Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

Exercícios de Marquês de Pombal

Voltar para exercícios de História

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Marquês de Pombal dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. UFV 1999
    O Marquês de Pombal, ministro do rei D. José I (1750-1777), foi o responsável por uma série de reformas na economia, educação e administração do Estado e do império português, inspiradas na filosofia iluminista e na política econômica do mercantilismo, cabendo a ele a expulsão dos padres jesuítas da Companhia de Jesus dos domínios de Portugal. O Marquês de Pombal foi um dos representantes do chamado:
  2. 2. UFU 2007
    Considere as informações a seguir. Uma das figuras mais proeminentes da História Política de Portugal no século XVIII foi Sebastião José de Carvalho e Melo, mais conhecido como marquês de Pombal, ministro de Dom José I. Sobre as políticas pombalinas, o historiador Boris Fausto diz o seguinte: "Sua obra, realizada ao longo de muitos anos (1750-1777), representou um grande esforço para tornar mais eficaz a administração portuguesa e introduzir modificações no relacionamento metrópole-colônia" FAUSTO, B. 'História concisa do Brasil'. São Paulo: Edusp/ Imprensa Oficial do Estado, 2002. p. 59. Em relação às políticas pombalinas que diziam respeito direta ou indiretamente ao BrasiI, assinale a correta.
  3. 3. ESPM 2015
    "Em 1759, os jesuítas foram expulsos de Portugal e do Brasil pelo marques de Pombal. Nas reformas pombalinas, a expulsão dos jesuítas foi capítulo dos mais dramáticos, ousados e radicais, demonstrando até que ponto se reafirmava a soberania do Estado português na colônia" (Carlos Guilherme Mota e Adriana Lopez. História do Brasil: Uma interpretação) Os problemas em questão têm por origem o seguinte:
  4. 4. PUC-CAMP 2005
    O nosso foi um Século das Luzes dominantemente beato, escolástico, inquisitorial; mas elas se manifestaram nas concepções e no esforço reformador de certos intelectuais e administradores, enquadrados pelo despotismo relativamente esclarecido de Pombal. Seja qual for o juízo sobre este, a sua ação foi decisiva e benéfica para o Brasil, favorecendo atitudes mentais evoluídas, que incrementariam o desejo de saber, a adoção de novos pontos de vista na literatura e na ciência, certa reação contra a tirania intelectual do clero e, finalmente, o nativismo. (Antônio Candido. Formação da Literatura Brasileira. São Paulo: Martins, v. l, 1959) No contexto histórico a que o texto se refere pode-se afirmar que a ação de Pombal no Brasil foi ao mesmo tempo conservadora e modernizante, pois
  5. 5. UECE 2015
    Assinale a opção que apresenta corretamente ações atribuídas ao Marquês de Pombal na Colónia Brasileira.
  6. 6. FGV 2012
    Leia o fragmento. Na segunda metade do século XVIII, a preocupação com o "bem governar" era um imperativo tanto para a manutenção do monarca, de modo a que não se fortalecessem outras pretensões de legitimidade, quanto para a conservação do próprio regime, da monarquia absolutista, pois tratava-se de evitar que certas ideias correntes, como governos elegíveis e parlamentos poderosos, tornassem corpo. (...) (...) o despotismo esclarecido varia de país para país, dependendo de cada processo histórico e de sua abertura ao movimento de ideias da ilustração (...) Antonio Mendes Junior et aI. Brasil História: texto e consulta, volume l, Colônia. Sobre o fenômeno histórico em referência, no caso de Portugal, é correto considerar que
  7. 7. UFU 2015
    A partir de 1750-60, a produção mineradora começou a declinar. Tal mudança, articulada a outros elementos, determinou uma revisão da política mercantilista durante a administração do Marquês de Pombal, secretário de Estado de D. José I. ALBUQUERQUE. Manuel Maurício de. Pequena História da Formação Social Brasileira. 2.ed. Rio de Janeiro: Graal, 1981, p.100. (Adaptado). A crise econômica da segunda metade do século XVIII abriu caminho para as reformas pombalinas, vistas como inevitáveis para a recuperação econômica do reino de Portugal e que se caracterizavam, entre outras medidas,
  8. 8. ENEM 2012
    A experiência que tenho de lidar com aldeias de diversas nações me tem feito ver, que nunca índio fez grande confiança de branco e, se isto sucede com os que estão já civilizados, como não sucederá o mesmo com esses que estão ainda brutos. NORONHA, M. Carta a J. Caldeira Brant. 2 jan.1751. Apud CHAIM, M. M. Aldeamentos indígenas (Goiás: 1749-1811). São Paulo: Nobel, Brasília: INL, 1983 (adaptado). Em 1749, ao separar-se de São Paulo, a capitania de Goiás foi governada por D. Marcos de Noronha, que atendeu às diretrizes da política indigenista pombalina que incentivava a criação de aldeamentos em função
  9. 9. FGV 2005
    Ao contrário do que se verificou na monarquia absolutista francesa do século XVIII, houve diversos Estados absolutistas nos quais os respectivos monarcas e seus ministros tentaram de alguma forma pôr em prática certos princípios da Ilustração, sem abrir mão, é claro, do próprio absolutismo - taI foi, em essência, o absolutismo ilustrado. (Francisco José Calazans Falcon, 'Despotismo Esclarecido') O rei D. José I e seu primeiro ministro Sebastião José de Carvalho e Melo - futuro marquês de Pombal, são considerados os representantes do despotismo esclarecido em Portugal. Acerca do chamado período pombalino, é correto afirmar que
  10. 10. PUC-MG 2001
    No Brasil Colônia, as Reformas Pombalinas da segunda metade do século XVIII tinham como um de seus objetivos:
  11. 11. UEPB 2013
    Analise as proposições a seguir I. O fundamento do governo pombalino foi o controle do Estado sobre a economia, por meio da instituição de regulamentos, taxas, subsídios e monopólios - práticas mercantilistas que fortaleciam os grandes comerciantes locais e combatia os contrabandistas. II. Pombal pretendeu transformar a cidade no símbolo de uma nova fase da história do país, caracterizada pela ampliação da capacidade administrativa do Estado português e, por conseguinte, pela independência econômica nacional. III. A principal justificativa da expulsão da Companhia de Jesus de todos os territórios portugueses pelo governo pombalino foi a total incompatibilidade entre o controle das práticas pedagógicas adotadas pelos jesuítas e o projeto educacional iluminista pombalino. Está(ão) correta(s) a(s) proposição(ões):
  12. 12. UNAMA 2007
    Bento XVI chega ao país em meio ao duelo entre Igreja e governo sobre temas como o aborto, célula-tronco e união de homossexuais. (CAPA da Revista ISTO È, 16 de maio /2007 N°1959 Ano 30)   Em outros momentos de nossa história, Igreja Católica e Estado já vivenciaram períodos de conflito, como, por exemplo:
  13. 13. UFLA 2013
    Movimento político que buscou racionalizar a administração, a taxação de impostos e incentivar a educação e que, em Portugal, teve como destaque a figura do Marquês de Pombal, ministro do rei D. José I. Ele realizou um conjunto de reformas em todo o reino lusitano conhecidas como “reformas pombalinas”. Assinale a alternativa que especifica CORRETAMENTE o movimento político citado e o seu mentor intelectual.  
  14. 14. UFJF 2009
    Entre 1750 e 1777, o primeiro-ministro português Sebastião de Carvalho e Melo, conhecido como Marquês de Pombal, comandou a política e a economia portuguesas. A respeito desse período da história portuguesa e do Brasil, é INCORRETO afirmar que:
  15. 15. UNEMAT 2009
    Durante a era pombalina (1750-1777) ocorreu uma série de alterações na forma como o Brasil passou a ser administrado e controlado pelo poder luso.    Sobre essa administração, assinale a alternativa correta.
  16. 16. UNIMONTES 2014
    Em meados do século XVIII, um marco histórico importante foi a ascensão de Dom José I ao trono de Portugal, não propriamente pelo rei, mas por seu ministro Sebastião José de Carvalho e Melo, futuro Marquês de Pombal. Acerca da obra empreendida pelo ministro português, é INCORRETO afirmar que
  17. 17. UNICENTRO 2008
    1755. Por volta das 9h30 da manhã ensolarada do Dia de Todos os Santos, Lisboa saiu de sua rotina ao ser abalada por um terremoto de intensidade nunca vista até então – cientistas estimam que o desastre tenha ultrapassado os oito graus na escala Richter (a escala, cuja graduação vai até nove, ainda não existia na época). Após sete minutos de séries rápidas de vinte e dois tremores, o que restou da capital portuguesa foi o caos. Construções estavam em ruínas ou incendiadas, corpos apareciam sob os destroços e ondas imensas formavam-se na região costeira – como o epicentro do abalo teve lugar no oceano Atlântico, um maremoto atingiu Lisboa, que viu determinados pontos ficarem cinco metros embaixo da água. Não há números precisos sobre a catástrofe, mas estima-se que entre dez mil a cinqüenta mil pessoas tenham sucumbido ao terremoto, que poupou apenas três mil dos cerca de vinte mil prédios que existiam na cidade. (GORGULHO, Guilherme; CRISTIANINI, Maria Carolina. Novembro na História. Aventuras na História. São Paulo: Abril. 27. ed. , nov. 2005.)   A catástrofe descrita pelo texto, o terremoto de Lisboa, registrou-se durante a era Pombalina e teve, como desdobramento,
  18. 18. UFLA 2012
    Sebastião José de Carvalho e Melo, ministro de D. José I, rei de Portugal, ficou conhecido na história como o “Marquês de Pombal”. Ele implementou um conjunto de reformas em Portugal e em suas colônias. A respeito dessas reformas, julgue as afirmativas abaixo em verdadeira (V) ou falsa (F) e assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA. ( ) Devido ao privilégio concedido para o monopólio comercial de uma região, surgiram Companhias de Comércio do Estado do Grão-Pará e do Maranhão, da Pesca das Baleias, de Agricultura das Vinhas do Alto Douro e de Pernambuco e Paraíba. ( ) Acentuou-se a diferença entre cristãos-velhos e cristãos-novos em todo o Reino de Portugal, fato que desencadeou um fortalecimento da Inquisição Portuguesa e o distanciamento entre o Estado e os comerciantes. ( ) Pombal expulsou os jesuítas do império português, pois estes controlavam o currículo da Universidade de Coimbra, ligado à teologia, que era contrária ao iluminismo. ( ) Com relação ao Brasil, Pombal extinguiu as capitanias hereditárias, transformando-as em capitanias reais, além de transferir a capital de Salvador para o Rio de Janeiro.
  19. 19. UFES 2009
    Em 1757, o Marquês de Pombal proibiu que se falasse outra língua nas ruas que não o português e fez dele matéria de ensino obrigatório nas escolas. Assim, procurava garantir, pela difusão da língua, a integridade territorial dos domínios ultramarinos da coroa. A vinda da corte, em 1808, assentaria de vez essa institucionalização. A corte passou a polarizar atenções sobre o Rio de Janeiro, capital imperial, e todos os seus hábitos, entre eles o jeito de falar mais aportuguesado, ganharam um certo caráter modelar para o restante do país. A chegada da família real produziu um efeito de representação da unidade. A língua portuguesa, assim, se torna símbolo importante da união nacional, mas nem por isso deixou de exprimir a diversidade da nossa formação. O Globo, 21-03-2008 (adaptado).   No texto, a expressão “representação da unidade” remete às implicações político-culturais do uso da língua portuguesa no Brasil a partir do século XVIII. Dentro desse contexto, é INCORRETO afirmar que a língua portuguesa se torna:
  20. 20. ENEM CANCELADO 2009
    O Marquês de Pombal, ministro do rei Dom José I, considerava os jesuítas como inimigos, também porque, no Brasil, eles catequizavam os índios em aldeamentos autônomos, empregando a assim chamada língua geral. Em 1755, Dom José I aboliu a escravidão do índio no Brasil, o que modificou os aldeamentos e enfraqueceu os jesuítas.   Em 1863, Abraham Lincoln, o presidente dos Estados Unidos, aboliu a escravidão em todas as regiões do Sul daquele país que ainda estavam militarmente rebeladas contra a União em decorrência da Guerra de Secessão. Com esse ato, ele enfraqueceu a causa do Sul, de base agrária, favorável à manutenção da escravidão. A abolição final da escravatura ocorreu em 1865, nos Estados Unidos, e em 1888 no Brasil.   Nos dois casos de abolição de escravatura, observam-se motivações semelhantes, tais como
  21. 21. UFG 2009
    Após a morte de D. João V, em 1750, ascendeu como ministro Sebastião José de Carvalho Melo, futuro Marquês de Pombal. A administração pombalina destacou-se pela
  22. 22. UFAM 2009
    Leia, com atenção, a correspondência do governador do Estado do Grão-Pará e Maranhão, Fernando da Costa de Ataíde Teive, enviada ao Ministro Mendonça Furtado, em 1767. Depois, analise as proposições apresentadas, utilizando seus conhecimentos sobre história colonial da Amazônia e assinale a alternativa correta de acordo com o código abaixo. “Il.mo e Ex.mo Snor. Em 22 de janeiro do ano presente, deu fundo neste porto o Navio Nossa Senhora do Cabo da Companhia Geral de Comércio desse Estado com 125 pretos dos quais se venderam a dinheiro, e efeitos a vista 60, e 8 parte a dinheiro e o restos a crédito, fiados 42, existem por vender 4, morreram nesta cidade 2, na viagem 35, e no levante que fizeram ainda em Bissau 34.  Deus g. a V. Exª. Pará a 17 de março de 1767. Fernando da Costa de Ataíde Teive a Franc°. Xavier de Mendonça Furtado.” Arquivo Nacional, Códice 99. Em 1755, como parte das reformas pombalinas, foi criada a Companhia Geral de Comércio do Grão-Pará e Maranhão. Sobre esta empresa, é correto afirmar:
  23. 23. MACKENZIE 2015
    A expulsão da Companhia de Jesus de todos os territórios portugueses, em 1759, foi uma das medidas mais polêmicas tomadas por Pombal. Em geral, as justificativas para esse ato são a total incompatibilidade entre o controle das práticas pedagógicas adotadas pelos jesuítas e o projeto educacional iluminista pombalino. Todavia, é importante assinalar que tal expulsão também está relacionada
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login