Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UFAM 2015

Leia o poema “Áporo”, de Carlos Drummond de Andrade:


Um inseto cava
cava sem alarme
perfurando a terra
sem achar escape.


Que fazer, exausto,
em país bloqueado,
enlace de noite
raiz e minério?


Eis que o labirinto
(oh razão, mistério)
presto se desata:


em verde, sozinha,
anteuclidiana,
uma orquídea forma-se.


Sobre o poema, afirma-se:


I. Por apresentar quatorze versos do mesmo tamanho (redondilhas menores), em dois quartetos e dois tercetos, pode ser considerado um soneto.

II. Apresenta, na primeira estrofe, uma ideia (a tese), à qual se opõe um obstáculo na segunda (a antítese); esse dilema se soluciona no final (a síntese).

III. O termo “antieuclidiana”, pelo contexto em que está situado, se refere a Euclides de Alexandria, considerado o Pai da Geometria.

IV. Considerando-se o contexto brasileiro da época em que foi escrito, que era a ditadura de Vargas, o conteúdo do poema expressa a luta de um militante político pela liberdade.

V. A palavra “Áporo” tem pelo menos três significados: inseto, problema de difícil solução e orquídea.

 

Assinale a alternativa correta:

Escolha uma das alternativas.