Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

Exercícios de Revolução Industrial

Voltar para exercícios de História

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Revolução Industrial dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 61. PUC-MG
    Essa revolução industrial, que nasceu na Inglaterra do século XVIII e propaga, no século XIX, pelo continente, na França, na Bélgica, a Oeste da Alemanha, no norte da Itália e em alguns pontos da península ibérica, repousa no uso de uma nova fonte de energia, o carvão, e nos desenvolvimentos das máquinas, depois das invenções que modificam as técnicas de fabricação. A conjunção destes dois fatores, a aplicação dessa energia nova à maquinaria, constitui a origem da  Revolução industrial, cujo símbolo é a máquina a vapor. (René Remond. O século XIX. p. 103.) O texto dado nega a tese de que:  
  2. 62. UPE 2016
    A passagem do século XVIII para o século XIX inaugura o que, convencionalmente, se denomina de história contemporânea. Depois de quase quatro séculos de acumulação de capital, de comércio colonial, de sucessivas guerras hegemônicas e contra-hegemônicas, da desestrutura do feudalismo, da expansão da linguagem escrita e do ensino, da lenta conquista e subjugação de outras civilizações, a Europa teve de enfrentar uma profunda transformação de seu processo histórico. SILVA, André Luiz Reis da. A nova ordem europeia no século XIX: os efeitos da dupla revolução na história contemporânea. Ciências & Letras, Porto Alegre, nº 47, p. 11-24, jan./jun. 2010. Disponível em: http://seer1.fapa.com.br/index.php/arquivos (Adaptado)   No contexto descrito, o desenvolvimento da burguesia iniciou uma nova era, que teve como principais marcos históricos a
  3. 63. UNAMA 2011
    Londres, no século XIX, concentrava um grande número de fábricas e de operários, entre eles crianças e mulheres, que desenvolviam atividades fabris.   A utilização da mão de obra infantil e feminina presente no início da Revolução Industrial, na Europa, significava
  4. 64. UNICENTRO 2008
    Houve quem definisse o século XIX como “um longo século”, já que suas características marcantes tinham sido esboçadas com o início da era das revoluções do século XVIII, sendo só superadas por novas feições históricas globais pouco depois do início do século XX, com a Primeira Guerra Mundial. A partir daí, sobressaíram-se outros componentes típicos, distintos do longo período anterior, que redirecionaram as transformações históricas. (VICENTINO, 1997, p. 302)   A análise do texto e os conhecimentos sobre “um longo século” permitem afirmar:
  5. 65. UEL 2016
    Thomas Morus, em sua obra Utopia, criou uma analogia para a sociedade de sua época. Nessa representação da sociedade, caracterizada pelo caos, ovelhas se alimentavam de seres humanos, explicitando, dessa forma, um rompimento do equilíbrio social, no século XVIII.     Com base nos conhecimentos sobre as transformações históricas ocorridas nesse período, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a denominação da fase do sistema produtivo e a nação correspondente nesse processo.
  6. 66. UNIMONTES 2009
    Desde o início, sua arrancada foi tão repentina, e teve tantas consequências, que pôde ser comparada a uma revolução: muitas revoluçıes políticas foram, seguramente, menos profundas.    (MANTOUX, P. Apud CHASSOT, Attico. A ciência através dos tempos. São Paulo: Moderna, 1994, p. 127.)  O texto faz referência às/ao  
  7. 67. UFLA 2012
    Os avanços tecnológicos e as mudanças sociais e econômicas que marcaram a sociedade inglesa do século XVIII inauguraram a Revolução Industrial. Sobre o contexto da Revolução Industrial, julgue os itens e marque V (verdadeiro) ou F (falso): ( ) Na sociedade industrial inglesa, a desigualdade social era profunda, com uma massa de operários e uma parcela de burgueses. ( ) O tempo passa a ser controlado pela ação da máquina, pois quanto mais longas as jornadas de trabalho, maior o lucro do patrão. ( ) Mobilizados pelo movimento cultural, denominado de Classicismo, a sociedade industrial criticava os valores do Romantismo e os anulava totalmente, dando lugar ao Naturalismo. ( ) Simultaneamente às inovações tecnológicas desenvolveram-se os cercamentos (enclosures), processo violento de expulsão dos camponeses das terras comunais.   Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA.
  8. 68. UNICENTRO 2007
    De acordo com o historiador inglês Eric Hobsbawn, “as transformações levadas a efeito pela Revolução Industrial inglesa foram muito mais sociais que técnicas, tendo em vista que é nessa fase que se consubstancia a diferença crescente entre ricos e pobres”. (Pazzinato & Senise, 2000, p. 94).   Entre as conseqüências da Revolução Industrial, segundo Marx, destaca-se a
  9. 69. CEFET-RJ 2006
    “Por volta de 1760, ocorreu, na Inglaterra, uma modificação tão importante na maneira de produção que alterou, de forma dramática, toda a maneira de viver da sociedade inglesa. Essa modificação, mais tarde, espalhou-se por outros países, provocando efeitos idênticos. Trata-se do processo conhecido como Revolução Industrial.”  (FARIA, Ricardo de Moura; MARQUES, Adhemar; BERUTTI, Flávio. História & companhia. Belo Horizonte: Lê, 1998. v.3. p. 30)   Como o texto acima sugere, a Revolução Industrial teve um significado histórico amplo, tendo sido, não só uma revolução econômica, mas também uma revolução social, na medida em que   
  10. 70. UNICENTRO 2011
    O processo de industrialização e urbanização ocorrido na Europa ocidental, na primeira metade do século XIX, estruturou as duas classes fundamentais da moderna sociedade capitalista — a burguesia e o proletariado; ao mesmo tempo, condicionou o surgimento de duas novas formas de pensamento econômica e social — o liberalismo e o socialismo. (MELLO, Leonel Itaussu A.; COSTA, Luís César A. História moderna e contemporânea. São Paulo: Scipione, 1993.).   Dentre os muitos setores alcançados pelas transformações introduzidas pela Revolução Industrial, a urbanização destaca-se entre os principais, em razão
  11. 71. UNICENTRO 2011
    As fábricas eram, geralmente, insalubres: seus arquitetos pouco se preocupavam com a higiene e com a estética. Os tetos eram baixos, de forma a se perder o menos possível de espaço, as janelas eram estreitas e, quase sempre, ficavam fechadas. Nas fiações de algodão, a borra pulverizada flutuava como uma nuvem, penetrando nos pulmões e causando, a longo prazo, os mais graves distúrbios. (MANTOUX, P. In: TOSHIBA, L. História: origens, estruturas e processos. São Paulo: Atual, 2000.).   O cenário descrito no texto está na base da contextualização que deu origem, na Inglaterra,
  12. 72. UFSM 2014
    A indústria foi modernizada na Inglaterra, durante o século XIX, mas os velhos métodos de exploração do trabalho não mudaram: as jornadas de trabalho foram prolongadas e os salários diminuídos, fazendo crescer os lucros, especialmente nas minas de carvão, com o trabalho infantil. Os escrúpulos humanitários resumiram-se às casas para trabalhadores desvalidos, sobre as quais escreveu Charles Dickens, em Oliver Twist: ‘os pobres têm duas escolhas, morrer de fome lentamente se permanecem no depósito, ou de repente, se saem de lá’. ARRUDA, J. Nova História Moderna e Contemporânea. Bauru, SP: Edusc 2005, v. 2, p. 40.   Quando examinei as três cabanas de barro que servem de hospital aos nativos em Leopoldville, todas deterioradas e duas com o teto de palha praticamente destruído, encontrei dezessete pacientes com doença do sono, homens e mulheres, jogados na pior sujeira. A maioria jazia no chão nu – muitos do lado de fora, em frente às casas e, pouco antes da minha chegada, uma mulher em estágio final de insensibilidade tinha caído no fogo e se queimado horrivelmente. FARIA, R.; MIRANDA, M., CAMPOS, H. Estudos de História, 2. São Paulo: FTD, 2009, p. 178. (adaptado)   Os textos relatam duas manifestações do(a)
  13. 73. UNIMONTES 2012
    Sobre a Primeira Revolução Industrial na Inglaterra, marque C (correta) ou I (incorreta) nas afirmativas abaixo. ( ) A Revolução Industrial inglesa caracterizou-se por grandes mudanças e por avanços tecnológicos importantes. ( ) A passagem do poder político para as mãos da burguesia inglesa apressou o desenvolvimento da Revolução Industrial. ( ) A partir das Revoluções Inglesas, a atividade artesanal, agrícola e pastoril predominou sobre a indústria. ( ) A Revolução Industrial destaca-se pela acumulação de riqueza nas mãos da nobreza e da classe operária. A sequência CORRETA de respostas encontra-se na alternativa:
  14. 74. UNICENTRO 2010
    Assinale a alternativa correta para identificar as alterações ocorridas no mundo do trabalho com o advento da Revolução Industrial.
  15. 75. UNIOESTE 2014
    "A Revolução Industrial teve início na segunda metade do século XVIII na Inglaterra. Essa revolução completou a transição do Feudalismo ao Capitalismo [...]." In: MARQUES, Adhemar, et. al. História Contemporânea Através de Textos. 11ª Ed. São Paulo: Contexto, 2005. p.27. Sobre a Revolução Industrial, ocorrida no século XVIII na Inglaterra, é CORRETO afirmar que
  16. 76. UNICENTRO 2016
    Se a economia do mundo do século XIX foi constituída principalmente sob a influência da Revolução Industrial britânica, sua política e sua ideologia foram constituídas fundamentalmente pela Revolução Francesa. A Grã-Bretanha forneceu o modelo para ferrovias e fábricas, o explosivo econômico que rompeu com as estruturas socioeconômicas tradicionais do mundo não europeu. No entanto, foi a França que fez suas revoluções e a elas deu suas ideias, a ponto de bandeiras tricolores terem se tornado o emblema de praticamente todas as nações emergentes, e as políticas europeias (ou mesmo mundiais), entre 1789 e 1917, foram em grande parte lutas a favor e contra os princípios de 1789, ou os ainda mais incendiários de 1793. A França forneceu o vocabulário e os temas da política liberal e radical-democrática para a maior parte do mundo. A França deu o primeiro grande exemplo, o conceito e o vocabulário do nacionalismo. (Adaptado de: HOBSBAWM, E. J. A Revolução Francesa. Trad. de Maria Tereza Lopes Teixeira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996. p.9 (Coleção Leitura).)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre a Revolução Industrial britânica, considere as afirmativas a seguir.   I. Desde o início do século XVIII, com a melhoria da produção agrícola, houve uma queda nas taxas de mortalidade, ao mesmo tempo que um grande contingente populacional estava sendo expulso do campo, pela apropriação das terras por grandes proprietários rurais, em um fenômeno conhecido como “cercamentos”. II. O crescimento econômico promovido pela revolução industrial contraditoriamente não implicou no crescimento vertiginoso das cidades. Apropriando-se do conceito inglês de cidades-jardim, centros urbanos, como Londres e Manchester, conseguiram manter suas massas de trabalhadores em áreas rurais nos seus entornos.  III. Por meio da industrialização acelerada, a sociedade inglesa pôde desenvolver boas condições de vida; os trabalhadores passaram a habitar locais arejados e a receberem salários adequados, resultando dessa situação uma relação não conflituosa entre a burguesia e o operariado, o que permitiu o precoce desenvolvimento do capitalismo na Inglaterra. IV. A revolução industrial significou a transição para novos processos de manufatura, que incluíram a migração de métodos de produção artesanais para a produção por máquinas, novos processos de produção de ferro, maior eficiência da energia da água, o uso crescente da energia a vapor, além da substituição da madeira e de outros biocombustíveis pelo carvão.   Assinale a alternativa correta.
  17. 77. UNIMONTES 2011
    As revolucionárias transformações decorrentes da industrialização na Inglaterra e em outros países europeus, no século XVIII, podem ser identificadas através de
  18. 78. FCMS-JF 2015
    O final do século XIX foi marcado pelo aparecimento de vários movimentos importantes, a exemplo do Ludismo, na Inglaterra. Sobre o Ludismo, é correto afirmar que significou:
  19. 79. ENEM PPL 2015
    Uma dimensão da flexibilização do tempo e trabalho é a sutileza cada vez maior das fronteiras que separam o espaço de trabalho e o do lar, o tempo de trabalho e o de não trabalho. Os mecanismos modernos de comunicação permitem que, no horário de descanso, os trabalhadores permaneçam ligados à empresa. Mesmo não exercendo diretamente suas atividades profissionais, o trabalhador fica à disposição da empresa ou leva problemas para refletir em casa. É muito comum o trabalhador estar de plantão, para o caso de a empresa ligar para o seu celular ou pager. A remuneração para esse estado de alerta é irrisória ou inexistente. KREIN, J. D. Mudanças e tendências recentes na regulação do trabalho. In: DEDECCA, C. S.; PRONI, M. W. (Org.). Políticas púbicas e trabalho: textos para estudo dirigido. Campinas: IE/Unicamp; Brasília: MTE, 2006 (adaptado).   A relação entre mudanças tecnológicas e tempo de trabalho apresentada pelo texto implica o
  20. 80. UNESP 2013
    Assinale a alternativa que indica corretamente o fator considerado determinante para a localização das indústrias durante a Primeira Revolução Industrial (final do século XVIII a meados do século XIX).
  21. 81. UNCISAL 2011
    E tanto a Grã-Bretanha quanto o mundo sabiam que a revolução industrial lançada nestas ilhas não só pelos comerciantes e empresários como através deles, cuja única lei era comprar no mercado mais barato e vender sem restrição no mais caro, estava transformando o mundo. Nada poderia detê-la. Os deuses e os reis do passado eram impotentes diante dos homens de negócios e das máquinas a vapor do presente. (Eric Hobsbawm. A Era das Revoluções) O pioneirismo britânico na revolução citada pelo autor teve relação com
  22. 82. FUVEST 1994
    "O fato relevante do período entre 1790 e 1830 é a formação da classe operária".   "Os vinte e cinco anos após 1795 podem ser considerados como os anos da contrarrevolução".   [Durante esse período] "o povo foi submetido, simultaneamente, à intensificação de duas formas intoleráveis de relação: a exploração econômica e a opressão política."   Essas frases, extraídas de "A FORMAÇÃO DA CLASSE OPERÁRIA INGLESA", do historiador E. P. Thompson relacionam-se ao quadro histórico decisivo na formação do mundo contemporâneo, no qual se situam
  23. 83. UNICENTRO 2005
    Após o início da Revolução Industrial, no século XVIII, e ao longo dos séculos XIX e XX, o uso de combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão, aumentou significativamente. Atualmente, alguns dos problemas ambientais mais graves são gerados pela queima de combustíveis fósseis por automóveis e indústrias, sendo que, em alguns casos, os seus impactos são sentidos em áreas distantes das fontes emissoras. Assinale a alternativa que identifica, corretamente, os problemas ambientais decorrentes da queima de combustíveis fósseis indicados no texto.
  24. 84. ENEM PPL 2011
    As relações sociais, produzidas a partir da expansão do mercado capitalista ― e o sistema de fábrica é seu “estágio superior” ―, tornaram possível o desenvolvimento de uma determinada tecnologia, isto é, aquela que supõe a priori a expropriação dos saberes daqueles que  participam do processo de trabalho. Nesse sentido, foi no sistema de fábrica que uma dada tecnologia pôde se impor, não apenas como instrumento para incrementar a produtividade do trabalho, mas, muito principalmente, como instrumento para controlar, disciplinar e  hierarquizar esse processo de trabalho.   DECCA, E. S. O Nascimento das Fábricas. São Paulo: Brasiliense, 1986 (fragmento).   Mais do que trocar ferramentas pela utilização de máquinas, o capitalismo, por meio do "sistema de fábrica”, expropriou o trabalhador do seu “saber fazer”, provocando, assim,
  25. 85. UEL 2008
    Sobre a Revolução Industrial, é correto afirmar:
  26. 86. ENEM 2009
    Até o século XVII, as paisagens rurais eram marcadas por atividades rudimentares e de baixa produtividade. A partir da Revolução Industrial, porém, sobretudo com o advento da revolução tecnológica, houve um desenvolvimento contínuo do setor agropecuário. São, portanto, observadas consequências econômicas, sociais e ambientais inter-relacionadas ao período posterior à Revolução Industrial, as quais incluem o(a)
  27. 87. UNIMONTES 2012
    Sobre a Revolução Industrial inglesa, é CORRETO afirmar que
  28. 88. UNCISAL 2013
    A partir da segunda metade do século XVIII, iniciou-se na Inglaterra a mecanização industrial, desviando a acumulação de capitais da atividade comercial para o setor da produção. Esse fato trouxe grandes mudanças, de ordem tanto econômica quanto social, que possibilitaram o desaparecimento dos restos do feudalismo ainda existentes e a definitiva implantação do modo de produção capitalista. A esse processo deu-se o nome de Revolução Industrial. Considerando esse contexto sócio-econômico, o processo em si revela
  29. 89. UNB 2013
    O conceito moderno de revolução, inextricavelmente ligado à noção de que o curso da História começa subitamente de um novo rumo, de uma História inteiramente nova, uma História nunca dantes conhecida ou narrada que está para se desenrolar, era desconhecido antes das duas grandes revoluções no final do século XVIII. A ideia que se apoderou obsessivamente de todos os revolucionários é a de que eles eram agentes em um processo que resultaria no fim definitivo de uma velha ordem e provocaria o nascimento de um novo mundo. Hannah Arendt. Da revolução. São Paulo: Ática, 1990, p.34; 38 (com adaptações).     Depreende-se do texto apresentado que
  30. 90. UNISC 2015
    O processo de industrialização pode ser considerado um dos principais propulsores da modernização das sociedades. Sobre isso, é importante ressaltar que as dinâmicas industriais passaram por diferentes etapas até se configurarem da maneira como as conhecemos atualmente. Leia as afirmativas que se seguem acerca dessas etapas. I – Primeira Revolução Industrial: foi a primeira etapa do processo de industrialização, ocorrida entre meados do século XVIII e final do século XIX. O Reino Unido era considerado a grande potência industrial e as técnicas industriais, quando comparadas ao que conhecemos hoje, eram simples. Predominavam questões acerca da máquina a vapor, da indústria têxtil e do carvão mineral como fonte de energia. As empresas da época, em sua maioria, eram de pequeno ou médio porte e davam forma ao contexto do capitalismo concorrencial ou liberal. II – Segunda Revolução Industrial: teve início a partir das últimas décadas do século XIX. Aos poucos, o Reino Unido foi cedendo seu lugar de liderança a países como Estados Unidos que apresentavam economias mais dinâmicas. Foi uma fase marcada pelas mudanças técnicas e tecnológicas relacionadas ao surgimento da eletricidade e à utilização do petróleo como fontes de energia. Muitas empresas passaram por processos de expansão enquanto o capitalismo monopolista passou a se fortalecer. Neste contexto, emergiu o Fordismo. I II – Terceira Revolução Industrial: também conhecida como Revolução Técnico-Científica-Informacional, iniciou-se em meados do século XX. É uma fase marcada pelo avanço dos conhecimentos e das tecnologias que envolvem as dinâmicas industriais. Destacam-se, nesta fase, a informática, a robótica, a biotecnologia, entre outros. Assinale a alternativa correta
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login