Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UFU 2002

“Os números variam, mas uma coisa é certa: este comício foi a maior manifestação já realizada em São Paulo desde a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, em 1964. De acordo com os cálculos realizados pela ‘Folha’, 300 mil pessoas saíram às ruas para defender, na praça da Sé, a restauração das eleições diretas para a Presidência da República. (...).
Quem foi o herói do comício? (...) o verdadeiro herói foi (...) a multidão, as 300 mil pessoas que provaram ser possível (e desejável) fazer política com amor, garra e alegria.(...).”

Jornal Folha de S. Paulo, 26/1/1984.

O texto acima, faz referência a duas manifestações ocorridas em São Paulo, em épocas diferentes: a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, em 1964, e o comício pelas eleições diretas para a Presidência da República, em janeiro de 1984. A esse respeito podemos afirmar que

I - em 1964, vivia-se no Brasil uma intensa mobilização política, envolvendo desde estudantes, trabalhadores urbanos e rurais, intelectuais e partidos políticos, até a classe média e setores das Forças Armadas. A Marcha da Família com Deus pela Liberdade foi uma resposta conservadora à mobilização popular de apoio às reformas de base propostas por João Goulart.

II - a campanha pelas “Diretas Já” foi um movimento que envolveu amplos segmentos sociais, incluindo partidos políticos que faziam oposição ao regime militar. Através dos comícios nas principais cidades do país, o povo exigia que o Congresso restabelecesse o voto direto para a escolha do Presidente da República, demonstrando assim seu descontentamento com as regras instituídas para a transição política.

III - a Marcha de 1964, organizada pela Igreja Católica, conseguiu mobilizar a população mais pobre de São Paulo, incluindo trabalhadores e desempregados, que protestavam contra os ataques que o governo Goulart dirigia à Igreja, ameaçando a liberdade de culto no país.

IV - em 1984, com partidos políticos e sindicatos destruídos pela violência da repressão, os estudantes, intelectuais e classe média tornaram-se heróis porque, ao vencerem o medo, puderam realizar manifestações políticas espontâneas para exigirem o direito de escolher os governantes – prefeitos, governadores e presidente da república – através do voto direto.

Assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas.

Escolha uma das alternativas.