Conhecer tudo sobre seu futuro curso superior é uma estratégia eficiente para ter certeza de que a escolha profissional está correta e garantir mais motivação para estudar para o vestibular! Por isso, preparamos este guia completo sobre Engenharia Mecânica para você!

Assim, é possível descobrir todos os detalhes da graduação, identificar com quais disciplinas você tem mais afinidade e criar um plano de estudos com base na nota de corte de Engenharia Mecânica para você potencializar seus resultados.

Neste post, explicamos o que é Engenharia Mecânica, como funciona o curso e quais são as principais informações que você precisa saber sobre o mercado de trabalho para ter certeza de que essa é a escolha certa. Continue lendo para saber mais!

Tudo sobre Engenharia Mecânica

Para saber tudo sobre Engenharia Mecânica, é importante conhecer sua história e descobrir sua trajetória enquanto ciência e profissão até chegar à área altamente reconhecida que vemos hoje em dia. Diferentemente do que muitos pensam, esse campo se desenvolveu no século XIX.

A partir da Segunda Revolução Industrial, as engenharias ganharam outra relevância no mercado, pois ofereciam à sociedade avanços significativos, tanto em questão financeira quanto na esfera tecnológica e profissional. Assim, as graduação e pós-graduação na área começaram a tomar forma.

No Brasil, a popularização das engenharias aconteceu mais tarde. Foi a partir da década de 1990 que a sociedade brasileira se viu em uma imersão de transformações tecnológicas e encontrou as melhores práticas para aprimorar a forma como as engenharias eram aplicadas no Brasil.

Isso fez com que a ciência voltasse o olhar para o campo das exatas, aprofundando ainda mais o conhecimento dos profissionais e futuros engenheiros. Assim, diversos cursos começaram a ganhar relevância social, como é o caso da Engenharia Mecânica.

Na graduação, os alunos aprendem sobre planejamento e desenvolvimento de equipamentos para fortalecer as indústrias.

Assim, quem atua no campo da Engenharia Mecânica trabalha com planejamento e gestão de equipamentos, assim como com o desenvolvimento de ferramentas eficazes para diferentes indústrias, como automotiva, naval e termodinâmica.

E mais: o profissional pode trabalhar com tecnologias de ponta, liderando equipes de produção e manutenção, tanto nas pesquisas quando na aplicação do produto final. Não é à toa que os profissionais da área são reconhecidos e bem valorizados no mercado.

Com a importância das indústrias na geração e fortalecimento da economia brasileira, a presença de engenheiros formados e com excelente domínio técnico e prático se tornou indispensável para colher bons resultados financeiros e sociais.

Curso de Engenharia Mecânica

Agora que você já conhece a trajetória científica da profissão, chegou o momento de entender como funciona o curso de Engenharia Mecânica. Em cinco anos, você aprofunda seus conhecimentos de ciências exatas e descobrirá novos talentos na área de administração e gestão de manutenção.

Esses diferentes campos de estudo ampliam seus horizontes profissionais e auxiliam no conhecimento de diversas áreas de trabalho.

É por isso que o curso de Engenharia Mecânica permite a atuação tanto em indústrias quanto em empresas, serviços públicos e até na carreira acadêmica, tornando-se professor e pesquisador.

Dessa maneira, o Ministério da Educação (MEC) define que o curso deve ser composto por três núcleos diferentes: conteúdos básicos, profissionalizantes e específicos. Assim, dentro do núcleo básico, encontramos tópicos como:

  • Ciências do Ambiente;
  • Conceitos Iniciais e Avançados de Administração;
  • Conceitos Iniciais e Avançados de Economia;
  • Conceitos Iniciais e Avançados de Matemática, Estatística e Química;
  • Eletricidade Aplicada à Engenharia dos Materiais;
  • Física Básica e Avançada;
  • Informática;
  • Tecnologias dos Materiais.

Dentro da categoria de conteúdos profissionalizantes e específicos, encontramos os seguintes tópicos obrigatórios de ensino:

  • Dinâmica de Sistemas Mecânicos;
  • Gestão de Produção;
  • Gestão de Projetos;
  • Instrumentação e Controle;
  • Máquinas de Fluxo;
  • Manutenção;
  • Materiais de Construção Mecânica;
  • Mecânica Geral;
  • Métodos Numéricos;
  • Metrologia;
  • Processos de Fabricação;
  • Projeto de Máquinas;
  • Segurança do Trabalho;
  • Sistemas Hidráulicos, Pneumáticos, Mecânicos, Térmicos e Fluidomecânicos;
  • Termodinâmica.

Nos próximos tópicos, explicamos as principais informações do curso e da profissão para você conhecer mais sobre Engenharia Mecânica. Acompanhe!

Engenharia Mecânica: salário

A escolha profissional precisa ser feita com base em três grandes pilares:

  • sua personalidade, considerando gostos, desejos e ambições;
  • o mercado de trabalho;
  • as perspectivas para o futuro.

Isso envolve reconhecer as oportunidades de crescimento e, é claro, a remuneração na sua futura carreira.

É sabendo qual é a média salarial da profissão que você descobre as possibilidades de desenvolvimento de carreira e identifica os padrões de vida que podem — e devem! — ser alcançados. Então, quanto ganha um engenheiro mecânico no Brasil?

Você lembra que comentamos sobre a relevância que a profissão tem no mundo? Isso impacta diretamente os ganhos financeiros do trabalhador. A média salarial de um engenheiro mecânico no Brasil é R$ 6.847,00, sendo que ela varia de acordo com a região e o nível de especialização.

Por exemplo, se você se formar em Engenharia Mecânica e optar por realizar uma pós-graduação em Engenharia Naval, seu salário pode subir para R$ 10.000,00, se você mantiver os estudos atualizados e investir em boas empresas.

Estágio: Engenharia Mecânica

No tópico anterior, falamos sobre a importância de conhecer as possibilidades de crescimento para definir se essa escolha profissional é a certa para você.

Uma das formas de descobrir as oportunidades de desenvolvimento é investigando os diferentes estágios que a instituição de ensino oferece.

No curso de Engenharia Mecânica, além de ter que realizar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para conquistar o diploma, é necessário investir na prática de estágios obrigatórios durante um, dois ou três semestres, dependendo das orientações da faculdade.

Acontece que, além de cumprir com o estágio obrigatório, você pode — e deve! — investir na realização de um período prático extracurricular, em que é possível explorar as diferentes oportunidades do mercado sem ter concluído a graduação.

Assim, você entra em contato com diversos profissionais da área e expande ainda mais as possibilidades de contratação. E mais: sua experiência permite a vivência de uma graduação mais completa e aprofundada.

Indo mais além, com um estágio não obrigatório, é possível aprimorar seu currículo e mostrar às grandes empresas habilidades como proatividade e curiosidade, excelentes para chamar a atenção de recrutadores e conquistar uma vaga de sucesso no serviço privado.

Duração do curso

Os cursos de engenharia são, em média, longos e exigem dedicação por parte dos alunos para serem completados com eficácia. Quem quer cursar a faculdade em Engenharia Mecânica deve se planejar para pelo menos cinco anos de estudo, incluindo a realização de estágios obrigatórios.

Além disso, é fundamental prestar atenção no formato de ensino: se o curso for a distância e/ou integral, ele pode ter uma duração variada, fazendo com que você conclua os estudos antes de dez semestres.

No entanto, vale lembrar que é sempre importante manter seu currículo atualizado com especializações e cursos livres, ok?

Faculdade de Engenharia Mecânica

Até aqui, você pode conhecer mais sobre o que é Engenharia Mecânica e os tópicos mais importantes do curso. Então, você deve estar se perguntando: “como ocorre a faculdade de Engenharia Mecânica?”.

Para responder a essa pergunta, desenvolvemos este tópico com todas as informações da graduação. Ao longo dele, você encontrará informações sobre a grade curricular do curso, a nota de corte e o funcionamento da graduação em formato EAD. Continue lendo para saber mais!

Engenharia Mecânica: grade curricular

Lá no início do texto, falamos sobre a importância de você conhecer sua personalidade, considerando gostos, desejos e sonhos, para escolher a graduação perfeita, está lembrado?

Pois é, essas informações são fundamentais para orientar qualquer opção profissional e garantir uma formação alinhada com aquilo que você realmente busca.

Mas o que isso tem a ver com a grade curricular do curso de Engenharia Mecânica? Nós explicamos: ao conhecer todas as disciplinas da graduação, você percebe quais são os conteúdos que ativam sua curiosidade e interesse e quais são aqueles que não são atrativos.

Assim, fica muito mais fácil identificar se as disciplinas estão de acordo com seus sonhos e objetivos e se elas realmente o ajudarão no seu desenvolvimento de carreira. Como consequência, você dá um gás na sua motivação e estimula um engajamento positivo e saudável com os estudos.

O resultado não é muito difícil de perceber, certo? Ao ativar sua motivação, é possível estudar com mais qualidade, otimizar o tempo e conquistar um resultado eficiente nas provas!

Tudo isso porque você se dedicou a conhecer profundamente o curso e identificar se os conteúdos realmente chamam sua atenção.

Portanto, separamos a seguir um exemplo de grade curricular para o curso de Engenharia Mecânica UFRJ para você conhecer o que está dentro da graduação em cada período. Confira!

1º período

  • Computação I;
  • Cálculo Diferencial e Integral I;
  • Física I;
  • Física Experimental I;
  • Engenharia do Meio Ambiente;
  • Química;
  • Introdução à Engenharia Mecânica.

2º período

  • Computação II;
  • Cálculo Diferencial e Integral II;
  • Física II;
  • Física Experimental II;
  • Álgebra Linear;
  • Química Experimental
  • 1 disciplina eletiva.

3º período

  • Cálculo Numérico;
  • Cálculo Diferencial e Integral III;
  • Física III;
  • Física Experimental III;
  • Mecânica I;
  • Sistemas Projetivos;
  • 1 disciplina eletiva.

4º período

  • Probabilidade e Estatística;
  • Cálculo Diferencial e Integral IV;
  • Física IV;
  • Física Experimental IV;
  • Dinâmica I;
  • Desenho Computacional
  • 1 disciplina complementar (Humanidades).

5º período

  • Métodos Experimentais;
  • Métodos Matemáticos em Engenharia Mecânica;
  • Termodinâmica Clássica;
  • Mecânica dos Sólidos I;
  • Dinâmica II;
  • Princípio da Ciência dos Materiais
  • 1 disciplina eletiva.

6º período

  • Laboratório de Engenharia Mecânica I;
  • Mecânica dos Fluidos I;
  • Tecnologia do Calor;
  • Mecânica dos Sólidos II;
  • Vibrações Mecânicas;
  • Tecnologia Metalúrgica;
  • 1 disciplina eletiva.

7º período

  • Laboratório de Engenharia Mecânica II;
  • Transmissão de Calor I;
  • Máquinas Térmicas;
  • Elementos de Máquinas I;
  • Usinagem I
  • 2 disciplinas complementares.

8º período

  • Economia A;
  • Máquinas de Fluxo I;
  • Elementos de Máquinas II;
  • Dinâmica dos Sistemas Lineares;
  • Projeto de Graduação;
  • 2 disciplinas complementares.

9º período

  • Organização das Indústrias;
  • Projeto de Graduação;
  • 5 disciplinas complementares.

10º período

  • Projeto de Graduação;
  • 6 disciplinas complementares.

Com as disciplinas complementares (optativas), o estudante consegue direcionar o curso para a área em que tem mais interesse. Veja algumas:

  • Trocadores de Calor;
  • Ar Condicionado e ventilação;
  • Turbina a Vapor e a Gás;
  • Cogeração de Energia;
  • Aerodinâmica de Turbomáquinas;
  • Sistemas de Utilidades;
  • Soldagem;
  • Automação e Robótica;
  • Fabricação de Produtos em Polímeros;
  • Ferramentas e Dispositivos de Usinagem;
  • Metrologia;
  • Acústica Ambiental;
  • Planejamento e Administração de Operações;
  • História da Tecnologia.

Vale lembrar que, ao término do curso, será necessário comprovar a realização do estágio obrigatório, além de desenvolver o TCC na área que mais ativou seu interesse durante a graduação.

Nota de corte de Engenharia Mecânica

Não há como negar: uma das principais informações que o vestibulando precisa saber para decidir qual curso superior seguir é a nota de corte. Esse número indica o valor necessário para ingressar na faculdade, ou seja, representa o resultado mínimo para passar no vestibular.

Por isso, separamos a seguir as 10 maiores notas de corte de Engenharia Mecânica pelo SISU para você montar um plano de estudos perfeito para ingressar na graduação:

  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE): 856.91 — período integral;
  • Universidade de São Paulo (USP): 812.79 — período integral;
  • Universidade Federal do Sul e Sudoeste do Pará (UNIFESSPA): 802.57 — período integral;
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR): 802.11 — período integral;
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR): 790.6 — período noturno;
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 789.35 — período integral;
  • Universidade de Brasília (UnB): 770.28 — período integral;
  • Universidade Federal de São Carlos (UFSCar): 769.57 — período integral;
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG): 767.9 — período matutino;
  • Universidade Federal de Uberlândia (UFU): 767.61 — período integral.

Engenharia Mecânica EAD

O sistema de ensino EAD é perfeito para os estudantes que precisam de maior flexibilidade e autonomia nos estudos. É possível construir um cronograma único de aprendizagem e montar seu roteiro com base na rotina atual. Isso não seria diferente com a Engenharia Mecânica EAD.

Para ingressar nas graduações a distância, é fundamental fazer uma boa pesquisa e investigar as melhores universidades que oferecem o curso. Lembre-se de que o maior número de ofertas de cursos EAD ainda é nas faculdades privadas. Veja algumas:

  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos);
  • Centro Universitário Claretiano (CEUCLAR);
  • Universidade Estácio de Sá;
  • Centro Universitário Ítalo-brasileiro (UNIÍTALO);
  • Faculdade Pitágoras Unopar;
  • Centro Universitário UNA;
  • Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ);
  • Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás).

Engenharia Mecânica: o que faz?

Conhecer o campo de atuação da sua futura profissão é um dos primeiros passos para descobrir a área e identificar aquelas que mais combinam com sua personalidade.

Como você já deve imaginar, um engenheiro mecânico tem como responsabilidade projetar e testar diversos sistemas e conjuntos mecânicos.

Assim, por meio de cálculos e desenhos, o profissional descobre as melhores ferramentas, componentes e materiais para potencializar o funcionamento de máquinas. Indo mais além, o campo de trabalho explora áreas administrativas, de gestão e pesquisa, como:

  • pesquisa: pode ser tanto acadêmica quanto organizacional e envolve o desenvolvimento de protótipos de máquinas e testagem de produtos;
  • processos: busca pesquisar e desenvolver produtos, gerenciando suas etapas de fabricação para deixá-los impecáveis;
  • projeto: área em que você planeja e instala diferentes linhas de produção, adaptando os modelos já existentes para potencializá-los;
  • vendas técnicas: busca acompanhar a produção de equipamentos, realizar sua comercialização e oferecer suporte técnico e especializado aos clientes, atribuindo valor à venda.

Perfil do engenheiro

Uma coisa é certa: cada profissão desenha um perfil profissional que deve ser alcançado pelos alunos. Isso porque existem características que fortalecem a carreira e a conquista de melhores oportunidades, além de deixar o engenheiro mais confiante e seguro em realizar sua profissão.

Para trabalhar na Engenharia Mecânica, é fundamental ter afinidade com as ciências exatas, como Matemática, Física e Química, além de dominar outro idioma — preferencialmente o Inglês — tanto na comunicação oral quanto na escrita.

Além disso, você pode treinar as seguintes competências para conquistar mais resultados:

  • compromisso ético profissional, sabendo trabalhar em equipe e com outras áreas do conhecimento;
  • gosto e domínio das tecnologias;
  • raciocínio analítico e lógico;
  • orientação espacial;
  • liderança e negociação, sabendo como administrar conflitos de forma saudável.

É importante destacar que essas habilidades não são inatas, ok? Em outras palavras, é ao longo do curso que você aprende a desenvolvê-las e fortalecê-las a ponto de dominá-las, criando um currículo que se destaca entre outros profissionais.

Mercado de trabalho

Ao finalizar a graduação, é natural questionar-se sobre as melhores oportunidades do mercado de trabalho e ficar em dúvida sobre qual área profissional é a melhor para investir seu tempo de estudo e trabalho.

O fato é que o campo da Engenharia Mecânica oferece excelentes oportunidades para seus profissionais, inclusive aos recém-formados!

Isso porque cada vez mais o mercado demanda trabalhadores qualificados para desenvolver as melhores estratégias para as indústrias, oferecendo equipamentos de alta tecnologia com qualidade e segurança.

Afinal, isso tudo reflete em boas vendas e no desenvolvimento da economia nacional, e é por isso que o reconhecimento dos profissionais da área é muito alto.

Independentemente do campo, o curso de Engenharia Mecânica garante boas oportunidades para quem deseja se especializar e se destacar. Alguns exemplos de excelentes áreas de atuação são:

  • organizações que prestam serviços à indústrias;
  • empresas e laboratórios de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias aplicadas à Engenharia Mecânica;
  • indústrias que oferecem produtos ao consumidor, como alimentícia e eletrodoméstica, assim como aquelas que garantem serviços a outras empresas, como metalúrgica, siderúrgica, mineração, automobilística e de petróleo;
  • organizações que lidam com geração de energia, refrigeração e climatização.

Além disso, você pode investir na carreira autônoma e prestar consultorias para empresas e clientes que desejam otimizar o fluxo de trabalho, atuando tanto no gerenciamento de equipes quanto no desenvolvimento de recursos tecnológicos para organizações.

Para isso, é importante comprovar experiência na área e conquistar boas especializações.

Concurso Engenharia Mecânica

No tópico anterior, falamos muito sobre o mercado de trabalho da Engenharia Mecânica, mas você sabe que também existem concursos públicos para a área? Pois é, se você deseja atuar em órgãos públicos, como universidades e indústrias nacionais, é necessário investir em um concurso.

Quem opta por seguir essa carreira encontra estabilidade salarial e profissional, podendo conquistar um cargo vitalício dentro do sistema público e construir uma carreira de sucesso em nível municipal, estadual ou mesmo federal.

Aqui, você pode trabalhar em diversas áreas, como: aeronáutica, naval, petrolífera, administrativa e de energia.

Por outro lado, é possível investir na carreira de pesquisador e professor, prestando concurso público para as grandes universidades, tanto no Brasil como em outros países.

Assim, você ministra aulas na graduação e pós-graduação e produz diversos artigos científicos que contribuem para o desenvolvimento da pesquisa em Engenharia Mecânica.

Pós-graduação: Engenharia Mecânica

Um dos segredos para conquistar boas oportunidades no mercado é investir no estudo continuado. Estar a par das novidades do seu campo de atuação potencializa a descoberta das melhores formas de trabalhar e a aplicação dos seus conhecimentos de maneira segura e eficaz.

É por isso que uma pós-graduação em Engenharia Mecânica é fundamental para potencializar a carreira e explorar ainda mais as possibilidades de atuação.

Com uma especialização, você conquista melhores salários, assim como conhece outros profissionais que ampliam seu networking e valoriza seu conhecimento para as organizações.

Para escolher a pós-graduação correta, é preciso avaliar suas habilidades e identificar quais delas podem ser potencializadas por meio dos estudos, ingressando em uma especialização que ofereça aquilo que o mercado está procurando. As mais comuns atualmente são:

  • Eficiência Energética;
  • Engenharia, Produção e Construção;
  • Análise e Projeto Mecânico;
  • Engenharia e Ciências Térmicas;
  • Fabricação;
  • Metrologia e Instrumentação;
  • Projetos de Sistemas Mecânicos;
  • Vibrações e Acústica.

Símbolo: Engenharia Mecânica

Não poderíamos concluir nosso guia completo sobre Engenharia Mecânica sem falar do símbolo do curso. Afinal, cada graduação tem uma figura que representa os pilares da formação e profissão, mostrando para o aluno a importância do seu curso e do investimento em estudos qualificados.

O símbolo da Engenharia Mecânica é uma engrenagem que conecta um grande “E” no centro, representando o bom funcionamento de um dispositivo, assim como a importância do movimento e da constância no desenvolvimento de projetos e na execução de cálculos.

Vale lembrar que a engrenagem é uma figura muito comum dentro da engenharia, utilizada para representar grande parte dos símbolos da área.

Isso porque ela mostra a importância de peças que nem sempre estão à vista, mas que realizam funções essenciais para a construção de um projeto, como os cálculos.

Ao longo deste conteúdo, você pode conhecer tudo sobre Engenharia Mecânica, aprofundando seus conhecimentos no funcionamento do curso, descobrindo as notas de corte para ingressar no ensino superior e as melhores oportunidades que o mercado oferece para quem segue a carreira.

E então, curtiu as dicas? Para garantir um excelente resultado no vestibular, acesse nosso cronograma de estudos e construa um planejamento eficiente e motivador!