Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Banco de Exercícios

Lista de exercícios

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Ética e Política na Filosofia Antiga dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Filosofia com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos

  1. 61

    UEL 2008

    Platão destaca, na República (livro III), a importância da educação musical dos futuros guardiões da cidade, ao dizer:   [...] a educação pela música é capital, porque o ritmo e a harmonia penetram mais fundo na alma e afetam-na mais fortemente [...]. (PLATÃO. A República. Tradução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. p. 133.)     De acordo com o texto e os conhecimentos sobre a relevância da educação musical dos guardiões em Platão, considere as afirmativas a seguir:   I. A música deve desenvolver agressividade e destempero para evitar o temor dos inimigos perante a guerra.   II. A música deve desenvolver sentimentos éticos nobres para bem servir a cidade e os cidadãos.   III. A música deve divertir, entreter e evocar sentimentos afrodisíacos, para alívio do temor perante a guerra.   IV. A música deve moldar qualidades como temperança, generosidade, grandeza de alma e outras similares.   Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas.

  2. 62

    UNICENTRO 2014

    Tendo como referência as diversas concepções éticas, relacione o conceito central da moralidade, na coluna superior, com o nome do filósofo que a concebeu, na coluna inferior.   (I) Felicidade como autorrealização. (II) Cumprimento do dever. (III) Aptidão para a solução pacífica dos conflitos. (IV) Felicidade como prazer.   (A) Aristóteles. (B) Epicuro. (C) Kant. (D) Habermas.   Assinale a alternativa que contém a associação correta.

  3. 63

    UFSJ 2011

    Sobre o ceticismo, é CORRETO afirmar que 

  4. 64

    ENEM PPL 2015

    A utilidade do escravo é semelhante à do animal. Ambos prestam serviços corporais para atender às necessidades da vida. A natureza faz o corpo do escravo e do homem livre de forma diferente. O escravo tem corpo forte, adaptado naturalmente ao trabalho servil. Já o homem livre tem corpo ereto, inadequado ao trabalho braçal, porém apto à vida do cidadão. ARISTÓTELES. Política. Brasília: UnB, 1985.     O trabalho braçal é considerado, na filosofia aristotélica, como

  5. 65

    UEL 2004

    “- O que significa exatamente essa expressão antiquada: ‘virtude’? – perguntou Sebastião. - No sentido filosófico, compreende-se por virtude aquela atitude de, na ação, deixar-se guiar pelo bem próprio ou pelo bem alheio – esclareceu o senhor Barros. - O bem alheio? – perguntou Sebastião. - Sim – disse o senhor Barros. – É verdade que a coragem e a moderação são virtudes, em primeiro lugar, para consigo mesmo, mas também há outras virtudes, como a benevolência, a justiça e a seriedade ou confiabilidade, ou seja, a qualidade de ser confiável, que são disposições orientadas para o bem dos outros.” (TUGENDHAT, Ernst; VICUÑA, Ana Maria; LÓPES, Celso. O livro de Manuel e Camila: diálogos sobre moral. Trad. de Suzana Albornoz. Goiânia: Ed. da UFG, 2002. p. 142.)   Com base no texto, é correto afirmar:

  6. 66

    UNICENTRO 2010

    Sobre o conceito de ética, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta a(s) correta(s)   I. Para Aristóteles, as ações humanas não são como as operações naturais. Na natureza cada ser segue necessariamente as exigências impostas por sua matéria e por sua forma, ou seja, o acidente é secundário. Em relação às ações humanas dá-se exatamente o contrário, nelas o acidente predomina, pois embora o homem possua vontade e poder de escolher a ação que deseja realizar, ele também se engana e pode não alcançar aquilo que almejou. II. A ética epicurista é basicamente um hedonismo. O motor e a meta da vida humana são identificados ao prazer. Prazer, mas prazer com medida e senso de limite. O hedonismo epicurista alia prazer e serenidade. III. A primeira e mais importante idéia geral do estoicismo é a exaltação da natureza, daí o primeiro princípio da ética estóica: todos devem viver em conformidade com a natureza. Nisto resume-se a virtude. Pautar a vida segundo as prescrições da natureza significa, para os estóicos, servir ao interesse geral da coletividade, antes que seu próprio. IV. O pensamento ético-teológico de São Tomás de Aquino afasta-se inteiramente do aristotelismo. O primeiro e inabalável postulado do sistema tomista é o de que o homem não foi dotado pelo Criador da capacidade de separar a verdade do erro, por isso o juízo ético está absolutamente ligado aos sentimentos e emoções.

  7. 67

    UEAP 2013

    Para Aristóteles, em Ética a Nicômaco, "felicidade [...] é uma atividade virtuosa da alma, de certa espécie".   Com base nesta afirmação, assinale a alternativa que NÃO corresponde à definição aristotélica de felicidade.

  8. 68

    UNICENTRO 2011

    Dois vocábulos gregos são empregados para compor as palavras que designam os regimes políticos: arkhé — o que está à frente, o que tem comando — e kratós — o poder ou autoridade suprema. As palavras compostas com arkhé (arquia) designam a quantidade dos que estão no comando. As compostas com kratós (cracia) designam quem está no poder. (CHAUÍ, 2008, p. 358).   A partir da análise do texto e dos conhecimentos sobre regimes políticos, é correto afirmar que a

  9. 69

    UEL 2008

    A amizade perfeita é a dos homens que são bons e afins na virtude, pois esses desejam igualmente bem um ao outro enquanto bons, e são bons em si mesmos. Ora, os que desejam bem aos seus amigos por eles mesmos são os mais verdadeiramente amigos, porque o fazem em razão da sua própria natureza e não acidentalmente. (ARISTÓTELES, Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão inglesa de W. D. Ross. São Paulo: Abril Cultural, 1973, p. 381-382. Os Pensadores IV.)   Os amigos formam uma unidade mais completa e mais perfeita do que os indivíduos isolados e, pela ajuda recíproca e desinteressada, fazem com que cada um seja mais autônomo e mais independente do que se estivesse só. (CHAUÍ, M. de S. Introdução à história da filosofia: dos pré-socráticos a Aristóteles. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 323.)     Com base nos textos acima e nos conhecimentos sobre o pensamento ético e político de Aristóteles, considere as afirmativas a seguir.   I. Uma sociedade de amigos é mais perfeita e durável por considerar a lei como norma mantenedora da amizade.   II. Os amigos tornam a sociedade política perfeita ao se isolarem.   III. Os virtuosos e bons são verdadeiramente amigos por desejarem o bem reciprocamente.   IV. A amizade só pode existir entre os virtuosos, que são semelhantes em caráter; por isso, formam uma sociedade justa.   Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas.

  10. 70

    UFMA 2009

    “Embora esses dogmas pertençam à religião, os utopianos pensam que a razão pode induzir, por si mesma, a crer neles e aceitá-los. Não hesitam em declarar que, na ausência desses princípios, fora preciso ser estúpido para não procurar o prazer por todos os meios possíveis, criminosos ou legítimos. A virtude consistiria, então, em escolher, entre duas volúpias, a mais deliciosa, a mais picante; e em fugir dos prazeres que se seguissem dores mais vivas do que o gozo que tivessem proporcionado” (MORE, Thomas. A utopia. Trad. Luís de Andrade, São Paulo: Nova Cultural, 1988. Col. Os Pensadores)   A questão sobre a natureza da felicidade humana e a possibilidade de sua realização é uma das principais questões estudadas pela filosofia grega antiga, sendo discutida no interior de uma ética e relacionada a noções de virtude e de justiça. Sabe-se que uma das características principais do humanismo, presente no pensamento renascentista, é justamente a releitura dos filósofos antigos, buscando integrá-los à concepção cristã de vida. A concepção ética do povo utopiano, descrita na obra A utopia, de Thomas More pode ser considerada, em suas linhas gerais, uma revalorização de que corrente filosófica grega?

  11. 71

    UNICENTRO 2014

    Com base nos conhecimentos do texto Política, de Aristóteles, relacione as formas de governo (constituições), na coluna superior, com o significado de cada uma dessas formas de governo, na coluna inferior. (I) Aristocracia. (II) Monarquia. (III) Governo Constitucional. (IV) Tirania.   (A) A maioria governa a cidade com vistas ao bem comum. (B) Governo dos melhores homens de maneira absoluta, que governam com vistas ao bem comum. (C) O governante dirige de acordo com seu interesse em detrimento do bem de toda a comunidade. (D) O governo está nas mãos de uma única pessoa cujo objetivo é o bem comum.   Assinale a alternativa que contém a associação correta.

  12. 72

    UFLA 2013

    Na carta VII, Platão, referindo-se à situação política de sua época em Atenas – época imediatamente posterior ao término da Guerra do Peloponeso –, afirma o seguinte: “A legislação e a moralidade estavam corrompidas a tal ponto que eu, inicialmente pleno de ardor para trabalhar a favor do bem público, considerando esta situação e vendo como tudo caminhava à deriva, acabei por ficar confuso. Não deixei, entretanto, de procurar nos conhecimentos e especialmente no regime político os possíveis indícios de melhoras, mas esperei sempre o bom momento para agir. Acabei por compreender que todos os Estados atuais são malgovernados. Fui então irresistivelmente conduzido a louvar a verdadeira filosofia e a proclamar que somente à sua luz se pode reconhecer onde está a justiça na vida pública e privada.” Fonte: PLATÃO. Cartas. Lisboa: Editorial Estampa, 1980, p. 50 (Adaptado).   A partir do texto e sobre e a relação entre política e a filosofia de Platão, é CORRETO afirmar:

  13. 73

    UNICENTRO 2014

    Leia o texto a seguir. Vemos que toda cidade é uma espécie de comunidade, e toda comunidade se forma com vistas a algum bem, pois todas as ações de todos os homens são praticadas com vistas ao que lhes parece um bem; se todas as comunidades visam a algum bem, é evidente que a mais importante de todas elas e que inclui todas as outras tem mais que todas este objetivo e visa ao mais importante de todos os bens; ela se chama cidade e é a comunidade política. (ARISTÓTELES. Política. 3.ed. Tradução de Mário da Gama Kury. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1997. p.13.)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre Aristóteles e a constituição da Cidade-Estado, assinale a alternativa correta.

  14. 74

    ENEM - 3 APLICACAO 2014

    Bastar-se a si mesma é uma meta a que tende a  produção da natureza e é também o mais perfeito estado. É, portanto, evidente que toda cidade está na natureza e que o homem é naturalmente feito para a sociedade política. Aquele que, por sua natureza e não por obra do acaso, existisse sem nenhuma pátria seria um indivíduo detestável, muito acima ou muito abaixo do homem, segundo Homero: um ser sem lar, sem família e sem leis.  ARISTÓTELES.  A Política. Disponível em:  http://cfh.ufsc.br (adaptado).   Para Aristóteles, a cidade resulta de um(a) 

  15. 75

    UPE 2012

    Sobre o problema político-social, leia o texto a seguir:   O filósofo grego Aristóteles afirmava que o homem é por natureza um ser social, pois, para sobreviver, não pode ficar completamente isolado de seus semelhantes. Constituída por um impulso natural do homem, a sociedade deve ser organizada conforme essa mesma natureza humana. COTRIM, Gilberto. Fundamentos da Filosofia, 2002, p. 2   Com relação ao problema político-social presente nesse texto, analise os seguintes itens:   I. A política pretende subjugar a violência por meio do debate, do pacto, da busca de uma vontade comum mediante caminhos legais. II. Quando uma comunidade se organiza para a consecução de fins coletivos, torna-se uma sociedade política. Tal organização denomina-se hoje Estado. III. Desde a Antiguidade, o conceito de política se deve à separação entre o público e o privado. IV. Há, no homem, o que se pode denominar um instinto social, como verdadeira tendência inscrita em sua natureza, que o inclina necessariamente ao convívio com o seu semelhante.   Estão CORRETOS

  16. 76

    UFU 2007

    Leia atentamente o trecho de Aristóteles, citado abaixo, e assinale a alternativa que o interpreta corretamenente. “Como já vimos há duas espécies de excelência: a intelectual e a moral. Em grande parte a excelência intelectual deve tanto o seu nascimento quanto o seu crescimento à instrução (por isto ela requer experiência e tempo); quanto à excelência moral, ela é o produto do hábito [...]”. ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Coleção Os Pensadores. São Paulo: Nova Cultural, 1996.  

  17. 77

    UEL 2003

    “A virtude é pois uma disposição de caráter relacionada com a escolha e consiste numa mediania...” (ARISTÓTELES. Ética à Nicômaco. Trad. de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. 4 ed. São Paulo: Nova Cultural, 1991. p. 33.)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre a virtude em Aristóteles, assinale a alternativa correta.

  18. 78

    UFU 2000

    A Alegoria da Caverna de Platão, além de ser um texto de teoria do conhecimento, é também um texto político. No sentido político, é correto afirmar que Platão sustentava um modelo

  19. 79

    UNIMONTES 2013

    Para Epicuro (341 – 270 a.C), a morte nada significa porque ela não existe para os vivos, e os mortos não estão mais aqui para explicá-la. De fato, quando pensamos em nossa própria morte, podemos nos imaginar mortos, mas não sabemos o que é a experiência do morrer. Epicuro lamenta que

  20. 80

    UNICENTRO 2014

    Leia o texto a seguir.   A ética como parte da Filosofia e como reflexão sobre as questões morais pretende desdobrar conceitos e argumentos que permitam compreender a dimensão moral da pessoa humana. (Adaptado de: CORTINA, A.; MARTÍNEZ, E. Ética. Trad. Silvana C. Leite. São Paulo: Loyola, 2005. p.9.)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre ética, assinale a alternativa correta.

  21. 81

    UFSJ 2005

    No Livro VII da República de Platão, a educação é a arte

  22. 82

    UFSJ 2006

    A partir do pensamento de Aristóteles, as afirmações abaixo estão corretas, com EXCEÇÃO a da alternativa

  23. 83

    UEL 2011

    Leia o texto a seguir. É precisamente nos ritmos e nas melodias que nos deparamos com as imitações mais perfeitas da verdadeira natureza da cólera e da mansidão, e também da coragem e da temperança, e de todos os seus opostos e outras disposições morais (a prática prova-o bem, visto que o nosso estado de espírito se altera consoante a música que escutamos). (Aristóteles. Política. Ed: bilíngue. Trad. A. C. Amaral e C. C. Gomes. Lisboa: Vega, 1998. Livro VIII, p. 579.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre a música e a teoria política de Aristóteles, considere as afirmativas a seguir. I. A música pode incitar um certo estado de espírito, por isso deve-se escolher aquela que forme bem o caráter do cidadão. II. A música, por ter ritmo e melodia, incita paixões e mesmo qualidades éticas, sendo desnecessário cuidar de sua escolha. III. A música é a arte que melhor imita paixões e qualidades éticas, por isso ela é importante para a formação do cidadão. IV. A música incita a formação das virtudes e deve também ser estendida aos estratos inferiores da sociedade. Assinale a alternativa correta.

  24. 84

    UNIOESTE 2013

    “O legado ético de Aristipo se mostra em sua relação com o dinheiro: recusa tudo o que amarra, obriga ou entrava. O amor pelo dinheiro, assim como a simulação de pobreza, ocupa o espírito com tarefas inúteis. Esses falsos desígnios consomem uma energia útil para realizar outros trabalhos. (...) Nem monge beneditino nem libertino depravado, mas filósofo radioso e solar: equivale a dizer homem livre, capaz de desfrutar de um momento feliz quando não é à custa de um desprazer futuro”. Michel Onfray Com base na citação acima e em seus conhecimentos, assinale a alternativa correta.

