A Cidade e as Serras: resumo do romance realista de Eça de Queirós

Livro faz parte da leitura obrigatória para o vestibular 2017 da Fuvest

Foto: Divulgação/Reprodução

“O meu amigo Jacinto nasceu num palácio, com cento e nove contos de renda em terras de semeadura, de vinhedo, de cortiça e de olival”.

Se você identificou essa frase, já sabe que estamos falando do livro A Cidade e as Serras.

Autor: Eça de Queirós
Resumo

O romance realista de Eça de Queirós é considerado uma de suas principais obras – mesmo sendo publicado um ano depois de sua morte, em 1991. Para se manter fiel ao estilo e às ideias do escritor, A Cidade e as Serras foi inspirado em seu conto Civilização, publicado em 1982.

Mas vamos direto ao que interessa. O livro é narrado por José Fernandes que conta as histórias de seu amigo Jacinto. Os dois são amigos desde a universidade, mas tomaram rumos diferentes em suas vidas.

Zé Fernandes mora no campo, em Portugal. Já Jacinto vive na cidade de Paris. O livro provoca o leitor com um comparativo entre a qualidade de vida, costumes e dinâmicas de cada tipo de moradia.

Atenção para o spoiler: no final, depois de muito se refletir entre a cidade e as serras, chega-se à conclusão que a vida no campo, apensar de ter suas dificuldades, é melhor que a vida no centro urbano. Jacinto acaba se mudando para Portugal, para viver em propriedades herdadas de seus avós.
Considerações necessárias:

Para defender que a vida nas serras é melhor que a vida na cidade, José Fernandes conta a trajetória da vida de seu amigo Jacinto que morava no 202 dos Campos Elíseos. É importante destacar que o narrador tinha verdadeira adoração por Jacinto.

O conflito principal se passa em cima da ideia da tecnologia como fator de satisfação e felicidade – quando, na verdade, as coisas não são bem assim. Há uma reflexão entre o tradicional e moderno.

Na obra, Eça de Queirós retrata as pessoas e as relações na cidade de forma superficial, falsa, interesseira e, até mesmo, tediosa. Já no campo, encontra-se a simplicidade, pessoas mais verdadeiras e solícitas.

Tempo: em sua maioria cronológico, porém, encontra-se em menor escala o tempo psicológico (em algumas lembranças).

Narrador: narrador-personagem. José Fernandes participa da história, mas não é personagem protagonista. Ele conta a história de seu amigo Jacinto.

Cenário: a narrativa acontece no século XIX no momento em que Paris era considerada o centro da Europa. Portugal, por sua vez, era tido como país agrário, mais ligado ao campo.

Personagens principais

Jacinto: francês rico que era fascinado pela tecnologia. Durante o enredo, ele acaba encontrando felicidade em Portugal, em terras herdadas de sua família.

José Fernandes: narrador-personagem que conta a história de Jacinto. É ele quem vai mostrar as mudanças vividas pelo protagonista. Mora em Portugal e cuida de terras e plantações da família.

Tenha acesso GRATUITO a mais de 6 mil videoaulas, 30 mil exercícios, resumos teóricos e materiais complementares pra download!

Joaninha: Prima de José Fernandes, acaba se apaixonando e assume uma relação com Jacinto.

Grilo: empregado fiel de Jacinto. Sempre mostra coerência quando seu chefe pede suas opiniões.

Jacinto Galião: avó de Jacinto, chamado no livro como Dom Galião.

Você pode gostar também

Crase: dicas para escrever corretamente

A língua portuguesa já é complexa, com a mudança da norma ortográfica ficou ainda mais fácil se confundir. Para melhorar a comunicação escrita, a dica de hoje é sobre crase A crase é um fenômeno que ocorre quando juntamos a preposição “a” com o artigo “a”. Por exemplo: A aluna...