Para nos comunicarmos, seja por meio da escrita ou da língua falada, fazemos uso das palavras. O que muitos não sabem e vamos esclarecer neste post, é que as palavras passam por um processo de formação, que interfere em nossa gramática.

Você que está estudando para o Enem e para o vestibular e ainda não leu sobre o processo de formação das palavras, pode ficar tranquilo: esse assunto é de fácil compreensão e você vai tirar de letra. Ao final da lição, confira nossas atividades de processo de formação de palavras com gabarito. Vamos lá?

O que é um processo de formação de palavras?

As palavras surgem por meio de dois processos principais: a derivação e a composição. Pode haver, ainda, outros meios de formar novas palavras como a abreviação, a reduplicação, o hibridismo, a combinação e a intensificação.

Cabe ainda lembrar que a língua é viva e, por conta disso, novas palavras podem surgir com o passar do tempo. A linguística também é multicultural e, assim, podem surgir vocábulos oriundos de outros idiomas, como da língua inglesa ou latina, por exemplo.

Também é comum que cada região do Brasil utilize palavras diferentes para denominar um mesmo objeto. Nesses casos, não é raro que ocorra o preconceito linguístico.

Quais os tipos de processo de formação?

Vamos focar nosso post nas duas formas mais usadas de formação de palavras: a derivação e a composição.

Derivar é um dos modos de constituirmos nosso léxico. A derivação ocorre quando uma palavra surge de outra já existente. Para criar uma nova palavra, juntamos afixos (prefixos ou sufixos) da palavra que já existe. Tenha em mente como exemplo a palavra “terra”. Pense agora em quantas outras derivam dela: terraço, aterrar, terraplenagem.

Outro processo de formação de palavras é a composição, que pode ocorrer por justaposição ou aglutinação. A justaposição é quando colocamos duas palavras juntas (na maioria das vezes, ligadas por hífen) e formamos uma nova palavra, com novo sentido. Exemplo: guarda-roupa.

a aglutinação é quando unimos duas palavras e elas perdem algumas letras na formação da nova. Exemplo: água + ardente = aguardente.

Palavras primitivas e derivadas

Para que a estrutura e o processo de formação de palavras fiquem mais simples, vamos apresentar alguns exemplos de palavras primitivas e derivadas.

Palavras primitivas

São palavras pequenas e que não dependem de outras para existir. Por exemplo: casa, flor, dia.

Palavras derivadas

Como o próprio nome já diz, derivam de uma palavra original. Não são independentes, precisam de uma palavra anterior para existir. Um exemplo de palavra derivada seria “casarão”, que vem da palavra “casa”. Outros exemplos: diário (de dia), pedraria (de pedra), florido (de flor), acinzentado (de cinza), e assim por diante.

Palavras simples

A palavra simples é formada por um único radical. Em sua constituição, ela não apresenta afixos derivacionais, apenas pode conter afixos flexionais. Um exemplo é a palavra “casas”: casa + s (flexão de plural).

Mais alguns exemplos de palavras simples:

  • cabelos: cabel (radical) + o (índice temático) + s (sufixo de flexão de plural);
  • altíssimo: alt (radical) + íssim (sufixo de flexão) + o (índice temático);
  • dedão: ded (radical) + ão (sufixo de flexão).

Palavras compostas

A palavra composta é formada de dois modos: por justaposição ou por aglutinação.

Veja alguns exemplos:

  • justaposição: minissaia, terça-feira, guarda-roupa;
  • aglutinação: pernalta (perna + alta), aguardente (água + ardente).

Afixos

Os afixos são elementos que chamamos de secundários e se juntam as palavras por meio da derivação. Prefixo e sufixo, que veremos a seguir, são elementos afixos. Por exemplo, ao adicionarmos o morfema “mente” à palavra “certo”, criamos “certamente”. Outro exemplo é a palavra “florir”. O sufixo “ir” é um afixo.

Radical, prefixo e sufixo

Vamos entender agora os significados de radical, prefixo e sufixo.

Radical

É a estrutura da nossa palavra. É o básico que constitui o significado. Na palavra cantar, o radical é “cant”. Já na palavra florir, o radical é “flor”.

Prefixo

É aquele que vem no início, ou seja, na frente na formação de uma palavra derivada. Veja alguns exemplos:

  • desleal (des é prefixo);
  • abdicar (ab é prefixo);
  • contradizer (contra é prefixo);
  • semicírculo (semi é prefixo).

Sufixo

É aquele que vem ao final de um morfema na palavra derivada. Veja alguns exemplos:

  • bocarra (boc é radical e arra é sufixo);
  • tradutor (tor é sufixo);
  • beleza (eza é sufixo);
  • mobiliário (ário é sufixo).

Parassintética

Vamos agora falar um pouco sobre a derivação parassintética, que consiste na colocação de afixos a uma palavra simples ou a um radical, formando, desta forma, uma nova palavra com um novo significado.

Para tornar mais simples, vamos conferir alguns exemplos:

  • abençoar (a- + bênção + -ar);
  • apodrecer (a- + podre + -ecer);
  • enfraquecer (en- + fraco + -ecer);
  • engordar (en- + gordo + -ar).

Processo de formação de palavras: exercícios

Agora que você passou por toda a lição sobre o processo de formação de palavras, vamos a alguns exercícios para você testar seus conhecimentos.

1. Identifique os processos de formação das palavras “inspiradora” e “simplesmente”.

Resposta: A palavra “inspiradora” é formada por derivação sufixal, enquanto a palavra “simplesmente” é formada por composição.

2. A palavra “terraplanagem” é formada por:

a) hibridismo

b) composição

c) prefixação

d) derivação

e) abreviação

Resposta: D (derivação)

3. As palavras terça-feira e aguardente são formadas por:

a) derivação

b) onomatopeia

c) hibridismo

d) composição

e) prefixação

Resposta: As duas palavras são formadas por composição.

4. Identifique os prefixos usados nas palavras formadas por derivação prefixal.

a) desleal

b) incompetente

c) bicampeão

d) aterrar

e) super-homem

Resposta: -des, -in, -bi, -a, -super.

5. Identifique a palavra primitiva das palavras abaixo.

a) mural

b) arborizar

c) desfolhar

d) livraria

e) afilhado

Resposta: muro, árvore, folha, livro, filho.

Estudar para o vestibular é uma tarefa que exige leitura, esforço e concentração. Esperamos que você tenha gostado do texto e compreendido um pouco mais sobre o processo de formação de palavras. Lembre-se sempre: leia atentamente os assuntos abordados em nosso site e faça os exercícios ao final de cada leitura.

E aí, gostou do nosso post? Quer aprender mais para se dar bem na prova do Enem? Então, continue estudando e leia o nosso artigo que traz um guia completo sobre gramática.

0 Shares:
Você pode gostar também

Crase: dicas para escrever corretamente

A língua portuguesa já é complexa, com a mudança da norma ortográfica ficou ainda mais fácil se confundir. Para melhorar a comunicação escrita, a dica de hoje é sobre crase A crase é um fenômeno que ocorre quando juntamos a preposição “a” com o artigo “a”. Por exemplo: A aluna...