Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UNICENTRO 2015

A razão tornou-se cálculo hobbesiano, mera capacidade de adaptar meios a fins perseguidos, sem nunca se preocupar com a racionalidade dos próprios fins, dignificados apenas por sua “utilidade”. Por isso, Horkheimer também verá no pragmatismo a essência da atitude teórica moderna, sendo inteiramente alheia à razão instrumental a ideia de que os fins possam ser eles mesmos racionais, sem nenhuma menção a uma “utilidade”. Bons tempos aqueles em que a razão não se reduzia a um cálculo dos meios, mas era a instância encarregada da compreensão dos próprios fins.

(Adaptado de: MOURA, C. A. R. A Invenção da Crise. In: MOURA, C. A. R. Racionalidade e Crise. São Paulo: Discurso Editorial e Editora da UFPR, 2001. p.190.)

 

Com base nesse trecho, considere as afirmativas a seguir.

 

I. O texto reflete o fato de que a ciência moderna se tornou uma técnica.

II. A razão moderna não pretende mais constituir o sentido que perpassa as diversas ciências particulares.

III. A razão não mais aspira à universalidade, mas passa a estar encarregada apenas dos processos singulares de produção de conhecimentos.

IV. A razão instrumental determina os fins, sem questionar se os meios necessários são compatíveis com esses fins.

 

Assinale a alternativa correta.

Escolha uma das alternativas.