Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

Exercícios de Revoluções Inglesas do Século XVII

Voltar para exercícios de História

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Revoluções Inglesas do Século XVII dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 31. UFU 2012
    Entre os eventos que merecem destaque na consolidação do absolutismo inglês, estão o embate entre os York e os Lancaster, na Guerra das Duas Rosas; o controle dos nobres por Henrique VII; e, finalmente, as ações de Henrique VIII, que rompeu com o papa e fundou a Igreja Anglicana, mantida sob sua tutela. Com a morte de Henrique VIII e a ascensão de Elizabeth I, o absolutismo inglês conheceu seu período de maturidade. As ações de Elizabeth I e de seus sucessores, adotando medidas mercantilistas, criando companhias de comércio, dissolvendo o Parlamento, exigindo pensão vitalícia e criando taxas, marcaram acontecimentos que culminaram, décadas mais tarde, numa página da história da sociedade inglesa conhecida como Revolução Gloriosa.   Neste cenário,
  2. 32. ESPM 2015
    Thomas Hobbes era admirador do método matemático e da racionalidade, e crítico da democracia. Quando em 1628, observava os conflitos entre o rei e o Par­lamento, traduziu e publicou um ataque ao grego Tucídides à democracia para mos­trar, pelo exemplo de Atenas na Guerra do Peloponeso, os efeitos danosos da demo­cracia. Hobbes se empenhava em tomar o partido de Carlos I no conflito com o Parla­mento. Em 1640, diante da guerra civil, fu­giu para a França. Em 1651 publicou sua obra ‘Leviatã’, em que apresentou sua visão do Estado.   (Flávio de Campos. A escrita da História)     O inglês Thomas Hobbes deve ser relacio­nado, respectivamente, à guerra civil (men­cionada no texto) e à visão de Estado: 
  3. 33. UFJF 2014
    O processo histórico denominado Revolução Inglesa ou Revolução Gloriosa teve como palco a Inglaterra no período de 1640 a 1688, lançando as bases da Monarquia Parlamentar Inglesa. Sobre a Revolução Inglesa, assinale a alternativa INCORRETA.
  4. 34. UNIMONTES 2009
    Acerca da Revolução Gloriosa, na Inglaterra, em fins do século XVII, pode-se afirmar que
  5. 35. FUVEST 1996
    No século XVII, a Inglaterra conheceu convulsões revolucionárias que culminaram com a execução de um rei (1649) e a deposição de outro (1688). Apesar das transformações significativas terem se verificado na primeira fase, sob Oliver Cromwell, foi o período final que ficou conhecido como "Revolução Gloriosa". Isto se explica porque:
  6. 36. UFRGS 1998
    O "Bill of Rights" (Declaração de Direitos) resultou de um processo histórico que apresentou importantes desdobramentos políticos na Inglaterra do século XVII e que se caracterizou
  7. 37. UFJF 2012
    Leia abaixo um discurso feito na Câmara dos Comuns, em 1647, sobre os “sectários”, isto é, as seitas protestantes que reivindicavam a liberdade de consciência como fundamento da interpretação das escrituras:     [...] eles em pouco tempo virão também a saber [...] que têm por nascença um direito a se libertarem do poder dos Parlamentos e [...] reis, bem como a tomarem em armas contra ambos quando estes não votarem ou agirem de acordo com os seus humores. Isso que eles chamam, falsamente, de liberdade de consciência pode rápido converter-se em liberdade de terras, em liberdade de casas, em liberdade de esposas. Hill, Christopher. O mundo de ponta cabeça: ideias radicais durante a Revolução Inglesa de 1640. São Paulo: Cia. das Letras, 1987. p. 112.     Leia as afirmações abaixo sobre a Revolução Inglesa e assinale a alternativa CORRETA.     I) Contou com expressiva participação das classes subalternas que constituíram as bases sociais de correntes radicais como levellers e diggers, que propunham a extensão da igualdade política a todos sem distinção de nascimento e também a igualdade econômica.   II) Em sua vertente radical, muito mais do que o liberalismo político nascente, a leitura e interpretação livre das Escrituras fundamentava a ação política, levando ao questionamento da ordem social sem, contudo, atingir a igreja oficial.   III) Na crítica às instituições do absolutismo, combinaram-se as ideias religiosas radicais das seitas puritanas e o liberalismo político nascente, a interpretação livre das Escrituras e o contratualismo eram reivindicados para garantir a extensão da liberdade.
  8. 38. UNICENTRO 2009
    Em 1649, o rei Carlos I foi executado na Inglaterra, durante a Revolução Puritana, dando início ao período denominado Commonwealth. A principal característica desse período é a
  9. 39. UNIMONTES 2014
    A Revolução Gloriosa, em 1688, significou o fim do absolutismo e a vitória das classes empreendedoras do campo e da cidade. Acerca disso, pode-se afirmar que
  10. 40. UNIPAM 2013
    Entende-se por Revoluções Burguesas os processos históricos que consolidam o poder econômico da burguesia, bem como sua ascensão ao poder político. Ao longo dos séculos XVII e XVIII, a burguesia se mostrava como uma classe social revolucionária, destruindo a ordem feudal, consolidando o capitalismo e transformando o Estado para atender seus interesses. As revoluções burguesas foram as Revoluções Inglesas do século XVII (Puritana e Gloriosa), a Independência dos EUA, a Revolução Industrial e a Revolução Francesa. Sobre as revoluções burguesas, julgue as considerações a seguir. I. A Revolução Gloriosa selou um compromisso entre a burguesia e a nobreza proprietária de terras, fortaleceu o Parlamento e criou condições favoráveis ao desenvolvimento econômico inglês. II. O processo de independência das 13 colônias da América do Norte, o qual culminou com a Declaração de Independência em 1776, relaciona-se à adoção de uma política liberal pelo Parlamento Inglês, que favoreceu o desenvolvimento colonial ao encerrar o monopólio comercial da Companhia das Índias Orientais sobre a venda do chá, em 1773. III. Uma das consequências da Revolução Industrial foi a formação, nos grandes centros de produção, das associações de operários denominadas “trade unions”, as quais promoveram a conciliação entre patrões e empregados. IV. A burguesia liberal definiu seu modelo de Estado com a promulgação da Primeira Constituição da França em 1791, durante a Assembleia Constituinte, que instituiu uma monarquia constitucional baseada no sufrágio censitário e na consagração da divisão dos poderes do Estado em executivo, legislativo e judiciário. São CORRETAS
  11. 41. UFV 2010
    A Revolução Inglesa de 1640 foi também chamada de “Revolução Puritana”. Durante os séculos XVI e XVII, o termo “puritano” emergiu na Inglaterra como uma palavra que remetia a certas características religiosas, políticas e morais de seus membros. Os puritanos foram identificados como grupo que:
  12. 42. UFRGS 2004
    Em meados do século XVII, a Inglaterra mergulhou em uma guerra civil conhecida como Revolução Inglesa de 1640. Entre as alternativas abaixo, assinale aquela que NÃO está relacionada com esse contexto histórico.
  13. 43. UNESP 2008
    A revolução inglesa de 1640 [...] destruiu o antigo aparelho de Estado, impondo limites ao poder real, submetendo-o ao poder do Parlamento [...]. Eliminou a autonomia financeira do poder real, confiscando-lhe as propriedades e transformando o próprio conceito de propriedade individual e absoluta [...]. O poder mudou de mãos... agora passava aos domínios da pequena nobreza rural, a gentry, identificada com a burguesia mercantil. ARRUDA, José Jobson de Andrade. A revolução inglesa. Segundo o texto, a revolução inglesa
  14. 44. UESC 2011
    A democracia ateniense era direta. A moderna, porém, é representativa. O direito à participação tornou-se, portanto, indireto, por meio da escolha de representantes. Esse direito parece ter sofrido diminuição em lugar de ampliação. Essa aparência é falsa e verdadeira.   Falsa porque a democracia moderna foi instituída na luta contra o Antigo Regime e, portanto, em relação a esse último, ampliou a participação dos cidadãos no poder, ainda que sob a forma da representação.   Verdadeira porque a república liberal tinha a tendência de limitar os direitos políticos aos proprietários privados dos meios de produção e aos profissionais liberais da classe média, aos homens adultos “independentes”.   Todavia, as lutas socialistas e populares forçaram a ampliação dos direitos políticos com a criação do sufrágio universal (todos são cidadãos eleitores: homens, mulheres, jovens, negros, analfabetos, trabalhadores, Índios) e a garantia da elegibilidade de qualquer um que, não estando sob a suspeita de crime, se apresente para um cargo eletivo.   As lutas por igualdade e liberdade ampliaram os direitos políticos (civis) e, a partir destes, criaram os direitos sociais — trabalho, moradia, saúde, transporte, educação, lazer, cultura —, os direitos das chamadas “minorias” — mulheres, idosos, negros, homossexuais, crianças, índios — e o direito à segurança planetária — as lutas ecológicas e contra as armas nucleares. (CHAUÍ; OLIVEIRA, 2010, p. 80).     A democracia é uma conquista obtida a partir de um processo que se iniciou na Antiguidade e que, em muitas regiões, é um fato recente ou ainda não concretizado. Sobre a conquista da democracia, pode-se afirmar:
  15. 45. UDESC 2016
    “Podemos ser algo simplistas e dizer que houve duas revoluções na Inglaterra dos meados do século XVII. Uma, a que venceu, estabeleceu os sagrados direitos de propriedade (abolição dos títulos feudais sobre a terra, o fim da taxação arbitrária), conferiu poder político aos proprietários (soberania do Parlamento e da common law, supressão dos tribunais que funcionavam com base na prerrogativa e removeu tudo que impedia o triunfo da ideologia dos homens com propriedades — ou seja, da ética protestante. Houve, porém, outra revolução, que nunca chegou a se concretizar, embora de tempos em tempos ameaçasse acontecer. Ela poderia haver estabelecido um sistema comunal de propriedade e uma democracia muito mais ampla nas instituições legais e políticas; poderia, também, haver retirado da Igreja Anglicana o seu caráter oficial e repudiado a ética protestante. O objeto deste livro está em examinar essa revolta no interior da Revolução e a fascinante torrente de ideias radicais que ela desencadeou.” (Hill, p. 32). Por radicais, o autor entende grupos que elaboraram projetos de mudança drástica no sistema político, social e religioso da Inglaterra.   Assinale a opção correta acerca de dois grupos de atuação na Revolução Inglesa, cujas projetos estão inseridos nessa “outra revolução” protagonizada por movimentos radicais mencionados pelo historiador Christopher Hill.    
  16. 46. FCMS-JF 2017
    Leia o texto referente a Revolução Inglesa do século XVII: “Cromwell foi chamado, com certa razão, o Robespierre e o Napoleão da Revolução Inglesa. Como o primeiro, conduziu a revolução à vitória e, como o segundo, esmagou a democracia, preservando o seu caráter original.” Modesto florenzano. Podemos afirmar em relação ao referido processo que:  
  17. 47. UNIMONTES 2009
    Durante a Revolução Gloriosa, além das reformas econômicas e políticas, surgiu(ram)
  18. 48. UNIMONTES 2010
    Numere a segunda coluna de acordo com a primeira, observando as etapas da Revolução Inglesa do século XVII.   I - A Grande Rebelião II - A Revolução Puritana III - A Guerra Civil    1. ( ) Designa tanto os conflitos religiosos entre a igreja anglicana e a ideologia religiosa protestante quanto uma das bases intelectuais do processo revolucionário.  2. ( ) Designa o período de confronto aberto entre o Parlamento e a Monarquia, em função das questões políticas exacerbadas pelas questões de caráter religioso.  3. ( ) Designa a revolta do Parlamento contra a Monarquia absolutista, após uma prolongada disputa pela posse da soberania.    A associação está CORRETA na alternativa
  19. 49. PUC-RJ 1999
    Leia o testemunho de Baxter, puritano inglês:   "Uma grande parte dos cavaleiros e gentil-homens de Inglaterra (...) aderira ao rei [Carlos I, 1625-1649]. (...) Do lado do Parlamento estavam uma pequena parte da pequena nobreza de muitos dos condados e a maior parte dos comerciantes e proprietários, especialmente nas corporações e condados dependentes do fabrico de tecidos e de manufaturas desse tipo. (...) Os proprietários e comerciantes são a força da religião e do civismo no país; e os gentil-homens, os pedintes e os arrendatários servis são a força da iniquidade." (Adapatado de: Christopher Hill. A Revolução Inglesa de 1640.)   O testemunho acima ilustra, em parte, as polarizações sociais e políticas que caracterizaram a Revolução Puritana, na Inglaterra, entre 1642 e 1649.   Dentre as afirmativas abaixo, assinale a única que NÃO apresenta de modo correto uma característica dessa revolução:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login