Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

PUC-SP 1997

AOS AFETOS, E LÁGRIMAS DERRAMADAS NA AUSÊNCIA DA DAMA A QUEM QUERIA BEM

 

SONETO

Ardor em firme coração nascido;

Pranto por belos olhos derramado;

Incêndio em mares de águas disfarçado;

Rio de neve em fogo convertido:

 

Tu, que em um peito abrasas escondido;

Tu, que em um rosto corres desatado;

Quando fogo, em cristais aprisionado;

Quando cristal em chamas derretido.

 

Se és fogo como passas bradamente,

Se és neve, como queimas com porfia?

Mas ai, que andou Amor em ti prudente!

 

Pois para temperar a tirania,

Como quis que aqui fosse a neve ardente,

Permitiu parecesse a chama fria.

 

 

Considere atentamente as seguintes afirmações sobre o poema de Gregório de Matos:

I - O par fogo e água, que figura amor e contentação, passa por variações contrastantes até evoluir para o oxímoro.

II - O poema evidencia a "fórmula da ordem barroca" ditada por Gérard Genette: diferença transforma-se em oposição, oposição em simetria e simetria em identidade.

III - O poema inscreve, no âmbito da linguagem, o conflito vivido pelo homem do século XVII.

 

De acordo com o poema, pode-se concluir que:

Escolha uma das alternativas.