Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UNICENTRO 2010

Em sua obra O Príncipe, Nicolau Maquiavel (1496-1527) assim se expressa em relação à fortuna: “Não me é desconhecido que muitos têm tido e têm a opinião de que as coisas do mundo são governadas pela fortuna e por Deus, de sorte que a prudência dos homens não poderia corrigi-las, e mesmo não lhes traz remédio algum. (...) Às vezes, pensando nisso, me tenho inclinado a aceitá-la. Não obstante, e para que o nosso livre-arbítrio não desapareça, penso ser verdade que a fortuna seja árbitra de nossas ações, mas que, ainda assim, ela nos deixa governar a outra metade”. (MAQUIAVEL.O Príncipe. São Paulo: Abril Cultural, 1973 - p.109).

 

Com base na leitura deste trecho e considerando outras informações presentes na obra de Maquiavel, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas.

 

I. De acordo com Maquiavel, somente a ação da fortuna pode reduzir os prejuízos causados pela própria fortuna.

II. A reflexão apresentada acima pressupõe a presença do conceito de virtú, qualidade indispensável para o bom êxito do governo do príncipe em uma república, pois a fortuna pode, sim, oferecer ocasiões para as ações do governante, o qual terá que agir fazendo bom uso da virtú que lhe é própria.

III. A virtú humana é capaz de agir e dominar, no momento certo, o curso natural das coisas, imprimindo as mudanças necessárias em relação à realização de grandes feitos e à conservação do poder.

IV. A fortuna não depende em nada da ação humana para seguir seu curso natural.

Escolha uma das alternativas.