Exercícios de A Crise da República das Oligarquias

Voltar para exercícios de História

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de A Crise da República das Oligarquias dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. UPE 2015
    As eleições de março de 1922 e o governo de Arthur Bernardes podem ser considerados um exemplo expressivo do tipo de resposta que a política brasileira daria à discussão sobre o caráter desmobilizador da legislação social. (GOMES, Ângela Maria de Castro. Burguesia e Trabalho. Política e legislação social no Brasil 1917-1937. Rio de Janeiro: Campus, 1979, p. 91.) Esse governo se caracterizou no âmbito sociopolítico pela
  2. 2. PUCPR 2004
    O governo de Washington Luís, entre várias dificuldades, teve também de enfrentar os efeitos:
  3. 3. UNESP 2009
    Os poucos grupos operários que foram procurar o general Isidoro no quartel da Luz para aderirem à revolução nem sequer foram por eIe recebidos, embora o general recebesse facilmente os representantes da Associação Comercial. (José de Souza Martins, Folha de S.PauIo, l 1.06.2004) O fragmento faz referência à Revolução de 1924. Esse evento relaciona-se com
  4. 4. G1 - CFTMG 2011
    Observe a charge publicada na revista O malho, em novembro de 1929. A imagem faz referência à (ao)  
  5. 5. PUCRS 2015
    O Movimento Tenentista foi um dos principais fatores de desestabilização da República Velha. Sobre esse movimento, é INCORRETO afirmar que
  6. 6. UECE 2015
    Atente as seguintes afirmações acerca do Movimento Tenentista no Brasil. I. O Tenentismo surgiu entre militares, especialmente entre os militares de baixa patente. II. Os Tenentes, de modo geral oriundos das camadas médias da população, defendiam a moralização da vida política. III. Nos anos 1920, organizaram várias ações militares, entre elas o chamado Levante de Copacabana. IV. Os Tenentistas pretendiam um governo comunista e exigiram, a partir de 1922, que seus líderes se filiassem ao PCB (Partido Comunista Brasileiro). Está correto o que se afirma apenas em 
  7. 7. UFRRJ 2004
    A charge exposta a seguir trata da política brasileira durante o período de crise do que se convencionou chamar de República Oligárquica. Charge de STONI na revista Careta, ano 22, n 1103, de 10/08/1929 In: LEMOS, Renato (organizador). "Historia do Brasil através da caricatura" (1840-2001). Rio de Janeiro: Bom Texto Editora e Produtora de Arte e Editora Letras 8. Expressões, 2001. p.61. A charge em questão joga com o nome de personagens importantes da política brasileira da época para compor o nome daquele que, conhecido como 'Cavaleiro da Esperança', carregava então um enorme prestígio e as aspirações de mudança de grandes parcelas do povo brasileiro a partir de sua atuação
  8. 8. UFRGS 2013
    Em 1924, grupos de militares rebeldes, que ficaram conhecidos como 'tenentes', revoltaram-se em São Paulo e no Rio Grande do Sul. O movimento paulista liderado por Miguel Costa; e o rio-grandense, por Luís Carlos Prestes, unidos, iniciaram uma marcha de protesto que percorreu o país até 1927 e ficou conhecida como Coluna Prestes. Uma das principais características do movimento foi
  9. 9. MACKENZIE 2012
    Atribui-se ao governador mineiro Antônio Carlos uma frase que simboliza a tensão existente no Brasil. em 1930: "Façamos a revolução, antes que o povo a faça." Tal demonstração de preocupação. por parte das elites da Aliança Liberal, mostra que elas tinham consciência de que era necessário agir para assumir o controle político e conter as insatisfações populares. A respeito da Revolução de 1930, como ilustra a foto da época, é correto afirmar que
  10. 10. UFPEL 2008
    Manifesto de Luís Carlos Prestes (maio/1930): "[...] Mais uma vez os verdadeiros interesses populares foram sacrificados vilmente, mistificado todo o povo, por uma campanha aparentemente democrática, mas que, no fundo, não era mais do que a luta entre os interesses contrários de duas correntes oligárquicas, apoiadas e estimuladas pelos dois grandes imperialismos que nos escravizam e aos quais os politiqueiros brasileiros entregam, de pés e mãos atados, toda a Nação. Fazendo tais afirmações, não posso, no entanto, deixar de reconhecer entre os elementos da Aliança Liberal grande número de revolucionários sinceros, com os quais creio poder continuar a contar na luta franca e decidida que ora proponho contra todos os opressores. [...] Contra as duas vigas mestres que sustentam economicamente os atuais oligarcas, precisam, pois, ser dirigidos os nossos golpes - a grande propriedade territorial e o imperialismo anglo-americano. Essas, as duas causas fundamentais da opressão política em que vivemos e das crises econômicas em que nos debatemos. [...] O governo dos coronéis, chefes políticos, donos da terra, só pode ser o que aí temos: opressão política e exploração não positiva". In: TÁVORA. Juarez. 'Memóriasz uma vida e muitas lutas'. Rio de Janeiro: Ed. José Olímpio, 1973. De acordo com o texto e com seus conhecimentos, é correto afirmar que o Manifesto se posiciona:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login