Medicina Veterinária: o guia completo!

A Medicina Veterinária é uma área em plena expansão e atrai o interesse de muitos jovens que estão decidindo qual faculdade cursar. Com várias possibilidades de atuação, o médico veterinário pode trabalhar em diferentes áreas, inclusive na indústria de alimentos e na gestão de tecnologias de produção para que as matérias-primas vivas estejam em perfeitas condições de saúde.

Para que você possa conhecer mais sobre a carreira de Medicina Veterinária, criamos este post com informações detalhadas sobre as áreas de atuação, o curso e mercado de trabalho. Temos certeza de que, após ler este conteúdo, ficará muito mais fácil saber se essa é a carreira ideal para seu perfil. Boa leitura!

O que é Medicina Veterinária?

Se você imagina que a Medicina Veterinária se resume a fazer o atendimento clínico de animais domésticos, saiba que a profissão vai muito além disso.

Área integrante das chamadas ciências médicas, a Medicina Veterinária tem como princípio zelar pela prevenção de doenças e restaurar a saúde dos animais, sejam eles silvestres ou domesticados ― tanto do meio urbano quanto rural e selvagem.

Por isso, assim como os biólogos, os médicos veterinários também podem se envolver seriamente com ciência e pesquisa. Isso lhes permite trabalhar em áreas de conservação natural e instituições de vigilância sanitária, prevenindo a proliferação de doenças.

A Medicina Veterinária é uma profissão milenar. Os primeiros registros datam de cerca de 3.500 anos antes de Cristo, com chineses e egípcios. Porém, a carreira de médico veterinário ampliou-se significativamente apenas cerca de 500 anos atrás, após a invenção do microscópio, quando micro-organismos puderam começar a ser observados.

A primeira escola especializada surgiu na cidade francesa de Lyon, em 1762. No Brasil, por sua vez, o primeiro curso de Medicina Veterinária foi aberto após a fundação da Faculdade de Medicina, em 1815, e teve investimento de D. Pedro II.

Resumo do curso

O curso de Medicina Veterinária precisa assegurar que o futuro profissional tenha a abrangência de conhecimento necessária para escolher em que deseja se especializar. Pelo fato de o médico veterinário atuar tanto no setor público quanto no privado, o curso precisa proporcionar uma visão ampla de cada setor.

Por isso, é preciso que a faculdade ofereça uma formação generalista sólida, capaz de garantir uma visão humanista, crítica e reflexiva sobre a questão animal. Em outras palavras, independentemente da área de atuação, o médico veterinário precisa trabalhar embasado na cidadania e ética.

Para isso, o currículo do curso é construído com o objetivo de garantir o desenvolvimento das habilidades médicas indispensáveis à realização de procedimentos clínicos, bem como uma visão holística para o bem-estar animal.

E não estamos falando apenas de animais domésticos. O médico veterinário é um importante agente nas estratégias de promoção da saúde de:

  • animais utilizados na exploração agrícola;
  • animais utilizados em transporte e trabalho;
  • animais exóticos;
  • cães e equinos de policiamento e resgate;
  • manutenção de habitats específicos para sobrevivência de determinadas espécies, como florestas e oceanos.

Ainda, o médico veterinário tem importante função no resgate de animais silvestres feridos ou desgarrados de grupos, como é o caso de animais polares que aparecem nas praias brasileiras. O mesmo vale para a preservação de espécies em risco de extinção, como é o caso das tartarugas-marinhas ou araras-azuis.

Duração do curso

O MEC (Ministério da Educação) estabelece que a graduação em Medicina Veterinária tenha duração mínima de 4 mil horas/aula, divididas em 5 anos de estudo, com 200 dias letivos cada um. O curso pode acontecer em período integral ou parcial.

20% dessas horas são destinados à realização de estágios obrigatórios e atividades complementares, com o intuito de aproximar o aluno da prática profissional e do mercado de trabalho ― essa é uma das condições para a concessão do diploma.

Grade curricular

A grade curricular do curso de Medicina Veterinária é constituída por disciplinas básicas e específicas, as quais valorizam conhecimentos teóricos e práticos. Os nomes das disciplinas e a ordem de aplicação podem variar conforme a instituição. Confira a seguir uma lista com as principais disciplinas, em ordem alfabética:

  • Administração Rural;
  • Anatomia Veterinária;
  • Anestesiologia;
  • Bioestatística;
  • Bioética e Bem-Estar Animal;
  • Biofísica;
  • Bioquímica;
  • Clínica Ambulatorial;
  • Clínica de Grandes Animais;
  • Clínica de Pequenos Animais;
  • Deontologia e Ética Veterinária;
  • Diagnóstico por Imagem;
  • Doenças Infecciosas dos Animais;
  • Doenças Parasitárias dos Animais;
  • Ecologia Básica;
  • Economia Rural;
  • Eficiência Reprodutiva de Rebanhos;
  • Embriologia Animal;
  • Epidemiologia;
  • Estágio Curricular Supervisionado;
  • Farmacologia Veterinária;
  • Fisiologia Animal;
  • Forragicultura;
  • Genética e Evolução;
  • Histologia Veterinária;
  • Imunologia Veterinária;
  • Inspeção de Alimentos de Origem Animal;
  • Introdução à Medicina Veterinária;
  • Laboratório Clínico Veterinário;
  • Melhoramento Genético Animal;
  • Microbiologia Veterinária;
  • Nutrição e Alimentação Animal;
  • Parasitologia Veterinária;
  • Patologia Clínica Cirúrgica Animal;
  • Patologia Geral;
  • Patologia Veterinária;
  • Piscicultura;
  • Políticas de Desenvolvimento Rural;
  • Produção de Bovinos de Corte;
  • Produção de Bovinos de Leite;
  • Produção de Caprinos e Ovinos;
  • Produção e Sanidade de Aves;
  • Produção e Sanidade de Suínos;
  • Reprodução Animal;
  • Saúde Pública;
  • Semiologia Animal;
  • Sociologia Rural;
  • Técnica Operatória;
  • Tecnologia de Alimentos de Origem Animal;
  • Toxicologia Veterinária;
  • Zootecnia Geral.

Preço de faculdades

Os valores de uma faculdade de Medicina Veterinária privada variam muito, de acordo com a instituição e a localidade. Em Belo Horizonte, por exemplo, a mensalidade fica em torno de R$ 1799. Em Brasília, Rio de Janeiro e Salvador, há cursos entre R$ 2 mil e R$ 3 mil.

Porém, esses valores variam muito de instituição para instituição. Fora das capitais, por exemplo, é possível encontrar valores mais baixos, entre R$ 800 e R$ 1.600.

Muitas vezes, é comum uma faculdade estabelecer um valor alto para a mensalidade, mas oferecer vários programas de desconto ou financiamento estudantil. Além disso, você também deve considerar o porte da instituição, a infraestrutura, a avaliação do MEC e a localização.

O mais importante é fazer uma pesquisa das melhores instituições, comparar o máximo de informações e avaliar o custo-benefício de cada uma delas. Uma excelente alternativa, mas que exige muita dedicação é prestar vestibular em universidades públicas ou fazer o Enem e utilizar a nota. O curso é bem concorrido, mas, com dedicação, você certamente conseguirá entrar!

Faculdade de Medicina Veterinária

Um dos motivos de o curso de Medicina Veterinária ter valores altos é a infraestrutura necessária para que as disciplinas possam ser exploradas da melhor forma. As faculdades mais bem preparadas contam com espaços diversos. Confira alguns deles a seguir.

Hospital-escola

Nesse ambiente, os alunos desenvolvem habilidades de atendimento atuando em casos reais. Aberto ao público, o hospital-escola é um espaço para a realização de consultas, exames laboratoriais, raios-x, primeiros-socorros e cirurgias. Os ambientes mais completos contam com clínicas de especialidades diversas, tais como:

  • acupuntura;
  • cardiologia;
  • dermatologia;
  • endocrinologia;
  • odontologia;
  • oftalmologia;
  • oncologia;
  • ortopedia.

