O adjunto adnominal é uma estrutura fundamental para a comunicação, presente na maior parte das construções frasais. Faz parte do estudo de Gramática, sendo importante para quem está se preparando para o vestibular. Sua função é caracterizar ou determinar um nome.

Trata-se de um conteúdo básico da grande disciplina de Português, aparecendo, de forma indireta, em provas como o Enem. Sendo assim, vale a pena prestar atenção à leitura e absorver bem a discussão. Vamos lá?

O que é adjunto adnominal?

Falando resumidamente, é o termo acessório que acompanha um substantivo em uma oração e pode ser representado por diferentes classes de palavras. Geralmente, esse termo é um adjetivo (ou locução adjetiva) ou um artigo, mas também pode ser outra classe de palavra que tenha uma função adjetiva no contexto.

Entre essas outras classes, são usados pronomes adjetivos e numerais adjetivos. Uma regra importante sobre os adjuntos adnominais é que pode haver vários deles em uma mesma oração.

Sendo assim, eles podem estar localizados em qualquer local da oração, tanto acompanhando o substantivo em questão quanto fazendo referência a ele no início ou final da expressão.

Adjunto adnominal e complemento nominal

Quando falamos em complemento nominal, estamos nos referindo a outro conceito: ele complementa o sentido de substantivos, adjetivos ou advérbios, enquanto o adjunto adnominal apenas acompanha.

Isso significa que, para a construção de sentido do texto, o complemento é exigido e o adjunto pode ou não caracterizar o substantivo.

Adjunto adnominal e predicativo

Outro conceito similar, mas diferente do de ajunto adnominal, é o de predicativo. Ele recebe o nome de predicativo do sujeito ou do objeto, o que já nos ajuda a entender sua função. Funciona sempre como um complemento para o sujeito ou para o objeto direto da oração e é fundamental para a manutenção do sentido dessas expressões.

Já no caso do adjunto adnominal, ele opera mais como um termo acessório, que caracteriza o enunciado. Para ficar mais simples, você pode fazer o exercício de retirar o termo da sentença em questão, se ela continuar fazendo sentido, quer dizer que se trata de um adjunto adnominal. Se não fizer, se ela soar incompleta, então será um predicativo.

Adjunto adnominal e adverbial

Outro ponto importante de ser destacado é a diferença entre adjunto adnominal e adverbial. Os nomes podem até ser parecidos, mas os termos acabam por cumprir funções diferentes. Como já dissemos, o adjunto adnominal funciona como uma característica para o substantivo (nome), já o adjunto adverbial expressa sempre uma circunstância em relação ao verbo.

As classes de palavras geralmente utilizadas para ele são os advérbios ou locuções adverbiais. No próximo tópico, daremos exemplos de adjuntos adnominais e de outros conceitos parecidos, para que você entenda o que falamos até aqui.

exercício de adjunto adnominal

Exemplos de adjunto adnominal

Adjuntos adnominais

  • Minha camisa preta sumiu!
  • Aquela cidade bonita foi onde nasci.
  • O tio e o sobrinho fizeram as pazes.
  • A primeira colocada ganhou dinheiro.
  • Estão recolhendo o dízimo dos fiéis.
  • Você tem três amigos novos.

Complementos nominais

  • Eu tenho orgulho da minha mãe.
  • Você já verificou o cálculo da aposentadoria?
  • Nunca termina a construção do prédio.
  • Fique longe daquele animal.

Predicativo

  • Eu estou desapontado.
  • Minha moto é aquela.
  • O leão dorme sossegado.

Adjunto adverbial

  • Meu pai nunca fumou.
  • De manhã, fui até o supermercado.
  • O texto foi escrito a lápis.

Exercícios de adjunto adnominal

Por fim, para amarrarmos o que aprendemos até aqui, ofereceremos alguns exercícios sobre adjunto adnominal. É a sua chance de testar seus conhecimentos sobre o assunto. Tente resolvê-los por si só primeiro e depois confira as respostas no fim do artigo!

1. (IBMECRJ 2009)

A Carolina

Querida, ao pé do leito derradeiro

Em que descansas dessa longa vida,

Aqui venho e virei, pobre querida,

Trazer-te o coração do companheiro.

Pulsa-lhe aquele afeto verdadeiro

Que, a despeito de toda a humana lida,

Fez a nossa existência apetecida

E num recanto pôs um mundo inteiro.

Trago-te flores, — restos arrancados

Da terra que nos viu passar unidos,

São pensamentos idos e vividos.

Que eu, se tenho nos olhos mal feridos

Pensamentos de vida formulados,

São pensamentos idos e vividos.

(Machado de Assis)

Qual das seguintes opções apresenta classificação sintática INCORRETA dos termos em destaque:

a. “Trago-TE flores…” — objeto indireto

b. “Aqui venho e virei, POBRE QUERIDA…” — vocativo

c. “da terra QUE nos viu passar” — sujeito

d. “existência APETECIDA” — adjunto adnominal

e. “São pensamentos IDOS E VIVIDOS” — adjunto adnominal

2. (ESPM) Observe os termos destacados das opções que se seguem e identifique a alternativa que apresenta a classificação correta da função sintática.

Sempre esteve acostumada ao luxo.

Naquela época ainda obedecia aos pais.

Esta roupa não está adequada à ocasião.

Os velhos soldadinhos de chumbo foram esquecidos.

a. complemento nominal – complemento nominal – objeto indireto – complemento nominal.

b. objeto indireto – objeto indireto – objeto indireto – complemento nominal.

c. objeto indireto – complemento nominal – complemento nominal – adjunto adnominal.

d. complemento nominal – objeto indireto – complemento nominal – adjunto adnominal.

e. adjunto adnominal – objeto indireto – complemento nominal – adjunto adnominal

3. (UFSC) Observe os períodos abaixo e assinale a alternativa em que o lhe é adjunto adnominal:

a. “…anunciou-lhe: Filho, amanhã vais comigo.”

b. O peixe cai-lhe na rede.

c. Ao traidor, não lhe perdoaremos jamais.

d. Comuniquei-lhe o fato ontem pela manhã.

e. Sim, alguém lhe propôs emprego.

Com este artigo, você pôde conhecer os princípios básicos sobre adjuntos adnominais. É válido lembrar que eles são uma espécie de termo acessório das orações, que fazem referência ao núcleo do sintagma. Só podem ser associados aos substantivos, podendo conter mais de um na mesma oração, fazendo referência ao mesmo nome.

Você também aprendeu a importância de diferenciá-lo de outras estruturas similares da língua, como predicativos e complementos nominais.

Quer aprender mais sobre o grande tema da Gramática? Conheça nosso Plano de Estudos e fique por dentro de todo o conteúdo dessa disciplina! Além de ficar fera em Português, sua redação também ganhará mais pontos com a boa escrita!

Gabarito

1- d 2- d 3- b

Banner Stoodi Med
Você pode gostar também

Crase: dicas para escrever corretamente

A língua portuguesa já é complexa, com a mudança da norma ortográfica ficou ainda mais fácil se confundir. Para melhorar a comunicação escrita, a dica de hoje é sobre crase A crase é um fenômeno que ocorre quando juntamos a preposição “a” com o artigo “a”. Por exemplo: A aluna...