Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

PUC-RJ 2007

Sobretudo compreendam os críticos a missão dos poetas, escritores e artistas, nesse período especial e ambíguo da formação de uma nacionalidade. São estes os operários incumbidos de polir o talhe e as feições da individualidade que se vai esboçando no viver do povo. (...) E de quanta valia não é o modesto serviço de desbastar o idioma novo das impurezas que lhe ficaram na refusão do idioma velho com outras línguas? Ele prepara a matéria, bronze ou mármore, para os grandes  escultores da palavra que erigem os monumentos literários da pátria.(José de Alencar. “Benção paterna”. In Sonhos D’Ouro. Obra Completa. Rio de Janeiro: Editora José Aguilar, 1960, v. 1, pp. 699-700)

 

O texto de José de Alencar, redigido em 1872, destaca um dos aspectos da formação da nacionalidade brasileira em
meados do século XIX. Com base em seus conhecimentos e nas informações contidas no texto, analise as afirmativas abaixo.

 

I - José de Alencar foi, entre os escritores associados ao Romantismo, um dos que por meio de sua obra buscaram construir e divulgar valores de uma identidade nacional brasileira, em meados do século XIX.


II - A formação da nacionalidade brasileira impunha a existência de um “idioma novo”, diferente do “idioma velho” –
a língua dos antigos colonizadores portugueses.


III - Para os escritores românticos, como José de Alencar, a pintura, o teatro e a música eram artes menores, que pouco ou nada contribuíam para a formação da nacionalidade brasileira.


IV - Romances como O Guarani de José de Alencar tinham o índio e a natureza tropical como temas, no intuito de afirmar a originalidade e a individualidade da nova nação americana.


Assinale a alternativa correta.

Escolha uma das alternativas.