Tenha acesso completo ao Stoodi

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com nossos conteúdos exclusivos!

UPE 2013

Memórias póstumas de Brás Cubas, livro que marcou o início da estética realista no Brasil, quando adaptado para o cinema, assumiu ares de comédia por ter sido escrito “com a pena da galhofa e a tinta da melancolia”.

 

Considerando a leitura do romance, analise as afirmativas e assinale V para as Verdadeiras e F para as Falsas.

 

(  )  O romance é fragmentado em decorrência das frequentes digressões realizadas pelo    narrador onisciente quando, comentando    sua própria escrita, dirige‐se ao leitor e alude a escritores anteriores, entre eles Shakespeare.

(  )  Em Memórias póstumas de Brás Cubas, existe um narrador‐personagem, que relata sua   história de além‐túmulo,  contrariando a ordem natural e a linearidade até então em vigor  na ficção brasileira. Esse artifício é comentado  pelo próprio narrador  já no início   do romance.

(  ) Em Memórias póstumas de Brás Cubas, o narrador‐personagem goza de  isenção, a que lhe é concedida pelo fato de se tratar de um relato proferido por um  “defunto‐ autor”, legado que lhe permite expressar‐se, de forma sarcástica e crítica, sobre si mesmo, uma vez que nada mais poderá afetá‐lo.

(  ) Ao parodiar o discurso bíblico afirmando “Não só de fé vive o homem, mas também de pão e seus compostos e similares”, Brás Cubas impõe ao romance uma visão   materialista, característica do Realismo.

(  ) “Marcela amou‐me durante    quinze meses e    onze contos de réis” são palavras que sugerem ao leitor   ser o gênero comédia    imposto ao filme resultante do discurso irônico, marca registrada da linguagem do “bruxo do Cosme Velho”.

 

Assinale a alternativa que contém a sequência CORRETA.

Escolha uma das alternativas.