Assim como toda boa história, uma redação também deve ter começo, meio e fim. Pensar na redação do vestibular de forma estruturada contribui para a síntese das ideias e facilita a construção dos parágrafos.

Para contribuir com o seu desenvolvimento, a equipe responsável pelas aulas de Português do Stoodi elaborou um roteiro com o passo a passo para você acertar na redação. Vamos conferir?

Descrição, narração ou dissertação?

Existem três possíveis modalidades para se elaborar uma redação: descrição, narração e dissertação. A maioria dos vestibulares solicita em seus exames uma redação no formato dissertativo argumentativo, e é sobre esse formato que trataremos nesse post.

Para começar, é importante entender que esse tipo de redação tem como característica principal discutir um assunto apresentando pontos de vista e juízos de valor.

O principal ponto a ser avaliado em uma redação dissertativa argumentativa é a capacidade de organizar as ideias (coesão), o conteúdo para discussão (cultura geral), a linguagem clara e objetiva e um vocabulário adequado e diversificado.

Uma boa redação dissertativa argumentativa é estruturada em três principais blocos: introdução, desenvolvimento e conclusão. A INTRODUÇÃO apresenta a síntese do ponto de vista a ser discutido (tese), mas é no bloco de DESENVOLVIMENTO que se amplia e explica o parágrafo introdutório.

Esse trecho deve expor argumentos que evidenciam posição crítica, analítica, reflexiva, interpretativa e opinativa sobre o assunto. Ao final desse segundo bloco, chegamos então ao bloco da CONCLUSÃO, que é responsável por retomar sinteticamente as reflexões críticas ou apontar as perspectivas de solução para o que foi discutido. Simples, não é?

Redação tempos dificeis

Nem tanto?? o.O Ok, vamos falar em detalhes, começando pela introdução. Primeiro, temos que nos ater a dois aspectos muito importantes: o tema e o título.

TEMA:

É o assunto sobre o qual se escreve, ou seja, a ideia que será defendida ao longo da dissertação. Deve-se ter o tema como um elemento abstrato. Nunca se refira a ele como parte da dissertação.

TÍTULO:

É uma expressão, geralmente curta e sem verbo, colocada antes da dissertação. Importante: se não houver verbo no título, não se usa ponto final. Não se deve pular linha depois do título. A colocação de letras maiúsculas em todas as palavras, menos artigos, preposições e conjunções é opcional.

Dicas: coloque o título apenas quando o vestibular o exigir e deixe para fazê-lo ao final da redação, pois assim terá  mais embasamento ao defini-lo.

INTRODUÇÃO:

Nesse bloco deve conter as informações do assunto sobre o qual a dissertação tratará. Esse parágrafo é fundamental. Ele precisa ser bem claro e chamar a atenção para os tópicos mais importantes do bloco desenvolvimento.

Existem diversas formas para elaborar uma boa introdução, entre elas, contextualizar a trajetória histórica; fazer comparações sociais, geográficas ou históricas; conceituar ou definir uma ideia ou situação; contestar uma ideia ou citação, contradizendo, em partes; refutar o tema, contradizendo-o totalmente; elaborar uma série de interrogações; transformar a introdução em uma pergunta (apenas uma);

Elaborar uma enumeração de informações (mas apenas quando se tem certeza de que as informações são verídicas, usando-as na introdução e, depois, discutindo-as uma a uma, no desenvolvimento); caracterizando espaços ou aspectos; fazendo um resumo do que será  apresentado no desenvolvimento ou então elaborando uma paráfrase, que consiste em reescrever o tema, utilizando suas próprias palavras.

Neste caso, deve-se tomar o cuidado para, de fato, utilizar palavras próprias, ao invés de apenas substituir o texto original por sinônimos, pois isso demonstrará falta de criatividade.

DESENVOLVIMENTO:

Esse é o bloco da redação propriamente dita. Aqui, o candidato deverá discutir os argumentos apresentados na INTRODUÇÃO, em alguns parágrafos. Mas é importante saber: em cada parágrafo, escreve-se sobre um, e somente um argumento.

Assim como na INTRODUÇÃO, os parágrafos argumentativos que compõem o DESENVOLVIMENTO da redação também podem ser escritos de diversas formas, por exemplo, apresentando hipóteses na tentativa de buscar soluções e apontando prováveis resultados.

Já com o paralelismo pode-se apresentar um mesmo assunto com diferentes enfoques. Com a bilateralidade é possível apresentar aspectos positivos e negativos, pontos favoráveis e desfavoráveis do argumento.

Na oposição de ideias, explora-se com o mesmo interesse crítico dois polos que sustentam a discussão. Causas e consequências também é uma possibilidade de apresentar, em um parágrafo, os aspectos que levaram ao problema discutido e, em outro parágrafo, as suas decorrências.

Já a exemplificação é a maneira mais fácil de se desenvolver a dissertação. Nela, devem-se apresentar exemplos concretos, que sejam importantes para a sociedade. É possível argumentar sobre personagens históricas, artísticas, políticas, sobre fatos históricos, culturais e sociais importantes.

CONCLUSÃO:

Esse bloco da redação é tão importante quanto os outros dois. Ele deve ser sucinto, ter apenas um parágrafo e retomar a ideia principal desenvolvida no texto, de forma convincente.

A conclusão deve conter a síntese de tudo o que foi apresentado no texto e não somente em relação às ideias apresentadas no último parágrafo do DESENVOLVIMENTO. Novas informações não devem ser acrescentadas nesse bloco.

Se ainda houverem informações a serem inclusas, coloque-as no bloco DESENVOLVIMENTO antes de iniciar a CONCLUSÃO. Assim como a INTRODUÇÃO e o DESENVOLVIMENTO, a CONCLUSÃO também pode ser elaborada de diversas formas:

Retomada da tese

A conclusão apresenta uma visão geral do assunto tratado, relembrando a redação como um todo. É um tipo de fechamento que se utiliza de exemplos/argumentos/tópicos que foram apresentados no desenvolvimento para concluir que realmente a introdução é verdadeira.

Perspectiva

Possíveis soluções para os problemas expostos no desenvolvimento podem ser apresentados nessa modalidade, buscando prováveis resultados (É preciso. É imprescindível. É necessário), sugerindo a conscientização geral.

Por exemplo: É imprescindível que, diante dos argumentos expostos, todos se conscientizem de que… Oração coordenada conclusiva: é possível iniciar a conclusão com uma conjunção coordenativa conclusiva (logo, portanto, por isso, por conseguinte, então), apresentando, posteriormente, soluções para os problemas expostos no desenvolvimento.

E assim chegamos ao fim da redação, mas lembre-se: não escreva FIM no final. O FIM não deve ser utilizado nesse formato de texto.

Dead end
3 Shares:
Você pode gostar também