Sabe aquela vaga na universidade dos sonhos? Ela pode ser sua!

Matricule-se agora
Vagas abertas para o Extensivo 2022
Pessoa com tinta no rosto e com a palavra 'aprovadx' na testa sorrindo

Banco de Exercícios

Lista de exercícios

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Introdução e Arte na Pré-História dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Arte com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos

  1. 31

    PUC-CAMPINAS 2017

    José de Alencar retratou o seu herói goitacá em prosa, a exemplo do que o escocês Walter Scott havia feito com os cavaleiros medievais na célebre novela Ivanhoé. Para evocar um mítico passado nacional, na falta dos briosos cavaleiros medievais de Scott, o índio seria o modelo de que Alencar lançaria mão. [...] O índio entrara como tema na literatura universal por influência das ideias dos filósofos iluministas e especialmente, da obra de Jean-Jacques Rousseau [...]. As teses de Rousseau sobre o “bom selvagem”, por sua vez, bebiam na fonte das narrativas de viajantes do século XVI, os primeiros europeus que haviam colocado os pés no chão americano. Foram esses viajantes os responsáveis pela propagação do juízo de que, do outro lado do oceano, existia um povo feliz, vivendo sem lei nem rei [...]. NETO, Lira. O inimigo do Rei. Uma biografia de José de Alencar. São Paulo: Globo, 2006. p. 166-167. A corrente romântica indianista, além da ficção de José de Alencar, encontrou também alta expressão

  2. 32

    UNICANTO 2015

    Como todo movimento o período Gótico tem na arquitetura um de seus grandes representantes.   Sobre a arquitetura gótica, pode-se inferir que

  3. 33

    UNICENTRO 2012

    A alternativa que não é uma expressão artística brasileira é a indicada em

  4. 34

    UNICANTO 2015

    Entre 1200 e 1500, os construtores medievais ergueram estruturas bastante elaboradas, com interiores atingindo uma altura sem precedentes no mundo da arquitetura. A devoção coletiva por estes prédios era tão intensa que todos os seguimentos da população participavam da construção dos edifícios. Este movimento foi denominado Gótico.     Sobre a arte gótica, observa-se que:

  5. 35

    UEPG 2013

    Com relação à arte no Renascimento, marque as sentenças abaixo com V (quando verdadeira) ou F (quando falsa). Em seguida, assinale a alternativa que corresponde à sequência correta.   ( ) O humanismo foi a mola propulsora das características da arte nesse período.   ( ) Na pintura renascentista aparecem a perspectiva, o "sfumato" (técnica que possibilita o sombreado de claros e escuros) e o realismo.   ( ) No teatro renascentista, a mímica, a comédia e a tragédia são as formas mais importantes de representação.   ( ) Na escultura há preocupação com a proporção da figura mantendo a sua relação com a realidade, profundidade e perspectiva.   ( ) A pintura renascentista volta-se exclusivamente para os temas religiosos e para a representação divina.

  6. 36

    UNESPAR 2011

    Correlacione as técnicas artísticas aos seus conceitos e os períodos da história da arte correspondentes nos quais foram preponderantemente originadas e empregadas.   1) Baixo-relevo. 2) Mosaico. 3) Tapeçaria. 4) Vitral.   I) Técnica com uso de pedrinhas (cubos ou tesselas de mármore ou vidro) aplicadas e coladas sobre uma superfície segundo um desenho. II) Técnica que resulta do uso de vidro colorido articulado por arestas (perfis) em chumbo para realizar composições e deixa passar a luz. III) Técnica de tecelagem, em lã e seda, com motivos copiados de pinturas que eram colocadas por trás da urdidura no tear. IV) Técnica usada pelo escultor para executar seus trabalhos, cujo tema predominante eram feitos militares, entalhados na rocha, com detalhes e precisão.   i) Arte Gótica ii) Arte Medieval iii) Arte Bizantina iv) Arte da Mesopotâmia   Assinale a alternativa que apresenta a relação adequada.

  7. 37

    UNAMA 2007

    Caetano Canibal   Oswald de Andrade usou a palavra antropofagia para introduzir o “jeito brasileiro” na grande poesia. O brasileiro seria, então, o que devora, o que assimila, o que deglute, o que transforma, o que recria e o que expressa o resultado disso tudo: um artista. (Olhe esse ditado da terra de Caetano: “Baiano não nasce, estréia”.) A obra de Caetano Veloso é a que melhor expressa, na música brasileira, esta qualidade em devorar, fundir, amalgamar, “mentalizar” as muitas culturas (até a cultura de massa, grande engolidora da globalização). (O Liberal, 09/05/07)   A partir da leitura atenta desse fragmento da crônica do jornalista e poeta Edson Coelho sobre o “show” Cê, apresentado recentemente em Belém, avalie as seguintes afirmações:    I. Caetano Veloso, segundo o jornalista, é o artista contemporâneo que melhor exemplifica a concepção de antropofagia cultural proposta pelo modernista Oswald de Andrade. II. O ditado popular “Baiano não nasce, estréia” é usado pelo jornalista para ressaltar a natureza repetitiva da arte praticada pelo povo da Bahia. III. Caetano Veloso, segundo o jornalista, é capaz de fazer arte, inclusive com a cultura de massa. IV. Este excerto justifica plenamente o título dado pelo jornalista a sua crônica.   São corretas as afirmações

  8. 38

    UNESPAR 2010

    Correlacione as técnicas artísticas (coluna 1) aos seus conceitos (coluna 2) e os períodos da história da arte correspondentes nos quais foram preponderantemente originadas e empregadas (coluna 3).   Coluna 1   1) Técnica de cera perdida. 2) Mosaico. 3) Afresco. 4) Vitral.   Coluna 2   I) Técnica com uso de pedrinhas (cubos ou tesselas de mármore ou vidro) aplicadas e coladas sobre uma superfície segundo um desenho. II) O trabalho resulta de uma composição com vidro colorido articulado por arestas (perfis) em chumbo que deixa passar a luz. III) Técnica de pintura com aplicação de pigmentos sobre massa fresca ou gesso numa superfície de acordo com uma composição. IV) Técnica usada pelo escultor que executava primeiro um modelo em cera, revestido em barro aquecido para derreter e remover o conteúdo interno, resultando em um objeto oco. O molde era preenchido por metal fundido e, depois do esfriamento, o barro era quebrado, restando uma peça idêntica ao modelo.   Coluna 3 i) Arte Gótica. ii) Arte Românica. iii) Arte Bizantina. iv) Arte Neolítica   A alternativa que apresenta a sequência correta é

  9. 39

    UEPG 2012

    Com relação à arte rupestre, assinale a alternativa correta.  

  10. 40

    UFMA 2009

    Uma das principais características da arquitetura romana é o seu utilitarismo. Os romanos desenvolveram grandes obras de urbanismo e engenharia, como estradas e ruas pavimentadas, praças, aquedutos e estádios. Assinale a alternativa que corresponde à motivação e à preocupação dos imperadores com essas obras de vulto.

  11. 41

    UNESPAR 2010

    As manifestações da arte africana ou arte negra do século XVI ao serem apresentadas em exposições na Europa influenciaram vários artistas modernos. Assim, por volta de 1905, alguns artistas começaram a usar a arte primitiva para desmontar a concepção clássica de beleza, criando um movimento e, segundo Santos (2002), entre as premissas do estilo estava o abandono da perspectiva ou da ilusão das três dimensões. Entre os pintores que participaram do movimento, destacaram-se:

  12. 42

    UNICANTO 2015

    Considerando a arte barroca, observa-se que:

  13. 43

    MACKENZIE 2015

    A Esmeralda e o Camafeu     — Se eu encontrasse!...   — Então?... que faria?...   — Atirar-me-ia a seus pés, abraçar-me-ia com eles e lhe diria: “Perdoai-me, perdoai-me, senhora, eu já não posso ser vosso esposo! tomai a prenda que me deste...”   E o infeliz amante arrancou debaixo da camisa um breve, que convulsivamente apertou na mão.   — O breve verde!... exclamou D. Carolina, o breve que contém a esmeralda!...   — Eu lhe diria, continuou Augusto: “recebei este breve que já não devo conservar, porque eu amo outra que não sois vós, que é mais bela e mais cruel do que vós!...”   A cena se estava tornando patética; ambos choravam e só passados alguns instantes a inexplicável Moreninha pôde falar e responder ao triste estudante.   — Oh! pois bem, disse; vá ter com sua desposada, repita-lhe o que acaba de dizer, e se ela ceder, se perdoar, volte que eu serei sua... esposa.   — Sim... eu corro... Mas, meu Deus, onde poderei achar essa moça a quem não tornei a ver, nem poderei conhecer?... onde meu Deus?... onde?...   E tornou a deixar correr o pranto, por um momento suspendido.   — Espere, tornou D. Carolina, escute, senhor. Houve um dia, quando a minha mãe era viva, em que eu também socorri um velho moribundo. Como o senhor e sua camarada, matei a fome de sua família e cobri a nudez de seus filhos; em sinal de reconhecimento também este velho me fez um presente: deu-me uma relíquia milagrosa que, asseverou-me ele, tem o poder uma vez na vida de quem a possui, de dar o que se deseja; eu cosi essa relíquia dentro de um breve; ainda não lhe pedi coisa alguma, mas trago-a sempre comigo; eu lha cedo... tome o breve, descosa-o, tire a relíquia e à mercê dela encontre sua antiga amada. Obtenha o seu perdão e me terá por esposa.   — Isto tudo me parece um sonho, respondeu Augusto, porém, dê-me, dê-me esse breve!   A menina, com efeito, entregou o breve ao estudante, que começou a descosê-lo precipitadamente. Aquela relíquia, que se dizia milagrosa, era sua última esperança; e, semelhante ao náufrago que no derradeiro extremo se agarra à mais leve tábua, ele se abraçava com ela. Só falta a derradeira capa do breve... ei-la que cede e se descose... Salta uma pedra... e Augusto, entusiasmado e como delirante, cai aos pés de D. Carolina, exclamando:   — O meu camafeu!... o meu camafeu!... Joaquim Manoel de Macedo, A Moreninha.     Assinale a alternativa INCORRETA sobre a prosa romântica brasileira

  14. 44

    UFAM 2009

    Assinale a opção cujo enunciado NÃO se aplica a Álvares de Azevedo:

  15. 45

    UNESPAR 2011

    Os artistas durante as primeiras décadas do século XX começaram a experimentar novos caminhos criativos. A modernização e mecanização da produção industrial pós Segunda Guerra Mundial, além de propostas inovadoras de literatos e poetas, foram fatores que impulsionaram inquietantes movimentos artísticos. Identifique o movimento, destacando-se certos aspectos característicos e artistas marcantes.   1) Cubismo. 2) Futurismo. 3) Fauvismo. 4) Surrealismo. 5) Dadá (ou Dadaísmo).   I) Imaginação e expressão pessoal, sentimentos resultantes da experiência humana causada pelas Grandes Guerras. O movimento floresceu na Europa e nos EUA, nos anos de 1920 e 1930. II) Chamado também de arte cinética, um movimento que valorizava a velocidade das máquinas, crescente complexidade dos centros urbanos, sentimento de exaltação do futuro. III) Um termo francês que significa “cavalinho de pau” encontrado por acaso no rol de palavras do vocabulário infantil. O movimento queria deixar claro que todos os valores estabelecidos, morais e éticos, haviam perdido seu significado em decorrência da Primeira Guerra Mundial. IV) O termo francês que significa feras, serviu para denominar o movimento, criado com a influência de pesquisas artísticas sobre a percepção ótica, manifestação de alegria, intensa movimentação das cenas cotidianas e otimismo. Um estilo novo e radical, cheio de cores violentas e distorções ousadas. V) Um dos principais pontos de mutação da arte no século XX, desenvolveu-se entre os anos de 1908 e 1914.   i) Henri Matisse, Vlaminck e Paul Gaughin. ii) Pablo Picasso, George Braque, Gris e Léger. iii) Salvador Dali, Marc Chagal e Joan Miró. iv) Marcel Duchamp, Jean Arp e Kurt Schwitters. v) Marinetti, Umberto Boccioni, Carlo Carrà e Giacomo Balla.   A alternativa que apresenta a relação adequada é:  

  16. 46

    UPE 2011

    Ao Braço do Mesmo Menino Jesus Quando Appareceo   O todo sem a parte não é todo, A parte sem o todo não é parte, Mas se a parte o faz todo, sendo parte, Não se diga, que é parte, sendo todo.   Em todo o Sacramento está Deus todo, E todo assiste inteiro em qualquer parte, E feito em partes todo em toda a parte, Em qualquer parte sempre fica o todo   O braço de Jesus não seja parte, Pois que feito Jesus em partes todo, Assiste cada parte em sua parte Não se sabendo parte deste todo, Um braço, que lhe acharam, sendo parte, Nos disse as partes todas deste todo. MATOS, Gregório de. Poemas Escolhidos. São Paulo: Cultrix, 1990. p. 307.   Sobre o poema de Gregório de Matos, analise as afirmativas a seguir:    I. Há figuras de linguagem que estão diretamente atreladas à estética literária cuja principal característica é a presença do sentimento bucólico, ou seja, sentimento relativo ao culto à natureza. II. No primeiro e no segundo verso, se analisarmos as palavras “parte” e “todo”, podemos dizer que estamos diante de um jogo de palavras cujo objetivo é propor situações reflexivas. III. Há demonstração, por meio da terceira e da quarta estrofe, que a temática central discutida no texto tem relação direta com a fase satírica presente na obra de Gregório de Matos. IV. O eu lírico, na segunda estrofe, reflete sobre a temática religiosa, fazendo ver que Deus, ainda que fragmentado em muitas partes, está em todas as partes, o tempo todo. V. Os versos, construídos sob a ótica da estética barroca, mostram o quanto tal estética, em razão de sua natureza social e histórica, refletiu temáticas de natureza contrastante e paradoxal.   Estão CORRETAS

  17. 47

    UNESPAR 2011

    Relacione as colunas de acordo com os artistas e os movimentos dos quais fizeram parte em determinado momento de suas carreiras.   1) Paul Cézanne 2) René Magritte 3) Roy Lichtenstein 4) Monet 5) Diego Velásquez   ( ) Pós-impressionismo ( ) Impressionista ( ) Barroco espanhol ( ) Surrealismo ( ) Arte Pop   A sequência correta é:

  18. 48

    UEM 2009

    “No medievo, os estilos românico e gótico e a arte bizantina se dirigiam a uma sociedade de analfabetos; era indispensável uma arte visual, dominada pelo tema da salvação” (ARRUDA, José J. de A.; PILETTI, Nelson. Toda a História: História Geral e História do Brasil. São Paulo: Ática, 1996, p.133). Sobre a arquitetura medieval na Europa Ocidental, verifica-se que:

  19. 49

    UFG 2007

    Patrimônio histórico, artístico e cultural pode ser definido como: 

  20. 50

    UNICANTO 2015

    Entre 1200 e 1500, os construtores medievais ergueram estruturas bastante elaboradas, com interiores atingindo uma altura sem precedentes no mundo da arquitetura. A devoção coletiva por estes prédios era tão intensa que todos os seguimentos da população participavam da construção dos edifícios. Este movimento foi denominado Gótico.     Sobre a arte gótica, pode-se verificar que:

  21. 51

    UPE 2014

    A inexistência de uma forma especificamente alemã incomodava determinados músicos, como Richard Wagner e, até mesmo, Robert Schumann, uma vez que tais autores identificavam a igualdade de temas, porém a indefinição de formas composicionais para um público basicamente homogêneo. (RICON, Leandro Couto Carreira. A Emergência de uma Ópera Alemã no Primeiro Escrito de Richard Wagner. p. 05 In: https://revistahistoriauft.files.wordpress.com. Adaptado.)   O texto está conectado a uma fase da história europeia, identificada como Romantismo. Sobre a obra de Richard Wagner, assinale a alternativa CORRETA.

  22. 52

    PUC-RJ 2003

    Analise as afirmativas abaixo, referentes à arte e à cultura no Brasil, entre os séculos XVIII e XX: I) Ainda que em suas diversas manifestações possam ser percebidos elementos evidenciadores de sua matriz européia, o Barroco assumiu no Brasil colonial feições que lhe conferiram uma identidade própria. II) A Missão Artística Francesa, aqui chegada em 1816, foi a grande responsável pela introdução do neoclacissismo no Brasil, estilo que influenciou, por exemplo, a produção arquitetônica principalmente na Corte do Rio de Janeiro. III) O Estado imperial brasileiro, sobretudo durante o 2º Reinado, não promoveu a formulação de uma política cultural, o que o diferenciou do Estado republicano que se caracterizou por diversos ícones de expressão nacionalista. IV) O movimento modernista rompeu, tanto no âmbito das artes plásticas quanto no da literatura, com as abordagens temáticas e a estética características da maior parte da produção cultural das décadas anteriores.   Indique a opção que apresenta a(s) afirmativa(s) correta(s).

  23. 53

    UNB 2013

    O teatro é base de toda educação criativa. Dele fluem todas as artes. O homem primitivo expressou-se, antes, dramaticamente: dançava mimeticamente, criando os sons. Depois, necessitou da arte, para pintar-se, ou cobrir-se com peles de animais, ou magicamente representar suas ações nas paredes das cavernas; e a música foi essencial para dar ritmo e tempo à sua dança dramática. A criança “inventa” e, em seu “faz de conta”, necessita de música, dança, artes plásticas e habilidades manuais. A expressão dramática provê as outras artes de um significado e um objetivo para a criança. A criatividade espontânea fundamenta-se na experiência dos sentidos e, ao enfocá-la quer psicodramaticamente, quer cineticamente, verificamos que a espontaneidade tem sua base na imaginação dramática. Courtney. Jogo, teatro e pensamento – As bases intelectuais do teatro na educação. São Paulo: Perspectiva, 1980, p. 56-7 (com adaptações).     A partir das ideias do texto, assinale a opção correta.

  24. 54

    UPE 2011

    O movimento cultural do Romantismo marcou a Europa do final do século XVIII e dos primórdios do século XIX. Presente nas artes plásticas, na literatura, na filosofia e na música, o Romantismo influenciou, também, a produção cultural fora da Europa. Sobre a arte romântica, assinale a alternativa CORRETA.

  25. 55

    ENEM 2009

    No programa do balé Parade, apresentado em 18 de maio de 1917, foi empregada publicamente, pela primeira vez, a palavra sur-realisme. Pablo Picasso desenhou o cenário e a indumentária, cujo efeito foi tão surpreendente que se sobrepôs à coreografia. A música de Erik Satie era uma mistura de jazz, música popular e sons reais tais como tiros de pistola, combinados com as imagens do balé de Charlie Chaplin, caubóis e vilões, mágica chinesa e Ragtime. Os tempos não eram propícios para receber a nova mensagem cênica demasiado provocativa devido ao repicar da máquina de escrever, aos zumbidos de sirene e dínamo e aos rumores de aeroplano previstos por Cocteau para a partitura de Satie. Já a ação coreográfica confirmava a tendência marcadamente teatral da gestualidade cênica, dada pela justaposição, colagem de ações isoladas seguindo um estímulo musical. SILVA, S. M. O surrealismo e a dança. GUINSBURG, J.; LEIRNER (Org.). O surrealismo. São Paulo: Perspectiva, 2008 (adaptado). As manifestações corporais na história das artes da cena muitas vezes demonstram as condições cotidianas de um determinado grupo social, como se pode observar na descrição acima do balé Parade, o qual reflete 

  26. 56

    UNCISAL 2016

    HOJE NA HISTÓRIA: 1913 – IGOR STRAVINSKY ESTREIA EM PARIS SEU POLÊMICO BALÉ 'A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA'   Quando as cortinas do recém-inaugurado – e arquitetonicamente controverso – Teatro de Champs-Elysees se abriram, parecia que toda a sociedade parisiense ali estava. Havia uma grande expectativa cercando a nova produção. A publicidade do espetáculo dizia ser arte real e verdadeira que desprezava os tradicionais limites de espaço e tempo.   Assim que os primeiros acordes e os primeiros passos se viram e ouviram, a plateia começou a reagir ruidosamente com assobios, vaias e gritos. Originalmente intitulado "A Vítima", o balé de Stravinsky representava uma celebração pagã em que uma virgem se sacrifica ao deus da primavera. A música era dissonante e estranha, enquanto a coreografia de Nijinsky marcava um radical afastamento do balé clássico, os bailarinos dobrando os dedões dos pés e seus membros movimentando-se mecanicamente em ângulos em vez de suaves e sinuosos movimentos.   A incontrolável plateia tornou-se tão participante do espetáculo quanto os bailarinos e músicos. Cerca de um quarto dos que protestavam foram levados para fora à força, porém não foi suficiente para sufocar o distúrbio. As luzes do auditório foram totalmente acesas, mas o barulho continuou.   A dançarina Piltz representava a moça do sacrifício executando sua estranha dança de histeria religiosa num palco ofuscado pelas luzes fulgurantes da plateia, aparentemente acompanhando os desconexos desvarios de uma multidão de homens e mulheres encolerizados. A cobertura pela imprensa do balé – que hoje é considerado uma das grandes realizações musicais do século 20 – foi gritantemente negativa. A música foi qualificada como mero barulho e a dança como uma paródia horrivelmente feia do balé tradicional. [...] Disponível em:. Acesso em: 06 nov. 2015.   O evento referido pelo texto, a estreia do ballet "A Sagração da Primavera", de Igor Stravinsky, ocorreu em 1913. A partir das informações do texto, interpreta-se esse evento como um dos mais emblemáticos exemplos de  

