Por Marina Sestito

Stoodianos,

Um fato é um argumento? Existe diferença entre exemplo, explicação e posicionamento?

Para construir um texto dissertativo-argumentativo, é importante apresentar dados concretos que sustentem o nosso posicionamento, mas basta listar vários exemplos sem analisá-los? Basta apresentar vários fatos, vários exemplos, vários dados estatísticos e não fazer uma análise sobre o que eles indicam?

Eu sei que muitos de vocês estão mais interessados em Pokémon Go do que nessa coisa chata e difícil que é Redação, então pedi ajuda para a nossa querida Cecília, estagiária do Stoodi e Mestre Pokémon, para discutir a diferença entre  exemplos,  explicações  e  argumentos.
* Pokémon Go é um jogo de realidade aumentada.

Essa afirmação não está em discussão. Não precisa ser defendida. Aqui, temos um  fato.

Mas o que é um jogo de realidade aumentada? Sempre que apresentar um  novo conceito , apresente também uma  explicação  para ajudar o seu leitor a entender do que você está tratando:
* Um jogo de realidade aumentada simula, na realidade, o que acontece no desenho.

Até aqui, temos  fatos  e  explicações , não argumentos  ou  posições. Não temos uma tese , mas apenas dados constatáveis. Apenas definições.  Tese  é aquilo que está em discussão e que pode ser questionado.

* Pokémon Go é divertido.

Alguns de vocês vão concordar e outros vão torcer o nariz para essa afirmação. Percebem que se trata de uma  opinião  a respeito desse jogo? Você pode achar o jogo divertido ou não. Se essa afirmação pode ser questionada, então estamos diante de uma  opinião , não de um  fato.

Eu não sabia o que era Pokémon Go até conversar hoje com a Cecília, então não tenho a menor ideia do que acharia do jogo. Não sei se é divertido ou não. Essa é opinião da Cecília que, tentando me convencer, apresentou algumas razões para sustentar sua posição de que o jogo é divertido.

* Pokémon Go é divertido porque é um jogo interativo.

O fato de um jogo ser interativo é razão suficiente para que ele seja divertido? Todo jogo interativo é divertido? Seria preciso, nesse caso, que a Cecília apresentasse mais um  argumento  para sustentar sua visão:

* Pokémon Go é divertido porque nos remete à infância, que geralmente é um período em que a gente se diverte!

Aqui, temos um fato ou um argumento? Temos a  tese  de que Pokémon Go é divertido, temos o  argumento  de que é divertido porque remete à infância e temos a  afirmação  de que a infância é um período divertido.

Mas é mesmo? A infância é sempre um período divertido? Para comprovar essa afirmação, precisaríamos apresentar evidências que comprovem o quão divertido é esse período na vida das pessoas. Seria preciso mencionar exemplos concretos que mostrassem como nos divertimos na infância, como dados estatísticos – impossíveis nesse caso, já que toda essa discussão sobre Pokémon Go consiste numa brincadeira e numa analogia que tem como objetivo tentar deixar mais claros esses conceitos tão importantes à elaboração da redação.

Ficou claro? Já que foi tão fácil compreender isso em relação a Pokémon Go, vamos tentar fazer o mesmo com os temas cabeludos das redações?

Muitos beijos, tentem não morrer atropelados enquanto jogam Pokémon Go e até semana que vem!
Marina Sestito é a Coordenadora de Redação do Stoodi. Formou-se em Filosofia pela FFLCH, na USP – atualmente cursa Licenciatura na FEUSP. Trabalhou em cursinhos pré-vestibulares e hoje comanda a equipe de correção do Stoodi.

0 Shares:
Você pode gostar também
Passo a passo para acertar na redação
Leia mais

Passo a passo para acertar na redação

Assim como toda boa história, uma redação também deve ter começo, meio e fim. Pensar na redação do vestibular de forma estruturada contribui para a síntese das ideias e facilita a construção dos parágrafos. Para contribuir com o seu desenvolvimento, a equipe responsável pelas aulas de Português do Stoodi elaborou...