Você sabe o que são ciclos biogeoquímicos? Não? Então fique com a gente!

Os ciclos biogeoquímicos são extremamente importantes para a manutenção da vida dos seres no meio ambiente. Um assunto bem interessante que mistura a biologia com a química e que, com certeza, estará na sua prova do Enem!

Está preparado para aprender mais? Então, vamos conferir os tópicos especiais desse resumo sobre ciclos bioquímicos que o Stoodi preparou sobre o assunto para garantir aquela questão no Enem.

O que são os ciclos biogeoquímicos?

Para entender melhor o que são ciclos biogeoquímicos, vamos começar pelo significado das palavras.

Bom, ciclo significa um processo que se renova de forma constante, o significado é bem conhecido. Mas, e biogeoquímicos? Também não tem muito mistério: lembre-se que a palavra se forma devido à dependência dos fatores para o ciclo acontecer.

Assim, temos que os ciclos dependem:

  • dos seres vivos (“bio”);
  • do meio ambiente (“geo”);
  • dos elementos químicos presentes no meio (“químico”).

Simplificando a definição dos ciclos biogeoquímicos, podemos dizer que eles representam o movimento dos elementos químicos que acontecem entre os seres vivos e seu ecossistema.

Tipos de ciclos biogeoquímicos: gasoso e sedimentar

Agora que já ficou claro o que são ciclos biogeoquímicos, podemos ver os tipos que existem no meio ambiente. Entenda também os conceitos da bioquímica para dominar esse tema. Basicamente, temos dois tipos de ciclos: o gasoso e o sedimentar.

O gasoso é aquele que tem a atmosfera como reservatório para acontecer, ou seja, usando o ar do ambiente para se movimentar.

Já o sedimentar é aquele que utiliza a crosta terrestre para ocorrer, ou seja, os ambientes terrestres (os solos) para se movimentar.

Além disso, precisamos conhecer os elementos químicos que realizam a movimentação nesses tipos de ambientes. Os principais são:

  • o carbono;
  • a água;
  • o nitrogênio;
  • o oxigênio;
  • o fósforo;
  • o enxofre.

Vamos ver como cada um deles acontece?

Ciclo biogeoquímico do carbono

Antes de tudo, devemos lembrar que o carbono é um dos elementos que faz parte da composição das moléculas orgânicas.

O ciclo biogeoquímico do carbono se inicia a partir do gás carbônico, que é liberado na respiração e captado pelas plantas para a realização de fotossíntese.

Dando sequência ao ciclo, os animais e seres humanos podem absorver o carbono por meio da alimentação, ingerindo plantas que haviam absorvido previamente o carbono da atmosfera.

Assim, o carbono passa da atmosfera para as plantas (produtores), consequentemente, para os seres humanos e animais (consumidores). E, por fim, quando esses seres morrem e se decompõem, o ciclo se completa, com o carbono virando matéria orgânica.

Dessa forma, o carbono é devolvido para o meio ambiente. E, além disso, ele pode retornar ao meio também pela respiração ou pela queima de combustíveis fósseis.

Simplificando:

  • absorção de carbono pelas plantas;
  • na fotossíntese;
  • liberação de carbono na atmosfera;
  • na respiração;
  • na combustão;
  • na decomposição.

Ciclo biogeoquímico da água

céu ciclo biogeoquímico

A água é um elemento que se movimenta e se transforma o tempo todo. Por isso, podemos encontrá-la na natureza nos três estados — sólido, líquido e gasoso.

O ciclo biogeoquímico da água é caracterizado exatamente pela sua mudança de seu estado físico. Vamos ver como ele acontece, por etapas:

  • na primeira etapa, a evaporação da água dos rios, lagos e oceanos andam lado a lado da transpiração da água, presente nas plantas;
  • depois da evaporação e da transpiração, a água (em seu estado gasoso) vai para nuvens, onde ocorre a condensação, ou seja, a transformação para o estado líquido;
  • com o acúmulo de gotas de água que foram formadas na condensação, ocorre a precipitação da água e, consequentemente, a chuva a devolve para os rios, lagos, oceanos e solos.

