Biotecnologia: o guia completo!

Se você gosta de Biologia e está pesquisando sobre cursos relacionados à área para decidir qual carreira seguir, é muito provável que já tenha ouvido falar destes:

Mas pode ser que você também se interesse por temas relacionados a novas tecnologias, programação e informática. Aí você descobre que existe um curso que consegue unir as suas duas paixões!

Sim, é a Biotecnologia! Você tem alguma informação sobre isso?

Esse curso, relativamente novo não só no Brasil, é responsável pela aplicação de tecnologias que fazem uso de sistemas biológicos e organismos vivos (fungos e bactérias, por exemplo) na fabricação ou na modificação de produtos de várias áreas, como alimentos, remédios, saúde, indústria, agricultura, meio ambiente e muitas outras.

Quer saber mais sobre o curso de Biotecnologia? Veja este guia completo que preparamos para ajudar na sua escolha. Continue a leitura e descubra se biotecnologista é a profissão do seu futuro!

O que é Biotecnologia?

Essa ciência interdisciplinar tem por objetivo formar profissionais capacitados para atuar com tecnologia de ponta em produção de bioinsumos e biocombustíveis e com terapias celulares, gênicas e teciduais, além de trabalhar na produção de vacinas e fármacos.

Isso quer dizer que a Biotecnologia é responsável por pesquisar e produzir alimentos, bebidas e materiais para uso humano e animal. Mas o que a diferencia de outras áreas tecnológicas é que, aqui, estão envolvidos na produção organismos vivos, sejam eles células, genes ou tecidos. Ficou mais claro?

Também é da alçada do biotecnologista ou biotecnólogo (vai depender da formação em bacharelado ou tecnologia, sobre o que falaremos mais à frente) atuar em bioinformática, sempre visando ao bem-estar do ser humano em harmonia com o meio ambiente.

A Biotecnologia é a ciência que aplica a tecnologia à Biologia.

Uma curiosidade: apesar de o termo “biotecnologia” ser bem recente (tem pouco mais de 40 anos), técnicas envolvendo seres vivos, como fungos e leveduras, já eram usadas na Mesopotâmia e no Egito antigo, com a produção de cerveja — atividade que transforma amido em açúcar e os carboidratos são quebrados em álcool, como o etanol, pelo processo de fermentação.

Outros exemplos são a produção de antibióticos, utilizados para combater doenças causadas por bactérias, e a fermentação láctea (que produz queijos e iogurtes, por exemplo). Esses processos, assim como a fabricação de vacinas, demandam a atuação de um organismo vivo para chegar ao produto final.

A Biotecnologia como a conhecemos hoje começa a surgir no fim do século XIX, com a produção de insulina humana para diabéticos e com todas as pesquisas possibilitadas pela decodificação do DNA.

Foi nesse momento que surgiu a demanda por um curso de graduação específico para formar profissionais já engajados com a tecnologia — até então, eram biólogos, biomédicos, bioquímicos e biofísicos que se encarregavam dessas pesquisas mais avançadas.

Atualmente, as pesquisas mais relevantes estão relacionadas às células-tronco e à cultura de tecidos em processos industriais: produção de órgãos humanos em laboratório (sem necessidade de transplante), como fígado para quem sofre de hepatite e pele para vítimas de queimaduras.

O mercado de trabalho se encontra em ampla expansão, absorvendo cada vez mais profissionais — já que o curso é recente e a demanda por pessoas que atuem no setor é alta. Vamos ver como é o curso de graduação em Biotecnologia?

Biotecnologia: curso

O curso de Biotecnologia não é para os fracos, como você deve estar percebendo! Exige muita dedicação do estudante e capacidade de estar ligado às descobertas tecnológicas a fim de aplicá-las na Biologia. Estão presentes conteúdos das áreas biológicas e tecnológicas, com foco em saúde, alimentação, remédios, meio ambiente etc.

Quem quer cursar Biotecnologia precisa saber que enfrentará disciplinas pesadas, aulas em laboratórios, estágio obrigatório e, ainda, terá que complementar a carga horária exigida pela universidade com atividades acadêmico-científico-culturais.

No curso, o estudante pode escolher entre duas modalidades: bacharelado ou tecnólogo. Isso vai influenciar não só a sua formação — mais completa para bacharel —, como também a atuação como profissional e, inclusive, o salário que vai receber em troca de seu trabalho.

E falando nesse assunto, você sabe quanto ganha um biotecnologista?

Biotecnologia: salário

São boas as projeções de salário para quem deseja se formar em Biotecnologia. O piso salarial no país fica em torno de R$ 2.592 em uma jornada de 40 horas por semana. Em média, um profissional recebe R$ 3.651 mensais por uma jornada de 41 horas semanais, segundo dados do site Salário.com, podendo chegar a R$ 5.518. Nada mal, não é?

Já dados do Sistema Nacional de Empregos (Sine) colocam na casa dos 6 mil reais o salário de profissionais sêniores que atuam em grandes empresas como biotecnologistas. Quem tem menos tempo de serviço e trabalha em pequenas empresas ganha menos: cerca de 3 mil mensais.

Um ponto importante no salário do biotecnologista é o adicional por insalubridade, que pode chegar a 40% da renda bruta (o valor é definido por um médico do trabalho) e por periculosidade, em torno de 30% do salário.

Quem recebe esse adicional é porque está sujeito, como o próprio nome indica, a trabalhar em condições insalubres ou perigosas, nocivas à saúde do trabalhador. Será que vale a pena correr o risco? Na maior parte dos casos sim, pois isso é uma precaução. Quem trabalha em laboratórios está constantemente exposto a agentes patológicos, por exemplo, e pode se contaminar.

Caso prefira seguir carreira em instituição pública, por meio de concurso, receberá um pouco mais: R$ 6.967 por 40 horas semanais. Empresas como Fiocruz, Polícia Civil, INPI, Hemobras, Petrobras, Anvisa etc. mantêm vagas para analistas de Biotecnologia.

É bom lembrar, ainda, que os melhores salários estão concentrados nas regiões sul e sudeste, embora a biodiversidade no norte e no nordeste proporcione boas oportunidades de emprego.

Até aqui falamos dos profissionais bacharéis em Biotecnologia, mas quanto ganha um biotecnólogo, ou seja, quem fez o curso de tecnólogo, com duração de 2 anos? O site Catho aponta média de R$ 1.207, podendo variar entre R$ 1.170 e R$ 3.168. Quem trabalha em grandes indústrias pode receber até 5 mil por mês.

No setor público, tecnólogos graduados recebem por volta de R$ 4.000 e professores e pesquisadores com doutorado chegam a ganhar R$ 14.000 mensais.

Biotecnologia: estágio

É obrigatório para o estudante de Biotecnologia cumprir o estágio supervisionado, normalmente com 360 horas. Nesse período, ele terá contato com o mercado de trabalho na prática e será acompanhado por profissionais gabaritados na área, além de professores do curso.

Caso queira, o aluno poderá cumprir mais horas de estágio — dessa vez remunerado — e ter ainda mais contato com a realidade da profissão. Ele pode atuar em laboratórios, indústrias e empresas. A remuneração gira em torno de 600 reais por uma jornada de 20 horas semanais.

Duração do curso

Dependendo da instituição de ensino, o curso de bacharelado em Biotecnologia pode durar de 4 a 5 anos. No ciclo básico, nos primeiros períodos, o estudante vê matérias mais gerais, como Biologia, Química, Física, Estatística, Informática e Cálculo.

À medida que o curso vai avançando, as disciplinas também vão se aprofundando, começa o período de estágio e, por fim, a dedicação ao Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

É interessante notar que existem outras denominações do curso, com ênfases diferenciadas:

  • Biotecnologia Industrial;
  • Ciências Biológicas com ênfase em Biotecnologia;
  • Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia;
  • Engenharia de Biotecnologia.

maça biotecnologia

Biotecnologia EAD

O ensino a distância (EAD) amplia as possibilidades de cursar a graduação e se formar no ensino superior. Isso porque mesmo se não tiver o curso de seus sonhos na sua cidade é possível estudar. Basta ter acesso à internet para assistir às aulas e ler os conteúdos, além de ir a encontros presenciais regularmente e fazer as provas nos polos das universidades (semanais, quinzenais ou mensais).

No entanto, nesse curso, essa não é uma opção viável, já que nenhuma instituição é autorizada pelo MEC a oferecer Biotecnologia a distância. É mais comum encontrar faculdades que têm cursos de especialização, tanto stricto sensu quanto lato sensu, em função do caráter altamente prático da formação que a área exige.

Então, depois de se graduar em Biotecnologia, você pode optar por fazer uma especialização, mestrado e até doutorado EAD!

Biotecnologia: faculdades

Se você está gostando das informações que leu até aqui e acha que esse curso é mesmo o seu caminho, precisa escolher a faculdade de Biotecnologia em que vai estudar. Por isso, listamos a seguir algumas instituições que receberam conceito 5 na avaliação do MEC:

  • Universidade Federal de São Carlos (UFSCar): campus de Araras, Araras (SP), integral;
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR): campus Curitiba, Curitiba (PR), manhã;
  • Universidade Federal de Uberlândia (UFU): campus Patos de Minas, Patos de Minas (MG), integral;
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS): campus do Vale, Porto Alegre (RS), integral;
  • Universidade Federal de São Paulo (Unifesp): unidade Parque Tecnológico, São José dos Campos (SP), integral;
  • Universidade Federal do Amazonas (UFAM): campus Médio Solimões, Coari (AM), diurno;
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) (Curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia): campus Dois Vizinhos, Dois Vizinhos (PR), integral.

Todos esses são oferecidos na modalidade bacharelado. O único curso tecnológico com nota máxima no MEC é:

  • Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP): Ribeirão Preto (sede), Ribeirão Preto (SP), noite.

Outras faculdades que têm a modalidade tecnológico:

  • Universidade Estadual de Maringá (UEM);
  • Universidade do Estado do Amazonas (UEA): 3 anos, Escola Superior de Ciências da Saúde, Manaus (AM), vespertino;
  • Faculdade de Tecnologia Senai CIC.

Agora, vamos começar detalhando o curso mais conceituado no país, o da UFSCar, e compará-los aos de outras faculdades. Você poderá, assim, decidir qual será a sua melhor opção. Vamos conhecer mais sobre as faculdades?

Biotecnologia: UFSCar

Na UFSCar, o curso de Biotecnologia é ofertado no campus de Araras, como já citamos, e no campus de São Carlos, esse com ênfase em Genética e Biologia Molecular.

Outras instituições devem ser lembradas pela qualidade do curso, pelo ineditismo da área e por avaliações de outros órgãos. Acompanhe!

Biotecnologia: USP

Na Universidade de São Paulo, o curso de Bacharelado em Biotecnologia é oferecido pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), na cidade de São Paulo, no período diurno, em 8 semestres.

As disciplinas obrigatórias dos 2 primeiros períodos (os que estão disponíveis, pois o curso é novo) são:

  • Tratamento e Análise de Dados/Informações;
  • Resolução de Problemas I;
  • Introdução à Biotecnologia;
  • Cálculo I;
  • Química Geral;
  • Introdução à Computação;
  • Evolução Biológica e Aplicada;
  • Físico-química;
  • Cálculo II;
  • Química Analítica;
  • Biodiversidade Geral e Aplicada;
  • Bioquímica I.

São disciplinas optativas:

  • Desenvolvimento e Meio Ambiente;
  • Sociedade, Ambiente e Cidadania;
  • Arte, Literatura e Cultura;
  • Sociedade, Multiculturalismo e Direitos: Cultura Digital;
  • Direitos Humanos e Multiculturalismo.

Biotecnologia: UFBA

O Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia forma biotecnólogos bacharéis. O curso é noturno, dura 4 anos e meio (9 semestres) e envolve as áreas: ambiental, agrícola, alimentícia e de saúde.

São 3.094 horas incluindo disciplinas obrigatórias e optativas, TCC, estágio supervisionado e atividades complementares.

As disciplinas obrigatórias são:

  • Biologia Celular Animal;
  • Biossegurança;
  • Bioestatística;
  • Fundamentos da Biotecnologia;
  • Química Fundamental;
  • Morfologia Humana;
  • Bioética;
  • Genética;
  • Química Orgânica;
  • Biologia Celular Vegetal;
  • Leitura de Textos em Língua Inglesa;
  • Metodologia Científica;
  • Histologia;
  • Parasitologia Aplicada à Biotecnologia;
  • Embriologia e Células-tronco;
  • Bioquímica;
  • Microbiologia I;
  • Biofísica;
  • Técnicas de Biologia Molecular;
  • Imunologia;
  • Fisiologia Comparada;
  • Métodos Analíticos;
  • Bioinformática;
  • Microbiologia Industrial;
  • Virologia Molecular;
  • Bioquímica e Fisiologia Molecular Vegetal;
  • Inovação Tecnológica e Propriedade Intelectual;
  • Engenharia Genética;
  • Farmacologia Geral;
  • Nanotecnologia e Biomateriais;
  • Bioenergia e Biomassa;
  • Boas Práticas de Fabricação;
  • Tecnologias dos Processos Fermentativos;
  • Gestão e Empreendedorismo;
  • Biotecnologia Ambiental;
  • Aditivos, Conservantes e Promotores de Crescimento;
  • Imunodiagnóstico;
  • Biotecnologia Vegetal;
  • Enzimas de Aplicação Industrial;
  • Biotecnologia dos Alimentos;
  • Tecnologia e Desenvolvimento de Vacinas;
  • Radioisótopos;
  • Desenvolvimento de Produtos e projetos;
  • Cultura de Células e Tecidos;
  • Trabalho de Conclusão de Curso I e II;
  • Estágio Supervisionado.

Além delas, o estudante tem que cumprir 204 horas de optativas, que podem ser:

  • Farmacogenômica;
  • Tópicos Especiais em Biotecnologia;
  • Introdução à Modelagem de Sistemas Biológicos;
  • Controle de Qualidade de Processos e Produtos;
  • Biotecnologia de Solos;
  • Bromatologia;
  • Tecnologia de Produtos Fitoterápicos.

Biotecnologia: UFRJ

O curso de Ciências Biológicas: Biotecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) é ofertado em regime integral, com duração de 8 semestres (3200 horas), no campus Xerém, em Duque de Caxias (RJ). Recebeu conceito 3 no MEC, mas conta com excelentes laboratórios:

  • Biologia Molecular Vegetal;
  • Fisiologia;
  • Bioquímica;
  • Biologia Molecular de Insetos;
  • Fotoquímica;
  • Microbiologia;
  • Fisiologia;
  • Imunologia;
  • Biologia do Desenvolvimento e Biologia de Sistemas;
  • Microscopia de Força Atômica;
  • Espectroscopia;
  • Zoologia;
  • Farmacologia;
  • Células-tronco;
  • Macromoléculas;
  • Toxicologia Ambiental;
  • Parasitologia e Biologia Celular;

As disciplinas obrigatórias que você verá no curso, em 2.505 horas, são:

  • Biologia Celular;
  • Introdução à Computação;
  • Métodos Matemáticos em Biologia I;
  • Química Geral I;
  • Grandes Temas Ciências e Tecnologia;
  • Bioquímica;
  • Física Básica I;
  • Microbiologia Geral;
  • Métodos Matemáticos em Biologia II;
  • Química para Biotecnologia;
  • Ética e Biossegurança;
  • Metabolismo;
  • Programação I;
  • Biodiversidade e Ecologia;
  • Física Básica II;
  • Genética Básica e Evolução;
  • Química Experimental para Biotecnologia;
  • Iniciação Biotecnológica I, II, III;
  • Biologia Tecidual I;
  • Sistema Imune;
  • Programação II;
  • Fisiologia Animal Comparada;
  • Biologia Molecular;
  • Bioestatística;
  • Microbiologia Industrial;
  • Biologia Estrutural e Desenho de Drogas;
  • Biologia Tecidual II;
  • Melhoramento Genético e Organismos Geneticamente Modificados;
  • Bioinformática;
  • Interação Vetor-Parasita-Hospedeiro;
  • Bioprocessos Industriais;
  • Engenharia Tecidual e Biologia de Células-tronco;
  • Fisiologia Vegetal;
  • Tecnologia Ambiental I;
  • Bas. Mol. Fármacos e Toxicologia;
  • Projeto da Prod. Plan. da Produção.

São disciplinas optativas básicas:

  • Bioquímica Tecnológica;
  • Enzimologia;
  • Ultraestrutura Celular;
  • Perl e Bioperl;
  • Contaminação Ambiental Humana: Metais Pesados e Microrganismos;
  • Biorremediação;
  • Toxicologia Ambiental;
  • Diagnóstico Molecular;
  • Biossensores;
  • Empreendedorismo em Biotecnologia.

E mais de 50 opções ainda mais específicas, como Produção Biotecnológica: Cerveja, Propriedade Intelectual e Nanomagnetismo.

O aluno deve completar pelo menos 225 horas de optativas. Além disso, precisa cumprir 75 horas de Atividades Complementares e 300 horas de produção de Monografia.

Biotecnologia: nota de corte

A nota de corte, isto é, o mínimo que você precisa de pontos para ser incluído na lista de aprovados de algum curso, não é das mais altas, como a de Medicina. A média nas instituições que aderiram ao Sistema de Seleção Unificado (Sisu) fica em 699,30 pontos.

A maior nota de corte foi a da USP, na EACH: 774 pontos. A menor, em todo o Brasil, ficou no sul: Unipampa, campus São Gabriel, com 655 pontos.

Portanto, para ser aprovado nesse curso, você precisa fazer entre 600 e 800 pontos, para garantir uma margem de segurança e ser aprovado em qualquer instituição pública adepta do Sisu. Nada impossível, se você se organizar e não deixar os estudos para o último minuto!

Caso sua escolha seja uma universidade privada, poderá recorrer a outros programas, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Universidade para Todos (Prouni), que garantem bolsas a estudantes, segundo critérios específicos. Para saber qual é o melhor, procure se informar sobre eles.

A nota de corte Prouni para Biotecnologia é um pouco menor, com média 684,92. Na verdade, a única instituição privada a oferecer o curso é a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCRN).

Biotecnologia: grade curricular

Você deve ter percebido, pelo perfil da grade curricular das instituições apresentadas acima, que as disciplinas que compõem o curso de Biotecnologia englobam as seguintes áreas:

O aluno de Biotecnologia tem acesso a disciplinas relacionadas à Ética, Empreendedorismo e Gestão, que o auxiliarão em sua prática profissional. Depois de formado, ele poderá trabalhar, por exemplo, em pesquisas genéticas, e a ética é essencial para que os avanços não ultrapassem limites prescritos pela sociedade.

Além de muitos laboratórios, o estudante precisa cumprir carga horária mínima de 3.200 horas (bacharelado), o que o prepara para atuar na prática no mundo profissional.

biotecnologia

O profissional de Biotecnologia

Depois de formado, o profissional de Biotecnologia pode atuar em áreas diversas, como:

  • melhoramento genético da produção agrícola e controle de pragas;
  • enriquecimento de plantas com minerais e vitaminas;
  • análises microbiológicas em laboratórios químicos, indústrias farmacêuticas e outras;
  • desenvolvimento de produtos na indústria de cosméticos (eliminando a necessidade de testes em animais);
  • área comercial de empresas que vendem insumos;
  • desenvolvimento de medicamentos biofármacos;
  • melhoramento de bio processos (como produzir mais, gastando menos e sem perder de vista a qualidade): biocombustíveis, alimentos etc;
  • bioinformática, cruzamento de dados, genética, sequenciamento de DNA.

Como essa área é recente, as possibilidades de você encontrar o seu lugar são inúmeras. Para que isso ocorra, você precisa desenvolver algumas características, como as que mostraremos a seguir no perfil desejado do profissional de Biotecnologia. Veja se você se encaixa!

Perfil do profissional

O perfil do profissional de Biotecnologia é bastante exigente. É preciso apresentar:

  • foco;
  • organização;
  • disciplina;
  • curiosidade;
  • ética;
  • atenção;
  • gosto pela tecnologia e pelas Ciências Biológicas.

Mercado de trabalho

A previsão da Organização das Nações Unidas (ONU) prevê que a população do planeta chegará aos 9 milhões até a metade do século. Já pensou em como tantas pessoas vão se alimentar?

Pois então, se você cursar Biotecnologia, esse é um dos assuntos que fará parte das suas preocupações.

O biotecnólogo está preparado, ao se formar, para atuar em:

  • controle de qualidade de alimentos, animais e microrganismos transgênicos;
  • propriedades rurais, bio fábricas e outros, na parte técnica ou gerencial;
  • universidades e institutos públicos ou privados, com ensino e pesquisa;
  • áreas ambientais, com biorremediação, tratamento biológico de resíduos, fontes limpas de energia etc.;
  • áreas relacionadas à saúde, em descoberta de novas formas de diagnosticar, tratar e prevenir doenças.

Agora que você já conhece o curso de Biotecnologia, viu onde você pode estudar, quais matérias são obrigatórias e muitas outras informações, está preparado para se dedicar aos exames vestibulares e às provas do Enem?

É importante começar a se preparar desde já, com nossas videoaulas e simulados! Conheça o plano de estudos Stoodi e conquiste seu lugar na universidade!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!