Deixa a gente adivinhar: você está se preparando para as provas da Fuvest, certo? Então, veio ao lugar certo! Conhecer bem as obras solicitadas no edital de um dos maiores vestibulares do Brasil é um dos caminhos para gabaritar a matéria de Literatura. Afinal, é comum cobrarem perguntas bem específicas sobre as leituras obrigatórias.

Uma das que mais tem gerado confusão entre os vestibulandos é A relíquia, de Eça de Queirós.No entanto, fique tranquilo! Esse é um livro divertido, com uma história interessante e que certamente será uma leitura prazerosa assim que você compreender melhor as nuances dessa obra.

Sem mais delongas, vamos à análise dessa narrativa! Assim, você vai poder começar sua leitura — caso ainda não o tenha feito — com mais tranquilidade ou, se já o leu, revisar o conteúdo a partir de conceitos claros, diretos e também de um exercício para treinar. Boa leitura!

Análise da obra A relíquia

Eça de Queirós era, antes de tudo, um autor extremamente sarcástico. Dono de um humor parecido com o de Machado de Assis, ele utilizava suas palavras ácidas para tecer perfis psicológicos de tipos marcantes na sociedade da época em que viveu.

E não é para menos: tanto Eça quanto Machado foram grandes representantes do Realismo, cada um em seu país de origem.

A relíquia é, portanto, um retrato de Portugal em uma época na qual o país estava, pouco a pouco, perdendo sua posição de destaque em um mundo em constante mudança. É, também, um reflexo direto do declínio do Romantismo e conta com características como:

  • pessimismo;
  • ironia;
  • predomínio da razão;
  • objetividade na escolha das palavras;
  • contra os ideais românticos;
  • crítica aguçada à religiosidade;
  • exploração da ambiguidade dos personagens, que são dotados de características boas e ruins;
  • personagens próximas à realidade.

A relíquia: resumo

A relíquia nos conta a história de Teodorico, um rapaz jovem e cheio de ambições. Para ele, a vida é uma festa e ele gostaria de aproveitá-la ao máximo, vivendo amores e emoções.

Sua parente mais próxima, no entanto, é Dona Titi, uma mulher extremamente religiosa e contra tudo aquilo que considera “mundano”. Isso acaba gerando uma grande confusão na mente de Teodorico, que deseja ser o seu herdeiro quando ela partir deste mundo: como agradar sua tia, quando ela deseja coisas tão distintas das dele?

A solução encontrada é fazer uma viagem a Jerusalém, a pedido de sua tia. Esse passeio, no entanto, acaba tendo um objetivo muito diferente do que ela almejava. E, no final das contas, o desfecho também é muito surpreendente para Teodorico.

Agora, é hora de ler a obra e descobrir o que acontece! Isso é fundamental para responder as questões na prova com segurança e propriedade.

Outra forma interessante de estudar essa obra é procurar sobre um resumo por capítulo de A relíquia. Isso ajudará bastante na compreensão linear da obra.

Ah, e importante: o livro A relíquia faz parte do domínio público nacional! Ou seja: ela está disponível gratuitamente para quem desejar lê-lo. Bacana, não é mesmo?

Para baixar o pdf de A relíquia, basta clicar aqui. Agora, é só aproveitar e embarcar nessa história!

Contexto histórico

O contexto dessa obra se dá no século XIX. Para Eça de Queirós, era fundamental utilizar a arte como forma de denunciar certos comportamentos nocivos que permeavam a sociedade.

Ou seja: essa foi a maneira encontrada pelo autor de mostrar ao mundo algumas das características da sociedade portuguesa daquele período, marcado pelo início de uma marcante crise na monarquia e no sistema colonial.

livro a relíquia

Personagens da obra

Confira, agora, algumas das principais personagens de A relíquia!

  • Teodorico: personagem principal da trama. É muito querido por sua tia, Dona Titi, e a engana longamente pois não concorda com sua visão religiosa sobre a vida. Gosta da vida boêmia e de aproveitar a juventude;
  • Dona Titi: tia de Teodorico. É extremamente religiosa e gostaria que seu estimado sobrinho seguisse sua devoção. Acaba tentando controlá-lo para que ele possa, assim, ter acesso à sua fortuna;
  • Casimiro: membro da Igreja, atua como procurador de Dona Titi;
  • Padre Negrão: membro da Igreja que acaba, no fim da trama, herdando toda a fortuna de Titi graças a uma série de eventos que fazem com que ela desista de deixá-la para Teodorico;
  • Miss Mary: uma das paixões mais marcantes de Teodorico ao longo da história e peça fundamental para o desfecho.

Foco narrativo

O livro é narrado em primeira pessoa.Logo no começo — em um prólogo —, o narrador nos mostra suas intenções: nos contar sobre um período específico de sua vida e como esses eventos influenciaram sua trajetória e o ajudaram a se tornar quem ele é hoje.

A narração é feita — salvo poucas exceções — de maneira linear, seguindo uma ordem cronológica.

Sobre Eça de Queirós

Eça de Queirós nasceu em uma cidadezinha localizada ao norte de Portugal, filho de um brasileiro e de uma portuguesa que viviam um romance proibido.

Formou-se advogado na Universidade de Coimbra. Foi nessa instituição que entrou em contato com os principais pensamentos de sua época, fundamentais para traçar o tom ácido e acusador que teria em suas obras.

Outra obra muito importante do autor e presente por muitos anos na lista da Fuvest é A cidade e as serras.

Queirós morreu em 1900, aos 54 anos, na França.

A relíquia: exercícios

Veremos, agora, uma das maneiras como a obra de Eça de Queirós pode ser cobrada nos vestibulares!

(Mackenzie) Assinale a alternativa correta sobre Eça de Queirós:

a)     fiel aos pressupostos da Escola Naturalista, adotou postura doutrinária ao dissertar sobre a degeneração do clero, resultante do acelerado progresso industrial das cidades portuguesas.

b)     lançou um olhar crítico sobre a sociedade de seu tempo, procurando analisar e registrar, através do romance realista, as contradições de um mundo em transformação.

c)      em pleno apogeu do capitalismo, defendeu a tese de que os princípios religiosos eram a única forma de salvaguardar a sociedade de valores excessivamente materialistas.

d)     nacionalista convicto, acreditava que a literatura romântica era um instrumento legítimo e eficaz para enaltecer e preservar os valores da tradição portuguesa.

e)     serviu-se da ficção para tecer comentários irônicos às classes baixas, responsáveis, segundo ele, pelo marasmo em que se encontrava Portugal no século XIX.

Resposta: B

Como podemos ver, A relíquia é uma trama cheia de reviravoltas. O final dela com certeza vai surpreender você! Mas, antes de abrir seu livro, que tal dar uma olhadinha no Cronograma de Estudos Stoodi? Com ele, você organiza suas tarefas e fica muito mais perto da aprovação na faculdade de seus sonhos!

1 Shares:
Você pode gostar também

Crase: dicas para escrever corretamente

A língua portuguesa já é complexa, com a mudança da norma ortográfica ficou ainda mais fácil se confundir. Para melhorar a comunicação escrita, a dica de hoje é sobre crase A crase é um fenômeno que ocorre quando juntamos a preposição “a” com o artigo “a”. Por exemplo: A aluna...