Exercícios de Baixa Idade Média - Renasc. Comercial e Urbano

Voltar para exercícios de História

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Baixa Idade Média - Renasc. Comercial e Urbano dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 121. UFLA 2012
    “São infinitas as maneiras de analisar o feudalismo, com definições as mais diversas.” Fonte: AQUINO, R. S. L. de. (org). História das sociedades: das comunidades primitivas às sociedades medievais. 10. ed. Rio de Janeiro: ao Livro Técnico, 1980. p. 387   São definições adequadas de feudalismo, EXCETO:
  2. 122. FUVEST 2015
    A cidade é [desde o ano 1000] o principal lugar das trocas econômicas que recorrem sempre mais a um meio de troca essencial: a moeda. [...] Centro econômico, a cidade é também um centro de poder. Ao lado do e, às vezes, contra o poder tradicional do bispo e do senhor, frequentemente confundidos numa única pessoa, um grupo de homens novos, os cidadãos ou burgueses, conquista “liberdades”, privilégios cada vez mais amplos. Jacques Le Goff. São Francisco de Assis. Rio de Janeiro: Record, 2010. Adaptado.   O texto trata de um período em que
  3. 123. UFV 2010
    A partir dos conhecimentos sobre a transição do Feudalismo ao Capitalismo, assinale a alternativa que NÃO apresenta fator que impulsionou a crise do Feudalismo:
  4. 124. UEA 2004
    “Nem a simples justaposição nem a mescla rudimentar poderiam libertar um novo modo de produção geral, capaz de ultrapassar o impasse da escravidão e do colonato, e, com isto, uma nova e internamente coerente ordem social... A síntese histórica que naturalmente ocorreu foi o feudalismo, e, com ele, as relações feudais de produção" Perry Anderson.    As relações sociais de produção feudais, diferenciando-a do escravismo antigo, permitem dizer que 
  5. 125. UEG 2003
    A crise do Feudalismo decorreu de uma série de transformações no mundo medieval. As relações entre os senhores feudais e a classe servil apresentaram uma forte tendência à radicalização, de forma que o esvaziamento do campo expressa com clareza essa mudança de rumo da sociedade feudal, especialmente no que se refere ao status quo dos proprietários. Sobre a crise do Feudalismo, julgue as proposições abaixo.   I. O abrandamento dos vínculos restritivos que limitavam o acesso às corporações artesanais pôs em movimento um processo bastante intenso de urbanização das massas camponesas. Além disso, a intensificação das exigências do senhor para restabelecer o nível das rendas provocou o agravamento das condições de trabalho dos camponeses, estimulando ainda mais o processo migratório. II. Para impedir a fuga da força de trabalho em direção às cidades, foram introduzidas medidas legais que impunham aos indivíduos sem rendimentos a prestação de um serviço junto a um senhor, aumentando o rigor das penas até então prescritas para os que se recusavam a obedecer às novas determinações da lei. III. A redução dos rendimentos da classe dominante feudal exprime a crise de um sistema de exploração agrícola e os limites de uma forma de produção baseada nas corveias. Nesses termos, a elite senhorial optou por racionalizar o sistema de produção, estabelecendo novas condições que possibilitavam aos servos uma significativa melhoria de vida. IV. A introdução de novas técnicas na produção feudal pelos senhorios aumentou a produtividade dos feudos, estancando o processo de expansão feudal para o Oriente, o que provocou o fortalecimento da elite feudal na baixa Idade Média.   Marque a alternativa CORRETA:
  6. 126. MACKENZIE 2008
    Na Idade Média, as relações espaciais tendiam a ser organizadas como símbolos e valores. O objeto mais alto da cidade era a flecha da Igreja que apontava para o céu e dominava as construções – como a Igreja dominava as esperanças e as crenças dos fiéis.  MUNFORD, L. A arte espiritual do início da Idade Média, que rejeitava toda a imitação da realidade, passa a dar lugar a um estilo mais naturalista e às construções verticalizadas. A arte gótica, desenvolvida na segunda metade do século XII, pode ser considerada um reflexo das transformações ocorridas na Baixa Idade Média, entre as quais
  7. 127. UNICAMP 2016
    Reproduz-se, abaixo, trecho de um sermão do bispo Cesário de Arles (470-542), dirigido a uma paróquia rural.    “Vede, irmãos, como quem recorre à Igreja em sua doença obtém a saúde do corpo e a remissão dos pecados. Se é possível, pois, encontrar este duplo benefício na Igreja, por que há infelizes que se empenham em causar mal a si mesmos, procurando os mais variados sortilégios: recorrendo a encantadores, a feitiçarias em fontes e árvores, amuletos, charlatães, videntes e adivinhos?”   (Fonte: http://www.institutosapientia.com.br.)     A partir desse sermão, escrito no sul da atual França, é correto afirmar que:    
  8. 128. UNICENTRO 2014
    Leia o texto a seguir. Com a instalação de uma nova classe dominante, originada dos bárbaros ou, com mais frequência, da fusão entre populações romanas antigas e populações bárbaras estabelecidas no território do antigo Império Romano, aparece uma forma de poder cujas origens são germânicas e que se denomina a banalidade, o direito de banalidade. (LE GOFF, J. Por amor às cidades. Conversações com Jean Lebrun. Trad. de Reginaldo Carmello Corrêa de Moraes. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1988. p.16.) Sobre o direito de banalidade, assinale a alternativa correta.
  9. 129. ENEM PPL 2013
    Queixume das operárias da seda Sempre tecemos panos de seda E nem por isso vestiremos melhor [...] Nunca seremos capazes de ganhar tanto Que possamos ter melhor comida [...] Pois a obra de nossas mãos Nenhuma de nós terá para se manter [...] E estamos em grande miséria Mas, com os nossos salários, enriquece aquele para quem trabalhamos Grande parte das noites ficamos acordadas E todo o dia para isso ganhar Ameaçam-nos de nos moer de pancada Os membros quando descansamos E assim, não nos atrevemos a repousar. CHRÉTIEN DE TROYES apud LE GOFF. J. Civilização do Ocidente Medieval. Lisboa: Edições 70, 1992.   Tendo em vista as transformações socioeconômicas da Europa Ocidental durante a Baixa Idade Média, o texto apresenta a seguinte situação:
  10. 130. UFRGS 2015
    Considere as seguintes afirmações acerca das relações entre o Oriente e o Ocidente no mundo medieval.     I - Uma das causas da queda do Império Romano do Ocidente foi a expansão do islamismo pelo território da Europa ocidental.   II - A cultura árabe legou para as sociedades europeias estudos sobre autores como Platão e Aristóteles, estabelecendo um elo de ligação entre o mundo antigo pagão e o mundo moderno cristão.   III - A península ibérica foi profundamente marcada pela presença muçulmana, que se estendeu entre os séculos VIII e XV, produzindo reflexos na cultura lusitana e hispânica.     Quais estão corretas?
