Exercícios de Colonização Espanhola na América

Voltar para exercícios de História

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Colonização Espanhola na América dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 12000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. FUVEST 2008
    "Podemos dar conta boa e certa que em quarenta anos, pela tirania e ações diabólicas dos espanhóis, morreram injustamente mais de doze milhões de pessoas..." Bartolomé de Las Casas, 1474 - 1566. "A espada, a cruz e a fome iam dizimando a familia selvagem." Pablo Neruda, 1904 - 1973. As duas frases lidas colocam como causa da dizimação das populações indígenas a ação violenta dos espanhóis durante a conquista da América. Pesquisas históricas recentes apontam outra causa, além da já indicada, que foi
  2. 2. FATEC 2007
    Organizada com base na exploração estabelecida pelo mercantilismo metropolitano espanhol, a sociedade colonial apresentava, no topo da escala hierárquica,
  3. 3. ENEM 2012
    Mas uma coisa ouso afirmar, porque há muitos testemunhos, e é que vi nesta terra de Veragua [Panamá] maiores indícios de ouro nos dois primeiros dias do que na Hispaniola em quatro anos, e que as terras da região não podem ser mais bonitas nem mais bem lavradas. Ali, se quiserem podem mandar extrair à vontade. Carta de Colombo aos reis da Espanha,juIho de 1503. Apud AMADO, J.; FIGUEIREDO, L. C. Colombo e a América: quinhentos anos depois. São Paulo: Atual, 1991 (adaptado). O documento permite identificar um interesse econômico espanhol na colonização da América a partir do século XV. A implicação desse interesse na ocupação do espaço americano está indicada na
  4. 4. UEL 2008
    "A conquista espanhola, em todas as regiões onde se viu coroada de êxito, conduziu a um processo de crise geral das culturas submetidas. Em certas situações, como no caso Arawak das Antilhas, levou ao completo desaparecimento fisico da população conquistada. Noutros casos, como no México ou no Peru, ainda que não tenha eliminado totalmente a população indígena, provocou alterações e deformações profundas na cultura e no modo de vida dos povos conquistados." (VAINFAS, R. 'Economia e sociedade na América espanhola'. Rio de Janeiro: Graal, 1984. p. 40.) De acordo com o texto e com os conhecimentos sobre o tema é correto afirmar
  5. 5. UECE 2010
    O processo de colonização da América Espanhola foi intenso e violento. Os espanhóis utilizaram largamente de agressividade, superioridade técnica militar, assim como de diferentes formas de exploração do trabalho indígena, sendo a encomienda a mais comum. Sobre a encomienda assinale o correto.
  6. 6. UEMA 2014
    Construir e reformar uma catedral, como a do México, durante três séculos significa alguma coisa? (...) Uma catedral é um objeto feito para durar muito tempo, um objeto cujo significado espiritual ou material, sem dúvida, é grande. A catedral do México não sugere, pelo material com que foi construida e pelo seu peso, transição. THEODORO, Janice. 'Educação para um mundo em transformação'. In: KARNAL, Leandro (org). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo: Contexto, 2003. O texto insere a construção e a reforma da Catedral do México em uma longa duração, destacando a grandiosidade da obra. Ao fazê-Io, aponta para uma critica às noções de
  7. 7. PUC-RS 2014
