0.5x 1x 1.5x 2x
Biologia

Bioquímica - Visão Geral: Principais Constituintes dos Seres Vivos

Prof. Davis Posso timer 09:25

Se você já assistiu as primeiras aulas de Biologia e de Química, você já consegue ter uma ideia superficial do que irá aprender neste módulo. Nesta primeira aula de Bioquímica, você entrará no mundo atômico e molecular dos seres vivos, vendo os principais elementos químicos que os compõem, as diferenças entre substâncias orgânicas e inorgânicas e entre anabolismo e catabolismo.

E aí, beleza? Preparado para mais uma aula de biologia? Sim? Que bacana hein! Olha só, estamos dentro da bioquímica e essa é a nossa primeira aula do assunto, uma aula em que a gente vai falar um pouquinho da visão geral da biologia, ou melhor, visão geral da bioquímica dentro da biologia. E de cara eu quero chamar a sua atenção para essa informação: a bioquímica ela é extremamente importante para que você entenda outros temas da biologia. Por muitas vezes você pode se pegar tendo uma visão extremamente macroscópica, como lá na ecologia ou como por exemplo, na anatomia e fisiologia humana, mas vez por outra você precisa fazer uma relação com esse mundo microscópico, com esse mundo bioquímico. Tudo bem? Tá preparado? Então vamos lá! Olha só, para a gente começar eu quero mostrar um pouquinho como que eu resolvi organizar essa aula de visão geral. Eu dividi em três tópicos. Primeiro aquele que fala sobre a composição química básica da vida, segundo que divide essa composição química em dois grupos de substâncias e a terceira que fala um pouquinho sobre a questão do metabolismo celular. Vamos começar por aqui então, olha só... Composição química básica da vida. Você em química já deve ter sido apresentado, acredito eu, a tabela periódica, não é verdade? Então quando você foi apresentado a tabela periódica, você conheceu os vários elementos químicos que estão presentes, né? E você bem aprendeu que alguns desses elementos químicos eles estão presentes no nosso organismo. Outros inclusive não devem estar presentes no nosso organismo, como é o caso do mercúrio, como é o caso do alumínio, que são exemplos de substâncias que o nosso organismo não consegue degradar. São substâncias chamadas de não biodegradáveis e o acúmulo delas no nosso organismo pode representar inclusive prejuízos no nosso funcionamento, desenvolvimento de certas doenças ou distúrbios. Tudo bem? Mas considerando esses elementos químicos da tabela periódica, a gente tem uma coisa bastante interessante que é muito perguntado em prova que é isso aqui ó: dos elementos químicos que nós temos na tabela periódica, seis deles são os mais frequentes, que é aquele que forma o chamado grupo "CHONPS". E eu costumo brincar que o grupo "CHONPS" é o acrônimo da vida. O que é esse acrônimo? A gente chama de acrônimo quando você forma uma espécie de uma palavra com as iniciais de outras palavras. Então quais são esses seis elementos químicos mais presentes? Então a gente tem carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio, fósforo e enxofre. Só para você ter uma ideia, se a gente pegar só os três primeiros, eles já correspondem normalmente a noventa e cinco por cento da frequência ou da quantidade relativa do total de elementos químicos presentes em um ser vivo, tá? Então, lembrar do grupo "CHONPS" é importante, é fundamental. Por que? Porque você precisa saber qual é a composição química básica da vida. Beleza? Dando sequência a gente chega então a formação de substâncias. Você na química também aprende que esses elementos químicos, eles vão começar a reagir entre si, graças a suas propriedades e a partir dali eles vão começar a formar as moléculas, vão começar a formar substâncias. E a gente divide as substâncias em dois grupos: as substâncias inorgânicas, representadas pela água e sais minerais e as substâncias orgânicas. Para a gente aprender a fazer uma diferenciação simples, a gente diz que as substâncias orgânicas são aquelas que têm como elemento básico o carbono, mas não significa dizer que toda a substância que tem carbono é orgânica. Por exemplo, quando a gente fala do gás do CO2, do dióxido de carbono, tem carbono, mas não é orgânica. Na verdade, as substâncias orgânicas elas normalmente são mais complexas e são derivadas da junção de alguns componentes inorgânicos para formá-la e a gente tem essa formação principalmente feita pelo metabolismo presente nos seres vivos. Quem são as substâncias orgânicas que a gente inclusive estuda na bioquímica? - Os glicídios, que é um nome sinônimo para carboidratos ou açúcares. - Os lipídios, que são conhecidos popularmente como óleos, gorduras e ceras. - As proteínas, que têm múltiplas funções no nosso corpo. - As vitaminas, muito conhecidas pela questão de serem necessárias em pequenas quantidades, mas que não podem faltar porque senão podem levar a alguns distúrbios. - E os ácidos nucléicos, que representam aqueles, aquelas substâncias que têm basicamente um papel informacional, ou seja, que guardam informações genéticas, informações hereditárias. Nos ácidos nucléicos é que a gente tem aí o DNA e o RNA.Como eu falei que eu ia dividir em três partes, então vamos à última parte. Eu destaquei nesse último bloco, as informações sobre o que a gente chama de metabolismo celular, vou logo te adiantar o seguinte, todo metabolismo ele é celular, está? Então é até um pouco redundante você escrever metabolismo celular, mas é só pra lembrar, pra realmente enfocar. O que? Que o metabolismo, que é o conjunto de reações químicas que ocorrem dentro das células, elas são divididas em dois tipos. A gente tem aquelas reações que visam a produção de algo, ou seja, pegar coisas pequenas para formar uma coisa maior. E aí a gente chama então de anabolismo, que são as reações de síntese ou união, e a gente tem as reações de catabolismo que são as reações de quebra. Então se você for parar para pensar, basicamente quando você tem reações químicas, ou seja, quando você tem o metabolismo, ou essas reações são para formar algo ou são para quebrar alguma coisa para formar produtos que sejam interessantes para o organismo.Lembrando que essas reações elas envolvem também um processo de consumo ou de liberação de energia. A gente na biologia diz que esse processo de consumo faz com que a reação se torne né, a reação seja chamada de endergônica e aquela que libera energia é exergônica, que é mais ou menos um sinônimo para aquilo que vocês veem em química, a gente vê em química, que é o que a gente chama de reações endotérmicas e exotérmicas. É porque na biologia tem um detalhe importante que é o seguinte: parte da energia que é dissipada nas reações, por exemplo, numa reação exotérmica, ela é uma energia útil para a gente, é uma energia que a gente usa para produzir uma molécula que nós vamos discutir bastante na biologia que é o ATP, né? Para a química não, tudo o que é desprendido é calor, tá? Então por isso que a gente faz essa distinção. Mais, falando em anabolismo e catabolismo, eu vou mostrar agora para você, uma imagem que tenta retratar um pouquinho o que é catabolismo, o que é anabolismo, fazendo um paralelo. Dá uma olhada só na imagem! O que você está percebendo? Primeiro, ele traz pra gente, a ideia do que é o anabolismo, trazendo também para a gente o que que ele é necessário, como ele pode ser comparado com catabolismo. Então, o anabolismo ele representa um processo de construção, de crescimento ou síntese, onde se obtém moléculas grandes partindo de outras moléculas menores. Então se você pegar essa imagem, você está vendo várias bolinhas, bolinhas de cores diferentes que estão se juntando para formar essa estrutura que parece um colar de pérolas. E ele fala, características do anabolismo: requer energia, é uma reação endergônica, ou seja, que absorve energia, transforma compostos simples em compostos complexos, e se a gente no caso for comparar com o catabolismo, O que a gente vê? Olhando para a imagem a gente tem algo aí que seria esse colar de pérolas sendo quebrado e as pérolas se soltando, ou seja, a gente tem algo grande que está sendo quebrado em partes menores. Características: libera energia, por isso a reação exergônica, transforma os compostos orgânicos complexos em compostos orgânicos simples. E verifique também na imagem que quando uma pessoa está fazendo uma atividade física visando, por exemplo, a hipertrofia, ela está fazendo reações de anabolismo e por isso que ela está tendo um aumento da massa muscular, mas em contrapartida, se ela para de fazer atividade física por alguma razão, entra em cena reações catabólicas, que faz com que então ela tenha uma perda de massa muscular. Tudo bem? Acho que deu pra ficar clara a diferença de anabolismo e catabolismo. É importante que você saiba porque a gente vai utilizar bastante esses termos, tá bom? Como é uma aula de visão geral, dei um panorama em pouco tempo, mas a gente vai aprofundar nas próximas aulas. Beleza? Continue mandando ver nos estudos. Um forte abraço, tchau!

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.