Você se considera uma pessoa engajada com as questões do mundo? Tem posicionamentos políticos formados e gostaria de entender por que a sociedade está vivendo tantos conflitos? E, mais que isso, gostaria que houvesse maior igualdade de oportunidades para as pessoas, com menos barreiras socioculturais e divisão de classes?

Talvez, ao fazer uma faculdade de Ciências Sociais, muitas dessas respostas venham à tona e você possa trabalhar em organizações voltadas a pensar formas de transformar a sociedade.

Neste post, vamos mostrar tudo o que você precisa saber sobre a carreira de Ciências Sociais, quais as melhores faculdades e como é o mercado de trabalho.

O que é Ciências Sociais?

Ciências Sociais é uma área científica destinada a estudar a organização das sociedades e culturas atuais. Para isso, é preciso entender suas origens e desenvolvimento, bem como as características de indivíduos e grupos.

Como em todos os grupos sociais existem afinidades e conflitos, o cientista social busca compreender esses fenômenos ao se debruçar sobre as estruturas e relações que regem todas as organizações sociais, culturais e político-econômicas.

Certamente, você já percebeu que, em qualquer situação de ampla discussão, como disputas por territórios, casos de intolerância religiosa, ou mesmo movimentos sociais que se organizam em busca de visibilidade, cientistas sociais são procurados para opinar sobre a razão pela qual esses eventos estão acontecendo.

Como a área de Ciências Sociais resulta de um conjunto de outros ramos da ciência, como Sociologia, Ciência Política e Antropologia, o cientista social tem uma formação ampla, que lhe dá a base para responder sobre costumes, hábitos e relações existentes entre indivíduos e seus grupos (como família, cidade, Estado, instituições). Por isso, não raro o cientista social está ligado a causas dessa natureza e planeja ações focadas em grupos em vulnerabilidade ou em desequilíbrio social.

Para construir as próprias conclusões, além de um conteúdo altamente teórico com o qual o profissional vai ter contato, ele aprende técnicas e métodos variados de pesquisa voltados à interpretação da coletividade humana. Dessa forma, é capaz de chegar ao núcleo dos principais problemas que envolvem a sociedade e propor ações de curto, médio e longo prazos para contorná-los.

Por ser uma área bastante ampla, o futuro cientista social pode se especializar em diferentes segmentos a fim de desenvolver sua carreira. Um dos principais nichos é a área da pesquisa científica, mas existem outros segmentos de atuação com extenso campo profissional. Falaremos sobre isso daqui a pouco. 

Resumo do curso

Todos os grupos sociais têm sua própria organização, a qual resulta de hábitos, costumes familiares e individuais, religião, economia, política, território, educação, entre outros. Para que o cientista social tenha condição de interpretar essas coletividades e encontrar os principais problemas que afetam suas realidades, o curso de Ciências Sociais vai oferecer uma gama de disciplinas e experimentações que o capacitem a enxergar com profundidade cada cenário.

Com o avanço das tecnologias ao longo do século XX e, mais recentemente, a chegada da era digital, a sociedade vem se transformando de tal forma que a presença de um cientista social é cada vez mais exigida diante de problemas urbanos, questões ambientais e processos políticos.

Para tanto, a estrutura curricular do curso de Ciências Sociais, como falado acima, tem como pilares três áreas do conhecimento: Antropologia, Ciência Política e Sociologia. Elas se dividem em diversos subtemas de pesquisa, como sistemas políticos e empresariais, instituições sociais, diversidade sociocultural, políticas públicas etc.

Em geral, há duas opções de formação profissional. A primeira delas é o bacharelado, cujo objetivo é permitir que o profissional trabalhe em organizações públicas e privadas, na área de assessoria, pesquisa, consultoria ou gestão. Já a licenciatura é voltada ao ensino e permite que os profissionais assumam a carreira acadêmica, tanto nas escolas de educação básica quanto no próprio ensino superior.

livros ciências sociais

Perfil de um cientista social

A carreira de cientista social exige que o profissional tenha afinidade com a leitura . Isso porque todo o seu trabalho é embasado em estudos, compilação de dados estatísticos e produção de materiais.

Em toda a sua trajetória, o cientista social deverá se manter atento à realidade política e social, não apenas de seu território, como também do mundo. É seu compromisso produzir informações com base científica a respeito dessas realidades, com o intuito de oferecer dados reais que possam ser comprovar hipóteses para as questões levantadas.

