Simule agora a sua nota do Enem 2021 com o nosso gabarito clicando aqui.

Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

ENEM 2019

Emagrecer sem exercício?
Hormônio aumenta a esperança de perder gordura
sem sair do sofá. A solução viria em cápsulas.
O sonho dos sedentários ganhou novo aliado.
Um estudo publicado na revista científica Nature, em
janeiro, sugere que é possível modificar a gordura corporal
sem fazer exercício. Pesquisadores do Dana-Farber
Cancer Institute e da Escola de Medicina de Harvard,
nos EUA, isolaram em laboratório a irisina, hormônio
naturalmente produzido pelas células musculares
durante os exercícios aeróbicos, como caminhada,
corrida ou pedalada. A substância foi aplicada em ratos
e agiu como se eles tivessem se exercitado, inclusive
com efeito protetor contra o diabetes.
O segredo foi a conversão de gordura branca —
aquela que estoca energia inerte e estraga nossa silhueta
— em marrom. Mais comum em bebês, e praticamente
inexistente em adultos, esse tipo de gordura serve para
nos aquecer. E, nesse processo, gasta uma energia
tremenda. Como efeito colateral, afinaria nossa silhueta.

A expectativa é que, se o hormônio funcionar da
mesma forma em humanos, surja em breve um novo
medicamento para emagrecer. Mas ele estaria longe
de substituir por completo os benefícios da atividade
física. “Possivelmente existem muitos outros hormônios
musculares liberados durante o exercício e ainda não
descobertos”, diz o fisiologista Paul Coen, professor
assistente da Universidade de Pittsburgh, nos EUA.
A irisina não fortalece os músculos, por exemplo.
E para ficar com aquele tríceps de fazer inveja só o
levantamento de controle remoto não daria conta.
LIMA, F. Galileu. São Paulo, n. 248, mar. 2012.


Para convencer o leitor de que o exercício físico é importante, o autor usa a estratégia de divulgar que

Escolha uma das alternativas.