Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

Exercícios de Espanhol

Listagem de exercícios

UNB 2012

Texto I

Copa de 70 usada contra militantes

Os militares usaram a Copa do Mundo de 1970 para tentar jogar a população contra os movimentos de esquerda, que faziam oposição à ditadura. Documentos do Ministério da Aeronáutica, de 1970, mostram que informes militares relacionaram o sequestro do embaixador alemão Ehreinfried Von Holeben ao desempenho do Brasil em campo. A intenção era sugerir que o atentado influenciava o resultado dos jogos da Seleção Brasileira. Nos relatórios, os militares pontuaram que o técnico e seu time estavam “alarmados” e que o sequestro realizado no Rio de Janeiro poderia “influir no estado de espírito dos jogadores”, que estavam em Guadalajara (México).

 

Em troca da liberdade do embaixador, os militantes exigiam a soltura de 40 presos políticos. “Os agentes do comunismo internacional, com a mesma marca subversiva de fanáticos criminosos, voltaram a agredir a sociedade brasileira com a finalidade específica de interromper a tranquilidade do povo ordeiro e trabalhador no momento em que a vitória do nosso futebol mundial faz a nação inteira vibrar de emoção cívica”, relataram os militares.

Correio Braziliense, 24/jul./2012 (com adaptações).

 

Texto II

Campeões do Mundo

Embaixador: O que os senhores pretendem?

Velho: O senhor está sendo sequestrado por um grupo de patriotas. Não somos bandidos. A ação que estamos praticando é uma ação política. Nada temos contra o senhor, pessoalmente, embora tenhamos muito contra o governo de seu país. Nossa luta no momento é contra a ditadura.

Embaixador: Perdão, não entendo. Que tenho eu, embaixador de um país democrático, a ver com a ditadura de seu país?

Velho: Vários companheiros nossos foram presos. Sabemos que estão sendo torturados e que muitos não têm a chance de sobreviver. Em primeiro lugar, queremos libertá-los.

Embaixador: Entendi. Vão exigir a libertação deles em troca da minha.

Velho: É uma das condições. A outra é a divulgação de um manifesto. Pelos jornais, rádio e televisão.

Embaixador: Suponhamos que as autoridades não concordem.

Velho: Vamos mantê-lo aqui até que aceitem nossas condições. Embaixador: Quantos são os presos? Velho: Quarenta.

Embaixador: Não acha um pouco demais?

Velho: O senhor, Embaixador, vale esse preço. Para a ditadura, naturalmente.

Dias Gomes. Campeões do mundo. Coleção Dias Gomes, V. 3. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989, p. 443-4.

 

Texto III

Crepúsculo dos Ídolos

Em todos os tempos, quis-se “melhorar” os homens: este anseio, antes de tudo, chamava-se moral. Sob a mesma palavra, escondem-se tendências diversas. Tanto a domesticação da besta humana quanto a criação de determinado gênero de homem foi chamada “melhoramento”: somente estes termos zoológicos expressam realidades, realidades de que, com certeza, o típico “melhorador” nada sabe — nada quer saber... Chamar a domesticação de um animal seu “melhoramento” soa, para nós, quase como uma piada. Quem sabe o que acontece nos amestramentos em geral duvida de que a besta seja aí mesmo “melhorada”. Ela é enfraquecida, tornam-na menos nociva, ela se transforma em uma besta doentia através do afeto depressivo do medo, através do sofrimento, através das chagas, através da fome. A moral da criação e a moral da domesticação são plenamente dignas uma da outra, no que concerne aos meios de se impor. Podemos apresentar como princípio mais elevado o seguinte: para levar a termo a moral, é necessário ter a vontade incondicionada do contrário. Poder-se-ia dizer: todos os meios pelos quais até aqui a humanidade deveria tornar-se moral foram fundamentalmente imorais.

F. W. Nietzsche. Crepúsculo dos ídolos. Ed. Hemus, 1976, p. 49-53 (com adaptações).

 

Com base nos textos apresentados, bem como na obra Campeões do Mundo, de Dias Gomes, julgue os itens:

 

(  ) Na peça Campeões do Mundo, todos os diálogos são formais, rebuscados, sofisticados e, portanto, distantes da linguagem simples e direta da vida cotidiana.

(  ) Os textos I e II abordam, de forma distinta, um processo social e político de alienação do povo brasileiro, associado, nos dois textos, à conquista do campeonato mundial de futebol.

 

Coloque C para Certo e E para Errado e assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

 

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login