Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UFU 1999

"A Constituição de 1891 introduziu eleições diretas e o direito de voto, não secreto, a todos os brasileiros natos ou naturalizados do sexo masculino, maiores de 21 anos e alfabetizados. Os republicanos históricos esperavam que fossem, então, eliminadas as antigas barreiras econômicas e políticas, e um amplo eleitorado poderia, teoricamente, exprimir livremente sua escolha."

QUEIRÓS, Maria I. P., O Coronelismo numa interpretação sociológica. IN: Bóris Fausto (Coord.). História da Civilização Brasileira. São Paulo, Difel, 1975, t.3, v.1, p. 155.

Baseando-se no trecho acima e em seus conhecimentos sobre as relações de poder entre os grupos dominantes e as populações rurais e urbanas durante a chamada República Velha, podemos afirmar que

I- a extensão do direito de voto alterou profundamente as relações de poder entre as oligarquias e as massas rurais e urbanas, que passaram a eleger representantes comprometidos com os interesses dessas massas.

II- à medida que a República não alterou a estrutura do poder oligárquico, o direito de voto tornou-se um bem de troca, com o qual o eleitor poderia obter proteção e favores do coronel.

III- para controlar e manipular as eleições, os coronéis valiam-se tanto da troca de favores quanto da violência e da intimidação do eleitor, através da ação de homens armados.

IV- a extensão do direito de voto contribuiu, decisivamente, para a democratização da vida pública na República, pois limitou o poder de manipulação dos coronéis às áreas rurais mais atrasadas e à região do Nordeste do país.

Assinale a opção que contém a(s) afirmativa(s) correta(s).

Escolha uma das alternativas.