Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Exercícios de Arte no Egito Antigo

Voltar para Arte no Egito Antigo

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Arte no Egito Antigo dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Arte com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. UNESP
    Os Estados Teocráticos da Mesopotâmia e do Egito evoluíram acumulando características comuns e peculiares culturais. Os egípcios desenvolveram a prática de embalsamar o corpo humano porque:
  2. 2. CEFET-PR 2005
    A arquitetura dos templos do Antigo Egito apresentava entre suas características:
  3. 3. UFSM 2011
    Pintura mural no túmulo de Sennedjem, em Tebas (1306 - 1290 a.C.) In: ARRUDA e PILETTI. Toda a História. São Paulo: Ática, 2008. p.21 A ilustração sintetiza a sociedade egípcia. A partir das informações que ela contém, é possível afirmar: I - Na base da sociedade, encontrava-se o rio Nilo, cujas águas podiam ser aproveitadas para o cultivo sem necessidade de técnicas específicas nem aprimoramento de organização social. II. O ecossistema do Nilo tinha como um dos elementos o sol, o qual está representado na figura de um deus, com disco solar sobre a cabeça, transmitindo a ideia de que ele ilumina e aquece o rio, a terra e os homens. III. As árvores frutíferas e as cenas de plantio e colheita ocupam o centro da pintura, indicando a importância tanto das águas do rio quanto da luz da divindade solar para o ecossistema. IV - A pintura é uma representação alegórica e não realista, não indicando informação sobre a estrutura política e administrativa (o faraó e seus funcionários), por isso não serve como fonte para o estudo da história e sociedade egípcias. Está(ão) correta(s)
  4. 4. UFG 2008
    Observe a imagem: Osíris. Disponível em. Acesso em 21.set.2007. A pintura egípcia pode ser caracterizada como uma arte que  
  5. 5. UCS 2001
    Em 2001, a cidade de São Paulo foi palco da exposição pioneira "A Arte no Egito no Tempo dos Faraós". Pela primeira vez foram expostas no Brasil 56 peças da milenar civilização do Egito Antigo, trazidas diretamente do acervo do Museu do Louvre, de Paris. Assim, os brasileiros tiveram oportunidade de visualizar um panorama de 3.000 anos de arte de uma das primeiras civilizações da história. Considere as seguintes afirmativas sobre o Egito Antigo, sua história e sua religião. I. Inserido no contexto do Modo de Produção Asiático, o Egito antigo conviveu com as outras civilizações localizadas nas proximidades do Mediterrâneo Oriental consideradas as primeiras da história, como as que se desenvolveram na Mesopotâmia e na Palestina, além de fenícios e persas. II. A religião egípcia, como todas as outras religiões antigas, caracteriza-se pelo monoteísmo, apresentando Deus como um ser com os vícios e virtudes dos homens, porém muito mais sábio e com a magia que o torna muito mais poderoso. III. O estudo da história egípcia nos tempos modernos começou com a descoberta da pedra de Rosetta e a interpretação dos hieróglifos pelo historiador francês Jean François Champollion (1790-1832), que em 1826 pediu ao rei Carlos X, da França, para começar uma coleção de antiguidades egípcias no Louvre, que hoje conta com mais de 60 mil itens. Das afirmativas acima, pode-se dizer que
  6. 6. UFC
    Aos egípcios devemos uma herança rica em cultura, ciência e religiosidade: eram habilidosos cirurgiões e sabiam relacionar as doenças com as causa naturais; criaram as operações aritméticas e inventaram o sistema decimal e o ábaco. Sobre os egípcios, é correto afirmar também que:
  7. 7. UFSCAR 2009
    É correto afirmar que a imagem representa:
  8. 8. FURG
    O Antigo Egito é conhecido pela grandeza de sua arte e arquitetura representadas pelas pirâmides. Sua religião é estudada por historiadores, arqueólogos, antropólogos, místicos entre muitos outros. Sobre a religião egípcia podemos afirmar:
  9. 9. UFMS
    Sobre a arte egípcia, é incorreto afirmar:
  10. 10. UP-PR
    “...Quéops forçou todos os egípcios a trabalhar para ele... Grupos de cem mil homens trabalhavam continuamente, cada grupo durante três meses. Foram necessários dez anos de opressão do povo para a construção da estrada por onde os blocos de pedras eram arrastados... Nas obras da própria pirâmide foram consumidos vinte anos...”. (Heródoto. História. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1988, p. 128) Sobre a organização econômica e social no Egito Antigo, assinale a alternativa Incorreta:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login