Descubra de uma vez por todas como fazer a tabuada!

A tabuada é algo que faz parte do universo dos estudantes, acompanhando eles em toda a vida escolar e pré-universitária. Apesar disso, nem todo mundo domina a arte de usá-la. Como resultado, isso gera dificuldades que parecem pequenas, mas podem dificultar ou mesmo atrapalhar a capacidade deles de fazer contas, ou aplicar fórmulas matemáticas.

E como você já sabe, quando se trata de vestibular, cada questão conta, não é mesmo? Com uma a mais, por exemplo, você pode aumentar a sua nota pela Teoria de Resposta ao Item (TRI) no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e, consequentemente, atingir uma maior pontuação que vai garantir a sua vaga na faculdade desejada.

Foi com isso em mente que trouxemos este post com dicas para você estudar e fazer tabuada de forma otimizada, e personalizada. Acompanhe!

O que é a tabuada?

A tabuada é um recurso visual muito usado na matemática para ajudar as pessoas a fazerem contas. Ela está disponível em diferentes versões: tabela, gráfico, quadro etc. Às vezes, é possível encontrá-la até mesmo como um minicaderno que reúne resultados de diferentes operações matemáticas. São elas:

  • tabuadas de adição e subtração: que apresentam contas mais básicas e iniciais da matemática, sendo voltadas para o primeiro contato a prática de calcular;
  • tabuadas de multiplicação e de divisão: que apresentam contas mais complexas com resultados fracionados e mais casas decimais, sendo voltadas para os principais exercícios e atividades de matemática.

Para que serve a tabuada?

Ela serve, basicamente, em três contextos diferentes. O primeiro é quando crianças estão aprendendo a fazer os primeiros cálculos e precisam de reforço nessa tarefa. Para ajudá-los, os educadores utilizam esse material como parte das atividades didáticas tanto em sala de aula quanto nas tarefas de casa.

Já no segundo, a tabuada cumpre mais um papel de fonte de referência para aqueles que querem checar se estão fazendo corretamente as somas, subtrações, divisões e multiplicações no dia a dia.

Porém, essa é uma realidade cada vez menos usual, já que as pessoas têm recorrido cada vez mais à calculadora presente em diferentes aparelhos eletrônicos da rotina (como celular, tablet, computador, relógio etc.).

O terceiro e último cenário é onde você se encontra. Isso porque ele diz respeito aos estudantes que vão prestar vestibular e treinam frequentemente as operações das tabuadas com lápis e caderno — e, em alguns casos, até cronometram o tempo.

O objetivo por trás disso é simples: exercitar o cérebro e as capacidades cognitivas (como memória, raciocínio lógico, atenção e resolução de problemas). Assim, a mente se habitua a fazer esses cálculos de forma mais rápida, prática e eficiente, quase como se fosse algo automático.

Tenha acesso GRATUITO a mais de 6 mil videoaulas, 30 mil exercícios, resumos teóricos e materiais complementares pra download!

Algo que, por sua vez, o beneficia (e muito) não só na hora de responder as questões do caderno de Matemática e suas Tecnologias do Enem, mas também no de Ciências da Natureza e suas Tecnologias — que reúne física e química.

Como aprender a tabuada: tabuada cartesiana 

Se você se pergunta como aprender e memorizar a tabuada, inclusive a tabuada cartesiana — que é um modelo voltado especificamente para a multiplicação e que é conhecido por compilar todos os resultados de 1 a 10 em um único quadro —, de maneira mais simples e rápida, saiba que há algumas dicas que podem ajudar nessa missão.

A primeira delas é dominar com prioridade as operações que resultem em quantidades menores de 50 antes de partir para valores acima. Ou seja, os cálculos que envolvem os números de 0 a 5.

Já a segunda é começar a praticar as contas de números que são múltiplos de 2 antes de passar para os demais. Por exemplo, operações que envolvem o 4, o 6, o 8 e o 10. Afinal, eles sempre terminam em resultados pares, que não são primos e próximos uns dos outros.

Uma terceira alternativa é iniciar o estudo da tabuada pelos resultados iniciais, do meio e finais de cada número da tabuada cartesiana. Por exemplo, cada coluna vai de 1 a 10. Se você pega o número 6, deve saber que o valor inicial é 6 (6×1), o do meio é 30 (6×5) e o final é 60 (6×10).

O motivo disso é que esses valores funcionam como parâmetros para você se guiar e identificar os resultados das demais multiplicações. Para ficar mais claro, imagine que você precisa calcular 6×9. Se você já recorda de imediato que 6×10 é 60, só seria preciso reduzir dele o valor -6 para chegar ao total desejado: 54.

Como estudar matemática em casa com ajuda?

Se você quer estudar matemática em casa, mas não sabe ao certo por onde começar, está com medo de procrastinar e se preocupa com a possibilidade de surgirem (e se acumularem) dúvidas no caminho, fique tranquilo! Ao se cadastrar na plataforma Stoodi, esses problemas estão resolvidos.

Isso porque você terá à sua disposição mais de 350 videoaulas só dessa disciplina, além de aulas ao vivo em que é possível interagir e sanar questionamentos com os professores.

Para completar, a plataforma traz conteúdos, organizados do nível básico ao avançado, separados em categorias que facilitam o seu aprendizado (como tópicos geométricos, numéricos, algébricos, estatísticos etc.). Isso sem falar nos mais de 30 mil exercícios para você testar sua habilidade com os números e as operações matemáticas.

Ah, e para fechar com chave de ouro, você ainda pode realizar um curso gratuito preparatório para o Enem, o que vai ajudá-lo a se adaptar ao formato de cada caderno de questões e a treinar os assuntos que mais aparecem no exame.

Como dito no post, a tabuada pode ser um excelente recurso para tornar a matemática uma matéria mais acessível e deixá-lo mais preparado para lidar em menos tempo e de forma mais assertiva com questões que envolvem subtração, divisão, adição e multiplicação. Por isso, comece hoje mesmo a investir no estudo desse material!

Além disso, não se esqueça de acessar a plataforma Stoodi e garantir o seu plano de estudos para você ter mais foco, disciplina e diversidade de conteúdos ao longo da sua preparação para o Enem!

Você pode gostar também
Inequação exponencial
Leia mais

Inequação exponencial

As inequações que envolvem funções exponenciais são chamadas de inequações exponenciais. Por exemplo: Para sua resolução, procura-se chegar a uma comparação de potências de mesma base para então comparar os expoentes. Utiliza-se a partir daí a informação de que: Deste fato, decorre que, se a>1: Se 0<a<1, temos: Em resumo,...

MMC – Mínimo Múltiplo Comum

Definição Dados dois ou mais números naturais diferentes de zero, chamamos de mínimo múltiplo comum, ou simplesmente MMC, o menor dentre seus múltiplos comuns. Exemplos 4 e 8 O MMC. entre 4 e 8 é o próprio 8 pois os múltiplos de 4 são {4,8,12, 16, 20, 24, 28, 32,...
Propriedades dos logaritmos
Leia mais

Propriedades dos logaritmos

Os logaritmos apresentam quatro propriedades que são muito úteis na resolução de problemas: Produto Quociente (divisão) Potenciação Mudança de base As propriedades são usadas, basicamente, para calcular novos logaritmos a partir de logaritmos já conhecidos e para resolver equações e inequações logarítmicas. Para ver exemplos de aplicação e exercícios resolvidos...