Sabe aquela vaga na universidade dos sonhos? Ela pode ser sua!

Matricule-se agora
Vagas abertas para o Extensivo 2022
Pessoa com tinta no rosto e com a palavra 'aprovadx' na testa sorrindo

Banco de Exercícios

Lista de exercícios

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Impulso, Quantidade de Movimento e Colisões dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Física com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos

  1. 31

    UNICAMP 2016

    Beisebol é um esporte que envolve o arremesso, com a mão, de uma bola de 140 g de massa na direção de outro jogador que irá rebatê-la com um taco sólido. Considere que, em um arremesso, o módulo da velocidade da bola chegou a 162 km/h, imediatamente após deixar a mão do arremessador. Sabendo que o tempo de contato entre a bola e a mão do jogador foi de 0,07 s, o módulo da força média aplicada na bola foi de  

  2. 32

    ENEM PPL 2014

    Durante um reparo na estação espacial internacional, um cosmonauta, de massa 90kg  substitui uma bomba do sistema de refrigeração, de massa 360 kg que estava danificada. Inicialmente, o cosmonauta e a bomba estão em repouso em relação à estação. Quando ele empurra a bomba para o espaço, ele é empurrado no sentido oposto. Nesse processo, a bomba adquire uma velocidade de 0,2 m/s em relação à estação. Qual é o valor da velocidade escalar adquirida pelo cosmonauta, em relação à estação, após o empurrão?

  3. 33

    FUVEST 2009

    Um caminhão, parado em um semáforo, teve sua traseira atingida por um carro. Logo após o choque, ambos foram lançados juntos para frente (colisão inelástica), com uma velocidade estimada em 5 m/s (18 km/h), na mesma direção em que o carro vinha. Sabendo-se que a massa do caminhão era cerca de três vezes a massa do carro, foi possível concluir que o carro, no momento da colisão, trafegava a uma velocidade aproximada de

  4. 34

    UNICAMP 2016

    Tempestades solares são causadas por um fluxo intenso de partículas de altas energias ejetadas pelo Sol durante erupções solares. Esses jatos de partículas podem transportar bilhões de toneladas de gás eletrizado em altas velocidades, que podem trazer riscos de danos aos satélites em torno da Terra. Considere que, em uma erupção solar em particular, um conjunto de partículas de massa total mp = 5 kg, deslocando-se com velocidade de módulo vp = 2x105 m/s, choca-se com um satélite de massa Ms = 95 kg que se desloca com velocidade de módulo igual a Vs = 4x103 m/s na mesma direção e em sentido contrário ao das partículas. Se a massa de partículas adere ao satélite após a colisão, o módulo da velocidade final do conjunto será de

  5. 35

    UNESP 2007

    Um bloco A, deslocando-se com velocidade v0 em movimento retilíneo uniforme, colide frontalmente com um bloco B, inicialmente em repouso. Imediatamente após a colisão, ambos passam a se locomover unidos, na mesma direção em que se locomovia o bloco A antes da colisão. Baseado nestas informações e considerando que os blocos possuem massas iguais, é correto afirmar que

  6. 36

    ENEM 2018

    Em desenhos animados é comum vermos a personagem tentando impulsionar um barco soprando ar contra a vela para compensar a falta de vento. Algumas vezes usam o próprio fôlego, foles ou ventiladores. Estudantes de um laboratório didático resolveram investigar essa possibilidade. Para isso, usaram dois pequenos carros de plástico, A e B, instalaram sobre estes pequenas ventoinhas e fixaram verticalmente uma cartolina de curvatura parabólica para desempenhar uma função análoga á vela de um barco. No carro B inverteu-se o sentido da ventoinha e manteve-se a vela, a fim de manter as características físicas do barco, massa e formato da cartolina. As figuras representam os carros produzidos. A montagem do carro A busca simular a situação dos desenhos animados, pois a ventoinha está direcionada para a vela. Com os carros orientados de acordo com as figuras, os estudantes ligaram as ventoinhas, aguardaram o fluxo de ar ficar permanente e determinaram os módulos das velocidades médias dos carros e para o mesmo intervalo de tempo. A respeito das intensidades das velocidades médias e do sentido de movimento do carro A, os estudantes observaram que:

  7. 37

    UNB 2015

    Dois veículos, A e B, de massas iguais a 1.000 kg e 800 kg, respectivamente, colidem frontalmente. A velocidade do veículo A era de 40 km/h no momento da colisão.   Considerando-se a situação acima, para que os veículos ficassem parados após a colisão, a velocidade do veículo B (em módulo) deveria ser igual a

  8. 38

    PUC-RJ 2012

    Um objeto de massa M1 = 4,0 kg desliza, sobre um plano horizontal sem atrito, com velocidade V = 5,0 m/s, até atingir um segundo corpo de massa M2 = 5,0 kg, que está em repouso. Após a colisão, os corpos ficam grudados.   Qual é, aproximadamente, a velocidade final dos dois corpos grudados?

  9. 39

    PUC-RJ 2009

    Um corpo de massa m1 = 4,0 kg se move com v1 = 2,0 m/s. Ele se choca com um corpo de massa m2 = 1,0 kg, que se move com v2 = -14,0 m/s. Após a colisão, os dois corpos seguem grudados um ao outro. Qual é a velocidade final dos corpos?

  10. 40

    UP 2015

    No saque, um tenista arremessa a bola verticalmente para cima e a acerta com a raquete quando ela atinge o ponto mais alto. Se logo após o impacto a bola adquiriu uma velocidade de 216 km/h e sua massa é de 57,0 g, qual foi o impulso dado pela raquete à bola de tênis?  

  11. 41

    PUC-RJ 2005

    Um canhão de circo de massa 100 kg atira uma bola de massa 5 kg com uma velocidade de 20 m/s. A velocidade de recuo do canhão imediatamente após o disparo em m/s vale:

  12. 42

    UFABC 2015

    As baleias deslocam-se na água por meio de suas nadadeiras caudais horizontais. Suponha que num dia de verão, determinada baleia de 40 toneladas de massa, numa viagem para águas mais frias em busca de alimentos, esteja se movendo horizontalmente e tenha sua velocidade aumentada de 1,4 m/s para 2,2 m/s num certo intervalo de tempo.   A intensidade do impulso total aplicado sobre essa baleia, nesse intervalo de tempo, foi, em N.s, igual a

  13. 43

    PUC-RJ 2011

    Duas massas se movendo sobre a mesma linha reta e em sentidos opostos se chocam e ficam grudadas entre si após a colisão. Antes da colisão, as massas e velocidades respectivas são m1 = 4,0 kg; m2 = 2,0 kg; v1 = 5,0 m/s; v2 = -10,0 m/s. A velocidade final em m/s do sistema das massas grudadas é:

  14. 44

    UFLA 2014

    Um bloco de 50 kg apresenta um movimento retilíneo uniformemente variado. Num instante, ele está com uma velocidade igual a 20 m/s e, após um tempo de 15 s, sua velocidade passa a ser 50 m/s. A quantidade de movimento (ou momento linear) inicial, final e a sua aceleração são, respectivamente:

  15. 45

    PUC-RJ 2000

    Um bloco de gelo está inicialmente em repouso sobre uma superfície sem atrito de um lago congelado. Uma força é exercida sobre o bloco durante um certo tempo, e este adquire uma velocidade v. Suponha agora que a força é dobrada, agindo sobre o bloco a partir do repouso, durante tempo idêntico ao do caso anterior. Então a nova velocidade do bloco é:

  16. 46

    UFPE 2008

    Uma bala de 20 g e velocidade de 500 m/s atinge um bloco de 480 g e velocidade de 10 m/s, que se move em sentido contrário sobre uma superfície horizontal sem atrito. A bala fica alojada no bloco. Calcule o módulo da velocidade do conjunto (bloco + bala), em m/s, após colisão.

  17. 47

    UEFS 2015

    Quando uma bola de massa m = 120,0g é atingida por um bastão, sua velocidade varia de + 25,0m/s para − 25,0 m/s.   Considerando-se que a bola fica em contato com o bastão por 1,5ms, é correto afirmar que o módulo da força média exercida sobre a bola pelo bastão, em kN, é igual a

  18. 48

    PUC-RJ 2008

    Um patinador de massa m2 = 80 kg, em repouso, atira uma bola de massa m1 = 2,0 kg para frente com energia cinética de 100 J. Imediatamente após o lançamento, qual a velocidade do patinador em m/s? (Despreze o atrito entre as rodas do patins e o solo)

  19. 49

    UNIPAM 2010

    Um corpo de massa M tem velocidade V em um dado instante t1, possuindo energia cinética E e quantidade de movimento Q. Em um instante posterior t2, a velocidade do corpo passa a ser 2V. Marque abaixo a opção que relaciona corretamente a energia cinética e a quantidade de movimento do corpo no instante t2. 

  20. 50

    UECE 2015

    Um projétil disparado horizontalmente de uma arma de fogo atinge um pedaço de madeira e fica encravado nele de modo que após o choque os dois se deslocam com mesma velocidade. Suponha que essa madeira tenha a mesma massa do projétil e esteja inicialmente em repouso sobre uma mesa sem atrito. A soma do momento linear do projétil e da madeira imediatamente antes da colisão é igual à soma imediatamente depois do choque.   Qual a velocidade do projétil encravado imediatamente após a colisão em relação à sua velocidade inicial?

  21. 51

    PUC-RJ 2003

    Uma bola B1 de massa m, movendo-se com velocidade 3,0 m/s para a direita, choca-se com outra bola B2 de massa 2m, inicialmente em repouso. Após colidirem, a bola B2 adquire uma velocidade de 2,0 m/s para a direita. Assinale a opção que apresenta a velocidade final da bola B1.

  22. 52

    UNEMAT 2011

    Considere uma bola de 0,75 kg, que se choca perpendicularmente com uma parede a uma velocidade de 10 m/s, e que, após o choque, retorna na mesma direção e mesma velocidade em módulo, ou seja, ocorrendo um choque perfeitamente elástico. Qual é a intensidade da força atuante na bola, provocada pela parede, supondo que a interação do choque tenha durado um tempo de 0,04 s?

  23. 53

    UEM 2007

    Se uma das rodas de um automóvel parado permanecesse apoiada sobre o pé de uma pessoa, muito provavelmente o pé seria esmagado; entretanto, se o mesmo automóvel passasse em alta velocidade sobre o pé da pessoa, provavelmente não causaria dano. Analisando essa afirmação, assinale a alternativa correta.

  24. 54

    UNIPAM 2011

    Em um jogo de futebol, a bola não oficial de massa 300 g, chutada com velocidade de 30 m/s por um atacante, bate na trave e volta na mesma direção com velocidade de 20 m/s. Sabendo-se que o contato da bola com a trave teve duração de 0,1 s, podemos afirmar que a força média com que a bola bate na trave é de

  25. 55

    UFJF 2012

    Em relação à conservação de momento linear, é CORRETO afirmar:

  26. 56

    CEFET-RJ 2014

    Um cruzador de mísseis russo, classe Kirov, opera com turbinas de propulsão nuclear e tem uma massa total de aproximadamente 24000 toneladas. Em uma missão, ele é capaz de passar da velocidade de 18 km/h para 54 km/h em aproximadamente 10 minutos.  Nesta situação, a força média comunicada ao navio pelas suas turbinas é de: 

  27. 57

    ACAFE 2014

    O coração humano é o órgão responsável pelo percurso do sangue bombeado através de todo o organismo. Em baixa atividade (BA), o coração gasta uma energia E1 para que uma massa de 100g de sangue adquira uma velocidade de 20 cm/s. Já em ritmo acelerado em alta atividade (AA), mais intensa, o coração gasta uma energia E2 para que a mesma quantidade de sangue atinja uma velocidade de 60 cm/s.   Considere que em ambos os casos, o sangue parta do repouso e que não há perdas no processo.   Nessa situação, assinale a alternativa correta que completa a lacuna da frase a seguir:   Em AA, o coração gasta uma energia _____ vezes maior que em BA.

  28. 58

    UFAM 2010

    Um estudante em férias decide fazer um passeio de canoa num lago tranquilo. Durante o passeio decide parar num bar que fica numa plataforma flutuante para tomar um refrigerante. Ao encostar a proa da canoa na plataforma flutuante para sair percebe um problema. Quando caminha da popa para a proa, a canoa se move em sentido contrário afastando-se do flutuante, dificultando sua saída. Desprezando o atrito entre a canoa e a água, e supondo que o estudante, com 70 kg de massa, tenha caminhado 3,0 m da popa para a proa da canoa (com 100 kg de massa), o afastamento (em metros) da canoa em relação ao flutuante será de:

  29. 59

    ITA 2005

    Um automóvel para quase que instantâneamente ao bater frontalmente numa árvore. A proteção oferecida pelo air-bag, comparativamente ao carro que dele não dispõe, advém do fato de que a transferência para o carro de parte do momentum do motorista se dá em condição de 

  30. 60

    PUC-MG 2008

    Uma esfera pesada e uma esfera leve caem livremente, soltas no mesmo instante, de uma certa altura em relação ao chão. Desprezando-se o atrito com o ar, elas terão, durante a queda, o mesmo valor de:

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos