Você é o tipo da pessoa que adora roupas, acompanha tendências e gosta de ter seu próprio estilo? Bem, esses podem ser os primeiros passos para que você tenha uma das carreiras mais promissoras do mundo atual: o Design de Moda.

À medida que a chamada economia criativa ganha espaço e o empreendedorismo se firma como uma importante alternativa para quem quer aumentar consideravelmente a própria renda, sem dúvida, o design de moda amplia seu mercado. As possibilidades são muitas e podem render bons desafios para o profissional.

Vamos falar sobre a faculdade de design de moda e como esse curso pode render a você uma carreira brilhante? Acompanhe este post até o fim!

Design de Moda

O Design de Moda é um campo do design voltado à criação ou estilização de roupas, estampas e acessórios. Cabe ao profissional tornar realidade as ideias inovadoras para todo tipo de vestuário ― calças, camisas, vestidos, casacos, jaquetas, sapatos ― e itens que adornem o visual ― brincos, bolsas, cintos, pulseiras etc.

Trata-se de uma profissão ligada ao mercado têxtil e dá várias possibilidades ao profissional, tanto na área de gestão e mercado quanto na própria produção de moda. Porém, design de moda significa muito mais e pode levar o profissional aos mercados mais distintos.

Você já pensou em como são desenhados os figurinos de uma ópera ou de um balé? E como decidir as roupas mais adequadas para uma novela ou filme de época? Tudo isso requer estudo da concepção do espetáculo, conhecimento dos personagens e até mesmo se debruçar sobre o período histórico e a cultura retratada na produção cênica.

Por isso, para que a carreira de designer de moda seja promissora, o profissional precisa desenvolver uma série de conhecimentos e habilidades que permitam ter uma bagagem suficientemente ampla, a fim de extrair o melhor do conceito para os projetos em que estiver envolvido.

Um dos setores mais resistentes à crise econômica, o mercado da moda está em constante crescimento, ainda que vez ou outra passe por períodos de menor consumo. De acordo com a Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), está previsto um crescimento de 3% na produção têxtil brasileira em 2019 e que o volume de vendas aumente 3,5%. As exportações também subiriam 4%. Ainda, a entidade prevê a criação de 20 mil postos de trabalho.

Esses números são mais que atraentes para confirmar que o design de moda é uma carreira reconhecida e necessária, mesmo em tempo de superação de crise. Contudo, o que se aprende na faculdade desse campo? Siga em frente e descubra!

Curso de Design de Moda 

Talvez você nunca tenha parado para pensar, mas o designer de moda também é um comunicador. Ao participar do lançamento de ideias, o profissional é capaz de criar tendências e modificar padrões de vestuário e estilos na sociedade. Um fato recente foi a chegada de roupas unissex, como forma de fomentar a igualdade de gênero.

Para que esse trabalho seja possível, o curso de Design de Moda tem como objetivo oferecer conhecimento teórico e prático para que você consiga encarar os desafios de um mercado em constante transformação. Ali, você vai conhecer todas as ferramentas de design necessárias para dominar as etapas do processo de produção das coleções.

Além disso, com base na chamada “cultura do projeto” ― que é o ponto central da abordagem do design ―, você aprenderá como entender as reais necessidades do mercado, da cadeia produtiva, negócios e seus diversos públicos consumidores.

Como a moda não se restringe à criação de produtos, todos os projetos precisam ser desenvolvidos com base nas tendências de mercado ― o que exige uma pesquisa abrangente, conhecimento do cenário onde seu público está inserido e quais são as expectativas e desejos de vestuário.

A partir disso, suas ideias de comunicação por meio da moda serão traduzidas em desenhos, modelagens, cores, texturas, acabamentos, cortes e costuras.

Sendo assim, você aprenderá a realizar todo o planejamento de suas coleções, desde o conceito mercadológico até as estratégias de criação de linhas de produtos, portfólios, direção criativa e segmentos de público por estilo de vida. E, o mais instigante, você vai aprender as técnicas de desenho e ilustração para se tornar um grande estilista!

Por fim, completam o currículo do curso de Design de Moda conhecimentos sobre empreendedorismo e planejamento de carreira, a fim de que você possa trabalhar tanto de forma autônoma, com seu próprio negócio, ou atuando em grandes empresas.

Duração do curso

A graduação em Design de Moda pertence ao grupo de cursos de “Design”. É oferecida nas modalidades de bacharelado e tecnólogo, com duração mínima de 2.400 horas/aula, conforme dizem as definições do MEC (Ministério da Educação).

O bacharelado dura de 3 a 4 anos, enquanto o tecnólogo é realizado em 2 anos, em média. Os cursos acontecem em período parcial (matutino, vespertino ou noturno).

Além das disciplinas obrigatórias, 20% da carga horária é dedicado aos estágios obrigatórios e atividades complementares. Itens condicionais para a concessão do diploma, essas atividades expõem o aluno ao cotidiano do mercado de trabalho e possibilitam a vivência real da profissão.

Estágio

O estágio pode ser realizado de forma autônoma, quando o aluno procura profissionais e empresas de seu interesse para começar a ter experiências, ou por meio do engajamento em programas da própria instituição onde estudam.

Em geral, as faculdades firmam parcerias com empresas de diferentes portes que realizam programas de estágio ou trainee para diferentes tipos de atuação. No caso do Design de Moda, o estágio poderá ser feito em especialidades, como:

  • análise de negócio;
  • criação e produção de moda;
  • eventos;
  • pesquisa e compras de materiais;
  • revisão de peças;
  • vitrinismo.

Grade curricular

Ao observar a matriz curricular do curso de Design de Moda, você verá inúmeras diferenças de acordo com a abordagem de cada curso. Além disso, de instituição para instituição o nome das disciplinas costuma variar, embora o conteúdo seja bastante similar.

Pesquisamos as matrizes curriculares de 3 importantes instituições ― FAAP (Fundação Álvares Penteado), IED São Paulo (Istituto Europeo di Design) e Centro Universitário Belas Artes. Confira as disciplinas mais comuns a seguir:

  • Arquitetura da moda e Moda do Futuro;
  • Acessórios de Moda;
  • Alfaiataria;
  • Antropologia Cultural;
  • Branding;
  • Comportamento do Consumidor;
  • Computação Gráfica Aplicada à Moda;
  • Comunicação em Moda;
  • Curadoria de Moda;
  • Desenho de Moda;
  • Desenho de Modelo Vivo;
  • Desenho e Técnicas Expressivas;
  • Desenvolvimento de Coleção;
  • Design e Sustentabilidade;
  • Design têxtil;
  • Empreendedorismo;
  • Engenharia de Processos;
  • Estamparia;
  • Estética;
  • Expressão Tridimensional;
  • Figurino;
  • Fotografia de Moda;
  • Gestão de Moda;
  • História da Arte;
  • História da Moda;
  • História do Design;
  • Imagem Digital;
  • Joalheria;
  • Laboratório de Costura;
  • Laboratório de Modelagem;
  • Laboratório de Semiótica;
  • Linguagem Fotográfica;
  • Linguagem Visual;
  • Marketing Aplicado à Moda;
  • Moda Contemporânea;
  • Modelagem de Moda;
  • Narrativas da Moda;
  • Neurociências, Comportamento e Consumo;
  • Noções de construção do vestuário;
  • Planejamento de Coleção;
  • Planejamento Financeiro;
  • Práticas de ateliê de moda;
  • Processo de Criação;
  • Produção de Moda;
  • Projeto de Coleções;
  • Projeto em Design;
  • Styling e Direção Criativa;
  • Tecnologia Têxtil;
  • Teoria Crítica da Arte;
  • Teoria e Cultura de Moda.

modelos design de moda

Preço de faculdades de Design de Moda

Os cursos presenciais de bacharelado em Design de Moda têm preços que variam entre R$ 2.700 e R$ 3.500, nas faculdades mais reconhecidas. No entanto, é possível encontrar várias instituições que praticam preços entre R$ 1.000 e R$ 1.500. Já os tecnólogos presenciais costumam ter preços um pouco mais baratos, em torno de R$ 500 a R$ 1.000.

Em razão da menor infraestrutura para a aplicação do curso, as mensalidades de Design de Moda EAD costumam ser praticadas entre R$ 200 e R$ 600. No entanto, vale lembrar que em EAD, em geral, a graduação oferecida é na modalidade tecnólogo.

Faculdades de Design de Moda

Para que você veja as diferenças de metodologia de cada instituição, separamos algumas das principais faculdades públicas e privadas que oferecem Design de Moda no Brasil. Dê uma olhada

Belas Artes (SP)

Esse é um dos mais modernos cursos de Design de Moda do país. Com infraestrutura moderna, equipamentos de última geração e proposta altamente interativa, o objetivo do curso é preparar o profissional para atuar nos principais mercados da moda, sempre antenado com as últimas tendências e perspectivas da indústria têxtil.

Além disso, realiza frequentes parcerias com instituições internacionais que possibilitam o intercâmbio estudantil e profissional de seus alunos. As matérias complementares e oficinas livres incluem até mesmo atividades de yoga e meditação para que o aluno aprenda a desenvolver habilidades de inteligência emocional.

FAAP

Referência entre os cursos de Design de Moda, a FAAP proporciona aos seus alunos uma grande variedade de experiências, a partir de conhecimentos sólidos sobre os mais diversos segmentos do mercado têxtil e de moda. Joalheria, estamparia, comunicação de moda e visual merchandising estão entre os principais pontos abordados.

Além disso, os alunos apresentam suas criações em um desfile de grande visibilidade realizado no próprio teatro da instituição. Graças à visibilidade do curso, parcerias internacionais também ampliam a rede de contato dos alunos e o intercâmbio de conhecimento.

IED

Com matriz italiana, o IED trouxe para o Brasil as maiores referência do país que é um dos berços da moda no mundo. Adota turmas reduzidas para melhor aproveitamento dos alunos e conta com infraestrutura de ponta, tanto de laboratórios de costura e tecnologia quanto equipamentos que permitem inúmeros experimentos têxteis.

Além disso, o curso também oferece experiências internacionais em por meio de cursos de férias em uma de suas 9 sedes na Itália e Espanha. O objetivo é conectar o aluno com o que há de mais modernos em recursos para o design têxtil e de moda.

SENAC

O SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) é muito conhecido por oferecer cursos livres, técnicos, de graduação e pós-graduação em inúmeras áreas. Além dos cursos específicos, a entidade oferece dois cursos de bacharelado em Design de Moda, com ênfase em estilismo ou modelagem.

O curso de estilismo é dedicado a alunos interessados em trabalhar como estilistas, consultores, produtores de moda, ilustradores, designers de produtos, compradores ou figurinistas. Já o curso de modelagem é focado no planejamento e gerenciamento de produtos de vestuário ― portanto, tem uma abordagem mais prática.

UDESC

O curso de bacharelado em Moda da Universidade Estadual de Santa Catarina capacita os estudantes para se tornarem arrojados designers de moda. Para tanto, foca seu programa em criação e desenvolvimento de produtos, planejamento e processos industriais têxteis.

Os principais diferenciais do curso estão na apresentação de técnicas inovadoras, experimentação de materiais e contato com as principais tendências.

UFC

A Universidade Federal do Ceará tem um dos principais cursos de Moda e Design da região Nordeste. A estrutura curricular se divide em cinco eixos. São eles:

  • “Pesquisa de Moda”, em que os alunos estudam aspectos históricos e a transformação no vestuário.
  • “Tecnologia Têxtil e de Confecção”, para apresentar disciplinas de modelagem.
  • “Linguagem Visual”, com fundamentos do design e desenho técnico.
  • “Negócios”, em que o aluno aprende a desenvolver negócios de moda próprios.
  • “Gestão de projeto”, o aluno aprende a construir e gerir projetos de moda ― momento que inclui o trabalho de conclusão de curso.

UFMG

Na Universidade Federal de Minas Gerais, o objetivo é que os futuros profissionais adquiram uma formação abrangente para trabalhar nas diversas áreas de criação e desenvolvimento, como gerenciamento de confecção, design de moda e consultoria.

Por isso, o currículo é desenvolvido em três eixos:

  • Modalidades, sistemas, tecnologias e criação;
  • Pesquisa, produção e mercado;
  • Universo do vestuário.

USP

O programa em moda da Universidade de São Paulo é focado no mercado têxtil. Seu curso chama-se “Bacharelado em Têxtil e Moda”, e o objetivo é que os alunos mergulhem na indústria têxtil.

Para isso, trabalham temas como automação industrial, fibras de tecido e colorimetria. Matérias optativas podem ajustar os caminhos que os estudantes desejam seguir no curso, de acordo com suas habilidades. Por exemplo: antropologia do corpo, mídia feminina e literatura de moda.

Nota de corte: Design de Moda

Para que você se dê bem no vestibular de Design de Moda, é importante verificar como funcionam as provas das instituições de seu interesse. Em algumas delas é possível que você encontre provas de conhecimentos gerais e específicos, as chamadas provas de aptidão. Essas avaliações podem ser divididas em uma ou mais fases, e cada escola determina seu próprio estilo de avaliação.

Por exemplo, No vestibular da Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular), que avalia os alunos para ingresso na USP, a nota de corte para Moda na ampla concorrência em 2019 ficou em 36 pontos para colocação mínima e 59 na máxima. Já na Udesc, as notas de corte variam entre 55,7 na pontuação mínima e 66,5 na máxima.

A Faap, por sua vez, considera desclassificados os alunos com pontuação inferior a 24 pontos do total de 70, ou nota inferior a 4 pontos do total de 10 na redação. Na faculdade Belas Artes, é feita uma média aritmética da prova de conhecimentos gerais e da redação ― cada uma vale 50 pontos. A pontuação mínima exigida é 17 pontos. Porém, ao obter menos 35 pontos na redação, independentemente da média geral, está automaticamente desclassificado.

Além disso, é fundamental que você tenha um bom desempenho no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Após a criação do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) pelo MEC (Ministério da Educação), várias universidades passaram a utilizar as notas do Enem integral ou parcialmente para ocupação de suas vagas.

Ainda, ter alto desempenho no Enem é importante se você pleitear uma bolsa de estudos ou financiamento pelos programas federais Prouni (Programa Universidade para Todos) e Fies (Programa de Financiamento Estudantil).

Nota de corte: Sisu

Caso você se inscreva no Sisu, é importante ficar de olho na nota de corte das universidades de seu interesse. Para que você tenha uma ideia, a maior nota de corte em todo o Brasil foi na UFG (Universidade Federal de Goiás), com 681 pontos. A menor nota ficou no (IFPI) Instituto Federal do Piauí, com 593 pontos. A média geral brasileira foi de 633,25 pontos.

Programas de financiamento estudantil

Quem deseja estudar em uma universidade privada, mas não tem condições financeiras de arcar com o valor integral das mensalidades, tem nos programas de financiamento estudantil uma excelente alternativa.

Tanto no Prouni quanto no Fies é pré requisito para participação que o aluno tenha obtido o mínimo de 450 pontos no Enem e não tenha zerado na redação. Além disso, o Prouni exige a participação na última edição do exame. Já o Fies aceita as notas a partir de 2010.

Porém, não confunda pontuação mínima com garantia de vaga. Normalmente a concorrência é bem maior e, assim como nos demais vestibulares, é possível ficar sem a vaga. No Prouni, Design de Moda teve 609,37 pontos de média nacional e nota mínima de 546,84. O Fies teve notas de corte um pouco mais baixas, com média nacional de 551,5 e mínima de 457 pontos.

Perfil de um designer de moda

Antes de mais nada, o designer de moda é um criador de desejos. Por isso, deve ser atento ao que as pessoas estão pensando e como estão agindo para, então, extrair daí ideias para suas coleções.

Também, como um artista, precisa desenvolver algumas habilidades técnicas, sobretudo do desenho para deixar seus croquis cada vez mais arrojados. E, claro, para facilitar ainda mais seu trabalho, conhecer de perto as principais tecnologias para a produção de moda é essencial.

E designer que é designer precisa, ainda, saber costura. Embora chegue um momento em que você vai ter sua própria equipe de trabalho, é necessário entender como produzir as roupas e acessórios para, futuramente, coordenador seu time.

Por ser um trabalho criativo, o designer de moda também precisa encontrar constantemente fontes de inspiração. Elas podem estar nas pessoas, como já dissemos, em um fato, objeto, cultura ou, até mesmo, na natureza.

design de moda

Mercado de trabalho

Como dissemos, o mercado de trabalho para o designer de moda costuma estar sempre em alta e tem bastante campo. Veja algumas áreas a seguir.

Caçador de tendências

É o profissional que está permanentemente à procura de tendências de mercado na área de moda. Ele ficará de olho no que está acontecendo nesse mercado no Brasil e no mundo, a fim de extrair as melhores ideias para a elaboração de coleções inéditas de roupas, calçados e acessórios.

Consultoria

Também pode ser chamado de personal stylist. Ajuda as pessoas a saberem quais as roupas que mais combinam com seu estilo e as ensina a combinar vestuários e acessórios. Costuma ser muito requisitado por personalidades e pessoas com grande exposição na mídia.

Coordenação

Gerencia a compra de coleções para lojas, equipes de produção e orienta tendências de moda. Além disso, pode integrar uma equipe multiprofissional que envolve, criação, financeiro, marketing, entre outros setores.

Estilismo

Uma das áreas mais cobiçadas, é o primeiro desejo profissional de muitos aspirantes na morada. Trata-se da criação de roupas, joias, bijuterias, calçados, bolsas etc. Além disso, pode se especializar na criação de estampas ou padrões para a criação de novos tecidos. Figurinista

Cria figurinos para espetáculos, filmes, programas de TV, de acordo com conceitos estéticos, época em que a produção é retratada ou ideias dos próprios produtores.

Fotografia

Acompanha a produção dos ensaios de moda, como catálogos fashion, anúncios, exposições etc.

Modelagem

“Tira” os desenhos dos estilistas do papel. Ou seja, com base nos croquis, monta modelos-pilotos para, após aprovados, entrarem em linha de produção e serem comercializados.

Negócios

É um gestor dos negócios de moda. Está envolvido em toda a cadeia de produção, divulgação, contratação de fornecedores e desenvolvimento de estratégias comerciais.

Produtor de Moda

Realiza a produção de eventos, editoriais e desfiles. Precisa pensar toda a logística, contratações de profissionais, equipamentos, trâmites burocráticos e até itens de segurança. Como exemplo, o São Paulo Fashion Week.

Quanto ganha um designer de moda

O designer de moda é uma produção que pode ser muito bem paga, se o profissional for dedicado. Isso porque seus rendimentos podem vir de diversas fontes. Em média, os salários variam para os profissionais recém-formados estão na casa dos R$ 2.500. Com o passar dos anos, a tendência é que esse valor aumente.

Especialmente, se o profissional for contratado para cargos de coordenação em grandes empresas, a média salarial pode ficar entre R$ 5.600 e R$ 9 mil. Quem atua com empreendedor, especialmente quando sua confecção atinge um grande volume de clientes ou está relacionada a grifes famosas, os rendimentos podem alcançar mais de R$ 20 mil.

E, então, o que achou da carreira de Design de Moda? Se você tem as aptidões necessárias para essa profissão e, mais ainda, adora o mundo da moda, invista nesse sonho cursando uma excelente universidade.

Então, intensifique desde já seus estudos com ajuda de uma das melhores plataformas de aprendizagem online. Crie já seu plano de estudos no Stoodi e confirma todas as ferramentas para você entrar nas melhores universidades do país!