Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

Banco de Exercícios

Lista de exercícios

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Baixa Idade Média - Monarquias Nacionais dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos

  1. 31

    UNIOESTE 2007

    O bispo Jacques Bossuet, grande teórico do absolutismo monárquico, afirmou: "Todo poder vem de Deus. Os governantes, pois, agem como ministros de Deus e seus representantes na terra. Resulta de tudo isso que a pessoa do rei é sagrada e que atacá-lo é sacrilégio. O poder real é absoluto. O príncipe não precisa dar contas de seus atos a ninguém." (In: Coletânea de Documentos Históricos para o 1º grau. São Paulo, SE/CENP, 1978, p. 79). Assinale a alternativa que NÃO CARACTERIZA o regime absolutista de poder:

  2. 32

    UNESP 1993

    O início da Época Moderna está ligado a um processo geral de transformações humanística, artística, cultural e política. A concentração do poder promoveu um tipo de Estado. Para alguns pensadores da época, que procuraram fundamentar o Absolutismo:

  3. 33

    UPE 2011

    Sobre a política mercantilista desenvolvida no período colonial pelas monarquias nacionais europeias, assinale a alternativa CORRETA.

  4. 34

    MACKENZIE

    O período de predomínio do mercantilismo caracteriza-se:

  5. 35

    FAAP

    O mercantilismo, política econômica praticada pelos monarcas europeus, na época moderna, teve como característica a(o):

  6. 36

    CESGRANRIO

    Assinale a opção que expressa corretamente uma prática dos Estados Modernos Absolutos europeus nos séculos XV - XVIII:

  7. 37

    FAAP 1996

    Principalmente a partir do século XVI vários autores passam a desenvolver teorias, justificando o poder real. São os legistas que, através de doutrinas leigas ou religiosas, tentam legalizar o Absolutismo. Um deles é Maquiavel: afirma que a obrigação suprema do governante é manter o poder e a segurança do país que governa. Para isso deve usar de todos os meios disponíveis, pois que "os fins justificam os meios." Professou suas ideias na famosa obra:

  8. 38

    UFV 2011

    A época moderna, entre os séculos XVI e XVIII, foi marcada por vários movimentos, criações e inovações entre as quais a forma com que as camadas sociais se relacionavam e produziam distinção social. Tendo em vista os padrões de distinção social deste período, assinale a afirmativa CORRETA:

  9. 39

    UNESP 2009

    (...) O trono real não é o trono de um homem, mas o trono do próprio Deus. Os reis são deuses e participam de alguma maneira da independência divina. O rei vê de mais longe e de mais alto; deve-se acreditar que ele vê melhor, e deve obedecer-se-lhe sem murmurar, pois o murmúrio é uma disposição para a sedição. (Jacques-Bénigne Bossuet (1627-1704), Política tirada da Sagrada Escritura.apud Gustavo de Freitas, 900 textos e documentos de História)   Com base no texto, assinale a alternativa correta.

  10. 40

    UNICENTRO 2015

    A partir do século XVII, algumas modificações sociais e econômicas começaram a ocorrer na Europa Ocidental, que fragmentaram o Antigo Regime. O pensamento iluminista, principalmente, serviu de base para o questionamento do sistema, propagando novos ideais na população. Simultaneamente, emergia também o pensamento liberal que pregava mudanças na forma da economia e na lógica do homem como ser econômico e social. Assim, a defesa pelo fim do intervencionismo do Estado na economia e pela democracia ganharam espaço no continente europeu. (ANTIGO REGIME. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2016. Adaptado.) A derrocada do Antigo Regime deveu-se, especialmente,

  11. 41

    UNESP 1998

    "O soberano não é proprietário de seus súditos. Deve respeitar sua liberdade e seus bens em conformidade com a lei divina e com a lei natural. Deve governar de acordo com os costumes, verdadeira constituição consuetudinária. (...) O príncipe apresenta-se como árbitro supremo entre as ordens e os corpos. Deve impor a sua vontade aos mais poderosos de seus súditos. Consegue-o na medida em que esses necessitam dessa arbitragem." (André Corvisier, HISTÓRIA MODERNA.)   Esta é uma das caracterizações possíveis:

  12. 42

    UNIPAM 2012

    “Historicamente, o absolutismo remete a um determinado tipo de regime político que, em geral, predominou na Europa entre os séculos 16 e 18. Sua consolidação coincidiu com o fim do período medieval e o início da modernidade. Os teóricos do absolutismo surgiram em um momento posterior à formação de diversas monarquias nacionais. Geralmente, ou teciam suas perspectivas com base em experiências e conflitos vividos no interior de determinadas monarquias ou legitimavam o poder real por meio de uma análise comparativa entre as diferentes formas de governo já experimentadas.” (SOUSA, Rainer. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2011).   Associe os teóricos absolutistas às suas ideias, numerando a 2ª coluna de acordo com a 1ª. Em seguida, marque a alternativa CORRETA. (1) Maquiavel (2) Hobbes (3) Jean Bodin (4) Bossuet ( ) Proclamava que a política é a arte de conquista, de manutenção e de exercício do poder. ( ) Declarava que, em seu estado de natureza e entregues à própria sorte, os homens devorariam uns aos outros e, portanto, haveria a necessidade de um contrato social que designasse um soberano sobre os súditos. ( ) Afirmava que a soberania era um poder indivisível e o monarca, na qualidade de soberano, não poderia partilhar seu poder com ninguém, tampouco estar submetido a outra autoridade. ( ) Ressaltava que a Monarquia era de origem divina e que o poder era dado por Deus aos próprios reis, aos quais os súditos deveriam se subordinar.  

  13. 43

    ESPM 2007

    Na Idade Moderna, os intelectuais, sobrepujando a mentalidade medieval, criaram uma ideologia política típica do período, legitimando o absolutismo. (Cláudio Vicentino. "História Geral") Assinale entre as alternativas a seguir aquela que apresenta um dos pensadores que se destacaram na teoria política do período absolutista, bem como a obra em que trata do assunto.

  14. 44

    UFT 2014

    “O Mercantilismo resulta numa exaltação do espírito de empresa e trabalho criador. Realiza assim, em relação aos ideais pregados pela cultura medieval, uma verdadeira subversão das hierarquias e dos valores. É levado a lutar contra os preconceitos nobiliários, a ociosidade, o gosto da função pública, mantido pela venalidade e hereditariedade dos ofícios”. FONTE: DEYON, Pierre. O Mercantilismo. SP: Perspectiva, 1992, p. 54.   O Mercantilismo tinha como princípio básico:

  15. 45

    UNIMONTES 2015

    O mercantilismo pode ser considerado um conjunto de ideias e práticas econômicas que predominaram na política da maior parte dos Estados Nacionais europeus, entre os séculos XV e XVIII. NÃO é característica do mercantilismo: 

  16. 46

    UNIMONTES 2012

    Em relação à definição de Estado Nacional, assinale a alternativa CORRETA.

  17. 47

    UNICENTRO 2011

    A burguesia ainda não tinha força política para assumir a tarefa de centralização de poder. Era uma classe numérica e politicamente fraca, que possuía o capital e a consciência de que os particularismos feudais eram contrários a seus interesses econômicos. Mas, sem lugar na hierarquia feudal, essa classe precisava encontrar uma força significativa, disposta a lutar contra a nobreza e centralizar o poder. (CÁCERES, Florival. História geral. 4. ed. rev. ampl. atual. São Paulo: Moderna, 1996.).   De acordo com o texto, a construção da ordem burguesa, na Europa Ocidental da Idade Moderna, resultou

  18. 48

    MACKENZIE 1999

    “... herdara uma nação dividida pelos conflitos religiosos, sociais (Frondas) e externos (Guerra dos Trinta Anos). Seu reinado submeteu a nobreza, recolhendo-a ao seu grandioso Palácio, onde se desenvolveram paralelamente o Barroco e o Classicismo..." (Cláudio Vicentino - adaptado)   O fragmento de texto relaciona-se:

  19. 49

    UNIRIO

    O Absolutismo monárquico manifestou-se de formas variadas, entre os séculos XVI e XVIII na Europa, através de um conjunto de práticas e doutrinas político-econômicas que fundamentavam a atuação do Estado Nacional Absoluto. Dentre essas práticas e doutrinas, pode-se identificar a  

  20. 50

    UEL 2010

    Sobre a sociedade europeia da Era Moderna é correto afirmar:

  21. 51

    PUC-CAMPINAS

    Como características gerais dos Estados Modernos, que se organizavam na Europa Ocidental no período que vai do século XV ao XVIII, pode-se mencionar entre outros, a

  22. 52

    UFJF 2010

    Acerca do início da Idade Moderna, leia a afirmação abaixo. Em seguida, com base na citação e em seus conhecimentos, responda ao que se pede. Atividades econômicas, estruturas e relações sociais, formas políticas, ideologias, manifestações culturais, tudo afinal se modificou em maior ou menor grau, embora em ritmos e proporções bastante diferenciados entre si. Tal conjunto permite-nos considerar essa época o começo de um período distinto do medieval, quaisquer que tenham sido as permanências e continuidades então verificadas. Explica-se assim o hábito há muito difundido entre os historiadores de procurar sintetizar todas as transformações do período que então se iniciava utilizando a noção de moderno. Fonte: FALCON, Francisco;RODRIGUES, Antonio E. A formação do mundo moderno: a construção do Ocidente dos séculos XIV ao XVIII. 2ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006. P.2. Sobre as diversas modificações ocorridas no período, marque a alternativa INCORRETA.

  23. 53

    UFF 2010

    A DESCOBERTA DA AMÉRICA E A BARBÁRIE DOS CIVILIZADOS – A conquista da América pelos europeus foi uma tragédia sangrenta. A ferro e fogo! Era a divisa dos cristianizadores. Mataram à vontade, destruíram tudo e levaram todo ouro que havia. Outro espanhol, de nome Pizarro, fez no Peru coisa idêntica com os incas, um povo de civilização muito adiantada que lá existia. Pizarro chegou e disse ao imperador inca que o papa havia dado aquele país aos espanhóis e ele viera tomar conta. O imperador inca, que não sabia quem era o papa, ficou de boca aberta, e muito naturalmente não se submeteu. Então Pizarro, bem armado de canhões conquistou e saqueou o Peru.       – Mas que diferença há, vovó, entre estes homens e aquele Átila ou aquele Gengis-Cã que marchou para o ocidente com os terríveis tártaros, matando, arrasando e saqueando tudo?         – A diferença única é que a história é escrita pelos ocidentais e por isso torcida a nosso favor. Vem daí considerarmos como feras aos tártaros de Gengis-Cã e como heróis com monumentos em toda parte, aos célebres “conquistadores” brancos. A verdade, porém, manda dizer que tanto uns como outros nunca passaram de monstros feitos da mesmíssima massa, na mesmíssima forma. Gengis-Cã construiu pirâmides enormes com cabeças cortadas aos prisioneiros. Vasco da Gama encontrou na Índia vários navios árabes carregados de arroz, aprisionou-os, cortou as orelhas e as mãos de oitocentos homens da equipagem e depois queimou os pobres mutilados dentro dos seus navios. Monteiro Lobato, História do mundo para crianças. Capítulo LX   O texto de Monteiro Lobato expressa a dificuldade de definirmos quem é civilizado e quem é bárbaro. Mas isso à parte, pensando a atuação europeia nos séculos XVI e XVII nas áreas americanas, um número razoável dessas visões equivocadas justificou o avanço espanhol e a destruição dos astecas, maias e incas explicados por:  

  24. 54

    UFMG 2010

    Considerando-se as características do Antigo Regime, é  INCORRETO afirmar que

  25. 55

    UFU 2000

    O Mercantilismo foi um conjunto de doutrinas e práticas econômicas, que vigoraram na Europa desde a metade do século XV até meados do século XVIII, sendo vital para a acumulação capitalista. A respeito deste contexto, podemos afirmar que

  26. 56

    UPE 2012

    A crise do Antigo Regime se fez presente nas Américas, a partir do século XVIII. Sobre esse fato, está CORRETA a alternativa

  27. 57

    UNICENTRO 2004

    A presença da burguesia comercial europeia, no Oriente, nos séculos XV e XVI, expressou-se através

  28. 58

    PUC-PR 2015

    O Estado Absoluto da Idade Moderna apresentou um caráter ambíguo, refletindo o sentido de transição do período. De um lado, foi um “Estado feudal transformado” com a burocracia administrativa, formada em grande parte pelos senhores feudais, que mantinham valores e privilégios seculares; de outro, um dinâmico agente mercantil, unificando mercados, eliminando barreiras internas que entravavam o comércio, uniformizando moedas, pesos e leis, além de empreender conquistas de novos mercados. Entretanto, nascido da aliança do rei com a burguesia na Baixa Idade Média, da necessidade socioeconômica e da política da época, acabou se tornando parasitário e aristocrático, necessitando cada vez mais de uma crescente tributação. Em fins da Idade Moderna, o poderio e o esplendor dos reis absolutistas opunham-se ao empreendimento burguês, à lucratividade e à capitalização em curso, levando ao processo das revoluções burguesas que, ao derrubar os monarcas absolutistas, inaugurariam o mundo contemporâneo. Com base no exposto, assinale a alternativa que caracteriza o Estado Absolutista em suas instituições políticas e econômicas.

  29. 59

    UEFS 2015

    A íntima relação observada entre o Estado Absolutista e a teoria e prática do mercantilismo, nos séculos XVII e XVIII, indica

  30. 60

    UNIMONTES 2012

    Jacques Bossuet utilizou argumentos extraídos da Bíblia para justificar o poder absoluto e o direito divino da realeza e ficou conhecido pelo lema: “um rei, uma lei, uma fé”. Entre as características do absolutismo francês, é INCORRETO elencar:

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos