Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UNIOESTE 2014

Um grupo de pesquisadores da Austrália e dos Estados Unidos deu um passo importante quanto à compreensão do comportamento de caça de Thylacosmilus atrox, espécie pré-histórica de marsupial carnívoro com dente-de-sabre, que habitou a América Latina há 3,5 milhões de anos. Eles examinaram, por simulação, o desempenho biomecânico do animal ao atacar suas presas e compararam os resultados com os de Smilidon fatalis, o famoso e emblemático tigre-dente-de-sabre, extinto há 10 mil anos, e do leopardo, conhecido atualmente. Concluíram que a musculatura da mandíbula das duas espécies com dentes-de-sabre era fraca quando comparada à do leopardo, mas a musculatura de T. atrox surpreendeu. Apesar do tamanho, cerca de 1,5 m e 100 kg – e dos enormes dentes caninos superiores, cujas raízes poderiam se estender até a caixa craniana, sua mordida era tão ou mais fraca que a de um gato doméstico. De acordo com o artigo, publicado na revista PLoS One, isso era compensado pelos músculos do pescoço, responsáveis pela movimentação dos dentes gigantescos de T. atrox. Por isso, o animal abatia, rapidamente, suas presas; para imobilizá-las, utilizava os antebraços e, em seguida, numa mistura de força e precisão, valia-se de sua poderosa musculatura e inseria os dentes na traqueia da presa e atingia as artérias. Apesar da semelhança, o T. atrox não tem parentesco evolutivo com S. fatalis, o representante máximo dos mamíferos superpredadores. As duas espécies estão separadas por pelo menos 125 milhões de anos de evolução.

(Disponível em: http://revistapesquisa.fapesp.br/ adaptado).

 

A partir do texto acima, pode-se afirmar que

Escolha uma das alternativas.