Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UFAM 2010

Leia o soneto a seguir, de Augusto dos Anjos

Psicologia de um vencido

Eu, filho do carbono e do amoníaco,
Monstro de escuridão e rutilância,
Sofro, desde a epigênese da infância,
A influência má dos signos do zodíaco.

Profundissimamente hipocondríaco,
Este ambiente me causa repugnância...
Sobe-me à boca uma ânsia análoga à ânsia
Que se escapa da boca de um cardíaco.

Já o verme - este operário das ruínas -
Que o sangue podre das carnificinas
Come, e à vida em geral declara guerra,

Anda a espreitar meus olhos para roê-los,
E há-de deixar-me apenas os cabelos,
Na frialdade inorgânica da terra!

 

A partir desse soneto, é correto afirmar:

I. Ao se definir como “filho do carbono e do amoníaco”, o eu lírico se declara apenas matéria.
II. O amoníaco contrapõe-se ao carbono, compondo a dualidade corpo e alma.
III. O texto apresenta o ciclo de vida e morte, composto por dor e sofrimento, tendo a morte como o inevitável iminente, porém reconfortante.

Assinale:

Escolha uma das alternativas.