O estudo da Química, tanto Orgânica quanto Inorgânica, é um dos mais importantes para os vestibulares. Essa disciplina é, inclusive, muito cobrada na segunda fase específica de algumas das provas mais concorridas de todo o Brasil, como é o caso da Fuvest, especialmente para cursos como Medicina, Medicina Veterinária e outras da área de Ciências Biológicas e da Saúde.

Entre os assuntos mais comumente cobrados, podemos citar as Reações Inorgânicas, fundamentais para que possamos compreender uma série de fenômenos químicos e, claro, muitos outros conceitos que veremos mais à frente.

Mas afinal, o que são essas reações? Quais são as suas classificações? A seguir, saiba um pouco mais sobre esse assunto e teste seus conhecimentos com exercícios de reações inorgânicas com gabarito de alguns dos vestibulares mais importantes do país. Boa leitura!

O que é uma reação inorgânica?

De modo geral, reação é o nome dado a toda e qualquer transformação ocorrida quando unimos um ou mais substâncias ou as submetemos a alguma alteração de temperatura, pH, pressão, etc. Elas são categorizadas pelo arranjo de moléculas de uma maneira diferente do que a vista inicialmente.

No caso das reações inorgânicas, estamos falando sobre alterações que ocorrem entre moléculas inorgânicas, ou seja, aquelas que não têm carbono ordenado em cadeias em sua composição. A estas, é dado o nome de função orgânica.

Entre as funções inorgânicas mais comuns, podemos citar os ácidos, as bases, os sais e os óxidos. Combinados entre si, eles criam reações únicas e muito diversificadas, como veremos mais a seguir.

Classificação das reações inorgânicas

Agora, chegou o momento de descobrirmos quais são as reações inorgânicas mais presentes nos vestibulares e, claro, conhecermos algumas de suas particularidades. Vamos lá?

Reação de adição

Na reação de adição, há a junção, como o próprio nome já diz, de duas substâncias (reagentes) distintas. Ao serem somadas, elas dão origem a outra substância, ou seja, um novo produto.

X + Y = Z

CaO + H2O = Ca(OH)2

Reação de decomposição

Na decomposição, uma substância é quebrada (com a adição de calor, por exemplo) e, a partir dela, são obtidos produtos diferentes. Há a possibilidade de serem obtidos dois ou mais produtos, no que dependerá das características do reagente.

Z = X + Y

CaCO3 = CaO + CO2

Reação de simples troca

Na reação de simples troca, uma substância simples é misturada com uma substância composta. A partir daí, há um rearranjo de moléculas que dá origem a dois produtos diferentes.

X + YZ = Y + XZ

NaBr + Cl2 = NaCl + Br2

Reação de oxirredução

A reação de oxirredução é uma das mais importantes de todo o caderno de Ciências da Natureza e é, em definição, uma reação de simples troca. Ela, no entanto, é estudada de modo muito mais aprofundado.

O exemplo mais comum desse tipo de reação é a oxidação do cobre, que ocorre quando ele é inserido em uma solução de nitrato de prata, fazendo com que o cobre se torne acinzentado e a solução de prata adquira uma coloração azul muito forte.

X + ZY = Y + XZ

Zn + 2 HCl = ZnCl2 + H2

mulher fazendo experimento reações químicas

Reação de dupla troca

Na dupla troca, há a interação entre duas substâncias que se misturam, dando origem a dois produtos diferentes.

XY + WZ = XW + YZ

F2 + CaBr = CaF2 + Br2

Exercícios de reações inorgânicas

Tudo pronto para colocar um pouco do que você aprendeu em prática? Então, prepare todos os seus conhecimentos sobre o tema (inclusive os que foram adquiridos ao longo dos estudos de outros assuntos) e mande ver!

(Vunesp) Nas estações de tratamento de água, uma das etapas do tratamento para obtenção de água potável consiste na eliminação das impurezas que se encontram em suspensão. Isto é feito produzindo-se hidróxido de alumínio e sulfato de cálcio na superfície da água a ser tratada. O hidróxido de alumínio atua como floculante, arrastando consigo as impurezas sólidas para o fundo do tanque de decantação. Com base nas informações fornecidas, os compostos utilizados nas estações de tratamento de água são:

a)   AlCl3 e NaOH

b)   Al(NO3)3 e KOH

c)   Al2(SO4) 3 e KOH

d)   Al2 (SO4) 3 e Na2CO3

e)   Al2 (SO4) 3 e Ca(HCO3)2

Resposta: E

(Fuvest) Sob condições adequadas, o selênio (Se) e o estanho (Sn) podem reagir, como representado pela equação 2Se + Sn → SnSe2. Em um experimento, deseja-se que haja reação completa, isto é, que os dois reagentes sejam totalmente consumidos. Sabendo-se que a massa molar do selênio (Se) é 2/3 da massa molar do estanho (Sn), a razão entre a massa de selênio e a massa de estanho (mSe: mSn), na reação, deve ser de:

a)   2 : 1

b)   3 : 2

c)   4 : 3

d)   2 : 3

e)   1 : 2

Resposta: C

(Enem) O fósforo, geralmente representado pelo íon de fosfato PO43−, é um ingrediente insubstituível da vida, já que é parte constituinte das membranas celulares, das moléculas do DNA e do trifosfato de adenosina (ATP), principal forma de armazenamento de energia das células. O fósforo utilizado nos fertilizantes agrícolas é extraído de minas cujas reservas estão cada vez mais escassas. Certas práticas agrícolas aceleram a erosão do solo, provocando o transporte de fósforo para sistemas aquáticos, que fica imobilizado nas rochas. Ainda, a colheita das lavouras e o transporte dos restos alimentares para os lixões diminuem a disponibilidade dos íons no solo. Tais fatores têm ameaçado a sustentabilidade desse íon. Uma medida que amenizaria esse problema seria:

a)   incentivar a reciclagem de resíduos biológicos, utilizando dejetos animais e restos de culturas para produção de adubo.

b)   repor o estoque retirado das minas com um íon sintético de fósforo para garantir o abastecimento da indústria de fertilizantes.

c)   aumentar a importação de íons fosfato dos países ricos para suprir as exigências das indústrias nacionais de fertilizantes.

d)  substituir o fósforo dos fertilizantes por outro elemento com a mesma função para suprir as necessidades do uso de seus íons.

e)   proibir, por meio de lei federal, o uso de fertilizantes com fósforo pelos agricultores, para diminuir sua extração das reservas naturais.

Resposta: A

Agora é a hora de aprofundar ainda mais os seus conhecimentos sobre as reações inorgânicas! Para isso, basta conferir o nosso Plano de Estudos personalizado, que vai direto ao ponto e ensina exatamente o que você precisa para mandar bem nos vestibulares de todo o Brasil.

Você pode gostar também