  11. 131. UNIOESTE 2009
    A respeito do feudalismo, sistema de organização econômico, social e político em vigor na Europa Medieval, é correto afirmar que
  12. 132. MACKENZIE 1999
    Em outubro de 1347, navios mercantes genoveses chegaram ao porto de Messina. Os marinheiros doentes tinham estranhas inchações escuras, do tamanho de um ovo ou uma maçã, nas axilas e virilhas, que purgavam pus e sangue e eram acompanhadas de bolhas e manchas negras por todo o corpo. Sentiam muitas dores e morriam rapidamente cinco dias depois dos primeiros sintomas. TUCHMAN, Barbara W. Um Espelho Distante. O terrível século XIV. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1990.   Cerca de 25 milhões de pessoas morreram entre os anos de 1347 e 1350. Dentre os fatores que contribuíram para esse acontecimento, destaca-se
  13. 133. UNESP 1990
    A Baixa Idade Média tem sua importância ligada à dissolução de um modo de produção e o início da longa fase de transição que levará ao desenvolvimento de um outro. Assinale a alternativa diretamente relacionada com a crise e a desagregação do sistema feudal:
  14. 134. UNIOESTE 2012
    “Walafreus, colono e mordomo, .. e sua mulher, colona …, homens de S. Germain, têm filhos … Ele detém dois mansos livres … de terra arável, seis acres de vinha e quatro de prados. Deve por cada manso uma vaca num ano, um porco no seguinte, quatro dinheiros pelo direito de uzar o bosque, dois módios (40 litros) de vinho pelo direito de utilizar as pastagens, uma ovelha e um cordeiro … Deve corveias, carretos, trabalho manual, cortes de árvores, quando para isso receber ordens, três galinhas e quinze ovos ...” Poliptico da Abadiade St. Germain. In: FREITAS, Gustavo de. 900 textos e documentos de história. Lisboa: Plátano, 1975, v.1. p.145. O documento acima refere-se a relação entre senhores e servos na Europa medieval. Sobre as relações descritas acima, é correto afirmar que
  15. 135. UEMA 2008
    Leia no texto abaixo o pronunciamento de Urbano II, conclamando os cristãos às Cruzadas. Dos confins de Jerusalém e da cidade de Constantinopla graves notícias, repetidas vezes, chegaram a nossos ouvidos. Uma raça oriunda do Reino dos Persas, uma raça maldita, uma raça totalmente alheia a Deus [...] invadiu com violência as terras dos cristãos e as despovoou pela pilhagem e pelo fogo. [...] Que os ódios desapareçam entre vós, que terminem vossas brigas, que cessem as guerras e adormeçam as desavenças e controvérsias; [...] arrancai aquela terra da raça malvada para que fique em vosso poder. É a terra na qual, disse a Escritura, escorre leite e mel; [...] é mais fértil que todas as outras. AQUINO, Rubim et al. História das sociedades: das comunidades primitivas às sociedades medievais. Rio de Janeiro: Ao livro técnico, 1987. p.396.   Com base no pronunciamento, pode-se afirmar que as Cruzadas foram resultantes
  16. 136. UNICENTRO 2008
    Durante a Baixa Idade Média [do século XI ao século XV], as relações comerciais se davam entre o sudeste da Ásia, o norte da África e a Europa. O mercado estava limitado a essas regiões. A partir do século XV, com a circunavegação da África, a descoberta do caminho marítimo para as Índias por Vasco da Gama, a chegada de Colombo à América e a volta ao mundo por Fernão de Magalhães, expandiram-se as regiões produtoras e consumidoras, constituindo-se o mercado mundial. A descoberta de novos continentes, com o conseqüente surgimento de um mercado mundial, interligando Europa, África, Ásia e América, recebeu em História o nome de expansão marítima e comercial europeia. (CÁCERES, Florival. História do Brasil. São Paulo: Moderna, 1993.)   As relações comerciais durante a Baixa Idade Média, conforme referidas no texto, foram
  17. 137. UNICAMP 2015
    São mais ou menos constantes as queixas dos bispos e dos clérigos sobre a manutenção das práticas pagãs no mínimo até o século X. Um conjunto de práticas pagãs se mantém quase intacto, sem levar em conta festas públicas pagãs como a de 1º de janeiro, que sobreviveu durante muito tempo. (Adaptado de Michel Rouche, "Alta Idade Média Ocidental", em Paul Veyne (org.), História da vida privada: do Império Romano ao ano mil. São Paulo: Companhia das Letras, 2009, p.504.)   Assinale a alternativa correta.
  18. 138. UFMA 2008
    Assinale a alternativa que corretamente descreve a condição da ciência na chamada civilização medieval no ocidente.
