Correção de Redação

Poluição do ar: problemática da saúde e do desenvolvimento sustentável Stoodi

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa sobre o tema “Poluição do ar: problemática da saúde e do desenvolvimento sustentável”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I 
Os processos industriais e de geração de energia, os veículos automotores e as queimadas são, dentre as atividades antrópicas, as maiores causas da introdução de substâncias poluentes à atmosfera, muitas delas tóxicas à saúde humana e responsáveis por danos à flora e aos materiais.
A poluição atmosférica pode ser definida como qualquer forma de matéria ou energia com intensidade, concentração, tempo ou características que possam tornar o ar impróprio, nocivo ou ofensivo à saúde, inconveniente ao bem-estar público, danoso aos materiais, à fauna e à flora ou prejudicial à segurança, ao uso e gozo da propriedade e à qualidade de vida da comunidade.
[...]
Frequentemente, os efeitos da má qualidade do ar não são tão visíveis comparados a outros fatores mais fáceis de serem identificados. Contudo, os estudos epidemiológicos tem demonstrado, correlações entre a exposição aos poluentes atmosféricos e os efeitos de morbidade e mortalidade, causadas por problemas respiratórios (asma, bronquite, enfisema pulmonar e câncer de pulmão) e cardiovasculares, mesmo quando as concentrações dos poluentes na atmosfera não ultrapassam os padrões de qualidade do ar vigentes. As populações mais vulneráveis são as crianças, os idosos e as pessoas que já apresentam doenças respiratórias.
A poluição atmosférica traz prejuízos não somente à saúde e à qualidade de vida das pessoas, mas também acarretam maiores gastos do Estado, decorrentes do aumento do número de atendimentos e internações hospitalares, além do uso de medicamentos, custos esses que poderiam ser evitados com a melhoria da qualidade do ar dos centros urbanos. A poluição de ar pode também afetar ainda a qualidade dos materiais (corrosão), do solo e das águas (chuvas ácidas), além de afetar a visibilidade.
A gestão da qualidade do ar tem como objetivo garantir que o desenvolvimento sócio-econômico ocorra de forma sustentável e ambientalmente segura. Para tanto, se fazem necessárias ações de prevenção, combate e redução das emissões de poluentes e dos efeitos da degradação do ambiente atmosférico.

(Disponível em: http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/qualidade-do-ar - Acesso em: 2 out. 2018).

TEXTO II
[...] O Brasil encontra-se no 4º lugar dos países que contribuem para o efeito estufa, o aumento desses gases ocorre, principalmente por causa de desmatamentos, como na região Amazônica. Os Estados Unidos é o país que mais contribui.

Com intuito de diminuir as emissões dos GEEs, em 1997 a ONU reuniu vários países para assinarem o Protocolo de Kyoto, que é um tratado que prevê a redução dos GEEs. Entre 2008 e 2012 os países devem diminuir 5,2% a emissão de GEEs em relação a 1990. Entretanto, o país que mais emite GEEs, os EUA, não assinaram esse protocolo alegando que isso poderia dificultar o seu avanço industrial.

(Disponível em: http://educacao.globo.com/biologia/assunto/ecologia/poluicao-do-ar.html - Acesso em: 2 out. 2018).

TEXTO III
Campeão brasileiro de automobilismo é nomeado defensor da ONU pelo fim da poluição do ar
Publicado em 03/05/2018

O piloto brasileiro Lucas di Grassi anunciou na última sexta-feira (27) seu apoio aos esforços da ONU Meio Ambiente para combater a poluição do ar, um problema que atualmente é o maior risco ambiental para a saúde humana. Entre suas muitas conquistas no automobilismo, di Grassi é o atual campeão da Fórmula E — série que usa apenas carros elétricos. O competidor foi nomeado Defensor do Ar Limpo da agência das Nações Unidas.
“Para mim, é uma enorme conquista fazer parte do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente”, disse di Grassi em Paris, na semana passada, antes do E-Prix da Qatar Airways de 2018.
Ajudando a promover formas de mobilidade com zero emissões de gases do efeito estufa, a Fórmula E é também um campo de testes para alguns dos maiores fabricantes de automóveis do mundo, que desenvolvem os carros elétricos do futuro.
[...]

(Disponível em: https://nacoesunidas.org/campeao-brasileiro-de-automobilismo-e-nomeado-defensor-da-onu-pelo-fim-da-poluicao-do-ar/ - Acesso em: 2 out. 2018).
 

+ Compre créditos para enviar a sua redação.
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login