Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

Exercícios de Contagem do Tempo

Voltar para exercícios de História

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Contagem do Tempo dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. ENEM 2000
    Os quatro calendários apresentados abaixo mostram a variedade na contagem do tempo em diversas sociedades. Com base nas informações apresentadas, pode-se afirmar que:
  2. 2. ENEM 2015
    Os calendários são fontes históricas importantes, na medida em que expressam a concepção de tempo das sociedades. Essas imagens compõem um calendário medieval (1460-1475) e cada uma delas representa um mês, de janeiro a dezembro. Com base na análise do calendário, apreende-se uma concepção de tempo
  3. 3. UEL 2006
    Para o povo Nuer, que vive na região centro-oeste da África, "[...] o relógio diário é o gado, o círculo das tarefas pastoris, fundamentalmente a sucessão de tarefas e suas relações mútuas. Assim, se as atividades dependem dos corpos celestes e das mudanças físicas, estas só são significativas em relação às atividades sociais. [...] Tudo isso é corroborado pela falta de um termo ou de uma expressão equivalente ao vocábulo 'tempo', encontrado nos idiomas ocidentais. Desse modo, não há como falar de tempo como algo concreto, que pode ser perdido, economizado e assim por diante". (PRITCHARD, E. E. Evans. In: SCHWARZ, Lilia. "Falando sobre o Tempo". Revista Sexta-Feira, n. 5, p. 17. São Paulo: Hedra, 2000.) Sobre as noções de tempo, é correto afirmar:
  4. 4. ULBRA 2012
    Leia o texto abaixo: As imagens, a Internet, a televisão, os MPs, o telefone e tudo o mais que permite ao sujeito articular com os mundos mexeu, descaradamente, com o tempo pluralizando-o e transformando-o em bites. As viagens podem ser ao passado, ao futuro e, quando interessante, a um presente que pode ser lento ou perene, entre outras coisas. As reprises de seriados e novelas sobrepõem tempos acavalando o passado e o presente. Em tempos de rádio-novela ou mesmo nos primórdios da televisão, as tramas duravam até dois anos, como foi o caso da novela de rádio “O direito de nascer”. Hoje, em tempos pós-modernos, não conseguimos lembrar ao certo quais novelas ocorreram no ano em que estamos. Os seriados de televisão podem provocar vivências em ritmo lento ou podem em pouco tempo transitar por uma infinidade de informações ou, ainda, vender a ideia de uma vida em tempo real na TV. Os programas de auditório, principalmente em sábados e domingos, sobrepõem cenários, atores e enredos; os filmes para cinema são consumidos em casa pela via do DVD e feitos em série ou etapas que confundem a ordem das estórias. Todas essas novidades do mundo em que vivemos colocam o sujeito em um mix de tempo e espaço ao alcance das mãos. Roberto dos Santos. Pós-modernidade, história e representação: cultura negra e identidade. Mouseion, v. 3, n. 5, p. 68-82, Jan.-Jul./2009. Disponível em http://www.unilasalle.edu.br/museu/mouseion/pos_modernidade_cultura_negra.pdf Qual alternativa abaixo está em consonância com a ideia de tempo histórico apresentado pelo texto?  
  5. 5. UECE 2015
    O calendário é um sistema muito antigo utilizado para registrar e medir o tempo e regulamentar os ritmos da vida humana. Nele temos a combinação de três elementos astronômicos: o dia, o mês e o ano. No decorrer da história ocidental houve dificuldades de combinar esses três elementos de modo satisfatório, resultando na elaboração de vários calendários. Atualmente está em vigor o calendário
  6. 6. UERJ 2008
    De um modo geral, observa-se como numa sociedade a intervenção dos detentores do poder no controle do tempo é um elemento essencial (...). Depositário dos acontecimentos, lugar das ocasiões místicas, o quadro temporal adquire um interesse particular para quem quer que seja, deus, herói ou chefe, que queira triunfar, reinar, fundar. JACQUES LE GOFF. Adaptado de "Memória-História". Lisboa: Imprensa Nacional; Casa da Moeda, 1984. Diversas experiências políticas contemporâneas alteraram as representações do tempo histórico, na forma como são mencionadas no texto. Uma ação política que exemplifica essa intervenção no controle do tempo, e que resultou na implantação de um novo calendário, ocorreu no contexto da revolução denominada:
  7. 7. Stoodi
    Sobre a identificação dos séculos e a contagem do tempo, assinale com V (Verdadeiro) ou com F (FALSO) as afirmações abaixo. (    ) O século XVII começou em 1701 e terminou em 1800. (    ) O ano 476 d.C., data da queda do Império Romano do Ocidente, corresponde ao século V. (    ) O século XX, chamado pelo historiador Eric Hobsbawm de a “Era dos Extremos”, teve início em 1901 e terminou no ano 2001. (    ) A erupção do Vesúvio em 79, portanto, século I da Era Cristã, foi uma das mais conhecidas e catastróficas erupções vulcânicas de todos os tempos. As cercanias romanas de Pompeia, Herculano e Estábia foram afetadas, com Pompeia e Herculano sendo completamente destruídas. (    ) A união das coroas de Portugal e Espanha, período conhecido como União Ibérica (1580 a 1640), aconteceu entre os séculos XV e XVI. A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
  8. 8. UFSM 2015
    Do ponto de vista histórico, o tempo ou a contagem dele é uma invenção humana. Conforme suas necessidades, a maior parte das civilizações construiu um calendário a partir de um acontecimento tido como fundamental em suas culturas. Antes da invenção dos relógios mecânicos e digitais, dos celulares e computadores, nossos ancestrais usavam formas diversas para medir a passagem do tempo, com mais ou menos precisão. Considerando essas formas, coloque verdadeira (V) ou falsa (F) nas alternativas usadas por nossos ancestrais. (     ) apitos dos trens, floração das árvores e mudanças na temperatura (     ) relógios solares, erupções na pele dos animais e posição das estrelas (     ) incidência de luz, queda das folhas das árvores e ciclos agrícolas A sequência correta é
  9. 9. UERN 2013
    Por que o dia tem 24 horas? Foram os sumérios, por volta de 2000 a.C., que tiveram essa ideia. Esse povo viveu no sul da Mesopotâmia, entre os rios Tigre e Eufrates, onde fica hoje o sul do Iraque, no Oriente Médio. O povo sumério dividiu o dia em: 12 horas para a parte clara (dia) e 12 horas para a parte escura (noite), criando assim as 24 horas. Dividiram também o ano em 12 meses, baseados no tempo para plantar e para colher. (Disponível em: http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=419.) A civilização egípcia também foi muito criativa no campo artístico e cultural. Desenvolveram um tipo especial de escrita, alem de requintes de astronomia, matemática e medicina. O calendário de 365 dias foi organizado por eles. (Moraes, Jose Geraldo Vinci de. 1960. Caminhos das civilizações – história integrada: Geral e do Brasil. São Paulo: Atual, 1998. p. 23.) Os textos fazem referência ao tempo cronológico, ou seja, as datas se sucedem, com uma duração precisa. Ele se difere do tempo histórico que, por sua vez, diz respeito ao tempo de duração de determinado processo histórico ou modo de vida de uma sociedade. Diante do exposto, e correto afirmar que
  10. 10. ENEM 2002
    O ano muçulmano é composto de 12 meses, dentre eles o Ramadã, mês sagrado para os muçulmanos que, em 2001, teve início no mês de novembro do Calendário Cristão, conforme a figura que segue. Considerando as características do Calendário Muçulmano, é possível afirmar que, em 2001, o mês Ramadã teve início, para o Ocidente, em
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login