Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

FGV-SP 2011

Rubião não esquecia que muitas vezes tentara enriquecer com empresas que morreram em flor. Supôs-se naquele tempo um desgraçado, um caipora, quando a verdade era que “mais vale quem Deus ajuda do que quem cedo madruga”. Tanto não era impossível enriquecer, que estava rico.

 


— Impossível, o quê? exclamou em voz alta. Impossível é a Deus pecar. Deus não falta a quem promete.

(Machado de Assis, Quincas Borba)

 

No trecho sublinhado em “mais vale quem Deus ajuda do que quem cedo madruga”, ocorre um tipo de desvio semântico que tem finalidade expressiva. Trata-se de

Escolha uma das alternativas.