Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

Exercícios de Revolução Industrial

Voltar para exercícios de História

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Revolução Industrial dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 61. FUVEST 1993
    Sobre a inovação tecnológica no sistema fabril na Inglaterra do século XVIII, é correto afirmar que ela:
  2. 62. ENEM PPL 2011
    As relações sociais, produzidas a partir da expansão do mercado capitalista ― e o sistema de fábrica é seu “estágio superior” ―, tornaram possível o desenvolvimento de uma determinada tecnologia, isto é, aquela que supõe a priori a expropriação dos saberes daqueles que  participam do processo de trabalho. Nesse sentido, foi no sistema de fábrica que uma dada tecnologia pôde se impor, não apenas como instrumento para incrementar a produtividade do trabalho, mas, muito principalmente, como instrumento para controlar, disciplinar e  hierarquizar esse processo de trabalho.   DECCA, E. S. O Nascimento das Fábricas. São Paulo: Brasiliense, 1986 (fragmento).   Mais do que trocar ferramentas pela utilização de máquinas, o capitalismo, por meio do "sistema de fábrica”, expropriou o trabalhador do seu “saber fazer”, provocando, assim,
  3. 63. UEL 2011
    A primeira Revolução Industrial caracterizou-se por realizar profundas mudanças socioeconômicas, entre as quais se destacam: I. A expulsão do homem do campo e de sua vida comunitária, lançando-o no anonimato das cidades industriais. II. O fomento da educação escolar dos trabalhadores, pois a tecnologia requeria conhecimento para lidar com as máquinas. III. O estabelecimento de jornadas de trabalho de até 16 horas e do trabalho infantil, desencadeando desemprego entre os homens. IV. A diminuição ao mínimo do uso da mão de obra devido à produção eletrônica, que permitiu ao trabalhador mais tempo de lazer.   Assinale a alternativa correta:
  4. 64. UNIMONTES 2012
    Sobre a Revolução Industrial inglesa, é CORRETO afirmar que
  5. 65. MACKENZIE 1998
    Assinale a alternativa que corresponde à I Revolução Industrial, ocorrida na Inglaterra a partir da segunda metade do século XVIII.
  6. 66. FEI 1996
    Podem ser apontadas como características da Revolução Industrial:
  7. 67. UNICENTRO 2009
    Em fins da década de 1830, surgiu na Inglaterra um forte movimento operário, que reivindicava, principalmente, a extensão do direito de voto às camadas menos favorecidas da população. Este movimento foi o
  8. 68. UNCISAL 2013
    A partir da segunda metade do século XVIII, iniciou-se na Inglaterra a mecanização industrial, desviando a acumulação de capitais da atividade comercial para o setor da produção. Esse fato trouxe grandes mudanças, de ordem tanto econômica quanto social, que possibilitaram o desaparecimento dos restos do feudalismo ainda existentes e a definitiva implantação do modo de produção capitalista. A esse processo deu-se o nome de Revolução Industrial. Considerando esse contexto sócio-econômico, o processo em si revela
  9. 69. ENEM 1999
    A Revolução Industrial ocorrida no final do século XVIII transformou as relações do homem com o trabalho. As máquinas mudaram as formas de trabalhar, e as fábricas concentraram-se em regiões próximas às matérias-primas e grandes portos, originando vastas concentrações humanas. Muitos dos operários vinham da área rural e cumpriam jornadas de trabalho de 12 a 14 horas, na maioria das vezes em condições adversas. A legislação trabalhista surgiu muito lentamente ao longo do século XIX e a diminuição da jornada de trabalho para oito horas diárias concretizou-se no início do século XX.    Pode-se afirmar que as conquistas no início deste século, decorrentes da legislação trabalhista, estão relacionadas com
  10. 70. UNB 2013
    O conceito moderno de revolução, inextricavelmente ligado à noção de que o curso da História começa subitamente de um novo rumo, de uma História inteiramente nova, uma História nunca dantes conhecida ou narrada que está para se desenrolar, era desconhecido antes das duas grandes revoluções no final do século XVIII. A ideia que se apoderou obsessivamente de todos os revolucionários é a de que eles eram agentes em um processo que resultaria no fim definitivo de uma velha ordem e provocaria o nascimento de um novo mundo. Hannah Arendt. Da revolução. São Paulo: Ática, 1990, p.34; 38 (com adaptações).     Depreende-se do texto apresentado que
  11. 71. ENEM 2009
    Até o século XVII, as paisagens rurais eram marcadas por atividades rudimentares e de baixa produtividade. A partir da Revolução Industrial, porém, sobretudo com o advento da revolução tecnológica, houve um desenvolvimento contínuo do setor agropecuário. São, portanto, observadas consequências econômicas, sociais e ambientais inter-relacionadas ao período posterior à Revolução Industrial, as quais incluem o(a)
  12. 72. PUC-CAMPINAS 1995
    Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar:
  13. 73. PUC-CAMPINAS
    "O duque de Bridgewater censurava os seus homens por terem voltado tarde depois do almoço; estes se desculparam dizendo que não tinham ouvido a badalada da 1 hora, então o duque modificou o relógio, fazendo-o bater 13 badaladas."   Este texto revela um dos aspectos das mudanças oriundas do processo industrial inglês no final do século XVIII e início do século XIX. A partir do conhecimento histórico, pode-se afirmar que:
  14. 74. UFV 2011
    A partir de meados do século XVIII ocorreu um conjunto de transformações técnicas e econômicas denominado Revolução Industrial. Iniciada na Inglaterra, país que desempenharia papel pioneiro, espalhou-se por outras partes do mundo ao longo do século XIX, gerando profundas mudanças de ordem social, econômica e política.   Sobre as consequências da Revolução Industrial, é CORRETO afirmar que ocorreu:
  15. 75. UNAMA 2009
    A Revolução Industrial, que ocorreu na Inglaterra na segunda metade do século XVIII, encerrou uma época em que as relações feudais deram lugar ao capitalismo. São características marcantes deste processo de mudança:
  16. 76. UEL 2008
    Sobre a Revolução Industrial, é correto afirmar:
  17. 77. UFF 2008
    Para que o conhecimento tecnológico tivesse o êxito de hoje foi preciso que ocorressem, no tempo, alterações radicais que abriram caminho para a introdução de novas relações de mercado e novas formas de transportes.   Assinale a alternativa que melhor identifica o momento inicial da Revolução Industrial:
  18. 78. UEMA 2014
    “Os carneiros, antes animais tão delicados e inofensivos, tornaram-se devoradores de homens.” Fonte: MORUS, Thomas. A Utopia. Tradução: Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM Editores, 1ª Ed. 1997.   A frase de Morus faz alusão a um dos principais fatores que antecedeu a Revolução Industrial, conhecido como
  19. 79. UNICENTRO 2013
    Diversas transformações contribuíram para que ocorresse a Revolução Industrial na Inglaterra, entre elas, considera-se a mais importante a “Lei dos Cercamentos”, pois esta lei determinava que as “terras comunais”, utilizadas pelos senhores e servos, fossem transformadas em pastos para ovelhas e carneiros de modo a atender as demandas da indústria têxtil. Também denominados enclausures, essa lei obrigou a população pobre que sobrevivia das terras comunais a abandonar o campo e deslocar-se para as cidades, criando as condições necessárias para a concentração de mão-de-obra e consumo dos produtos manufaturados nas cidades inglesas do século XVIII. Assinale a alternativa que apresenta outro fator que propiciou a eclosão e sucesso da Revolução Industrial na Inglaterra.
  20. 80. UCS 2016
    A Revolução Industrial foi um processo histórico que gerou importantes mudanças sociais, econômicas e técnicas que se projetam até os dias atuais. Considere as seguintes afirmativas sobre a Revolução Industrial e as mudanças trazidas por ela.   I. Foi responsável pela diminuição do trabalho artesanal e aumento da produção de mercadorias manufaturadas por máquinas. II. Provocou o aumento do êxodo rural motivado pela criação de empregos nas indústrias e, consequentemente, o aumento das cidades e da vida urbana. III. Estimulou, desde o início, pesquisadores, engenheiros e inventores a aperfeiçoar a indústria, fazendo com que surgissem novas tecnologias, tais como o telégrafo, a fotografia, as locomotivas e barcos a vapor.   Das proposições acima,
  21. 81. UNISC 2015
    O processo de industrialização pode ser considerado um dos principais propulsores da modernização das sociedades. Sobre isso, é importante ressaltar que as dinâmicas industriais passaram por diferentes etapas até se configurarem da maneira como as conhecemos atualmente. Leia as afirmativas que se seguem acerca dessas etapas. I – Primeira Revolução Industrial: foi a primeira etapa do processo de industrialização, ocorrida entre meados do século XVIII e final do século XIX. O Reino Unido era considerado a grande potência industrial e as técnicas industriais, quando comparadas ao que conhecemos hoje, eram simples. Predominavam questões acerca da máquina a vapor, da indústria têxtil e do carvão mineral como fonte de energia. As empresas da época, em sua maioria, eram de pequeno ou médio porte e davam forma ao contexto do capitalismo concorrencial ou liberal. II – Segunda Revolução Industrial: teve início a partir das últimas décadas do século XIX. Aos poucos, o Reino Unido foi cedendo seu lugar de liderança a países como Estados Unidos que apresentavam economias mais dinâmicas. Foi uma fase marcada pelas mudanças técnicas e tecnológicas relacionadas ao surgimento da eletricidade e à utilização do petróleo como fontes de energia. Muitas empresas passaram por processos de expansão enquanto o capitalismo monopolista passou a se fortalecer. Neste contexto, emergiu o Fordismo. I II – Terceira Revolução Industrial: também conhecida como Revolução Técnico-Científica-Informacional, iniciou-se em meados do século XX. É uma fase marcada pelo avanço dos conhecimentos e das tecnologias que envolvem as dinâmicas industriais. Destacam-se, nesta fase, a informática, a robótica, a biotecnologia, entre outros. Assinale a alternativa correta
  22. 82. UESC 2011
    Os ingredientes básicos para fazer um pãozinho são o trigo, a água, o sal e o fermento. Para que haja trigo, é necessário que alguém o plante e o colha; é preciso que haja moinhos para moê-lo e comercialização para que chegue até a padaria. Esse mesmo processo serve para o sal, que deve ser retirado do mar, processado e embalado. O fermento é produzido em outras empresas por outros trabalhadores, com outras matérias-primas. A água precisa ser captada, tratada e distribuída, o que exige uma complexa infraestrutura com grande número de trabalhadores. São necessários equipamentos, [...] para preparar a massa e o forno para assar o pão, [...] que, por sua vez, empregam outras matérias-primas e trabalhadores.   É necessário algum tipo de energia proporcionada pelo fogo (e isso exige madeira ou carvão) ou energia elétrica (que é gerada em hidroelétricas ou termoelétricas). As usinas de energia, por sua vez, precisam de equipamentos, linhas de transmissão e trabalhadores para fazer tudo isso acontecer.   Na ponta de todo esse trabalho, estão as padarias, mercadinhos e supermercados, onde o pãozinho finalmente chega às mãos do consumidor. (TOMAZI, 2007, p. 36).     O processo produtivo descrito no texto é uma característica
  23. 83. UNEMAT 2007
    Sobre a expansão da Revolução Industrial pelo Mundo, é CORRETO afirmar que:
  24. 84. UNICENTRO 2013
    A “Lei dos Cercamentos” causou grandes mudanças na sociedade rural e citadina da Inglaterra no século XVIII. Sobre o assunto, assinale a alternativa INCORRETA.
  25. 85. UFAC 2008
    O historiador inglês Eric Hobsbawm denomina o período que vai de 1789 a 1848 como a revolução dupla. Como justificar tal caracterização?
  26. 86. UTFPR 2009
    A Revolução Industrial aconteceu na Inglaterra na segunda metade do século XVIII e encerrou a transição entre feudalismo e capitalismo e a preponderância do capital mercantil sobre a produção. A substituição das ferramentas pelas máquinas, da energia humana pela energia motriz e do modo de produção doméstico pelo sistema fabril constituiu um processo de transformação acompanhado pelo desenvolvimento tecnológico. Com base nesse entendimento, analise as afirmações abaixo: I) Até a primeira metade do século XVIII, a grande indústria inglesa era a de tecelagem de lã. Mas a primeira a mecanizar-se foi a do algodão, feito com matéria-prima colonial. II) A Grã-Bretanha possuía grandes reservas de ferro e de carvão mineral em seu subsolo, principais matérias-primas utilizadas neste período. Dispunham de mão-de-obra em abundância desde a Lei dos Cercamentos de Terras, que provocou o êxodo rural. Os trabalhadores dirigiram-se para os centros urbanos em busca de trabalho nas manufaturas. III) A Grã-Bretanha firmou vários acordos comerciais vantajosos com outros países. Um desses acordos foi o Tratado de Methuen, celebrado com a decadência da monarquia absoluta portuguesa, em 1703, por meio do qual conseguiu taxas preferenciais para os seus produtos no mercado português. IV) Desde seus primórdios, a Revolução Industrial despertou a preocupação das autoridades inglesas para que as fábricas constituíssem bons ambientes de trabalho, além da proibição do emprego do trabalho infantil e feminino e estabelecimento de política salarial, férias, auxílio doença e descanso semanal remunerado. Estão corretas apenas as afirmações:
  27. 87. PUC-CAMPINAS 2016
    Com base numa ideia central de Lucien Goldmann, o crítico e historiador Alfredo Bosi propõe, para a moderna ficção brasileira, enquadramentos como estes:   I. romances de tensão mínima: as personagens não se destacam visceralmente da estrutura social e da paisagem que as condicionam. Exemplos, as histórias populistas de Jorge Amado.   II. romances de tensão crítica: o herói opõe-se e resiste agonicamente às pressões da natureza e da exploração social. Exemplos, os romances de Graciliano Ramos.   III. romances de tensão transfigurada: o herói procura ultrapassar o conflito que o constitui existencialmente pela transmutação mítica ou metafísica da realidade: Exemplos, Guimarães Rosa e Clarice Lispector. (Apud História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1970)   Durante o processo de industrialização na Europa, a exploração social foi intensa devido às duras condições de trabalho impostas, contra as quais emergiram movimentos operários significativos no século XIX, caso do
  28. 88. ENEM - 3 APLICACAO 2016
    A Segunda Revolução Industrial, no final do século XIX e início do século XX, nos EUA, período em que a eletricidade passou gradativamente a fazer parte do cotidiano das cidades e a alimentar os motores das fábricas, caracterizou-se pela administração científica do trabalho e pela produção em série. MERLO, A. R. C.; LAPIS, N. L. Asaúde e os processos de trabalho no capitalismo: reflexões na interface da psicodinâmica do trabalho e da sociologia do trabalho. Psicologia e Sociedade, n. 1, abr. 2007. De acordo com o texto, na primeira metade do século XX, o capitalismo produziu um novo espaço geoeconômico e uma revolução que está relacionada com a
  29. 89. UNESP 2017
    Nem todos os homens se renderam diante das forças irresistíveis do novo mundo fabril, e a experiência do movimento dos quebradores de máquina demonstra uma inequívoca capacidade dos trabalhadores para desencadear uma luta aberta contra o sistema de fábrica. De um lado, esse movimento de resistência visava investir contra as novas relações hierárquicas e autoritárias introduzidas no interior do processo de trabalho fabril, e nessa medida a destruição das máquinas funcionava como mecanismo de pressão contra a nova direção organizativa das empresas; de outro lado, inúmeras atividades de destruição carregaram implicitamente uma profunda hostilidade contra as novas máquinas e contra o marco organizador da produção que essa tecnologia impunha. (Edgar de Decca. O nascimento das fábricas, 1982. Adaptado.) De acordo com o texto, os movimentos dos quebradores de máquinas, na Inglaterra do final do século XVIII e início do XIX,
  30. 90. UNICENTRO 2014
    Leia o texto a seguir. É bem verdade que muitos dos sem-terra tornaram-se – muitas das vezes sem ter outra opção – membros da classe trabalhadora das novas cidades industriais, dando prosseguimento ao fluxo de trabalhadores assalariados para as cidades, já evidente havia muito tempo. Mas o crescimento da classe de trabalhadores industriais deve também ser relacionado – e talvez atribuído fundamentalmente – ao crescimento da população, por si só extraordinário, ao qual, embora basicamente decorrente das mudan- ças ocorridas nas taxas de natalidade e mortalidade como parte do processo geral de modernização da sociedade, também está ligado o aumento da produção agrícola, tão acentuado no século XVIII: particularmente na produção de cereais, mas também de carne; tais mudanças, por sua vez, estão associadas aos cercamentos e à adoção de métodos de produção mais eficientes. (WILLIAMS, R. A Cidade e o Campo. São Paulo: Editora Schwarcz Ltda., 1998. p.140.) O texto refere-se à Inglaterra do século XVIII. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o processo nele abordado.
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login