São tantos os cursos ofertados pelas universidades que fica até difícil se decidir, não é verdade? Pelo menos, você pode começar a pensar nas disciplinas escolares com as quais tem mais afinidade e tentar delinear um panorama de como será a sua carreira.

Pense bem: se seu interesse é mais voltado às ciências da saúde, existem muitas outras profissões além de Medicina — afinal, nem todo mundo tem essa vocação.

A Odontologia pode ser uma boa opção porque forma profissionais que desempenham uma função social importante, já que são responsáveis pela saúde bucal da população, e possibilita uma carreira segura e valorizada.

Que tal conhecer um pouco mais sobre o curso de Odontologia? Neste post, vamos mostrar as disciplinas que são estudadas na graduação e quais são as melhores faculdades.

Queremos também que você veja informações mais detalhadas sobre a carreira e os salários, além de verificar se seu perfil corresponde ao que é esperado do profissional de Odontologia.

Quem sabe este é o seu curso? Acompanhe nosso guia completo!

Curso de Odontologia

Precisamos, em primeiro lugar, definir o que é Odontologia e qual é a sua área de atuação, não é verdade? O odontólogo ou dentista é a pessoa que cuida dos dentes. A origem da palavra é grega: odous + logia, que significa estudo dos dentes.

Então, quem está considerando se inscrever nesse curso precisa saber que ele forma profissionais dedicados a fazer prevenção, diagnóstico e tratamento de problemas relacionados à mordida, aos dentes e à gengiva.

Porém, a Odontologia, ou Medicina Dentária, não cuida só dos dentes. Na verdade, todo o sistema estomatognático — que inclui face, pescoço e cavidade bucal — fica sob responsabilidade do odontólogo.

Como você verá a seguir, o curso de Odontologia prepara para o mercado de trabalho pessoas que podem cuidar de cáries e preveni-las, obturar dentes, fazer canais e colocar aparelhos ortodônticos, mas não é só isso. Elas podem atuar em áreas diversas, como estética e cirúrgica, desde que se especializem. E quanto ganha esse profissional?

Odontologia: salário

O salário do profissional de Odontologia varia em função da experiência e do local em que ele trabalha, podendo chegar à casa dos R$ 10.000 mensais, de acordo com o Sine (2019). No caso dos recém-formados, o valor fica entre R$ 2.185,66 e R$ 3.693,78, dependendo do tamanho da empresa, e entre R$ 2.732,08 e R$ 4.617,22 para quem tem de 2 a 4 anos de mercado.

Já a Catho informa o valor salarial médio de R$ 1.300 a R$ 3.647 para um dentista que está ingressando na carreira. A quantidade de horas semanais não foi especificada. Como é comum, nessa profissão, que o profissional atue em mais de uma clínica, esse valor, na realidade, pode dobrar ou até triplicar.

À medida que você for se especializando e adquirindo experiência, seus ganhos tendem a aumentar. Além disso, se optar por trabalhar em clínica ou consultório próprio, seus rendimentos vão depender da dedicação, do número de horas trabalhadas e, inclusive, da localização do seu negócio. Certamente, ela afetará o valor cobrado por consultas e outros procedimentos.

Odontologia: estágio

Antes de encarar o mercado e colocar seu salarinho no bolso, você precisa se preparar na prática. Isso ocorre enquanto ainda está cursando a graduação, por meio do estágio obrigatório.

Isso significa que, além das aulas teóricas e laboratoriais específicas, você começa a colocar a mão na massa ainda durante a faculdade, isto é, atender pacientes, fazer diagnósticos etc. — sempre sob a supervisão de um professor e de um profissional da área.

O estágio do estudante de Odontologia é regido pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO). O órgão regulamenta que a Instituição de Ensino deve proporcionar aos futuros dentistas pelo menos 1 semestre de imersão na prática e algo em torno de 20% da carga horária total.

O aluno só poderá estagiar a partir do 5º período, ou seja, após ter passado pelo ciclo básico dos dois primeiros anos do curso.

Faculdade de Odontologia

E então, quer saber como será a sua vida na faculdade? Odontologia é um curso bastante procurado pelos estudantes e exige muito de quem decide se dedicar a ele. Os horários são quase todos ocupados, o nível de leitura é altíssimo e há aulas práticas e teóricas, além do estágio obrigatório, que mencionamos há pouco.

Em todas as regiões do Brasil existem universidades e faculdades que oferecem o curso de Odontologia. Então, é bem provável que pelo menos na capital do seu estado tem um curso esperando por você.

O MEC (Ministério da Educação) avalia de 3 em 3 anos todos os cursos de graduação do país. A última avaliação dessa área ocorreu em 2016 e no topo da lista das melhores faculdades de Odontologia está a Unip (Universidade Paulista), seguida da Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC).

A Faculdade de Odontologia de Manaus (FOM) ganhou o título de pior do Brasil nessa mesma classificação.

Já de acordo com o (Ranking de Universidades da Folha (RUF), as cinco primeiras posições são:

  1. USP — Universidade de São Paulo;
  2. Unicamp — Universidade de Campinas;
  3. Unesp — Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho;
  4. UFRJ — Universidade Federal do Rio de Janeiro;
  5. UFMG — Universidade Federal de Minas Gerais.

A primeira faculdade privada a aparecer na lista é a São Leopoldo Mandic, seguida da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Unip e Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Se optar por uma dessas, você terá que lidar com uma preocupação a mais para cursar a faculdade de Odontologia: preço!

As mensalidades não são baratas, mas é possível contar com auxílio de programas governamentais. Falaremos disso adiante! Quer saber, agora, quais matérias te esperam no curso superior de Odontologia?

Grade curricular: Odontologia

O curso de Odontologia está estruturado em três grandes áreas: ciências biológicas e da saúde, ciências humanas e sociais e ciências odontológicas. As disciplinas que compõem a grade vão das mais gerais até as mais específicas da profissão.

A maioria das matérias é obrigatória: não adianta, você terá que passar por elas, mesmo não gostando. É o caso de Bioquímica, Psicologia, Anatomia, Histologia, Cirurgia e muitas outras.

As optativas, como o próprio nome indica, são de escolha do aluno, conforme sua preferência e área em que deseja afunilar seus conhecimentos. É claro que pode haver variação entre as instituições. Encaixam-se nessa classe:

  • Auditoria;
  • Ética e Bioética;
  • Laserterapia;
  • Libras;
  • Odontogeriatria;
  • Odontologia do Esporte;
  • Odontologia da Saúde do Trabalhador;
  • Odontologia e Meio Ambiente;
  • Odontologia Social e Preventiva.

Cada faculdade de Odontologia estrutura de uma forma sua grade curricular, mas o eixo em comum é definido de modo a formar um profissional cidadão, consciente e conhecedor do que faz.

A prática clínica e o conhecimento básico são fundamentais nesse processo de formação, pois a modalidade oferecida é a de bacharelado. Isso quer dizer que a pessoa não está apta a dar aulas. Para isso, terá que se especializar em Educação no Ensino Superior e cursar disciplinas voltadas à didática.

Veja as disciplinas que você provavelmente vai encontrar na grade curricular do curso de Odontologia e como elas estão distribuídas.

Ciclo básico

Nos dois primeiros anos de curso, o estudante passa pelo ciclo básico e estuda as disciplinas mais gerais, como:

  • Anatomia Humana Aplicada à Odontologia;
  • Biologia dos Tecidos;
  • Bioquímica Geral;
  • Bioquímica e Microbiologia Bucais;
  • Epidemiologia Geral para Odontologia;
  • Fisiologia;
  • Genética Aplicada à Odontologia;
  • Imunologia para a Odontologia;
  • Microbiologia Geral;
  • Introdução às Ciências Sociais para Odontologia;
  • Psicologia Geral;
  • Acompanhamento Clínico;
  • Introdução à Metodologia Científica;
  • Introdução à Odontologia;
  • Cariologia e Dentística;
  • Diagnóstico por Imagem;
  • Patologia Básica;
  • Patologia Bucal;
  • Semiologia;
  • Técnica Radiográfica;
  • Anestesiologia e Introdução à Exodontia;
  • Materiais Dentários;
  • Epidemiologia Bucal;
  • Farmacologia Geral.

Vale lembrar que algumas delas são disciplinas comuns a outros cursos da área da saúde, como Medicina, Enfermagem, Fisioterapia e outros.

Ciclo profissionalizante

A partir do quinto semestre, o aluno pode, por lei, iniciar o estágio, ou seja, ele começa a ter contato com a prática odontológica. Mas isso vai ser estabelecido de acordo com a instituição também.

Nesse período, o atendimento monitorado a pacientes e as atividades clínicas ocupam boa parte das aulas. A disciplina Clínica Odontológica ocupa a maior parte da carga horária do curso.

  • Cirurgia Ambulatorial;
  • Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais;
  • Clínica Odontológica;
  • Endodontia;
  • Exodontia;
  • Farmacologia Clínica para a Odontologia;
  • Periodontia;
  • Psicologia Clínica;
  • Clínica Infanto-Juvenil;
  • Ortodontia e Ortopedia Pré-Clínica.

Além dessas, costumam constar nos últimos anos de curso os estágios supervisionados e a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

A parte prática precisa ser cumprida em laboratórios, que podem ser:

  • Laboratório de Anatomia;
  • Laboratório de Dentística;
  • Laboratório de Informática;
  • Laboratório de Microscopia;
  • Laboratório de Ortodontia;
  • Laboratório de Prótese;
  • Laboratório de Radiologia.

Veja se a faculdade em que você deseja ingressar conta com esses recursos de aprendizagem, além de clínicas odontológicas, centros cirúrgicos e centros de radiologia.

Essas matérias têm por objetivo a formação integral nos seguintes âmbitos:

  • cirurgião-dentista;
  • clínico-generalista;
  • integrante de equipe multidisciplinar.

Desde que não seja reprovado em nenhuma matéria, o aluno se forma em 4 ou 5 anos de estudo, dependendo do turno (matutino, vespertino ou integral).

dentista odontologia

Nota de corte: Odontologia

Está se identificando com o curso? Então, prepare-se que vamos mostrar qual a nota a ser alcançada, se você optar por fazer o Enem. Nesse caso, a média em todo o país, no curso de Odontologia, é de 743.12 pontos.

Veja quais as faculdades que apresentam as maiores e as menores notas de corte Sisu para Odontologia.

Maiores notas de corte

  1. UFPA — Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Saúde, Belém (PA) – matutino: 837;
  2. UFPA — Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Saúde, Belém (PA) – vespertino: 829;
  3. UFRJ — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Cidade Universitária, Rio de Janeiro (RJ) – integral: 795;
  4. UFPR — Universidade Federal do Paraná, Campus Jardim Botânico, Curitiba (PR) – integral: 792;
  5. UFF — Universidade Federal Fluminense, Campus do Valonguinho, Niterói (RJ) – integral: 774;
  6. USP — Universidade de São Paulo, Faculdade de Odontologia, São Paulo (SP) – integral: 772;
  7. USP — Universidade de São Paulo, Faculdade de Odontologia, São Paulo (SP) – noturno: 770;
  8. UFSC — Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima, Florianópolis (SC) – integral: 758;
  9. UnB — Universidade de Brasília, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília (DF) – integral: 758;
  10. UFAM — Universidade Federal do Amazonas, Faculdade de Odontologia, Manaus (AM) – integral: 752.

Menores notas de corte

  1. UESPI — Universidade Estadual do Piauí, Campus Prof. Alexandre Alves de Oliveira, Parnaíba (PI) – integral: 714;
  2. UPE — Universidade de Pernambuco, Campus Arcoverde, Arcoverde (PE) – integral: 714;
  3. UFRGS — Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Odontologia, Porto Alegre (RS) – noturno: 715;
  4. UPE — Universidade de Pernambuco, Camaragibe, Camaragibe (PE) – integral: 718;
  5. UFRGS — Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Odontologia, Porto Alegre (RS) – integral: 718;
  6. UFCG — Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Patos, Patos (PB) – integral: 721;
  7. UFRN — Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Campus de Natal, Natal (RN) – integral: 721;
  8. UEPB — Universidade Estadual da Paraíba, Campus VIII, Araruna (PB) – integral: 722;
  9. Unimontes — Universidade Estadual de Montes Claros, Campus de Montes Claros, Montes Claros (MG) – integral, 724;
  10. UERN — Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Campus de Caicó, Caicó (RN) – integral, 726.

Você consegue perceber como é importante começar a estudar desde cedo se quiser ingressar na universidade pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu)? Até as menores notas são relativamente altas em relação a outros cursos menos procurados, ficando acima de 70%.

Odontologia: Unip

Como mencionado, o curso de Odontologia da Unip (Universidade Paulista) foi o mais bem avaliado pelo MEC em 2016. A sua faculdade de Odontologia (SP) recebeu nota máxima (5) em mais de um campus: São Paulo, Campinas e Sorocaba.

É possível ingressar por meio do vestibular tradicional ou prova agendada. Em ambas as modalidades, o candidato precisa se inscrever pela internet, no site da Universidade e, na data escolhida, fazer uma redação e responder a 25 questões objetivas multidisciplinares, envolvendo conteúdos de:

Outra opção para entrar na Unip é usar a nota do Enem. O candidato precisa ter participado de pelo menos uma edição do exame a partir de 2009 e seu desempenho precisa ter sido maior que 300 pontos, além de não ter zerado a redação. A inscrição para essa modalidade também é realizada online.

O curso é estruturado em 4 anos e oferecido em mais de um campi.

É bom lembrar que, para quem deseja se especializar, a Unip conta com cursos de especialização em várias áreas principais da Odontologia: Dentística, Endodontia, Estomatologia, Implantodontia, Odontopediatria, Periodontia e Prótese Dentária.

O mestrado e o doutorado possibilitam ao profissional aprofundar seus conhecimentos e se destacar cada vez mais no mercado de trabalho.

Odontologia a distância

O curso de graduação em Odontologia ainda não é oferecido na modalidade a distância (integral ou semipresencial). O que ocorre é que são muitas as aulas práticas, impossíveis — pelo menos por enquanto, com a tecnologia que temos disponível hoje — de serem ministradas em ambiente virtual.

No entanto, algumas instituições de ensino conseguem ofertar cursos de pós-graduação a distância, na modalidade lato sensu (especialização).

Áreas da Odontologia

O estudante de Odontologia tem, à disposição, uma gama enorme de opções de áreas em que poderá atuar. Desde o início do curso, ainda nas primeiras matérias, comece a perceber com qual (quais) você mais se identifica. Assim, fica mais fácil se decidir.

Para ajudá-lo, destacamos 2 que fogem um pouco do tradicional consultório e estão em alta: a Odontologia Estética e a Hospitalar.

Odontologia Estética

O ortodontista, como você já deve ter ouvido falar, cuida da correção dos dentes e da mordida — o uso do aparelho não é somente estético: ele tem uma função reparadora também, que vai resolver problemas mais graves, como bruxismo ou restauração de estrutura óssea (aparelhos ortopédicos).

Porém, a Odontologia Estética, ou Dentística, cuida da cosmética e da reparação dos dentes. O dentista que se especializa nessa área está apto a fazer clareamento dental, facetas, próteses etc.

Além de cuidar da saúde, ele busca a harmonização e a beleza do sorriso do paciente. E, falando em beleza, você sabe como a aparência é valorizada na sociedade em que vivemos, não é?

Odontologia Hospitalar

Essa é uma área nova (2015), que qualifica o estudante a atuar em ambientes hospitalares, não só atendendo a internações derivadas de questões específicas da Odontologia, mas também integrando equipes multidisciplinares.

O paciente só tem a ganhar, pois esse profissional pode identificar lesões bucais oriundas de outras doenças em pacientes internados, oferecer profilaxia e evitar o agravamento de problemas relacionados à saúde bucal, por exemplo.

Além dessas, temos 3 áreas que antes eram tidas como alternativas e acabaram de ser reconhecidas pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO):

  • Acupuntura;
  • Homeopatia;
  • Odontologia do Esporte.

dentista e paciente odontologia

O profissional de Odontologia

Como já mencionamos, o profissional de Odontologia passa por uma formação em nível superior e tem que dar um direcionamento à sua carreira, podendo fazer uma especialização, atuar em consultório particular e muito mais. Porém, ele deve apresentar algumas especificidades. Veja se você se aproxima delas e pode concorrer a uma vaga.

Perfil do dentista

Algumas características que compõem o perfil do dentista são:

  • ser atento a detalhes;
  • ser sensível;
  • ter habilidades manuais;
  • ter destreza;
  • ser firme em suas posturas (para defender um tratamento, por exemplo);
  • ser cuidadoso com as pessoas.

Ele precisa, ainda, gostar de estudar, pois essa é uma área em constante evolução.

Mercado de trabalho

Existe um mercado promissor para o bacharel em Odontologia. Embora o número de profissionais no Brasil seja alto (291 mil dentistas, equivalente a 1 profissional para cada 710 habitantes, segundo dados do CFO), eles estão concentrados na região Sudeste do país (54% do total).

Então, há demanda de profissionais, especialmente em estados fora desse polo. Apesar de parecer saturado, imagine que todas as pessoas precisam de dentista! Então, a procura por esse profissional não é sazonal.

Além disso, a tecnologia na área não para de crescer e novas técnicas são desenvolvidas o tempo todo. Os profissionais com mais tempo de atuação nem sempre desejam se aperfeiçoar ou acompanhar a rapidez com que surgem novos tratamentos.

Nesse caso, as portas ficam abertas para os profissionais formados há pouco tempo ou que já saem da faculdade tendo aprendido as técnicas mais recentes.

O profissional de Odontologia pode optar por abrir seu próprio consultório ou, em sociedade, compor uma clínica com mais de uma especialidade, aumentando assim as chances de atrair pacientes.

Se você preferir, poderá, depois de formado, trabalhar para empresas privadas: operadoras de planos de saúde, clínicas de maior porte, hospitais particulares, ONGs etc.

Outra forma de ingressar no mercado de trabalho é por meio de concurso. Odontologia também é uma área que oferece posições no setor público, embora as pessoas associem a ele, em um primeiro momento, o Direito e a Administração.

As instituições que mais oferecem vagas para dentistas são prefeituras, secretarias de estado, câmaras, Ministério da Saúde, Anvisa, Exército, Agência Nacional de Saúde, além de hospitais públicos.

O profissional concursado pode trabalhar tanto em atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), escolas e postos, por exemplo, quanto na parte de gestão, coordenação e planejamento, com prevenção e cuidados com a saúde pública, nas esferas municipais, estaduais ou federal.

Símbolo: Odontologia

O símbolo da Odontologia é uma varinha com uma cobra enroscada. Ele é chamado de bastão de Asclépio ou de Esculápio. Ele recebe esse nome devido a um aprendiz do centauro Quíron.

Asclépio (na mitologia grega) ou Esculápio (na romana), que era semideus (filho de pais deus e mãe humana), destacou-se na arte da cura de doentes e chamou a atenção de Zeus. Esse se sentiu ameaçado e mandou matá-lo.

A varinha (bastão) representa a autoridade do médico, a figura que decide entre a vida e a morte. Já a cobra significa cicatrização e renascimento e está ligada a um episódio do mito: Asclépio foi chamado para socorrer Glauco, que havia sido morto por um raio. No aposento, entra uma serpente com ervas na boca. Ele a coloca sobre a boca de Glauco e o ressuscita.

É desse episódio que vem a simbologia dessa profissão tão importante para a sociedade.

Esperamos que você tenha compreendido (quase) tudo sobre Odontologia e que você esteja mais seguro ao tomar sua decisão. Continue estudando e se dedicando! Para isso, conte com o Plano de Estudos que vai fazer a diferença na sua aprovação!