Nossa sociedade se torna cada vez mais dependente dos computadores, sistemas eletrônicos e internet. O desenvolvimento da inteligência artificial e da Internet das Coisas faz com que a tendência aumente. Nesse sentido, a graduação em Ciências da Computação é uma área com mercado extremamente promissor, e boas oportunidades para quem deseja seguir nele.

Se você quer trabalhar com tecnologia — como no desenvolvimento de programas e softwares, criação de aplicativos e manutenção de redes — o curso é uma excelente opção. O cientista da computação tem contato constante com inovações, metodologia e linguagens, por isso, é importante gostar e ter interesse em leitura e aprendizado.

Pensando nisso, preparamos este artigo para ajudar a decidir se a Ciência da Computação é a escolha ideal para o seu perfil. Vamos apresentar o panorama da área, resumo do curso, possibilidades de atuação, mercado de trabalho, entre outras informações. Boa leitura!

O que é Ciência da Computação?

A Ciência da Computação estuda as metodologias, técnicas e instrumentos computacionais visando automatizar processos e desenvolver soluções com base no uso e processamento dos dados. Ela não está restrita apenas ao estudo dos algoritmos, como também suas aplicações e implementações em forma de softwares.

Esse conhecimento vai além daquele relacionado ao computador e envolve também banco de dados, telecomunicação e as aplicações tecnológicas que permitem atingir o tratamento de dados para que se transformem em informações. Assim, a área também abrange técnicas de modelagem e protocolos de comunicação.

Esse campo utiliza os conceitos das ciências exatas e da lógica. Por isso, tem como ponto de apoio o cálculo e a formalização matemática de algoritmo, de forma a representar problemas que possam ser deduzidos, representados e solucionados por dispositivos capazes de armazenar e manipular dados.

A principal ferramenta digital usada pelos profissionais da área é o computador. Outro fator importante para a Ciência da Computação são as técnicas e metodologias ligadas à implementação de programas que abordam modelagem, especificação, teste, codificação e avaliação de sistemas de software.

Os estudos realizados pelos cientistas da computação podem ser aplicados em diversas áreas do conhecimento, principalmente naquelas em que é possível estabelecer parâmetros de solução de problemas por meio de repetições previamente observadas.

Os constantes avanços na Ciência da Computação impacta de forma direta a sociedade contemporânea. As aplicações relacionadas às áreas de internet, redes de computadores e computação móvel são cada vez mais utilizadas por pessoas ao redor do mundo.

Resumo do curso

Durante os dois primeiros anos de curso, você vai enfrentar aulas de cálculo e Física, além de outras matérias teóricas próprias da área e que servem como base para os semestres posteriores. Por isso, é importante estudar muito e fortalecer os conhecimentos nessa fase da graduação.

Em geral, os alunos começam a programar desde o início do curso. Porém, a parte de desenvolvimento de softwares e sistemas só é aprofundada a partir do quinto período. Nessa etapa, é possível direcionar a sua formação de acordo com as áreas do seu interesse, por meio de disciplinas optativas — ou seja, que não são obrigatórias mas ajudam a compor a carga horária total.

Ciência da computação salário

De acordo com o site Love Mondays, um estagiário recebe, em média, R$ 1.224,00 mensais para uma jornada de 6 horas diárias. O valor pode variar de R$ 800,00 a R$ 1.544,00. Ao terminar a faculdade e iniciar a carreira em um cargo de analista júnior, é possível ganhar em torno de R$ 2.000,00.

Ainda segundo o site, um cientista da computação ganha, em média, R$4.820,00 em uma fase intermediária da carreira. Mas é claro que você pode ganhar mais ou menos que esses valores. Isso vai depender da sua formação, capacidade técnica, envolvimento em trabalhos e projetos extracurriculares, cursos de capacitação, tempo de mercado, porte da empresa, cidade de atuação, entre muitos outros fatores.

Estágio Ciência da Computação

De forma geral, os cursos de Ciências da Computação têm uma carga horária destinada ao estágio obrigatório. Nessa etapa, você deve dedicar parte do seu dia ao trabalho, seja ele remunerado ou não.

O objetivo desse estágio curricular é que o aluno desenvolva habilidades sociais, profissionais e culturais, proporcionadas por meio de estudos, pesquisas, observações, visitas técnicas e exercício profissional. Em geral, quem recruta estagiários são empresas de Tecnologia da Informação (TI), órgão públicos e companhias de outros setores.

As funções exercidas dependem da necessidade da vaga e do setor de atuação. Você poderá prestar auxílio à área de informática e conhecer toda a rotina de trabalho, de forma a obter conhecimento e experiência para exercer a profissão.

É possível atuar na área de desenvolvimento de novas tecnologias e novos sistemas, além de prestar suporte na programação de computadores e acompanhar as atividades relacionadas ao setor de computação. Nesses departamentos, você pode prestar suporte, desenvolver rotinas e softwares por meio de linguagens de programação e fornecer apoio técnico na manutenção de redes, hardwares, softwares, entre outros.

Outras funções do estagiário são auxiliar o desenvolvedor com manutenções nos sistemas, prestar apoio aos clientes da empresa, elaborar relatórios com atividades diárias, prestar suporte metodológico no desenvolvimento de sistemas, participar do processo de análise e compra de programas e aplicativos, entre outras ocupações.

A partir do segundo ano (ou quinto período) já é um bom momento para iniciar o estágio. Por isso, mantenha um bom networking e fique atento às vagas que surgem em sites especializados ou são compartilhadas em grupos pela internet.

Duração do curso

O bacharelado em Ciência da Computação é o principal e mais amplo curso da área. Por formar profissionais mais generalistas, fornece uma excelente base para que os alunos se especializem em qualquer campo de atuação posteriormente. Em geral, tem duração de 4 a 5 anos, dependendo da instituição de ensino.

computador ciência da computação

Curso de Ciência da Computação

As Ciências da Computação estão amplamente inseridas na sociedade atual e exigem profissionais em constante atualização. O curso deve contar com uma infraestrutura laboratorial e formar bacharéis quem dominam os fundamentos científicos e tecnológicos da computação.

Os alunos devem ser capaz de aplicar os conhecimentos de forma independente, criativa e inovadora, acompanhando a evolução da área e contribuindo para a busco de novas soluções e para a tomada de decisão, por meio de estágios ou da participação em projetos de pesquisa sob a orientação de professores capacitados.

O currículo do curso apresenta um bom equilíbrio entre a parte teórica e prática, que constituem as habilidades técnicas para o mercado de trabalho e possibilitam a formação em fundamentos da matemática e da computação.

A complementação curricular deve ser feita com a presença em eventos e participação em empresas de tecnologia, o que permite o contato dos estudantes com a aplicação da tecnologia de computação nas indústrias e no incentivo ao empreendedorismo.

Grade curricular ciência da computação

O curso de Ciências da Computação pode ser dividido em três partes básicas:

  • ciclo básico;
  • ciclo programação;
  • ciclo suporte técnico.

Primeiro, o aluno entra em contato com disciplinas que dão base ao curso, capacitando-o a acompanhar os conteúdos dos demais ciclos. É função do ciclo básico, também, realizar a passagem do curso secundário para a parte profissionalizante de um curso superior.

No ciclo programação, estão as disciplinas que compreendem desde os pontos básicos da programação de computadores até o foco sistêmico em problemas e suas soluções.

Por fim, a última etapa procura fazer com que os alunos adquiram os conhecimentos necessários sobre os ambientes de software e hardware, de forma a propor soluções mais sólidas e efetivas para os problemas propostos.

Você vai estudar diversas tecnologias da área, como cálculo integral e diferencial, álgebra linear, processamento gráfico, banco de dados, inteligência artificial, engenharia de software, sistemas de informação, redes de computadores, entre outras, além de disciplinas de formação humanística. O estágio é obrigatório para a maioria das instituições e também é necessário produzir e apresentar um trabalho de conclusão de curso (TCC).

Mercado de trabalho

A área de TI apresenta um mercado em constante crescimento, mesmo com a instabilidade econômica vivenciada nos últimos anos. A expectativa é que as vagas e o salário aumentem nos próximos anos para esse setor.

O bacharel em Ciência da Computação pode desenvolver diversas atividades, nos mais variados temas relacionados à área do curso e aos âmbitos multidisciplinares que utilizam a computação como ferramenta.

Os principais campos de atuação são a administração de recursos e ambientes computacionais, o desenvolvimento de sistemas de computadores e a criação de algoritmos para a solução de problemas. Também é possível trabalhar em empresas de internet e telecomunicações, que desenvolvam softwares, no departamento de informática de organizações públicas e privadas, em centros de pesquisa, em universidades ou na própria empresa.

Ao mesmo tempo em que o Brasil apresenta muitas oportunidades no mercado de trabalho, faltam profissionais qualificados. Se você deseja ingressar no curso de Ciências da Computação, precisa estar atento a todas as novidades tecnológicas e dominar o Inglês — afinal, boa parte dos livros e códigos são nessa língua —, além de se especializar na área em que pretende atuar.

Gerente de tecnologia da informação

Esse profissional é responsável por implementar sistemas, criar projetos de TI, otimizar, racionalizar e redesenhar processos internos de acordo com as demandas da empresa e do usuário. Isso inclui o gerenciamento de equipes, a integração entre soluções de TI e o direcionamento de todas as atividades do setor.

Por isso, o gerente de tecnologia da informação deve ser capaz de manter os dispositivos funcionando, bem como saber administrar sistemas, pessoas e projetos.

Analista de sistemas

Com um trabalho complexo, o analista de sistema precisa envolver formação multidisciplinar, com foco em desenvolvimento de sistemas e gestão de projetos. Esse profissional analisa, cria e mantém ferramentas de software, tanto para o ambiente doméstico quanto para o corporativo.

Um bom profissional da área deve saber mapear processos, levantar requisitos, identificar necessidades e modelar dados. Também é importante verificar o funcionamento de programas para identificar problemas técnicos, criar manuais de alta precisão para os usuários e analisar o sucesso das políticas de gestão.

Especialista em segurança digital

Invasões e ataques digitais se tornam um grande problema para várias empresas. Os cibercriminosos buscam dados relevantes para atingir setores e negócios, o que pode causar prejuízos financeiros e impactos na imagem de uma companhia.

Nesse contexto, o especialista em segurança digital deve dominar, além da programação avançada, as políticas segurança e técnicas de proteção. Em muitos casos, é possível atuar como consultor, seja realizando testes de infecção ou treinando equipes de TI para se defenderem de possíveis ataques.

Além disso, esse profissional deve conhecer de engenharia reversa, que evita a quebra de protocolos de segurança. Após avaliar e levantar todas as vulnerabilidades do sistema da empresa, ele cria um relatório com todos os problemas encontrados e as sugestões para que a segurança interna seja reforçada.

Cientista de dados

Compreender o comportamento do mercado, prever tendências, identificar pontos de melhoria e tomar decisões são pontos fundamentais para o trabalho do profissional da computação. Nesse sentido, o cientista de dados atua por meio de Business Intelligence e Big Data para obter processos eficazes e preciosos.

Dessa forma, a empresa pode modificar seus serviços de acordo com a demanda do mercado, atingindo mais parceiros e clientes. Essa carreira também usa constantemente conhecimentos de estatística, cloud computing, algoritmos de análise e inteligência artificial.

Faculdade de Ciência da Computação

A modalidade básica oferecida pelas universidades é o bacharelado. É possível cursar esta graduação de forma presencial ou a distância e a oferta de cursos aumenta a cada ano, acompanhando a demanda do mercado por novos profissionais.

Se você quer ser um bom profissional e construir uma carreira de sucesso na área, precisa escolher bem a faculdade. A melhor maneira de fazer isso é verificar se a instituição é credenciada pelo Ministério da Educação (MEC). Afinal, é esse reconhecimento que garante a validade e aceitação do diploma em todo o território nacional.

Outro ponto importante é analisar a nota do Enade — prova oficial do MEC que avalia a qualidade do ensino nos cursos superiores do Brasil. O resultado vai de 1 a 5 e o maior valor representa as melhores instituições de ensino.

Confira algumas das melhores faculdades de Ciências da Computação do Brasil:

Ciência da Computação nota de corte

De acordo com o site Quero Bolsa, que encontra bolsas de estudos em diversas universidades no Brasil, a nota de corte média no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o curso de Ciências da Computação é de 660.95 pontos.

No segundo semestre de 2018, a maior nota foi 815.00, registrada no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará e a menor foi 552.00, na Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul.

Com relação ao Programa Universidade Para Todos (Prouni), a nota de corte média em todo Brasil é de 632.05. A maior nota foi registrada no Mackenzie: 717.92 pontos. Já o valor mais baixo, 512.20, pertence ao Centro Universitário Claretiano.

Para o Programa de Financiamento Estudantil (Fies), a nota de corte média é de 562.92. A nota mais alta (668.00) ocorreu na Universidade Regional de Blumenau e a mais baixa (451.00) no Instituto Itapetiningano de Ensino Superior.

Ciência da Computação USP

O curso de Ciências da Computação da USP é um dos melhores do Brasil. Ele é oferecido em três unidades:

Ciência da Computação EAD

Se você não tem o tempo necessário para fazer uma graduação presencial, a educação a distância (EAD) pode ser uma excelente alternativa. Existem diversas universidades que oferecem essa opção, como:

A grande vantagem é que você não perde tempo com deslocamento, os preços costumam ser mais acessíveis, o ensino é de qualidade e o diploma tem a mesma validade de um curso presencial.

pessoas ciência da computação

O profissional de Ciência da Computação

O setor de tecnologia não para de crescer. Afinal, mesmo em épocas de crise, empresas investem em novas ferramentas para assegurar a competitividade. Por esse motivo, o cientista da computação raramente ficará sem emprego e tem papel estratégico fundamental nas companhias.

Se esse caminho profissional é do seu interesse, você pode escolher entre diversas opções: análise de dados, gestão de infraestrutura corporativa e segurança digital são algumas das possibilidades para quem se forma em Ciências da Computação.

Cada uma dessas áreas se relaciona com os mais diversos campos do conhecimento. Por isso, muitas vezes é necessário ter uma abordagem multidisciplinar, como técnicas de estatística e gestão de pessoas. Além disso, existe a possibilidade de atuar fora do Brasil.

Perfil do profissional

Você se identifica com tudo o que envolve tecnologia e inovação? Programas, códigos, aplicativos, telas e jogos digitais fazem os seus olhos brilharem? Então, esse são ótimos indicativos de que você apresenta o perfil de um bom cientista da computação!

Essa carreira desperta o interesse de muitos jovens que pretendem prestar vestibular e fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Afinal, ela está em constante ascensão e proporciona boas oportunidades de emprego para os profissionais da área.

Além disso, a possibilidade de desenvolver e trabalhar com sites, sistemas, jogos e outras tecnologias que fazem parte do nosso dia a dia é um fator ainda mais estimulante, não é mesmo? Por isso, é importante conhecer o perfil desse profissional antes de tomar a sua decisão.

Gostar de lidar com números

Por fazer parte das ciências exatas, o curso de Ciências da Computação tem muitos cálculos matemáticos, físicas e estatísticas na grade curricular. Para aguentar esse conteúdo denso, é muito importante gostar de números.

Se você sempre se deu bem nessas matérias, saiba que o profissional da área da computação se sente desafiado todos os dias e sabe transformar os números em tecnologia com maestria. Por isso, o aluno que se sente à vontade com cálculos complexos e gostar de decifrar problemas numéricos está no caminho certo.

Ter um bom raciocínio lógico

O raciocínio lógico é uma característica importante para quem atua com Ciência da Computação. Afinal, esse profissional trabalha diretamente com sistemas complexos e que demandam capacidade de resolução de problemas.

O trabalho, muitas vezes, se baseia em analisar informações e buscar as melhores alternativas dentro do prazo estipulado. Por isso, essas soluções devem facilitar os processos e atender às demandas de empresas e clientes.

A boa notícia é que você pode desenvolver essa competência durante o curso, aumentando sua capacidade de pensar de forma clara, com qualidade e destreza.

Se manter atualizado em relação à tecnologia

Não basta apenas gostar de tecnologia — o cientista da computação deve buscar atualização contínua. Afinal, sempre há algo novo, seja em relação às linguagens, aos softwares, aos programas, às plataformas e no mercado em geral.

Para oferecer um bom serviço e manter sua empregabilidade, é fundamental estar ligado a essas novidades e apresentar as melhores soluções, de forma a garantir a segurança dos processos.

A dica para conhecer as transformações do setor antes mesmo de começar o curso é acompanhar blogs de tecnologia, grupos nas redes sociais, fóruns de discussão, notícias e participar de feiras de inovação sempre que possível.

Para ser aprovado em Ciências da Computação, é importante desenvolver uma boa estratégia para as provas. Por isso, conheça o nosso Plano de Estudos e esteja mais preparado para o vestibular!