  27. 57

    UNESPAR 2010

    A primeira exposição em 1905 de um grupo de artistas ficou conhecida por ter apresentado um estilo novo, de cores violentas e distorções ousadas e acabou chocando a crítica. O nome do movimento surgiu a partir de um termo usado pelos críticos:

  28. 58

    UNICANTO

    Sobre o Fauvismo, marque a alternativa correta:

  29. 59

    UFMA 2009

    A produção artística brasileira caracteriza-se pela contribuição das várias etnias e grupos sociais que formaram e são atuantes no nosso panorama cultural.   Leia atentamente as proposições abaixo e, em seguida, assinale a opção correta:   I) A Toca do Boqueirão da Pedra Furada é o sítio arqueológico mais antigo das Américas, localizado no Parque Nacional da Capivara, no Estado do Piauí. II) Na cultura indígena, os adornos corporais são de uso cotidiano e festivo. Em cada detalhe, pode-se perceber a posição social e hierárquica, bem como o papel ou função desempenhados pelo usuário. III) Vitalino Pereira dos Santos – Mestre Vitalino – foi um grande artista da cerâmica. Em seus trabalhos, retratou usos e costumes do povo nordestino, através de grupos de figuras em miniaturas, de caráter lúdico, lírico ou anedótico. IV) Carybé, artista argentino que viveu na Bahia, inspirava-se na religiosidade africana, sobretudo na mitologia do candomblé, com sua indumentária de fibras naturais, tecidos e metais brilhantes. V) Jean Baptiste Debret era um dos principais integrantes da Missão Francesa, que chega ao Brasil no século XIX a convite do Rei D. João VI para atualizar as artes nacionais e cuidar do cerimonial da corte.

  30. 60

    ENEM PPL 2015

    Em 1866, tendo encerrado seus estudos na Escola de Belas Artes, em Paris, Pedro Américo ofereceu a tela A Carioca ao imperador Pedro II, em reconhecimento ao seu mecenas. O nu feminino obedecia aos cânones da grande arte e pretendia ser uma alegoria feminina da nacionalidade. A tela, entretanto, foi recusada por imoral e licenciosa: mesmo não fugindo à regra oitocentista relativa à nudez na obra de arte, A Carioca não pôde, portanto, ser absorvida de imediato. A sensualidade tangível da figura feminina, próxima do orientalismo tão em voga na Europa, confrontou-se não somente com os limites morais, mas também com a orientação estética e cultural do Império. O que chocara mais: a nudez frontal ou um nu tão descolado do que se desejava como nudez nacional aceitável, por exemplo, aquela das românticas figuras indígenas? A Carioca oferecia um corpo simultaneamente ideal e obsceno: o alto - uma beleza imaterial - e o baixo - uma carnalidade excessiva. Sugeria uma mistura de estilos que, sem romper com a regra do decoro artístico, insinuava na tela algo inadequado ao repertório simbólico oficial. A exótica morena - nem mulata ou negra - poderia representar uma visualidade feminina brasileira e desfrutar de um lugar de destaque no imaginário da nossa "monarquia tropical"? OLIVEIRA, C. Disponível em: http://anpuh.org.br. Acesso em: 20 maio 2015.     O texto revela que a aceitação da representação do belo na obra de arte está condicionada à

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos