Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Exercícios de Dinâmica das Populações e Comunidades

Voltar para Dinâmica das Populações e Comunidades

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Dinâmica das Populações e Comunidades dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Biologia com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 91. OBB 2014
    São características de população panmítica, EXCETO:
  2. 92. UNAMA 2010
    O cipó-chumbo1 (Cuscuta sp) e a erva-de-passarinho2 (Struthantus flexicaulis) são plantas parasitas de outras plantas porque retiram da planta hospedeira o seu alimento. Sobre esse assunto, coloque “V” ou “F” ao lado de cada afirmativa, conforme estejam certas ou erradas: I. ambas pertencem à mesma espécie embora apresentem gêneros distintos. II. ambas pertencem ao mesmo gênero porém são de espécies diferentes. III. 1 extrai a seiva elaborada da planta hospedeira por meio dos haustórios. IV. 2 extrai substâncias inorgânicas da planta hospedeira. V. 1 não apresenta clorofila nas folhas e 2 tem folhas clorofiladas. Na sequência de cima para baixo, o correto está em:
  3. 93. UFAM 2009
    “Capoeira” é um termo utilizado na Região Norte para denominar a vegetação que cresce após a derrubada de uma floresta. Em termos de sucessão ecológica, é correto se afirmar que:
  4. 94. UFMA 2009
    Assinale a opção onde se encontra exemplo de protocooperação.
  5. 95. UFC 2008
    As esponjas desempenham papéis importantes em muitos ‘habitats’ marinhos. A natureza porosa das esponjas as torna uma habitação ideal para vários crustáceos, equinodermos e vermes marinhos. Além disso, alguns caramujos e crustáceos têm, tipicamente, esponjas grudadas em suas conchas e carapaças, tornando-os imperceptíveis aos predadores. Neste caso, a esponja se beneficia por se nutrir de partículas de alimento liberadas durante a alimentação de seu hospedeiro. As relações ecológicas presentes no texto são:
  6. 96. UFPI 2009
    À relação ecológica em que duas espécies de uma comunidade disputam os mesmos recursos do meio e consequentemente seus nichos se sobrepõem, denominamos:
  7. 97. UFF 2004
    Discute-se, atualmente, a necessidade de ampliação da geração de energia. Muitos afirmam que a preferência deve ser dada à construção de usinas hidroelétricas, pois geram energia “limpa”, em comparação com as termoelétricas e nucleares. Sob o ponto de vista ambiental, porém, isso não é bem verdade. Ao promover o alagamento de imensas áreas de florestas, a construção de uma hidroelétrica interfere na biodiversidade da região, destruindo espécies vegetais e eliminando refúgios naturais de numerosas espécies animais. Além disso, após o alagamento, a vegetação que fica submersa entra em decomposição, fazendo com que comunidades diferentes acabem ocupando espaço onde, anteriormente, havia outra comunidade, modificando as condições ambientais e criando novas situações favoráveis ao desenvolvimento, apenas, de determinados tipos de seres vivos. Adaptado de José Arnaldo Favaretto Biologia – Uma Abordagem Evolutiva e Ecológica, 1997, São Paulo, Ed. Moderna. Esse fenômeno ecológico é denominado:
  8. 98. UFF 2001
    Algumas plantas carnívoras, embora capturem grande quantidade de insetos com suas folhas colantes, não produzem enzimas para digerí-los. Porém, outros insetos que não ficam presos a suas folhas digerem os insetos capturados, liberando os excrementos que servem de alimento para essas plantas. A relação ecológica entre tais plantas carnívoras e os insetos cujos excrementos as alimentam é denominada:
  9. 99. UFF 2000
    Os itens enumerados a seguir são exemplos de diferentes relações entre os seres vivos. I) A caravela vive flutuando nas águas do mar. É formada por um conjunto de indivíduos da mesma espécie que vivem fisicamente juntos, dividindo o trabalho. Uns são responsáveis pela flutuação, outros pela captura de alimentos, outros pela defesa. II) As orquídeas, para conseguirem luz, prendem-se com suas raízes ao tronco e aos ramos altos das árvores. III) O leão mata e devora o gnu rajado, para se alimentar. IV) O fungo fornece água e sais minerais retirados do meio para a alga; esta, por sua vez, fornece ao fungo as substâncias orgânicas que produz. As relações descritas nestes itens são classificadas, respectivamente, como:
  10. 100. MACKENZIE 2008
    • Liquens • Micorrizas • Epifitismo • Parasitismo A respeito das relações ecológicas acima, considere as afirmações: I. Em duas delas, há o envolvimento obrigatório de fungos; II. Em duas delas, há o envolvimento obrigatório de bactérias; III. Em nenhuma delas, há o envolvimento de plantas superiores. Assinale
  11. 101. MACKENZIE 2006
    Considere os seguintes relacionamentos entre vegetais: I. Bromélias e orquídeas vivem sobre árvores, conseguindo assim uma posição privilegiada para captar luz solar. II. A erva-de-passarinho é uma planta clorofilada, capaz de realizar fotossíntese, mas, para isso, absorve de outros vegetais a seiva bruta. III. a Cuscuta, conhecida como cipó-chumbo, é uma planta sem clorofila, que obtém seu alimento retirando de outro vegetal a seiva elaborada. As plantas relacionadas em I, II e III são chamadas, respectivamente, de
  12. 102. MACKENZIE 2005
    Muitos seres vivos formam associações denominadas colônias. A respeito delas, são feitas as afirmações a seguir. I - Envolvem somente indivíduos da mesma espécie. II - Os indivíduos, mesmo sendo da mesma espécie, podem ser iguais ou diferentes, de acordo com a função que desempenham. III - Há sempre o envolvimento de produtores e consumidores. IV - Há somente benefício para os indivíduos envolvidos. São verdadeiras apenas as afirmações
  13. 103. MACKENZIE 2004
    Durante uma sucessão ecológica, os ecossistemas sofrem profundas mudanças, sob diversos aspectos, até atingir a comunidade clímax. Dentre essas mudanças, há uma diminuição
  14. 104. MACKENZIE 2003
    Certas árvores de urbanização de São Paulo estão ameaçadas de cair devido à ação de cupins que se alimentam do seu corpo vegetativo que é rico em celulose. A digestão dessa substância no intestino do cupim é realizada por protozoários que têm a enzima celulase e, assim, os dois se satisfazem. Sobre os galhos daquelas árvores, vive um tipo de samambaia que obtém um aproveitamento melhor da luz para sua fotossíntese. Existem, portanto, três tipos de relacionamentos entre os indivíduos citados: I - cupim e árvore II - samambaia e árvore III - protozoário e cupim I, II e III correspondem, respectivamente, aos relacionamentos:
  15. 105. UEMG 2008
    O parasitismo é um fenômeno segundo o qual uma planta ou animal sobrevive retirando nutrientes de outro ser. Estabelece-se nesta relação uma forte dependência, onde um lado é beneficiado (parasita) e o outro prejudicado (hospedeiro). Muitas vezes, o animal ou planta que sofre a ação do parasita, pode chegar à morte. De acordo com os conhecimentos que você possui sobre o assunto, a situação descrita que NÃO caracteriza parasitismo está presente na relação indicada na alternativa:
  16. 106. UFMG 2003
    Para minimizar o uso de inseticidas sintéticos na fruticultura e atender às normas de segurança alimentar da FAO (Food and Agriculture Organization), estão sendo implantadas  “biofábricas” de controle de pragas no Nordeste do Brasil. Essas “biofábricas” podem adotar todas as seguintes tecnologias, EXCETO  
  17. 107. OBB 2017
    Analise as proposições abaixo sobre mimetismo e camuflagem: I. Uma das diferenças entre mimetismo batesiano e mimetismo mulleriano é que no primeiro os indivíduos não nocivos (ou palatáveis) apresentam características dos indivíduos de espécies nocivas (ou impalatáveis). II. Chama-se camuflagem aposemática a aparência ou comportamento de um animal que o faz confundir-se com um graveto. III. Há casos onde a relação presa-predador envolve a produção, pela presa, de feromônios típicos do predador caracterizando, assim, um tipo de mimetismo. Podemos afirmar que:
  18. 108. OBB 2017
    Relação entre javalis e morcegos é preocupante, indica pesquisa. "A quantidade de morcegos-vampiros, que transmitem raiva e preocupam agropecuaristas, pode aumentar no Brasil e nas Américas por conta do crescimento das populações de outro animal, o javali. Um grupo de pesquisadores acaba de evidenciar um aumento alarmante na distribuição e no número de javalis e porcos ferais ou javaporcos. Além disso, demonstraram que os morcegos-vampiros (Desmodus rotundus) passaram a se alimentar do sangue destes porcos." Agência FAPESP (janeiro de 2017) Com relação ao texto acima e seus conhecimentos sobre o assunto, assinale a alternativa INCORRETA:
  19. 109. ENEM CANCELADO 2009
    Uma colônia de formigas inicia-se com uma rainha jovem que, após ser fecundada pelo macho, voa e escolhe um lugar para cavar um buraco no chão. Ali dará origem a milhares de formigas, constituindo uma nova colônia. As fêmeas geradas poderão ser operárias, vivendo cerca de um ano, ou novas rainhas. Os machos provêm de óvulos não fertilizados e vivem aproximadamente uma semana. As operárias se dividem nos trabalhos do formigueiro. Há formigas forrageadoras que se encarregam de buscar por alimentos, formigas operárias que retiram dejetos da colônia e são responsáveis pela manutenção ou que lidam com o alimento e alimentam as larvas, e as formigas patrulheiras. Uma colônia de formigas pode durar anos e dificilmente uma formiga social consegue viver sozinha. MELO. A Como funciona uma sociedade de formigas? Disponível em: HTTP://www.cienciahoje.uol.com.br. Acesso em: 20 fev. 2009 (adaptado) Uma característica que contribui diretamente para o sucesso da organização social dos formigueiros é
  20. 110. UNEMAT 2010
    Observe os enunciados abaixo, que foram adaptados do livro Biologia de W. Paulino, 2006. I. A rêmora (ou peixe-piolho) possui uma ventosa fixadora no alto da cabeça, com a qual se fixa geralmente na região ventral de um tubarão, sendo por ele transportada. Quando o tubarão ataca algum animal, os restos da presa se mantêm flutuando na água e são ingeridos pela rêmora. II. Os liquens constituem associação entre certas algas unicelulares e certos fungos. As algas sintetizam matéria orgânica e fornecem aos fungos parte do alimento produzido. Os fungos, por sua vez, retiram água e sais minerais do substrato, fornecendo-lhes as algas. Esta forma de interdependência fisiológica é tão intensa que a separação das espécies acarretaria um sério desequilíbrio metabólico. Assinale a alternativa que corresponde respectivamente, aos exemplos de relação ecológica encontrados nos itens I e II.
  21. 111. UNAMA 2009
    No Assentamento Araras, em São João do Araguaia, município do sudeste do Pará, têm sido feitas experiências em que se utiliza a associação de fungos micorrízicos e raízes de plantas para aumentar a eficiência do solo de baixa fertilidade. Sobre esse assunto, coloque “V” ou “F” ao lado de cada afirmativa, conforme estejam certas ou erradas:   I. As plantas fornecem os alimentos necessários à sobrevivência dos fungos. II. Os seres em destaque, têm em comum a parede celular constituída por celulose. III. A associação ecológica mencionada é considerada como mutualística. IV. Os fungos pertencem ao reino Plantae porque apresentam parede celular . V. Os fungos aumentam a capacidade de absorção das raízes ao retirarem do solo os nutrientes.   A alternativa correta na sequência de cima para baixo é:
  22. 112. UERJ 2009
    Na natureza, são freqüentes os exemplos de relações benéficas entre indivíduos, mesmo de espécies diferentes, como é o caso do caranguejo paguro e da anêmona. O caranguejo aumenta sua proteção vivendo em conchas abandonadas e permitindo que anêmonas – produtoras de substância urticante contra predadores – se depositem nelas. As anêmonas, por sua vez, ganhando mobilidade, capturam melhor os alimentos. O tipo de interação descrita é denominada:
  23. 113. UNICENTRO 2009
    Uma associação extremamente importante para os recifes de coral é a que ocorre entre as espécies de corais e microalgas, conhecidas como zooxantelas. Essas algas liberam compostos orgânicos nutritivos para os corais. E estes fornecem às algas produtos de seu metabolismo como gás carbônico, compostos nitrogenados e fósforo. Esta associação é denominada  
  24. 114. ENEM - 3 APLICACAO 2014
    A celulose, presente nos vegetais, é um alimento importante para muitas espécies de animais herbívoros, como os ruminantes. Eles próprios não têm capacidade de digerir a celulose e, para que ela seja aproveitada, é necessária uma associação com microrganismos, que ficam na parte aglandular do estômago dos ruminantes. Esses microrganismos são capazes de produzir a  celulase, uma enzima que digere a celulose, possibilitando o aproveitamento da matéria orgânica vegetal, tanto pelos ruminantes como pelos microrganismos.   A relação descrita é um exemplo de
  25. 115. UFG 2009
    O Tatu e o Tamanduá Já é noite e o tatu sai da toca. Faminto que está, quer chegar ao cupinzeiro antes do tamanduá. Com tanta pressa vai pela trilha o tatu, mas logo à frente tropeça numa vara de bambu. O tatu então supõe ter caído na armadilha do rival tamanduá... Será que ele teve a mesma idéia de papar todo o alimento que no cupinzeiro há? Quando do chão se levanta, o tatuzinho se espanta diante do tamanduá. ― Boa noite, amigo tatu! Venho aqui te convidar Para ir ao cupinzeiro... Lá não há muitos cupins, mas pra dois acho que dá. O tatu, meio sem graça, quase esconde a cara debaixo da carapaça... E lhe serviu a lição pra aprender a divisão. Dorival Coutinho da Silva. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2009.   De acordo com o poema, o tatu está cumprindo o seu papel ecológico, pois mantêm com o tamanduá uma relação interespecífica de
  26. 116. UFSJ 2004
    Dentro das opções mostradas abaixo, assinale a ordem CORRETA dos níveis de organização hierárquica dos sistemas bióticos.
  27. 117. UFAM 2009
    As raízes de leguminosas normalmente estão infectadas por bactérias do gênero Rhizobium. Estas bactérias são fixadoras de nitrogênio. Em situações normais, a relação entre estas plantas e estas bactérias é considerada:
  28. 118. ENEM 2008
    Um estudo recente feito no Pantanal dá uma boa idéia de como o equilíbrio entre as espécies, na natureza, é um verdadeiro quebra-cabeça. As peças do quebra-cabeça são o tucano-toco, a arara-azul e o manduvi. O tucano-toco é o único pássaro que consegue abrir o fruto e engolir a semente do manduvi, sendo, assim, o principal dispersor de suas sementes. O manduvi, por sua vez, é uma das poucas árvores onde as araras-azuis fazem seus ninhos. Até aqui, tudo parece bem encaixado, mas... é justamente o tucano-toco o maior predador de ovos de arara-azul — mais da metade dos ovos das araras são predados pelos tucanos. Então, ficamos na seguinte encruzilhada: se não há tucanos-toco, os manduvis se extinguem, pois não há dispersão de suas sementes e não surgem novos manduvinhos, e isso afeta as araras-azuis, que não têm onde fazer seus ninhos. Se, por outro lado, há muitos tucanos-toco, eles dispersam as sementes dos manduvis, e as araras-azuis têm muito lugar para fazer seus ninhos, mas seus ovos são muito predados. Internet: (com adaptações). De acordo com a situação descrita,
  29. 119. ENEM PPL 2014
    Surtsey é uma ilha vulcânica situada perto da costa sul da Islândia. A erupção vulcânica que lhe deu origem ocorreu na década de 1960, o que faz dela, seguramente, a ilha mais nova do Oceano Atlântico. As primeiras espécies que aí se fixaram foram musgos e liquens. À medida que as aves foram fixando-se na ilha, as condições do solo foram melhorando e espécies vegetais mais complexas puderam iniciar a colonização do território. Em 1988 foi observada a presença do primeiro arbusto. Disponível em: www.nacopadasarvores.blogspot.com.br. Acesso em: 25 maio 2012 (fragmento).   O conjunto das alterações ocorridas no ambiente descrito é exemplo de
  30. 120. PUC-RS 2013
    A vítima fatal, neste outro caso, foi um herbívoro selvagem, e o agressor, uma planta nativa. Ao se alimentar de suas folhas, o animal envenenou-se com uma toxina hidrossolúvel que não afeta a planta, mas mata o herbívoro. O vegetal se autoprotege armazenando o veneno no interior de um compartimento celular, o vacúolo, o qual impede que o efeito tóxico atinja as demais organelas e os tecidos da planta. Considere as afirmativas sobre o herbívoro e a planta. I. Ambos ocupam o mesmo habitat. II. Os dois estão no mesmo nível trófico. III. Há interação ecológica de comensalismo entre eles. A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login