  19. 139. UNICENTRO 2008
    A desagregação do mundo medieval é mais bem percebida a partir do século XIV. No plano econômico, assistimos à derrocada da economia feudal e ao renascimento do comércio, que culminou com as grandes navegações do século XVI. No plano social, houve o desenvolvimento de uma camada de mercadores – a burguesia – e o progressivo declínio da nobreza feudal. Na política, houve uma centralização do poder e o contínuo enfraquecimento dos senhores feudais. (CÁCERES, 1996, p. 158)   A análise do texto, aliada aos conhecimentos sobre a transição do feudalismo para o capitalismo, permite afirmar que a derrocada da economia feudal, nos séculos XIV, XV e XVI, se relaciona, dentre outros fatores,
  20. 140. UFLA 2013
    A maioria das sociedades contemporâneas está dividida em classes sociais segundo o nível sócio-econômico; a sociedade feudal, por sua vez, estava dividida em estamentos ou ordens. Sobre a sociedade feudal, julgue as proposições abaixo: I – Aos nobres não cabia qualquer tipo de servidão, a eles cabiam guardar e conservar a sociedade em paz e dar exemplos de honestidade. II – O clero e a nobreza compartilhavam, do ponto de vista econômico, interesses comuns, pois os dois estamentos eram proprietários de terra e dela tiravam seu sustento. III – Nobres e servos pertenciam a duas camadas sociais desiguais: enquanto os servos eram marcados pelas obrigações servis que lhes davam privilégios, os nobres eram marcados pela ordem da cavalaria. IV – Os vassalos administravam os bens dos senhores ou suseranos e detinham os poderes políticos e econômicos de forma centralizada em suas mãos. V – A sociedade feudal organizava-se com base nas relações de vassalagem e nas relações de produção. Assinale a alternativa CORRETA.
  21. 141. FATEC
    A dissolução do Feudalismo foi apressada, no final da Idade Média, por uma sucessão de acontecimentos que geraram a chamada crise do séc. XIV . Entre esses acontecimentos é correto citar:  
  22. 142. UNIMONTES 2009
    A nova concepção tomista, a do livre-arbítrio, considerava que o homem poderia colaborar com Deus no empenho de conseguir a salvação, cabendo-lhe escolher o bem, fazer boas obras, afastando-se do mal. Na teologia tomista a classe sacerdotal adquiriu grande importância na definição do certo e do errado em todas as atividades do homem, possibilitando a este precaver-se do pecado e encontrar o bom caminho da salvação. (VICENTINO, Cláudio. História Geral. São Paulo: Scipione, 1997, p. 197) A teologia tomista
  23. 143. MACKENZIE 1999
    "(...) A cabeça descoberta, um joelho em terra, sem esporas e sem guantes, e havendo cumprido com todas as formalidades prescritas pelos costumes desta província da Borgonha (...) declarou em voz alta: 'Senhor Barão e senhor da baronia de Vitrysur-Loire (...) me reconheço vosso vassalo e vos faço fé e homenagem (...) Peço-vos, com todo o respeito que vos é devido, a investidura dos ditos feudos, tanto em propriedade como em usufruto, com oferecimento e comprometimento de ajuda e de préstimos (...)' "   (R. Boutruche)       A condição de vassalo impunha:
  24. 144. UFAM 2009
    “Embora no princípio do século XIV a maioria dos Estados cristãos flutuasse ainda no interior de fronteiras incertas, o conjunto da Cristandade encontrava-se estabilizado. Como disse A. Lewis, era o ‘fim da fronteira’. A expansão medieval terminara. Quando a Europa voltasse a se expandir no fim do século XV, seria outro fenômeno.” LE GOFF, J. A Civilização do Ocidente Medieval. Bauru: EDUSC, 2005, p. 99.   Após ler texto com atenção, você pode depreender que:
  25. 145. UFT 2014
    “A construção de catedrais medievais é um fenômeno considerável em toda a Europa, conhecendo nas últimas décadas numerosos estudos que procuram esclarecer diferentes aspectos que estão relacionados com a sua edificação, tais como as várias fases da realização dos distintos edifícios e o seu impacto no tecido urbano, mas também, a importância econômica, e tecnológica dos estaleiros, as modalidades de financiamento do trabalho, assim como as suas implicações políticas, institucionais e religiosas, entre outros. Todavia, é igualmente importante ter em conta a interação entre o estaleiro e o meio que caracteriza a região, capaz de fornecer os materiais, mas também a mão-de-obra.” Fonte: MELO, Arnaldo Sousa e RIBEIRO, Maria do Carmo. História da Construção – Os Materiais. Portugal: CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória»; Paris: LAMOP – Laboratoire de Médiévistique Occidentale de Paris, 2012, p. 155.   Na edificação das catedrais medievais, a mão de obra empregada era, em sua maioria, de:
  26. 146. UFMA 2009
    “Perante a assembléia atenta, o rei de França, Felipe Augusto, voltou-se para um amigo barão: ‘– Ouviste o que me disseram? – O que lhe disseram, Alteza? – Por minha fé, vieram-me dizer que Guilherme Marechal está enterrado... Em nosso tempo não houve em lugar algum melhor cavaleiro. – O que dizes? – Afirmo que jamais conheci melhor cavaleiro que ele em toda a minha vida’... Escorada nas proezas, sustentada de um lado pela lealdade, de outro pela prudência, aqui temos a cavalaria, a mais exaltada ordem que Deus criou. Nesse tribunal de valor e valentia reunido em torno do rei, primeiro lugartenente de Deus na terra, Guilherme Marechal, mais valoroso, mais leal e mais sábio, foi assim proclamado o melhor cavaleiro do mundo”. (Adaptado de: DUBY, Georges. Guilherme Marechal ou o melhor cavaleiro do mundo.Rio de Janeiro, Edições Graal, 1987, p. 36-8).   Sobre a sociedade e a cultura da cavalaria, no Ocidente medieval, são corretas as afirmações:   I) A vassalagem era constituída por uma série de obrigações dos cavaleiros para com os senhores feudais, tais como a corvéia, a talha e a homenagem.  II) Em uma sociedade militarizada, a moral da cavalaria exaltava valores como: a fidelidade ao suserano, a coragem em combate e a defesa do cristianismo. III) As ordens de cavalaria foram fundamentais no movimento das Cruzadas, que combateu o domínio muçulmano em Jerusalém e estimulou o comércio no Mar Mediterrâneo. IV) O processo de centralização do poder, justificado pela teoria de direito divino, foi favorecido pela aliança entre a monarquia e a cavalaria. V) A poesia épica e o trovadorismo retratavam uma sociedade feudal guerreira, a exemplo do livro Dom Quixote que exaltava os feitos heróicos dos cavaleiros.
  27. 147. UFPE 2005
    Apesar das constantes disputas, a sociedade feudal teve na cavalaria momentos que fugiram da violência, trazendo novos hábitos e costumes culturais. Sobre a cavalaria dessa sociedade, podemos afirmar que:
  28. 148. UNIMONTES 2013
    Acerca da Burguesia europeia, é INCORRETO afirmar que
  29. 149. PUC-CAMPINAS 1995
    A Igreja integrou-se ao Sistema Feudal através dos mosteiros, cujas características se assemelhavam às dos domínios dos senhores feudais. Como tinha:
  30. 150. UFU 2014
    No mundo dos séculos XII e XIII, o setor de produção é essencialmente agrícola e inscreve-se no contexto do modo de produção feudal. Esse modo de produção baseia-se na exploração da terra por camponeses submetidos a um senhor. O senhor vive da renda feudal que os camponeses lhe entregam, seja em produtos, seja em dinheiro. Com o dinheiro dos censos dos camponeses e a venda dos produtos da terra, o senhor adquire os bens de que tem necessidade e que aumentam durante o período em função do custo crescente do equipamento militar e da totalidade das despesas necessárias à “vida nobre”. O camponês, por sua vez, para pagar a parte monetária de censos ao seu senhor e obter o mínimo de bens de que precisa e que ele não produz, compra e vende, também ele, no mercado. LE GOFF, Jacques. O apogeu da cidade medieval. São Paulo: Martins Fontes, 1992, p.55,(adaptado)   Durante muito tempo, a historiografia considerou que a revolução comercial e burguesa, iniciada já no século XI, constituía, desde logo, um fenômeno radicalmente alheio à lógica do feudalismo e levava à justaposição de dois sistemas econômicos e culturais distintos. Porém, análises como a de Jacques Le Goff indicam que o desenvolvimento urbano e comercial
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login