Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Karl Marx dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Sociologia com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. FATEC 2013
    Em 2012, o Brasil comemorou os 100 anos de nascimento do escritor baiano Jorge Amado. Uma das características de seus livros é a defesa de suas ideias políticas. Leia atentamente o trecho do romance Jubiabá, publicado em 1937. “Quando eu saio de casa, digo a meus filhos: vocês são irmãos de todas as crianças operárias do Brasil. Digo isso porque posso morrer e quero que meus filhos continuem a lutar pela redenção do proletariado. O proletariado é uma força e se souber se conduzir, se souber dirigir a sua luta, conseguirá o que quiser...” (AMADO, Jorge. Jubiabá. São Paulo: Martins Fontes, s/d, p. 286. Adaptado)  Considerando que o trecho expressa o ponto de vista do escritor, conclui-se que Jorge Amado defendia uma posição política
  2. 2. UNICENTRO 2012
    De acordo com as análises de Karl Marx, a divisão social do trabalho revela duas classes que se contrapõem. Na produção capitalista, as duas classes antagônicas são as indicadas em
  3. 3. UEL 2011
    Observe a charge. Com base na charge e nos conhecimentos sobre a teoria de Marx, é correto afirmar:
  4. 4. ENEM 2016
    TEXTO I   Cidadão   Tá vendo aquele edifício, moço? Ajudei a levantar Foi um tempo de aflição Eram quatro condução Duas pra ir, duas pra voltar Hoje depois dele pronto Olho pra cima e fico tonto Mas me vem um cidadão E me diz desconfiado “Tu tá aí admirado Ou tá querendo roubar?” Meu domingo tá perdido Vou pra casa entristecido Dá vontade de beber E pra aumentar meu tédio Eu nem posso olhar pro prédio Que eu ajudei a fazer. BARBOSA, L. In: ZÉ RAMALHO.20 Super Sucessos.Rio de Janeiro: Sony Music, 1999 (fragmento).   TEXTO II   O trabalhador fica mais pobre à medida que produz mais riqueza e sua produção cresce em força e extensão. O trabalhador torna-se uma mercadoria ainda mais barata à medida que cria mais bens. Esse fato simplesmente subentende que o objeto produzido pelo trabalho, o seu produto, agora se lhe opõe como um ser estranho, como uma força independente do produtor. MARX, K. Manuscritos econômicos-filosóficos. (Primeiro manuscrito). São Paulo: Boitempo Editorial, 2004 (adaptado).   Com base nos textos, a relação entre trabalho e modo de produção capitalista é
  5. 5. UEL 2005
    Analise a figura a seguir. A figura ilustra, por meio da ironia, parte da crítica que a perspectiva sociológica baseada nas reflexões teóricas de Karl Marx (1818-1883) faz ao caráter ideológico de certas noções de Estado. Sobre a relação entre Estado e sociedade segundo Karl Marx, é correto afirmar:
  6. 6. UEMA 2007
    Segundo Karl Marx, “o modo de produção da vida material condiciona o desenvolvimento da vida social, política e intelectual em geral”. Essa tese resume a sua teoria da história, também denominada de:
  7. 7. UFU 2008
    Em O Dezoito Brumário, de Luís Bonaparte, Karl Marx sustenta que ... os homens fazem sua própria história, mas não a fazem como querem; não a fazem sob circunstâncias de sua escolha e sim sob aquelas com que se defrontam diretamente, legadas e transmitidas pelo passado. MARX, K. O Dezoito Brumário de Luís Bonaparte. In Manuscritos econômico-filosóficos e outros textos escolhidos. (Seleção de textos: José Arthur Giannotti). São Paulo, Abril Cultural, 1978. p. 329. Coleção Os Pensadores Sobre essa concepção de “fazer histórico”, marque a alternativa correta. 
  8. 8. UEL 2009
    Leia o texto seguinte.  [...] Ramón vivia do seu trabalho e tinha que pagar um apartamento e a comida, e inclusive as folhas de papel para poder escrever nos fins de semana. Já sabia que introduzir no computador um argumento e os nomes dos personagens para que realizasse um primeiro esboço não era a mesma coisa que escrever uma novela desde o princípio, mas as coisas agora estavam desse jeito. O mundo editorial tinha mudado, os livros já não eram concebidos como obras de artesanato criadas na mente de um só homem sem nenhuma ajuda exterior. (SAORÍN, J. L. A curiosa história do editor partido ao meio na era dos robôs escritores. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2005. p. 109). O texto remete a formulações presentes nas análises de Marx sobre o desenvolvimento do capitalismo. Quanto à posição de Marx em relação ao tema abordado no texto, é correto afirmar. I. Com o advento da sociedade comunista, o trabalho desaparece e instaura-se um ordenamento social em que a preocupação do indivíduo será basicamente com o exercício do lazer. II. O avanço das forças produtivas torna-se desnecessário em uma sociedade socialista, uma vez que as máquinas, responsáveis pelo sofrimento humano, serão substituídas por um retorno à produção artesanal. III. A tendência do movimento do capital é no sentido de uma contínua desqualificação da força de trabalho. Deste modo, intensifica-se a unilateralidade do ser que trabalha e sua degradação física e psíquica. IV. A revolução contínua das forças produtivas é uma necessidade inerente ao processo de acumulação capitalista e está na base da expansão deste modo de produção e da constituição do mercado mundial. Assinale a alternativa correta. 
  9. 9. UFFS 2011
    O Estado tem sido definido como um conjunto de instituições políticas, jurídicas e administrativas com jurisdição sobre a população de um país. Hegel suge ria que o estado seria uma criação racional, represen tando a “coletividade social”. Essa concepção foi rejeitada por Marx e Engels, que concebiam o Estado como:
  10. 10. UNICENTRO 2011
    Teria orgulho, sim, e estava seguro de que um dia teria mesmo esse orgulho, se a luta e o sofrimento fossem não para preservar um Brasil onde muitos trabalhavam e poucos ganhavam, onde o verdadeiro povo brasileiro, o povo que produzia, o povo que construía, o povo que vivia e criava, não tinha voz e nem respeito, onde os poderosos encaravam sua terra apenas como algo a ser pilhado e aproveitado sem nada darem em troca, piratas de seu próprio país; [...] teria orgulho se essa luta tivesse sido, como poderia ser, para defender um Brasil onde o povo governasse, um grande país, uma grande Pátria, em que houvesse dignidade, justiça e liberdade! RIBEIRO, J. U. Viva o povo brasileiro. Rio de Janeiro : Nova Fronteira, 1984. Os escritos de Karl Marx refletem o seu interesse pelas mudanças do tempo moderno, principalmente as ligadas ao desenvolvimento do capitalismo e a seus principais elementos: o capital e a mão de obra assalariada. Nesse sentido, pode-se utilizar esse recorte de texto do clássico de João Ubaldo Ribeiro para exemplificar o conceito de
  11. 11. ENEM 2013
    Na produção social que os homens realizam, eles entram em determinadas relações indispensáveis e independentes de sua vontade; tais relações de produção correspondem a um estágio definido de desenvolvimento das suas forças materiais de produção. A totalidade dessas relações constitui a estrutura econômica da sociedade — fundamento real, sobre o qual se erguem as superestruturas política e jurídica, e ao qual correspondem determinadas formas de consciência social. MARX, K. “Prefácio à Crítica da economia política.” In: MARX, K.; ENGELS, F. Textos 3. São Paulo: Edições Sociais, 1977 (adaptado). Para o autor, a relação entre economia e política estabelecida no sistema capitalista faz com que
  12. 12. UNIOESTE 2010
    “A burguesia só pode existir com a condição de revolucionar incessantemente os instrumentos de produção, por conseguinte, as relações de produção e, com isso, todas as relações sociais”. (MARX, K; ENGELS, F. O Manifesto Comunista 150 anos depois. Rio de Janeiro: Contraponto; São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 1998). O trecho reproduzido acima destaca uma característica fundamental da burguesia no desenvolvimento do capitalismo, marque a alternativa correta.
  13. 13. UFU 2000
    O lucro do capitalismo, segundo Marx, provém I. do aumento do preço da venda da mercadoria. II. da compra e venda da mercadoria. III. do valor excedente criado pelo trabalhador e que não fica com ele, a mais-valia. IV. do trabalho não pago que se materializa nas mercadorias. Assinale a alternativa correta.
  14. 14. UERN 2013
    Assim como no Egito, na Mesopotâmia, a agricultura foi a principal atividade econômica praticada pela população. O Estado era responsável pelas obras hidráulicas necessárias para a sobrevivência da população, bem como pela administração de estoques de alimentação e pela cobrança de impostos (...). (Vicentino, Claudio. História Geral e do Brasil / Claudio Vicentino, Gianpaolo Dorigo. 1a Ed. São Paulo: Scipione. 2010. p. 60-455.) ... a base da economia Inca estava nos Ayllu, espécie de comunidade agrária. Todas as terras do império pertenciam ao Inca, logo, ao Estado. Através da vasta rede de funcionários, essas terras eram doadas aos camponeses para sua sobrevivência. Os membros de cada Ayllu deveriam, em troca, trabalhar nas terras do Estado e dos funcionários, nas obras públicas e pagar impostos. (Moraes, Jose Geraldo Vinci de. 1960. Caminhos das Civilizações – história integrada: Geral e do Brasil. São Paulo: Atual, 1998.) De acordo com o materialismo histórico preconizado por Marx e Engels, o modo de produção que aparece descrito parcialmente nos trechos anteriores, é o
  15. 15. UFU 2004
    Na tradição de alguns filósofos gregos e de Hegel, Marx insere-se entre os pensadores dialéticos. Sua teoria afirma que a contradição social.
  16. 16. UFU 1998
    A ideia de alienação, segundo Marx, refere-se I. à identidade entre os produtores e seus produtos. II. à separação entre o trabalhador e o produto de seu trabalho, devido à divisão social do trabalho e à propriedade privada dos meios de produção. III. à separação do Estado como um poder autônomo, imparcial, acima da coletividade e que a domina. IV. ao fato de o trabalhador não se reconhecer no produto da sua atividade.
  17. 17. UNCISAL 2011
    O fato de ser o primeiro a elaborar o conceito de classe social é atribuído ao pensador
  18. 18. UPE 2012
    Leia o texto a seguir:   A realidade social revela um padrão (ou estrutura) que dá a cada um de nós um sentido para o lugar ao qual pertencemos, o que se espera que façamos e como devemos pensar e sentir. Embora a realidade social não tenha a organização de uma colmeia, ela não deixa de ser organizada. Se não o fosse, não saberíamos como agir e, constantemente, ficaríamos incertos quanto às prováveis reações dos outros. Sem estrutura, o mundo social é o caos. Evidentemente, com estrutura demais, ele se torna restrito, chato e opressivo, e, às vezes, acaba por eliminar o papel do sujeito. Desde que os homens deixaram a caça e a colheita como modo de subsistência, eles nunca mais alcançaram o mesmo equilíbrio entre a liberdade e a autonomia, por um lado, e a ordem e a estabilidade, por outro. A vida social é um constante cabo-deguerra entre o nosso desejo de ser livres e a nossa necessidade de ser parte da estrutura social. Jonathan H. Turner. Sociologia, conceitos e aplicações. São Paulo: Makron Books, 1999, p. 47. Adaptado.   A estrutura social é formada por papéis e posições socialmente instituídas como forma de sociabilidade. No texto acima, destacam-se as classes sociais que se constituem de indivíduos que estão numa mesma posição em relação à estrutura produtiva da sociedade. Considerando o conceito de classes sociais e o texto acima, assinale a alternativa CORRETA.
  19. 19. UFLA 2013
    “A burguesia não pode existir sem revolucionar incessantemente os instrumentos de produção, por conseguinte, as relações de produção e, com isso, todas as relações sociais. Essa subversão contínua da produção, esse abalo constante de todo o sistema social, essa agitação permanente e essa falta de segurança distinguem a época burguesa de todas as precedentes.” Fonte: MARX, K,; ENGELS, F. Manifesto Comunista. São Paulo: Boitempo, 1998, p. 42.   Do ponto de vista sociológico, é CORRETO afirmar que a época burguesa caracteriza-se por sua forma peculiar de estratificação social, em que a
  20. 20. UNIMONTES 2012
    Um primeiro pressuposto de toda existência humana e, portanto, de toda história é que os homens devem estar em condições de poder viver a fim de "fazer a história". Mas, para viver, é necessário, antes de mais nada, beber, comer, ter um teto onde se abrigar, vestir-se, etc. O primeiro fato histórico é, pois, a produção dos meios que permitem satisfazer essas necessidades, a produção da própria vida material; trata-se de um fato histórico; de uma condição fundamental de toda a história, que é necessário, tanto hoje como há milhares de anos, executar, dia a dia, hora a hora, a fim de manter os homens vivos. As reflexões acima estão inseridas numa teoria social bastante difundida na Sociologia. Selecione a denominação apropriada para essa teoria.
  21. 21. UNICENTRO 2009
    A respeito dos estudos sociológicos sobre mobilidade social, é correto afirmar:
  22. 22. UNICENTRO 2010
    Segundo Karl Marx,
  23. 23. UNICENTRO 2012
    Com base nas análises marxistas sobre as relações entre as classes sociais no capitalismo, assinale a alternativa correta.
  24. 24. UNIMONTES 2013
    Em Karl Marx (1818-1883), a dialética e o materialismo histórico apresentam-se numa perspectiva metodológica que é considerada como crítica, sendo correto afirmar, EXCETO
  25. 25. UNIMONTES 2014
    Karl Marx (1818-1883) defendia que a razão não é somente uma condição de compreensão da realidade, mas também de transformação da sociedade. Sobre a teoria de Marx, é INCORRETO afirmar:
  26. 26. UNIMONTES 2014
    Historicamente, a luta social pela redução das desigualdades se pautou no ideário de partilha justa da riqueza. No entanto, um novo tipo de demanda articula igualdade ao respeito às diferenças e minorias e ao combate às discriminações. Sendo assim, é INCORRETO afirmar:
  27. 27. UFMA 2008
    O modo de produção que se caracteriza pela relação entre trabalho assalariado e capital é definido como modo de produção:
  28. 28. UNICENTRO 2012
    Um dos temas mais comuns da Sociologia, discutido na vida do trabalho, refere-se ao acúmulo desigual do capital e à luta existentes entre as diferentes classes sociais. Um dos autores clássicos da Sociologia acompanhou as mudanças causadas pela produção industrial, as desigualdades que dela resultaram e escreveu sobre o desenvolvimento do capitalismo.   Trata-se, nesse caso, de
  29. 29. UEMA 2015
    Cidadão Tá vendo aquele edifício, moço? Ajudei a levantar Foi um tempo de aflição Eram quatro condução Duas pra ir, duas pra voltar Hoje depois dele pronto Olho pra cima e fico tonto Mas me vem um cidadão E me diz desconfiado "Tu tá aí admirado Ou tá querendo roubar?" Meu domingo tá perdido Vou pra casa entristecido Dá vontade de beber E pra aumentar meu tédio Eu nem posso olhar pro prédio Que eu ajudei a fazer Tá vendo aquele colégio, moço? Eu também trabalhei lá Lá eu quase me arrebento Fiz a massa, pus cimento Ajudei a rebocar Minha filha inocente Vem pra mim toda contente "Pai, vou me matricular" Mas me diz um cidadão "Criança de pé no chão Aqui não pode estudar" [...] Disponível em: http://www.vagalume.com.br/. Acesso em: 29 jul. 2014.   A letra da música Cidadão, composta por Lúcio Barbosa, retrata fenômenos sociais presentes nas sociedades estratificadas. No trecho transcrito, há uma denúncia, de forma crítica, à/ao
  30. 30. UNICENTRO 2016
    Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, os agrupamentos definidos pela sua situação comum frente aos meios de produção e pelas relações antagônicas e complementares que estabelecem entre si.
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login