Laboratório de análises clínicas

Os alunos aprendem a realizar exames para diagnóstico laboratorial (como sangue, urina e fezes). No espaço, são feitas as análises de material coletado de diversas espécies de animais, como aves, cães, caprinos, felinos, ovinos, suínos e até animais exóticos.

Laboratório de genética

Local onde são realizadas pesquisas voltadas à genética de animais, com estudos cromossômicos, moleculares e outras estruturas relacionadas.

Laboratório de microbiologia, imunologia e parasitologia clínica

Esse laboratório apoia as referidas disciplinas e realiza diagnósticos microbiológicos e sorológicos de processos infecciosos. Também suporta projetos de pesquisa científica.

Laboratório de microscopia

Serve de apoio às disciplinas de Biologia Celular, Histologia e Embriologia, a fim de que os alunos possam examinar e comparar, principalmente, tecidos humanos e de animais.

Ambiente virtual de aprendizagem

Plataforma online para que os alunos tenham acesso a conteúdos específicos e deem continuidade aos estudos, complementando as atividades presenciais.

Nota de corte: Medicina Veterinária

Como dissemos, o curso é bastante concorrido, tanto nas universidades públicas quanto privadas. Por isso, saber a nota de corte em Medicina Veterinária é importante para várias questões.

A primeira delas é com a finalidade de mensurar seus conhecimentos e aptidões para o vestibular. Depois, ter ciência de quanto precisa se preparar para conseguir uma vaga na universidade dos seus sonhos por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada). Em terceiro lugar, para pleitear bolsas de estudo ou financiamento no Prouni (Programa Universidade para Todos) e Fies (Programa de Financiamento Estudantil).

Ainda que muitas instituições utilizem as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) como parte da avaliação, a variedade de processos seletivos é grande e cada faculdade define suas próprias notas.

Em primeiro lugar, os pontos obtidos variam de acordo com o número de questões. Há provas com 100 ou 200 questões, que podem ser divididas, inclusive, em várias fases com perguntas alternativas dissertativas mais a redação.

Isso também implica diferentes formas de atribuição da pontuação. A mais comum é atribuir 1 ou 10 pontos para cada questão, o que resulta um total de 100 ou 1.000 pontos ao final. Outra forma é utilizar frações de valor, de acordo com o peso atribuído a cada pergunta.

No caso do vestibular da Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular), que realiza o processo seletivo para ingresso na Universidade de São Paulo (USP), a nota de corte na capital em 2019 foi 51 pontos; no interior, 47. Já na Universidade Estadual Paulista (Unesp) , que oferece o curso em diferentes cidades do interior paulista, a nota de corte deste ano ficou entre 37 e 51 pontos.

É importante saber que também há vagas reservadas para o sistema de cotas e ações afirmativas. Porém, esse “benefício” a determinadas parcelas dos alunos não torna mais fácil o ingresso nas universidade. Nesses casos, não raro a nota de corte praticamente empata ou até mesmo supera a da ampla concorrência.

Nota de corte: Sisu

Hoje, a principal forma de ingressos em universidades públicas é o sistema Sisu, do MEC. A classificação dos estudantes é feita com base no seu desempenho na edição mais recente do Enem.

No período entre 2013-2018, a nota de corte média para Medicina Veterinária ficou entre 692 e 702 pontos. Veja alguns exemplos de universidades que utilizam o Sisu como processo seletivo:

  • UFLA (Universidade Federal de Lavras): 714,52 pontos;
  • UDESC (Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina): 712,90 pontos;
  • UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco): 711 pontos.

Programas de financiamento estudantil

Para as pessoas que desejam cursar Medicina Veterinária em uma universidade privada, mas não têm condições de arcar com o valor integral das mensalidades, uma alternativa são os programas de financiamento estudantil do Governo Federal.

Tanto o Prouni quanto o Fies levam em consideração o desempenho do aluno no Enem. Entre os pré-requisitos para participar desses programas de concessão de bolsas de estudos e financiamento está a obtenção de, no mínimo, 450 pontos no Enem e não ter zerado na redação. Para se inscrever no Prouni, é preciso ter feito a última edição do exame, e o Fies aceita as notas a partir do ano de 2010.

Porém, ter obtido a pontuação mínima não garante o passe livre para a universidade. Como a concessão desses benefícios está atrelada à existência de vagas e procura pelo curso, as últimas edições do Prouni têm demonstrado médias superiores a 600 pontos. Em 2018, por exemplo, a menor nota de corte ficou em 601,74, com média de 668,89. O Fies registrou notas de corte um pouco mais baixas: pontuação mínima de 534 pontos, com média de 605,81.

Perfil de um médico veterinário

cachorro medicina veterinária

O médico veterinário é um profissional versátil que deve misturar conhecimento e empatia. Caso siga a área clínica ― vertente mais comum da carreira ―, sua forma de atuação não será muito diferente da de um pediatra, por exemplo.

Isso porque deverá ter paciência em encontrar o devido diagnóstico para os bichinhos doentes, ao mesmo tempo em que administra os sentimentos e ansiedades dos donos dos pets. Lembre-se de que a sensação de ver seu animal de estimação doente é muito parecida com a de uma pessoa muito querida enferma.

Por outro lado, se o médico veterinário atuar na indústria ou em propriedades rurais, será necessário adquirir alguns conhecimentos específicos, como domínio de tecnologias de produção e agronegócio. O mesmo vale para o trabalho na prevenção de zoonoses e controle de epidemias. Nesses casos, uma especialização em saúde pública torna-se fundamental.

Assim como nas demais profissões, é importante que o médico veterinário aposte em programas de educação continuada, a fim de se manter atualizado com as demandas do mercado. Também é fundamental dominar outros idiomas, especialmente se trabalha em multinacionais.

Veja algumas das atribuições do médico veterinário:

  • acompanhar a fabricação de produtos alimentícios, vitaminas e medicamentos para animais;
  • acompanhar o processo de produção e fiscalizar a venda de produtos com matéria-prima animal;
  • auxiliar na reabilitação de animais em cativeiro até sua devolução à natureza;
  • controlar a proliferação de doenças transmitidas por animais;
  • controlar a saúde e prevenir surtos de doenças em rebanhos;
  • engajar-se em pesquisa científica e desenvolvimento de biotecnologias;
  • fazer avaliação da saúde de animais utilizados em competições esportivas;
  • pesquisar animais silvestres em cativeiro e na natureza com fins de preservação;
  • prescrever medicações, orientar cuidados e realizar tratamentos;
  • realizar atendimentos clínicos em animais domésticos;
  • realizar cirurgias em animais de pequeno, médio e grande porte.

Mercado de trabalho

Para que a atuação do médico veterinário fique mais clara, separamos aqui as grandes áreas que o profissional pode abraçar e desenvolver sua carreira. Confira abaixo.

Abrigos

Pode trabalhar em abrigos públicos ou ONGs, a fim de retirar das ruas, tratar e garantir a manutenção da saúde dos animais acolhidos.

Atendimento clínico

É o atendimento de saúde e prevenção sobre o qual já falamos. O médico veterinário pode ser um clínico-geral (que atende diversas especialidades) ou aprofundar-se por meio de treinamentos e pós-graduação em áreas específicas, como:

  • biologia marinha;
  • cardiologia;
  • dermatologia;
  • diagnóstico por imagem;
  • emergência e terapia intensiva;
  • medicina de animais aquáticos ou selvagens;
  • odontologia;
  • oftalmologia;
  • oncologia;
  • ortopedia;
  • radiologia.

Atuação governamental

O profissional vai atuar em biossegurança, saúde pública, políticas de qualidade ambiental, inspeção de produtos, saúde animal agrícola ou investigação de epidemias. Por isso, a carreira governamental está ligada a órgãos como o Ministério da Agricultura, institutos de Saúde, secretarias e Vigilância Sanitária.

Ensino e pesquisa

A docência também faz parte da atuação do médico veterinário. Ele pode abraçar a carreira universitária na graduação e pós-graduação, ministrar cursos de especialidades de forma autônoma e/ou engajar-se em projetos de pesquisa científica. Empresas que desenvolvem produtos farmacêuticos para animais também costumam utilizar os serviços desses profissionais.

Forças armadas

Todas as forças armadas que utilizam animais (como é o caso dos bombeiros, exército e polícias militares) oferecem oportunidades de carreira para médicos veterinários. O objetivo é trabalhar na saúde alimentar e cuidados com cães e equinos que atuam junto às equipes operacionais.

Medicina veterinária corporativa

O objetivo é trabalhar na produção e comercialização de produtos destinados à saúde e bem-estar animal, como medicamentos e rações. Além disso, pode atuar em laboratórios realizando testes de medicamentos humanos e outros produtos.

Perícia

Com o crescimento dos direitos dos animais e aplicação da defesa do consumidor, o médico veterinário também encontra espaço na área pericial. O profissional que segue carreira nessa área atua na fiscalização do comércio de animais ou produtos de origem animal, seguro-animal, casos de maus-tratos e até segurança de locais esportivos e abusos, como a aplicação de substâncias proibidas para fins competitivos.

Políticas públicas

Trabalha em consultorias de ONGs ou como funcionário público no desenvolvimento de políticas públicas de segurança e bem-estar animal, bem como questões relativas à saúde e prevenção de doenças.

Produção de alimentícia

Desenvolve processos e fomenta a aplicação de tecnologias para a produção animal, desde a fase reprodutiva nas fazendas até a finalização dos produtos alimentícios na indústria. Para tanto, pode atuar dentro das empresas, em consultoria ou mesmo em órgãos reguladores do governo, como o SIF (Serviço de Inspeção Federal).

Saúde Pública

Particularmente, vai apoiar agências governamentais com o objetivo de controlar a transmissão de doenças zoonóticas e realizar o controle de pragas. Esse trabalho também inclui ações preventivas e educacionais junto à população e fiscalização.

Veterinária esportiva

Essa área tem foco no tratamento e bem-estar de animais utilizados em competições. O objetivo é garantir que os exemplares estejam em perfeitas condições e em bom estado de saúde para ter o melhor desempenho nas provas. Além disso, o médico veterinário vai observar lesões e cuidar de problemas que ponham em risco o animal.

Zoológicos

Atuação em pesquisa e manutenção da saúde e boas condições de vida dos animais selvagens pertencentes à jardim zoológico.

Quanto ganha um médico veterinário?

O cálculo do salário médio inicial de um médico veterinário é feito com base na Lei 4.950A, de 1966. Ela determina que o valor do salário do profissional seja resultante da multiplicação do salário mínimo vigente pela jornada diária, mais um quarto a partir de 7 horas, independentemente do local de atuação. Para exemplificar, o cálculo é o seguinte:

  • 6 horas diárias: 6 salários mínimos;
  • 7 horas diárias: 7,25 salários mínimos;
  • 8 horas: 8,5 salários mínimos.

No entanto, esses ganhos podem ser ainda maiores conforme o tipo de trabalho desenvolvido e função. Em um serviço público, por exemplo, cargos de gerência podem ultrapassar R$ 10 mil.

Para se ter uma ideia, recentemente surgiram concursos públicos para médicos veterinários oferecendo rendimentos entre R$ 5 mil e R$ 14 mil. Além disso, se o profissional for empreendedor e tiver sua própria clínica, esses valores variam de acordo com o tipo de serviço prestado e a carteira de clientes.

Vale lembrar que alguns sindicatos e conselhos de veterinária estipulam equiparações salariais de acordo com a carga horária e o tipo de serviço prestado.

Se você tem encanto pelos animais, seguir carreira em Medicina Veterinária pode abrir muitas portas para um futuro brilhante. Como mostramos neste artigo, trata-se de uma profissão com grandes desafios e vasta área de atuação. Você tem a sorte de o mercado estar crescendo, sobretudo em razão da indústria e do agronegócio, mas há carência de profissionais competentes. Então, se despertou para o sonho de ser um médico veterinário, vá em frente!

Para saber muito mais sobre o mundo universitário e encarar o vestibular com toda garra, venha conosco! Crie seu plano de estudos no Stoodi e veja todas as ferramentas para entrar nas melhores universidades do país!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!