Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UEL 2015

Leia o texto a seguir, extraído do conto “A chinela turca”, e responda à questão.

 

 

Olhou para trás; não viu ninguém; o perseguidor não o acompanhara até ali. Podia vir, entretanto; Duarte ergueu-se a custo, subiu os quatro degraus que lhe faltavam, e entrou na casa, cuja porta, aberta, dava para uma sala pequena e baixa.

 

Um homem que ali estava, lendo um número do Jornal do Comércio, pareceu não o ter visto entrar. Duarte caiu numa cadeira. Fitou os olhos no homem. Era o major Lopo Alves. O major, empunhando a folha, cujas dimensões iam-se tornando extremamente exíguas, exclamou repentinamente:

 

– Anjo do céu, estás vingado! Fim do último quadro.

 

Duarte olhou para ele, para a mesa, para as paredes, esfregou os olhos, respirou à larga.

 

– Então! Que tal lhe pareceu?

 

– Ah! excelente! respondeu o bacharel, levantando-se.

 

– Paixões fortes, não?

 

– Fortíssimas. Que horas são?

 

– Deram duas agora mesmo.

 

Duarte acompanhou o major até a porta, respirou ainda uma vez, apalpou-se, foi até à janela. Ignora-se o que pensou durante os primeiros minutos; mas, ao cabo de um quarto de hora, eis o que ele dizia consigo: – Ninfa, doce amiga, fantasia inquieta e fértil, tu me salvaste de uma ruim peça com um sonho original, substituíste-me o tédio por um pesadelo: foi um bom negócio. Um bom negócio e uma grave lição: provaste-me ainda uma vez que o melhor drama está no espectador e não no palco.

(ASSIS, M. Papéis avulsos. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2011. p.124-125.)

 

 

Com base no trecho e na prévia leitura do conto, é correto afirmar que a história é narrada em

Escolha uma das alternativas.