Ciclo biogeoquímico do nitrogênio

O ciclo biogeoquímico do nitrogênio é um dos mais cobrados nas provas de vestibulares e do Enem. Vamos entender como ele funciona?

O ciclo se inicia com o nitrogênio na sua forma gasosa (N2) presente no ambiente. Nesse momento, é importante que o nitrogênio se fixe no solo, ou seja, é preciso que o solo o absorva.

Esse processo é chamado de fixação e ocorre com o auxílio das bactérias e cianobactérias que estão presentes no solo.

Com o nitrogênio já fixado no solo, o próximo passo é transformá-lo em amônia — processo chamado de amonificação. A amônia produzida vai ser absorvida por bactérias gerando nitritos, e essa etapa tem o nome de nitrificação.

Os nitritos produzirão os nitratos, que vão ser utilizados no processo de assimilação para que as plantas façam a síntese de proteínas, e também serão utilizados na desnitrificação, que nada mais é que a devolução de nitrogênio para o meio ambiente.

Para ajudar você a guardar as sequências do ciclo de nitrogênio na cabeça:

  • fixação;
  • amonificação;
  • nitrificação;
  • desnitrificação.

Uma observação: a assimilação para as plantas é um evento que ocorre em consequência do ciclo, ou seja, ela não acontece dentro do ciclo.

Ciclo biogeoquímico do oxigênio

Antes de tudo, é importante lembrar que o oxigênio faz parte de moléculas orgânicas e inorgânicas, certo?

O ciclo biogeoquímico do oxigênio se inicia na fotossíntese, quando a planta absorve CO2, produzindo o oxigênio que será liberado na atmosfera.

Esse oxigênio que fica presente na atmosfera é absorvido por animais e seres humanos. Além disso, ele também pode participar do processo de decomposição e da queima de combustíveis fósseis.

Esses dois processos vão gerar e liberar na atmosfera o CO2 que será usado na fotossíntese, retomando o ciclo.

Ciclo biogeoquímico do fósforo

O fósforo é um elemento que está presente no material genético e na molécula que nos fornece energia: a Adenosina trifosfato, ou simplesmente ATP.

O ciclo biogeoquímico do fósforo acontece nos solos, plantas e animais. Para começar, as plantas o absorvem do solo e da água. Já os animais e o seres humanos obtêm o fósforo por meio da alimentação. Quando os seres vivos morrem e se decompõem, ocorre a devolução do fósforo para o solo e água, renovando assim o ciclo.

Ciclo biogeoquímico do enxofre

O enxofre é um elemento essencial na vida dos seres vivos, pois participa da composição dos nossos aminoácidos para produção das proteínas em nosso corpo.

Esse elemento pode ser encontrado nos sedimentos das rochas e no solo, onde ele é absorvido pelas plantas com a ajuda de bactérias e depois dissolvido na água. Essa água evapora, se tornando chuva ácida e devolvendo o enxofre para o solo, dando sequência ao ciclo biogeoquímico do enxofre.

Qual é a importância dos ciclos biogeoquímicos?

Os ciclos biogeoquímicos são de extrema importância para os seres vivos pois realizam as trocas desses elementos entre o ambiente e os seres vivos, ajudando na manutenção da vida. Eles também impedem que tais elementos acabem na natureza da Terra.

Aliás, também é importante ressaltar: você percebeu de que maneira os agentes decompositores atuam nos ciclos biogeoquímicos? Eles têm o importante papel de reiniciar os ciclos, devolvendo os elementos ao ecossistema e mantendo o fluxo contínuo.

Ficou claro o que são os ciclos biogeoquímicos e como eles acontecem? Faça alguns exercícios sobre ciclos biogeoquímicos no stoodi! Sempre é bom para ajudar a fixar o assunto!

Aproveite para se cadastrar gratuitamente no Stoodi e conheça as principais ferramentas do site para ajudar nos seus estudos!

Você pode gostar também