Correção de Redação Enem

Discurso de ódio e anonimato nas redes sociais no Brasil Stoodi

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Discurso de ódio e anonimato nas redes sociais no Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


Texto I
Nas redes sociais, é possível expressar o seu ódio, dar a ele uma dimensão pública, receber aplausos de seus amigos e seguidores e se sentir, de alguma forma, validado.
Além disso, a linha entre uma ameaça virtual e uma ação criminosa é tênue. [...] Essa é avaliação que o psicanalista Contardo Calligaris faz sobre a disseminação dos discursos de ódio nas redes sociais: "Deveríamos ter limites claros ao que é o campo da liberdade de expressão, que é intocável, e o momento em que aquilo se torna uma ameaça".
(
Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/brasil-38563773 - Acesso em: 5 abr. 2018 - Adaptado).

Texto II
Levantamento inédito realizado pelo projeto Comunica que Muda, iniciativa da agência nova/sb, mostra em números a intolerância do internauta tupiniquim. Entre abril e junho, um algoritmo vasculhou plataformas como Facebook, Twitter e Instagram atrás de mensagens e textos sobre temas sensíveis, como racismo, posicionamento político e homofobia. Foram identificadas 393.284 menções, sendo 84% delas com abordagem negativa, de exposição do preconceito e da discriminação. Do total de mensagens analisadas, 219.272 tinham cunho político, sendo que 97,4% delas abordavam aspectos negativos.
O segundo tema com maior número de mensagens foi o ódio às mulheres. Assédio, pornografia de vingança, incitação ao estupro e outras violências são, por vezes, travestidos de “piadas” que são curtidas e compartilhadas, reforçando no ambiente virtual o machismo presente na sociedade. Ao todo, foram coletadas 49.544 citações que abordavam as desigualdades de gênero, sendo 88% delas com viés intolerante.
Pessoas com algum tipo de deficiência, que lutam no dia a dia por seus direitos, também são achincalhadas nas redes sociais. O levantamento captou 40.801 mensagens sobre o tema, sendo 93,4% com abordagem negativa. Termos como “leproso” e “retardado mental” e o uso da deficiência para “justificar” direitos são usados nessas citações.
Ao contrário do que muita gente acha, o Brasil é intolerante — ressalta Bob Vieira, diretor executivo da agência nova/sb. — As redes sociais fazem nada mais que amplificar esse ódio, reafirmar os preconceitos que as pessoas já têm.

(Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/brasil-cultiva-discurso-de-odio-nas-redes-sociais-mostra-pesquisa-19841017 - Acesso em: 5 abr. 2018 - Adaptado).

Texto III
Anonimato é qualidade do que é anônimo, sem nome, uma condição para não revelar a verdadeira identidade daquele que declara. 
O anonimato pode ser uma condição importante para o exercício da democracia, como por exemplo em caso de denúncias anônimas ou para proteger a identidade de uma fonte jornalística.
Na cultura da Internet, a maioria dos comentários são feitos de forma anônima, o anonimato aparece como possibilidade de expressão da livre opinião e para evitar o controle e vigilância presentes na rede.  Mas o anonimato não é uma condição absoluta, a liberdade de expressão deve caminhar ao lado de outros direitos fundamentais, assim o anonimato perderia legitimidade na medida em que viola outros direitos ou facilita a prática de crimes.
A livre expressão da opinião é um direito garantido pela constituição brasileira, mas também o é o direito de resposta e à indenização por danos morais, razões pelas quais o anonimato não é permitido. 

(Disponível em: http://new.safernet.org.br/content/anonimato - Acesso em: 6 abr. 2018).

Texto IV
É possível dizer, com a maior segurança, que as pessoas têm todo tipo de anonimato que quiserem na internet. Comentários ofensivos em blogs e fotologs pessoais, por exemplo, é uma das maneiras mais comuns de ataques anônimos que existe. 
Na verdade, o que realmente se percebe, é que queremos perder o anonimato na internet. Pelo menos é isso que dá a entender, quando se veem pessoas que divulgam sem problemas os seus dados pessoais e até as localizações que se encontram em presentes momentos, através de diversas redes sociais. A maioria dos usuários quer, de fato, ser reconhecida.
Entretanto, essas pessoas podem acabar sendo prejudicadas por outras que se fazem anônimas, como citado acima, através dos mais variados ataques pessoais. Em alguns casos, os dados são obtidos de maneira anônima para atingir a vítima também fora do meio virtual. O problema é simples: se acabar o anonimato, a privacidade também é, de certa forma, exterminada.

(Disponível em: https://www.tecmundo.com.br/tendencias/3036-o-fim-do-anonimato-na-internet.htm - Acesso em: 5 abr. 2018).
 

+ Compre créditos para enviar a sua redação.