    "A colonização do Peru ilustra seguramente a variedade de ritmos de aculturação num mesmo espaço cultural. Economicamente, o processo foi rápido: introduziu-se o cultivo de frutas e legumes europeus, a criação de aves e de gado (...). Por outro lado, todo o sistema de recrutamento de aldeãos, montado no lmpério Inca, foi canalizado para suprir o trabalho nas empresas coloniais, notadamente a produção mineratória. Apesar de tudo, o milho e a batata permaneceram como os alimentos essenciais das comunidades, e em pouco tempo foram difundidos entre os europeus. Socialmente, o processo foi lento e ambivalente: à progressiva 'hispanização' dos Kuracas [chefes tribais] (...) contrapôs-se a preservação, pela massa aldeã, dos costumes e normas do parentesco e da própria lingua quíchua ou aymara (...). Enfim, no terreno religioso, campo das mentalidades coletivas, a tendência foi no sentido da "inércia", ou seja, da manutenção, ainda que dissimulada e perseguida, dos cultos tradicionais -as wakas-, especialmente entre a população trabalhadora das aldeias". (VAINFAS, Ronaldo. Economia e Sociedade na América Espanhola. Rio de Janeiro: Graal, 1984, p. 44) A leitura do texto permite afirmar que o processo colonizatório espanhol, na região americana ali analisada, estabeleceu um espaço sócio-histórico no qual ocorreu
  8. 8. ENEM 2013
    O canto triste dos conquistados: os últimos dias de Tenochtitlán Nos caminhos jazem dardos quebrados; os cabelos estão espalhados. Destelhadas estão as casas, Vermelhas estão as águas, os rios, como se alguém as tivesse tingido, Nos escudos esteve nosso resguardo, mas os escudos não detêm a desolação... PINSKY, J. et al. História da América através de textos. São Paulo: Contexto, 2007 (fragmento). O texto é um registro asteca, cujo sentido está relacionado ao(à)
  9. 9. FGV 2015
    É a América Latina, as regiões das veias abertas. Desde o descobrimento até nossos dias, tudo se transformou em capital estrangeiro e como tal acumula-se até hoje. A causa nacional latino-americana é, antes de tudo, uma causa social. (Eduardo Galeano, As veias abertas da América Latina, 1978, p. 14 e 281. Adaptado) A partir do texto, é correto afirmar que
  10. 10. UFC 2009
    Sobre a conquista da América, é verdade dizer que astecas, incas e maias foram subjugados pelos espanhóis, embora houvesse superioridade numérica de índios. Para isso contribuíram o uso de armas de fogo, os conflitos internos entre os nativos e as doenças transmitidas pelos conquistadores. Sobre a conquista dos incas, assinale a alternativa correta.
  11. 11.
    Quando surgiram as primeiras notícias sobre a presença de seres estranhos, chegados em barcos grandes como montanhas, que montavam numa espécie de veados enormes, tinham cães grandes e ferozes e possuíam instrumentos lançadores de fogo, Montezuma e seus conselheiros ficaram pensando: de um lado, talvez Quetzalcóatl houvesse regressado, mas, de outro, não tinham essa confirmação.   PINSKY, J. et. al. História da América através de textos. São Paulo: Contexto, 2007 (adaptado).   A dúvida apresentada inseria-se no contexto da chegada dos primeiros europeus à América, e sua origem estava relacionada ao
  12. 12. UFRGS 2015
    Considere as afirmações abaixo, sobre o Império Espanhol nas Américas, nos séculos XVI e XVII.     I - O Peru e o México, conquistados, respectivamente, dos incas e dos astecas, foram as regiões mais importantes desse império.   II - Uma das principais atividades econômicas foi a mineração, centrada principalmente na região de Potosí, na atual Bolívia.    III - A política econômica da metrópole privilegiou o livre-comércio entre as possessões espanholas e outras regiões europeias, com suas colônias.     Quais estão corretas?
  13. 13. UNB 2012
    Leia o texto a seguir.   Sem colonização não há uma boa conquista e, se a terra não é conquistada, as pessoas não serão convertidas. Portanto, o lema do conquistador deve ser colonizar. Francisco López de Gómara. Historia general de las Indias. Madri: 1852, p. 181.   A apreciação acima, proferida por um eclesiástico do século XVI, expõe aspectos envolvidos no assentamento e desenvolvimento do Império espanhol na América. Acerca desses aspectos, assinale a opção correta.  