  25. 85

    UEL 2010

    No livro II da Ética a Nicômaco, Aristóteles diz que há duas espécies de virtudes – dianoética e ética. A virtude dianoética requer o ensino, o que exige experiência e tempo. Já a virtude ética é adquirida pelo hábito e não é algo que surge por natureza. Isso não quer dizer que as virtudes são geradas em nós contrariando a natureza. Para Aristóteles, somos naturalmente aptos a receber as virtudes e nos aperfeiçoamos pelo hábito.     Com base no enunciado e nos conhecimentos sobre a ética aristotélica, considere as afirmativas a seguir:   I. A virtude dianoética e a virtude ética são adquiridas, respectivamente, pela experiência, tempo e hábito.   II. A virtude dianoética e a virtude ética, por serem inatas, são facilmente aprendidas desde a infância.   III. Os seres humanos são naturalmente aptos a receber as virtudes éticas, embora não sejam virtuosos por natureza.   IV. O hábito, de forma necessária, nos torna melhores eticamente, contudo as virtudes independem da ação para o desenvolvimento moral do indivíduo.   Assinale a alternativa correta.

  26. 86

    UNICENTRO 2016

    Leia o texto a seguir. A célebre distinção de Aristóteles entre “virtudes morais” e “virtudes intelectuais” pode ser considerada o capítulo final da longa querela que opôs os Sofistas e Sócrates em torno da ensinabilidade da virtude. (LIMA VAZ, H. C. Escritos de Filosofia Política II. Ética e Cultura. 3.ed. São Paulo: Edições Loyola, 2000. p.16-17.)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre a distinção apresentada na ética aristotélica, considere as afirmativas a seguir.   I. A virtude moral é adquirida pelo hábito, na prática usual dos costumes e valores comumente partilhados. II. A virtude moral é conquistada na medida em que a ação humana imita os exemplos dados pelos deuses. III. A virtude intelectual é oriunda do exercício da razão que concede ao homem autonomia privada em seu agir. IV. A virtude intelectual é fruto do aprendizado e do processo formativo, sendo desenvolvida cognitivamente.   Assinale a alternativa correta.

  27. 87

    UEL 2006

    “[...] uma pessoa age injustamente ou justamente sempre que pratica tais atos voluntariamente; quando os pratica involuntariamente, ela não age injustamente nem justamente, a não ser de maneira acidental. O que determina se um ato é ou não é um ato de injustiça (ou de justiça) é sua voluntariedade ou involuntariedade; quando ele é voluntário, o agente é censurado, e somente neste caso se trata de um ato de injustiça, de tal forma que haverá atos que são injustos, mas não chegam a ser atos de injustiça se a voluntariedade também não estiver presente.” (ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Nova Cultural, 1996. p. 207.)     Com base no texto e nos conhecimentos sobre a concepção de Justiça em Aristóteles, é correto afirmar:

  28. 88

    UEL 2005

    “- Mas a cidade pareceu-nos justa, quando existiam dentro dela três espécies de naturezas, que executavam cada uma a tarefa que lhe era própria; e, por sua vez, temperante, corajosa e sábia, devido a outras disposições e qualidades dessas mesmas espécies.   - É verdade.   - Logo, meu amigo, entenderemos que o indivíduo, que tiver na sua alma estas mesmas espécies, merece bem, devido a essas mesmas qualidades, ser tratado pelos mesmos nomes que a cidade”. (PLATÃO. A república. Trad. de Maria Helena da Rocha Pereira. 7 ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1993. p. 190.)     Com base no texto e nos conhecimentos sobre a justiça em Platão, é correto afirmar:

  29. 89

    UFU 2001

    “Mas a faculdade de pensar é, ao que parece, de um caráter mais divino, do que tudo o mais; nunca perde a força e, conforme a volta que lhe derem, pode tornar-se vantajosa e útil, ou inútil e prejudicial. Ou ainda não te apercebeste como a deplorável alma dos chamados perversos, mas que na verdade são espertos, tem um olhar penetrante e distingue claramente os objectos para os quais se volta, uma vez que não tem uma vista fraca, mas é forçado a estar a serviço do mal, de maneira que, quanto mais aguda for sua visão, maior é o mal que pratica?” (Platão, A República, trad. Maria Helena Rocha Pereira, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1987, 518e-519a) A partir da leitura do texto acima, é correto afirmar que, para Platão,

  30. 90

    UFSJ 2005

    Para Platão, os governantes do Estado são

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos