Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UECE 2017

GRITO
Quadro que fundou o expressionismo nasceu de um ataque de pânico.

Edvard Munch nasceu em 1863, mesmo ano em que O piquenique no bosque, de Édouard Manet, era exposto no Salão dos Rejeitados, chamando a atenção para um movimento que nem nome tinha ainda. 1Era o impressionismo, superando séculos de pintura acadêmica. Os impressionistas deixaram o realismo para a fotografia e se focaram no que ela não podia mostrar: as 2sensações, a parte subjetiva do que se vê. 
3Crescendo durante 4essa 5revolução, Munch – que, aliás, também seria 6fotógrafo – achava 7a linguagem dos impressionistas superficial e científica, discreta demais para expressar o que sentia. E ele sentia: Munch tinha uma história familiar trágica: 8perdeu a mãe e uma irmã na infância, teve outra irmã que passou a vida em asilos psiquiátricos. 9Tornou-se artista sob forte oposição do pai, que morreria quando Munch tinha 25 anos e o deixaria na pobreza. O artista sempre viveu na boemia, entre bebedeiras, brigas e romances passageiros, tornando-se amigo do filósofo niilista Hans Jæger, que acreditava que o suicídio era a forma máxima da libertação. 
10Fruto de suas obsessões, 11O Grito não foi seu primeiro quadro, mas o que o tornaria célebre. 12A inspiração veio do que parece ter sido um ataque de pânico, que ele escreveu em seu diário, pouco mais de um ano antes do quadro: “Estava andando por um caminho com dois amigos – o sol estava se pondo – quando, de repente, o sol tornou-se vermelho como o sangue. Eu parei, sentindo-me exausto, e me encostei na cerca – havia sangue e línguas de fogo sobre o fiorde negro e a cidade. Meus amigos continuaram andando, e eu fiquei lá, tremendo de ansiedade – e 13senti um grito infinito atravessando a natureza”. 
14Ali nasceria um novo movimento artístico. 15O Grito seria a pedra fundadora do expressionismo, a principal vanguarda alemã dos anos 1910 aos 1930. 

Aventuras na História 

Atente ao que se diz sobre os seguintes excertos:

I. “Era o impressionismo, superando séculos de pintura acadêmica” (referência 1). Substituindo-se o gerúndio por uma forma não nominal, teremos: Era o impressionismo que superava séculos de pintura acadêmica.
II. “Crescendo durante essa revolução, Munch – que, aliás, também seria fotógrafo – achava a linguagem dos impressionistas superficial e científica” (referência 3). A oração intercalada – que, aliás, também seria fotógrafo– está isolada por ser uma oração adjetiva explicativa.
III. “[...] perdeu a mãe e uma irmã na infância, teve outra irmã que passou a vida em asilos psiquiátricos” (referência 8). No excerto transcrito, constata-se uma ambiguidade: o leitor não tem certeza sobre quem está na infância, se Munch ou a irmã.

Está correto o que se diz em 

Escolha uma das alternativas.