Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UNICENTRO 2013

A tripanossomíase americana (doença de Chagas) era, primitivamente, uma zoonose de mamíferos silvestres e, só mais tarde, adquiriu o caráter de zoonose de animais domésticos e de endemia humana. A dinâmica de transmissão parece não exigir mais que uma espécie de hospedeiro vertebrado e uma outra de invertebrado, em cada foco enzoótico. Sobre as formas de transmissão do Tripanossoma cruzi, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas.

 

I. A transmissão vetorial é considerada a de maior importância epidemiológica. O tripanossoma metacíclico presente nos dejetos do triatomínio (fezes ou urina) é capaz de penetrar em mucosas íntegras, porém, na pele, apenas quando houver alguma solução de continuidade na mesma.

II. O risco da transmissão sanguínea tem sido demonstrado como muito importante, principalmente quando o paciente receptor reside em zona urbana próxima de região endêmica e se lhe são prescritas muitas transfusões de sangue, especialmente se a triagem dos doadores não for feita por exames sorológicos adequados.

III. A transmissão congênita é muito frequente no Brasil, podendo ocorrer em qualquer fase da gestação, tendo como causa o aborto e partos prematuros. Recentemente foi proposto, em algumas zonas endêmicas, fazer-se junto com o “teste do pezinho” um exame da criança para se avaliar a taxa da transmissão congênita.

IV. A literatura cita diversas formas de transmissão, que ocorrem ocasionalmente, sem nenhuma importância epidemiológica, tais como: acidentes de laboratório, transplante de órgão de doador chagásico, ingestão de triatomínio positivo junto com algum alimento líquido ou sólido, através do leite materno.

Escolha uma das alternativas.