  14. 14. PUC-RJ 2015
    Analise as afirmativas acerca do processo de colonização na América Ibérica entre os séculos XVI e XVIII:     I. Tanto na América de colonização espanhola quanto na de colonização portuguesa houve o predomínio da plantation: a grande propriedade, monocultora, voltada para a exportação, e a existência do monopólio ou exclusivo comercial.   II. Em várias cidades da América tanto de colonização espanhola quanto portuguesa, foram fundadas, desde o século XVI, universidades, assim como existia a imprensa, responsável por uma intensa circulação de ideias.   III. Enquanto na América de colonização espanhola houve o predomínio da servidão indígena, mais especificamente nas formas da mita e da encomenda; na América de colonização portuguesa houve o predomínio do trabalho escravo de negros africanos.   IV. Até 1520 as Antilhas foram o núcleo da colonização espanhola, mas nas décadas subsequentes passaram a ser as zonas continentais do México até o Alto Peru; na América de colonização portuguesa inicialmente ocorreu a extração do pau-brasil e, posteriormente, a lavoura açucareira, principalmente no litoral nordestino.     Assinale:
  15. 15. UNICENTRO 2016
    Leia o texto a seguir.   “Ainda que vocês na Espanha achem um pouco forte meu casamento com uma índia, aqui isso não é, de modo algum, uma desonra, pois a nação dos índios goza de alta estima”. É assim que, em 1571, um comerciante espanhol do México explica sua união para um sobrinho instalado perto de Madri, em uma época em que a Europa se dilacera: as guerras de religião devastam a França e os Países Baixos, a noite de São Bartolomeu é iminente. Essa aliança entre um espanhol e uma índia ignora as barreiras étnicas, sociais e culturais. Ela coloca, de uma maneira brutal, uma questão que nos preocupa talvez ainda mais que aos contemporâneos de Montaigne, Shakespeare e Cervantes, a das mestiçagens. (Adaptado de: BERNAND, C.; GRUZINSKI, S. História do Novo Mundo 2. As Mestiçagens. Trad. de Mary Amazonas Leite de Barros. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. p.9.)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre as mestiçagens no processo de conquista e colonização da América, considere as afirmativas a seguir.   I. Os mestiços, que começaram a nascer na América em maior número a partir de 1570, eram festejados com grande alegria e esperança por suas famílias e comunidades, pois eram vistos como a grande oportunidade de ascensão social familiar, pela possibilidade de aproximação dos espanhóis e de sua cultura. II. A história do Novo Mundo se reduziu a um enfrentamento entre civilizações europeias e civilizações índias, duas unidades culturais desiguais em confronto, resultando na sobreposição da cultura espanhola sobre a cultura indígena, com a eliminação da cultura vencida. III. Ainda que se considere a fala repleta de positividade do comerciante espanhol sobre sua relação com uma índia, aos olhos das autoridades espanholas, os mestiços, oriundos desse tipo de relação, apareciam como uma coletividade ameaçadora, portadora da insubordinação natural, “sugada no leite materno”. IV. As condições demográficas permitem opor várias formas de mestiçagens; frente a importantes concentrações indígenas – no México, nos Andes –, as sociedades europeias são obrigadas a levar em conta a presença dos índios. Em áreas como a costa do Brasil, os índios que sobreviveram às epidemias são por demais dispersos ou raros para modificar a colonização.   Assinale a alternativa correta.
  16. 16. UEG 2005
    Fosse pela superioridade da tecnologia militar, a imposição do catolicismo como religião oficial aos povos indígenas americanos ou a desarticulação de sua base alimentar, a conquista da América pela Coroa espanhola tinha como objetivo, primordialmente, a exploração das minas de metais preciosos através da submissão das populações locais. Essa dominação durou até o início do século XIX, quando o processo de independência da América Latina fez brotar uma série de repúblicas dominadas pelo caudilhismo e pela dependência econômica europeia. A partir das questões acima levantadas é CORRETO afirmar:   I. O processo de colonização da América está inserido no quadro da economia mercantilista que tinha como primado a balança comercial favorável, o metalismo e o protecionismo econômico. II. A procura de novas rotas comerciais para o Oriente, o avanço tecnológico, a concorrência comercial entre os reinos ibéricos, a qual resultou nas grandes descobertas marítimas, estão na origem do processo de colonização da América. III. No processo de independência da América Latina, foi decisiva a ação, contra a metrópole, da elite criolla, representada pelas figuras de Simon Bolívar e San Martín. IV. No decorrer do seu processo de independência, a América Latina formou uma confederação entre os vice reinados, ensejando a criação de um sentimento de unidade política que conduziu o movimento emancipador sob os auspícios da Inglaterra.   Marque a alternativa CORRETA:
  17. 17. UNICENTRO 2014
    Leia o texto a seguir. A civilização hispânica chegou na América na plenitude de sua força cultural e guerreira. A conquista da América teve um objetivo comercial de destaque. A empresa conquistadora teve um personagem principal, o conquistador. (CARRERAS, F. Las identidades religiosas em America latina. In: Identidades religiosas. Franca: UNESP, 2010. p.19.) Sobre a conquista da América, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir.   ( ) O conquistador buscava, através da aventura, o butim que o enriqueceria. ( ) Os conquistados aceitaram o domínio espanhol devido à sua superioridade militar. ( ) O conquistador impôs a visão de mundo europeia, o que implicou na cristianização dos conquistados. ( ) Os conquistados promoveram guerras de libertação, que originaram diversas nações indígenas. ( ) Conquistador e conquistados, mediados pela Igreja Católica, integraram-se de forma harmoniosa.   Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta.
  18. 18. UNICENTRO 2005
    “Como já disse, nossos espanhóis descobriram, percorreram, converteram enormemente terras em sessenta anos de conquista. Nunca nenhum rei e nenhuma nação percorreram e subjugaram tantas coisas em tão pouco tempo, como nós fizemos, nem fizeram nem mereceram o que nossas gentes fizeram e mereceram pelas armas, pela navegação, pela pregação do Santo Evangelho e pela conversão dos idólatras. [...] Abençoado seja Deus que lhes deu essa graça e esse poder.” (Lopez de Gomara apud FERRO, Marc. História das colonizações: das conquistas às independências, séculos XIII a XX. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 49.) Com base na narrativa de Gomara e nos conhecimentos sobre a conquista da América Espanhola, é correto afirmar:
  19. 19. UEL 2008
    Leia o texto a seguir:   [...] Aqueles que deixaram a Espanha para converter os índios viram-se incumbidos de uma missão de especial importância no esquema divino da história, pois a conversão do Novo Mundo era um prelúdio necessário para seu término e para a segunda vinda de Cristo. Acreditavam também que, entre esses povos inocentes da América ainda não contaminados pelos vícios da Europa, poderiam construir uma Igreja que se aproximasse da de Cristo e os primeiros apóstolos. Os primeiros estágios da missão americana, com o batismo em massa de centenas de milhares de índios, pareciam garantir o triunfo desse movimento em prol de um retorno ao cristianismo primitivo que havia tão repetidamente sido frustrado na Europa. [...] No entanto, embora o índice de conversão fosse espetacular, sua qualidade deixava muito a desejar. Havia sinais alarmantes de que os índios que haviam adotado a fé com aparente entusiasmo ainda veneravam seus velhos ídolos em segredo. Os missionários também se chocaram contra muralhas de resistência nos pontos em que suas tentativas de incutir os ensinamentos morais do cristianismo conflitavam com padrões de comportamento estabelecidos havia muito tempo. Não era fácil, por exemplo, inculcar as virtudes da monogamia a uma sociedade que via as mulheres como servas e o acúmulo de mulheres como fonte de riqueza. (ELLIOT, J. H. A conquista espanhola e a colonização da América. In: BETHELL, L. (org.). História da América Latina: América Latina Colonial I. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1998, v. 1 p. 185-186.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre a colonização das Américas portuguesa e espanhola, é correto afirmar:
  20. 20. UEL 2009
    Com base nos conhecimentos sobre a crise do sistema colonial, é correto afirmar.
  21. 21. UNICENTRO 2006
    “Antes do amanhecer do dia seguinte tornei a sair com cavalos, peões e índios e queimei dez povoados, onde havia mais de três mil casas. Como trazíamos a bandeira da cruz e lutávamos por nossa fé e por serviços de vossa sacra majestade, em sua real ventura nos deu Deus tanta vitória, posto que matamos muita gente sem que nenhum dos nossos sofresse dano. Pouco depois do meio-dia estávamos de volta ao nosso acampamento com a vitória obtida. No outro dia vieram mensageiros dos senhores dizendo que eles queriam ser vassalos de vossa alteza e meus amigos e que rogavam lhes perdoasse os erros do passado. (...) Eu respondi que eles haviam errado e feito o mal, mas que eu ficava contente em ser seu amigo e perdoar-lhe o que haviam feito.” (CORTEZ, Hernan. A Conquista do México. Porto Alegre: L&PM, 1986, v. 2, p. 33.)   Esse é um trecho da carta enviada por Hernan Cortez, em 1519, ao imperador espanhol Carlos V, na qual relata os episódios da conquista do México. Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, considere as afirmativas a seguir. I. A conquista do México efetivou-se de forma pacífica, pois os espanhóis, que lutavam a serviço dos comerciantes genoveses, conseguiram a adesão das populações nativas com facilidade. II. Ao lado de mecanismos econômicos, a ideia de estar a serviço de Deus e do Rei aparece como um duplo elemento moral, orientando as atividades das expedições de conquista das populações nativas americanas. III. A guerra contra os muçulmanos, imposta durante toda a Idade Média, influiu na cristianização do direito de guerra e estabeleceu como central a ideia da guerra como castigo para a injustiça, inspirando a definição da “Guerra Justa”. IV. O espírito de conquista espanhol, ligado ao espírito de cruzada que animava os conquistadores espanhóis, produziu neles o sentimento da tolerância com a diversidade cultural e racial.   Estão corretas apenas as afirmativas:
  22. 22. UNICENTRO 2006
    “Foi portanto como prêmio da vitória que foram dados os índios aos espanhóis (...) Como, depois de ganho, o Novo Mundo ficasse tão distante do Rei, não podia de modo algum mantê-lo em seu poder se os mesmos que o tinham descoberto e conquistado não o guardassem acostumando os índios às nossas leis (...) Segue-se que tratemos do serviço pessoal dos índios, no qual se compreende toda a utilidade que pode obter o encomendero do trabalho do índio.” (Trecho de História Natural e Moral das Índias de José de Acosta, cronista do século XVI. FREITAS, G. 900 Textos e Documentos de História, v. II, Plátano Editoria, p. 127.)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, considere as afirmativas a seguir. I. Os indígenas constituíram o segmento mais numeroso e a base da economia colonial espanhola; sua escravização acabou sendo proibida, porém as condições de trabalho a que foram submetidos tornam difícil distinguir entre a escravidão de fato e de direito. II. Inicialmente, a organização política das Índias Ocidentais não obedeceu a um critério administrativo prévio que mostrasse, de imediato, a tendência para o estatismo; pelo contrário, foi a iniciativa particular que apareceu com força, tendo seu limite fixado pelo estado. III. Originária da Espanha, a encomienda estabelecia o trabalho coletivo de uma comunidade indígena colocada a serviço de um particular que, sem remunerar os indígenas, comprometia-se a dar assistência material e religiosa a esta comunidade. IV. A inaptidão dos nativos americanos para o trabalho, bem como seu número reduzido em todo o território das Índias Ocidentais, transformou os negros africanos em mão-de-obra fundamental da empresa colonial espanhola.   Estão corretas apenas as afirmativas:
  23. 23. UNICENTRO 2006
    “Os carniceiros desolaram as ilhas. Guanahani foi a primeira Nesta história de martírios. Os filhos da argila viram partido Seu sorriso, ferida Sua frágil estatura de gamos, E nem mesmo na morte entendiam. Foram amarrados e feridos, Foram queimados e abrasados, Foram mordidos e enterrados. E quando o tempo deu sua volta de valsa O salão verde estava vazio. Só ficavam ossos Rigidamente colocados Em forma de cruz, para maior Glória de Deus e dos homens [...] (NERUDA, Pablo. Canto Geral. 6. ed. São Paulo: Difel, 1984. p. 5.)    É correto afirmar que Pablo Neruda, em seu poema, refere-se ao evento da:
  24. 24. UNICENTRO 2006
    “Os carniceiros desolaram as ilhas. Guanahani foi a primeira Nesta história de martírios. Os filhos da argila viram partido Seu sorriso, ferida Sua frágil estatura de gamos, E nem mesmo na morte entendiam. Foram amarrados e feridos, Foram queimados e abrasados, Foram mordidos e enterrados. E quando o tempo deu sua volta de valsa O salão verde estava vazio. Só ficavam ossos Rigidamente colocados Em forma de cruz, para maior Glória de Deus e dos homens [...] (NERUDA, Pablo. Canto Geral. 6. ed. São Paulo: Difel, 1984. p. 5.)    Sobre o evento abordado no poema, considere as afirmativas a seguir. I. Ao serem enviados índios caraíbas para a Europa para serem vendidos como escravos, colocou-se de forma aguda uma questão que iria dominar a história da relação entre Europa e América nos cinquenta anos seguintes: o status a atribuir à população indígena. II. Muitas das práticas e instituições que seriam mais tarde transplantadas para o continente conquistado, eram produto do sistema administrativo aplicado em Hispaniola, que por sua vez se calcava nas experiências da reconquista na Espanha e da conquista das Canárias. III. A diferença entre o espiritual e o temporal não era sentida pelos homens daquela época da mesma forma do que por nós hoje, possibilitando que a “espada” e a “cruz” agissem juntas no que se convencionou chamar de “guerra justa”. IV. A ação de conquista empreendida por um Estado laico europeu, propiciou, após os ferrenhos conflitos dos primeiros anos, a implantação de uma sociedade democrática, sobretudo no que diz respeito às estruturas econômicas e sociais.   Estão corretas apenas as afirmativas:
  25. 25. UNICENTRO 2006
    Em um conto de 1965 – O Sonho de Pongo – o escritor e antropólogo peruano José Maria Arquedas representa o quadro das relações entre o peão índio e o grande senhor rural: “Acho que és um cachorro. Ladra! – lhe dizia. O homenzinho não podia ladrar. – Põe-te de quatro patas! – lhe ordenava então. O pongo obedecia e dava alguns passos de quatro pés. – Trota de lado como um cão! – continuava ordenando-lhe o fazendeiro.” Ao final da narrativa, de acordo com o sonho do peão índio, este e o seu patrão haviam morrido e, juntos e nus, apresentaram-se diante de São Francisco. Este, após ordenar ao mais belo dos anjos que cobrisse de mel o corpo do fazendeiro, e encarregasse o anjo mais ordinário de lambuzar com excremento humano o corpo do peão, mandou que, lentamente e por muito tempo, um lambesse o outro. (ARGUEDAS, José Maria. El sueño del pongo y canciones quéchuas tradicionales. Chile: Editorial Universitária de Chile, 1969.)   Com base no conto do escritor peruano e nos conhecimentos sobre as relações estabelecidas nas sociedades latino-americanas, considere as afirmativas a seguir. I. Arguedas, por meio da sátira, recria as relações sociais existentes no universo rural latino-americano e destaca a persistência do quadro de entendimento e camaradagem entre patrões e empregados, herdado do período colonial. II. Considerando a histórica desigualdade social nas sociedades latino-americanas, principalmente a posição subalterna dos índios, o conto de Arguedas denota a existência de um largo intercâmbio entre a literatura e as relações sociais reais. III. Arguedas, por compartilhar com a tese do necessário aniquilamento das culturas autóctones, recorre à produção literária para propagar estratégias de insubordinação coletiva contra a presença indígena na sociedade peruana. IV. Através da ficção, a literatura produzida por Arguedas recria e destrói a tirania, isto é, imaginando o presente sobre outra forma, a literatura possibilita a realização de uma espécie de invenção do devir.   Estão corretas apenas as afirmativas:
  26. 26. UEL 2010
    Sobre a escravidão e demais formas de trabalho compulsório no Brasil e na América, é correto afirmar:
  27. 27. PUC-RS 2015
    Considere o texto abaixo, de G. F. de Oviedo, que relata o estabelecimento do império espanhol na América, no livro L’ Histoire des Indies, publicado no ano de 1555. “O almirante Colombo encontrou, quando descobriu esta ilha Hispaniola, um milhão de índios e índias (...) dos quais, e dos que nasceram desde então, não creio que estejam vivos, no presente ano de 1535, quinhentos, incluindo tanto crianças como adultos (...). Alguns fizeram esses índios trabalhar excessivamente. Outros não lhes deram nada para comer como bem lhes convinha. Além disso, as pessoas dessa região são naturalmente tão inúteis, corruptas, de pouco trabalho, melancólicas, covardes, sujas, de má condição, mentirosas, sem constância e firmeza(...). Vários índios, por prazer e passa-tempo, deixaram-se morrer com veneno para não trabalhar. Outros se enforcaram pelas próprias mãos. E quanto aos outros, tais doenças os atingiram que em pouco tempo morreram (...). Quanto a mim, eu acreditaria antes que Nosso Senhor permitiu, devido aos grandes, enormes e abomináveis pecados dessas pessoas selvagens, rústicas e animalescas, que fossem eliminadas e banidas da superfície terrestre. (Apud ROMANO, Ruggiero. Mecanismos da Conquista Colonial. São Paulo: Perspectiva, 1973, p. 76)   Considerando o contexto histórico, pode-se afirmar que o texto de Oviedo representa
  28. 28. UNIMONTES 2010
    Durante o período colonial, na América Hispânica, a Coroa Espanhola foi a autoridade máxima. Era coadjuvada por uma estrutura burocrático-administrativa que se fazia presente na área colonial, via de regra, de forma sólida, organizada e hierarquizada. Acerca dos órgãos componentes da estrutura burocrático-administrativa da América Espanhola, no século XVIII, associe a 2ª coluna  com a 1ª. I - Intendência II - Audiência III - Cabildo ou Ayuntamiento   1. (  )  Era formado(a) pelo Vice-Rei (quando sua sede era a mesma   sede do Vice-Reinado) e vários ouvidores ou juízes. Suas funções podem ser resumidas em fiscalização e vigilância sobre todos os funcionários, ainda que a principal fosse a judicial, tendo alcançado um grande grau de desenvolvimento de suas funções político-administrativas. 2. (  )  Era equivalente à câmara municipal, formado(a) por elementos  da elite colonial, subordinado(a) às leis da Espanha, mas com autonomia para promover a administração local ou municipal. 3. ( ) Cabia-lhe as funções administrativas, jurídicas e militares bem como a arrecadação de impostos, sendo responsável  por fomentar a economia e cuidar da Real Fazenda. Suas atribuições podiam abarcar as áreas de Fazenda, Governo e Polícia, Justiça e Guerra. A associação está CORRETA na alternativa
  29. 29. UFU 1999
    Durante a colonização da América, os espanhóis utilizaram diversas formas de trabalho de acordo com o tipo de economia predominante em cada região. Observe as alternativas abaixo e assinale a correta.
  30. 30. UNIMONTES 2014
    Um ponto comum do processo de colonização das áreas portuguesa e espanhola, na América, assim como do sul das colônias inglesas americanas, foi:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login