Sua interpretação dos fatos a respeito da diversidade contida nas relações sociais e dos cenários construídos em decorrência delas é resultado de um grande aprofundamento teórico, metodológico e técnico. Dessa forma, suas habilidades de escrita e argumentação precisam ser arrojadas.

Além disso, o cientista social deve ser um excelente articulador, já que lidará com as mais diferentes classes de pessoas, desde indivíduos em vulnerabilidade social até autoridades de alto escalão, como chefes de Estado.

Mercado de trabalho

O cientista social tem um campo bastante diversificado de trabalho. Como sua missão é estudar o homem e toda sua complexidade de viver em sociedade, quem segue essa carreira embasa suas atividades em diversos tipos de análise (desde uma realidade local até situações macro, como cultura, religião e organização política).

Por isso, seu trabalho gera o interesse de empresas públicas e privadas, organizações não governamentais (ONGs), órgãos educacionais etc. Confira abaixo algumas das possibilidades de atuação de quem deseja entrar de cabeça nas Ciências Sociais:

Projetos de desenvolvimento urbano

O cientista social costuma apoiar uma enorme gama de projetos sociais. Com isso, sua atuação pode ser direcionada tanto a focos específicos, como comunidades carentes, ou grandes espaços, a exemplo da reestruturação de grandes centros urbanos.

Por isso, o profissional poderá defender ações de setores privados ou públicos, bem como apoiar ações governamentais por meio da construção de projetos de desenvolvimento urbano.

Pesquisa científica

O trabalho de pesquisador poderá ser desenvolvido no meio acadêmico, em institutos de pesquisa de universidades, e em empresas públicas e privadas. Para isso, o cientista social poderá se especializar em qualquer dos três pilares das Ciências Sociais e/ou áreas correlatas. Veja rapidamente o que se faz em cada uma:

  • Antropologia: o profissional se dedica ao estudo das diferentes culturas do homem;
  • Ciência Política: o objetivo é fazer análises dos sistemas e instituições políticas, compreender o momento e o comportamento político, bem como as políticas públicas para os diversos setores da sociedade;
  • Sociologia: o cientista social vai investigar a dinâmica das sociedades contemporâneas, tendo como base processos históricos que levaram às presentes transformações.

Institutos de pesquisa privados

Os institutos de pesquisa privados são requisitados para conhecer a opinião pública em diversas situações, portanto, um celeiro profissional do cientista político. Na época de eleições, ainda, partidos políticos podem requisitar o trabalho de cientistas sociais especializados em Ciência Política para o desenvolvimento de pesquisas eleitorais, observação das tendências de voto, apoio em campanhas etc.

Área pedagógica

Outro campo vasto para as Ciências Sociais é a própria educação. O cientista social também pode enveredar para a área pedagógica e se dedicar a dar aulas em escolas de educação básica e faculdades. Na educação básica, ele poderá ser professor de Sociologia; na universidade, ele poderá ser aproveitado por diferentes disciplinas, de acordo com sua especialização em mestrado ou doutorado.

Consultorias para empresas públicas e privadas

As consultorias têm o objetivo de fornecer estudos sobre as relações sociais, perfis de público. Esse trabalho permite ampla atuação no mercado, sobretudo por meio do contato com entidades do terceiro setor, que se dedicam a trabalhar em prol de determinados segmentos sociais.

Por outro lado, o cientista social pode até mesmo ser requisitado por empresas que estejam estudando implantar filiais em locais desconhecidos e precisam ter informações variadas sobre o modo de vida, hábitos e costumes de determinada população.

Duração do curso

O curso de Ciências Sociais pertence ao grupo de graduações com duração mínima de 2.400 horas/aula, de acordo com as definições do Ministério da Educação (MEC). Esse tempo costuma ser dividido em 3 ou 4 anos de estudo, com 200 dias letivos cada um. O curso acontece em período parcial (matutino, vespertino ou noturno).

É importante enfatizar que 20% da carga horária total é destinada à realização de estágios obrigatórios e atividades complementares, a fim de que o aluno possa ter as primeiras experiências profissionais ― essa é uma das condições para a concessão do diploma.

Grade curricular Ciências Sociais

Agora, confira as disciplinas que compõem as grades curriculares de algumas das principais universidades do país:

  • Introdução à Antropologia;
  • Antropologia Contemporânea;
  • Antropologia da Sociedade Brasileira;
  • Comunicação e Expressão;
  • Economia Brasileira;
  • Economia Política;
  • Epistemologia das Ciências;
  • Estado, Políticas Públicas e Meio Ambiente;
  • Estatística Aplicada às Ciências Humanas;
  • Etnologia da Amazônia;
  • Filosofia;
  • Formação do Pensamento Filosófico Moderno;
  • Geografia Humana e Econômica do Brasil;
  • História Econômica e Política do Brasil;
  • História Moderna e Contemporânea;
  • História Social do Brasil;
  • Introdução à Ciência Política;
  • Leitura e Produção de Texto;
  • Língua Portuguesa;
  • Metodologia das Ciências Sociais;
  • Métodos de Pesquisa em Antropologia;
  • Pesquisa Qualitativa em Ciências Sociais;
  • Introdução à Política;
  • Política Brasileira;
  • Política Clássica;
  • Política Contemporânea;
  • Introdução à Sociologia;
  • Sociologia Brasileira;
  • Sociologia Clássica;
  • Sociologia Contemporânea;
  • Sociologia da Amazônia;
  • Sociologia do Trabalho;
  • Sociologia Urbana e Rural.

Faculdades de Ciências Sociais

Agora vamos falar de algumas das instituições públicas mais procuradas por alunos que desejam cursar Ciências Sociais. De acordo com o Ranking Universitário Folha (RUF), na edição 2016 ― última vez em que esse curso foi avaliado ―, estas universidades estavam entre as 10 principais do Brasil.

Universidade de São Paulo (USP)

Com nota máxima, o curso de Ciências Sociais da USP foi considerado o melhor do Brasil. Ele é oferecido no campus principal, na cidade de São Paulo, em horário vespertino, noturno ou integral (para quem opta pela licenciatura). O curso faz parte da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ )

A UFRJ ficou em segunda posição no ranking nacional. Seu curso acontece no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais. Tem como modalidades bacharelado e licenciatura, com grade obrigatória diurna. Há, também, matérias optativas à noite.

Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

No interior do Estado de São Paulo, a Unicamp ficou em terceiro lugar. Integrante do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, o curso é ministrado em período integral ou noturno e oferece as modalidades de bacharelado e licenciatura. As aulas acontecem no próprio campus da universidade, em Barão Geraldo, Campinas.

Universidade Federal de Brasília (UnB)

Ocupando a quarta posição, o curso da UnB integra o Instituto de Ciências Sociais. As modalidades são licenciatura e bacharelado, e o aluno pode escolher entre os períodos diurno e noturno. As aulas acontecem em Brasília.

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Em quinto lugar, a UFMG oferece bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais. Os cursos acontecem em período diurno na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, na própria Belo Horizonte.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Em décimo lugar, a UFRGS oferece o curso em modalidade presencial e EAD. A modalidade presencial destina-se tanto ao bacharelado quanto à licenciatura. Já em EAD, o aluno dedica-se exclusivamente à licenciatura. Os cursos presenciais acontecem de dia ou à noite, em Porto Alegre. Já o polo EAD fica no campus Litoral Norte (Tramandaí).

 

 

rostos ciências sociais

 

Especializações lato sensu e mestrado: Ciências Sociais

Como dissemos, após terminar a faculdade, escolher especializações ajudará a direcionar a formação profissional. As especializações lato sensu são cursos de menor duração, em geral de 360 horas/aula, com o intuito de ampliar a abordagem de uma área específica para aplicação no mercado de trabalho. Um exemplo disso é o programa da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC – SP), focado em organizações, cultura e democracia.

Já o mestrado em Ciências Sociais oferece um aprofundamento muito maior na área. Para tanto, determinadas linhas de pesquisa serão a base para o estudo e posterior criação das dissertações dos alunos. Como exemplo, veja as seguintes linhas de pesquisa do programa de mestrado da Unisinos (Rio Grande do Sul):

  • Identidades e Sociabilidades;
  • Atores Sociais, Políticas Públicas e Cidadania;
  • Sociedade, Economia e Emancipação.

Para aprofundar seus estudos crie agora mesmo seu plano de estudos no Stoodi e veja todas as ferramentas que vão colocar você nas melhores universidades do país!