Exercícios de Blocos Supranacionais

Voltar para Blocos Supranacionais

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Blocos Supranacionais dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Geografia com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 61. UFLA 2013
    O BRASIL ESTÁ EM DESTAQUE NO CENÁRIO MUNDIAL “Conforme analisa Douglas McWilliams, executivo-chefe da CEBR: ‘O Brasil e o novo grupo de países emergentes têm batido os países europeus no futebol por um longo tempo, mas batê-los em economia é um fenômeno novo. No mundo econômico, a classificação mostra como o mapa econômico está mudando, com países asiáticos e commodities, economias produtoras subindo enquanto a Europa cai para trás.’” PEIXOTO, Alberto, 29 dez. 2011. Disponível em: http://portal.rg3.net/index.php/alberto-peixoto/193-o-brasil-esta-emdestaque-no-cenario-mundial.html. Acesso em: set. 2012 (adaptado).   É CORRETO afirmar que o texto acima:
  2. 62. UNICENTRO 2009
    Considerando-se as questões que envolvem aspectos da geopolítica mundial, no período pós Guerra Fria, pode-se afirmar:
  3. 63. UNIMONTES 2014
    Os presidentes de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul deram início, por volta das 12h30 desta quarta-feira (16), ao terceiro dia da VI Cúpula do Brics, em Brasília, no Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores. Além dos cinco presidentes e primeiros-ministros dos países que compõem o grupo, participam, como convidados, mandatários de 11 nações sul-americanas, entre eles, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, e os presidentes do Uruguai, José Mujica, e da Bolívia, Evo Morales. Disponível em: www.g1.globo.com. Acesso em: 16 jul. 2014.   Em relação ao assunto abordado, é CORRETO afirmar:  
  4. 64. UNESP 2012
    Ao longo dos seus mais de vinte anos de existência, o Mercosul sofreu transformações institucionais e alterações no conjunto de países que compõem o bloco. Além dos países que fundaram o bloco em 1991 (países signatários do Tratado de Assunção), foram posteriormente incorporados ao bloco outros países, qualificados como associados. São exemplos de país fundador e de país associado, respectivamente,
  5. 65. UFRN 2009
    A União Europeia representa o mais complexo e avançado estágio de integração entre países.   Acerca da integração da Europa, o Tratado de 
  6. 66. ENEM PPL 2010
    A bandeira da Europa não é apenas o símbolo da União Europeia, mas também da unidade e da identidade da Europa em sentido mais lato. O círculo de estrelas douradas representa a solidariedade e a harmonia entre os povos da Europa. Disponível em: http://europa.eu/index_pt.htm. Acesso: 29 de abril de 2010 (adaptado).   A contradição intrínseca entre o que propõe a bandeira da Europa e o cotidiano vivenciado pelas nações integrantes da União Europeia pode se atribuir ao
  7. 67. UFPI 2008
    Identifique a seqüência correta de países pertencentes respectivamente aos blocos econômicos: Nafta, União Européia e Mercosul.
  8. 68. UFTM 2009
    Um choque petrolífero pode, com um intervalo de tempo, provocar uma desaceleração ou uma recessão numa região do mundo e, simultaneamente, estimular a economia numa outra região. No total, uma transferência de atividades intensivas em energia dos países do Norte para os países emergentes soma-se a um aumento do tráfego mundial de mercadorias para acrescer finalmente o consumo de energia. As pretensas “economias do conhecimento” pós-industriais da OCDE (organização que reúne os 30 países mais ricos do mundo) repousam numa transferência maciça da sua base material e energética para as “economias emergentes”. Disponível em: www.resistir.info.   Sobre o petróleo no mundo, considere as afirmações a seguir: I. A origem do petróleo está relacionada às rochas cristalinas que sofreram lento metamorfismo ao longo de milhões de anos, aprisionando matéria orgânica em seu interior, que foi convertida em hidrocarbonetos. II. As maiores reservas de petróleo encontram-se em maciços cristalinos metamorfizados, com destaque para os Montes Apalaches, nos Estados Unidos, e o Planalto da Arábia no Oriente Médio. Só em período recente, foram descobertas reservas nos fundos oceânicos, acumuladas em fossas como a de Porto Rico, no Golfo do México. III. Sua dupla função é uma das razões para o grande consumo. Seus derivados servem como fonte de energia, utilizada nos mais variados meios de transportes e em usinas termelétricas, e também como matéria-prima em várias indústrias, como farmacêuticas, de fertilizantes, de tintas, entre outras. IV. Sua desigual distribuição entre os países é fonte constante de conflitos. A OPEP, um cartel que reúne vários países produtores e exportadores de petróleo, controla em torno de 40% da produção mundial e 70% das reservas comprovadas.   Estão corretas somente
  9. 69. UFTM 2010
    Considere o texto. Não se sabe se o bloco formado por estes países é uma associação coesa ou um grupo informal, mas é certo que este bloco aponta para uma mudança na estrutura de poder mundial que deverá ocorrer nas próximas décadas. Este bloco nem sempre agirá conjuntamente, nem sempre terá a mesma posição, assim como o G7 nem sempre adota a mesma posição, por isso não há razão para achar que farão diferente. Mas estes países, que já foram chamados de mercados emergentes, em desenvolvimento ou Terceiro Mundo, serão líderes em termos de crescimento mundial e consumo nos próximos 25, 30 anos. Disponível em: oglobo.globo.com (adaptado).   O texto refere-se ao grupo de países conhecidos como
  10. 70. UFOP 2007
    LEIA o trecho da reportagem intitulada Bloco Europeu festeja 50 anos desunido, publicada no Jornal O Tempo, em 25 de março de 2007.   A crise dos 50 faz com que as mulheres enxerguem rugas até onde não há. Talvez seja este o sentimento que paira sobre a União Europeia no momento em que comemora meio século de assinatura do Tratado de Roma. O documento criou a Comunidade Econômica Europeia, reunindo pela primeira vez países em torno do mesmo ideal. Anos depois esta Comunidade veio a se chamar União Europeia, hoje reunindo 28 países. Disponível em: http://www.otempo.com.br. Acesso em: 4 abr. 2007.   A União Europeia  
  11. 71. UFOP 2010
    “A mundialização da economia capitalista gerou a segmentação do espaço econômico mundial. Esta característica geográfica se expressa no final do século XX na formação de blocos econômicos em todo o mundo”. Fonte: OLIVEIRA, A. A mundialização do capitalismo e a geopolítica mundial no fim do século XX. In: ROSS, J. L. Sanches (org.). Geografia do Brasil, v. 3. São Paulo: EdUSP, 1996. p. 255.   Sobre a formação dos blocos econômicos, assinale a afirmativa INCORRETA.
  12. 72. UFMG 2006
    É INCORRETO afirmar que a atual política externa brasileira e o papel geopolítico do País, hoje, no mundo, representam
  13. 73. PUC-RS 2008
    Nos primeiros meses de 2008, a moeda dos Estados Unidos da América do Norte sofreu uma série de desvalorizações frente a outras moedas, como, por exemplo, o Euro.   O Euro
  14. 74. UFG 2009
    Nos últimos anos, alguns países têm se destacado pela ampliação de seus produtos internos brutos (PIB) e pelo elevado índice de crescimento, alterando a ordem geoeconômica mundial. Os países que mais se destacam na economia global por essa razão são
  15. 75. ENEM 1998
    As diferentes formas em que as sociedades se organizam socioeconomicamente visam a atender suas necessidades para a época. O liberalismo, atualmente, assume papel crescente, com os Estados diminuindo sua atuação em várias áreas, inclusive vendendo empresas estatais. Da ideia de interferência estatal na economia, do “Estado de Bem-Estar”, da assistência social ampla e emprego garantido por lei, e, às vezes, à custa de subsídios (na Europa, defendido pela Social-Democracia), caminha-se para um Estado enxuto e ágil, onde a manutenção do progresso econômico e uma maior liberdade na conquista do mercado são as formas de assegurar ao cidadão o acesso ao bem-estar. Nem sempre a população concorda. Neste contexto, as eleições gerais na Alemanha, poderiam levar Helmuth Kohl, com longa e frutuosa carreira à frente daquele país, a entregar o posto ao social-democrata Gerhard Schroeder. O desemprego na Alemanha atinge seu ponto máximo. A moeda única europeia será o fim do Marco Alemão. A imagem de Helmuth Kohl começa a desvanecer-se. Seja como for, ele luta. Mas recebeu um novo e tremendo golpe: o Partido Liberal (FDP) deixou Kohl. O secretário Geral do FDP, Guido Westerwelle declarou: Começou o fim da era Kohl!   A Alemanha ajuda a concretizar o bloco econômico da União Europeia. Sustentada pelo grande objetivo de formação de um bloco econômico, a participação da Alemanha neste bloco implica a adoção de um sistema socioeconômico que
  16. 76. UFOP 2008
    O Mercosul é um processo de integração econômica regional que objetiva a construção de um Mercado Comum na América do Sul.   Sobre o Mercosul, assinale a alternativa incorreta:
  17. 77. UFMG 1997
    Todas as alternativas apresentam afirmações corretas sobre o MERCOSUL, EXCETO:
  18. 78. CEFET-MG 2015
    Leia os fragmentos a seguir.   I. País muçulmano não árabe, mantém relações complicadas com os países árabes por causa de sua história e de sua cooperação militar com Israel. No futuro, a orientação do papel estratégico e geopolítico dependerá largamente de sua entrada ou não, ao fim das negociações em curso, na União Europeia. II. A economia de mercado se implanta sob sua forma mais selvagem. O regime não é mais totalitário, mas autoritário. Teme o poder militar norte-americano e está empenhada em reafirmar seu poder, inclusive militar. III. A rivalidade com os Estados Unidos, de natureza econômica, pode se tornar estratégica. Apesar disso, não contesta o modelo norte-americano, mas quer tomar a ponta na competição. Interessa-se hoje pela África e América Latina, para garantir a energia e as matérias-primas que lhe faltam. Afirma que sua emergência será pacífica. BONIFACE, Pascal. VÉDRINE, Hubert. Atlas do mundo global. São Paulo: Estação Liberdade, 2009. (Adaptado).   A partir da análise do atual contexto econômico e geopolítico global, é correto afirmar que os fragmentos I, II e III referem-se, respectivamente, aos seguintes países:   
  19. 79. ENEM 1999
    Em dezembro de 1998, um dos assuntos mais veiculados nos jornais era o que tratava da moeda única europeia. Leia a notícia destacada abaixo.   O nascimento do Euro, a moeda única a ser adotada por onze países europeus a partir de 1 de janeiro, é possivelmente a mais importante realização deste continente nos últimos dez anos que assistiu à derrubada do Muro de Berlim, à reunificação das Alemanhas, à libertação dos países da Cortina de Ferro e ao fim da União Soviética. Enquanto todos esses eventos têm a ver com a desmontagem de estruturas do passado, o Euro é uma ousada aposta no futuro e uma prova da vitalidade da sociedade Européia. A “Euroland”, região abrangida por Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Irlanda, Itália, Luxemburgo e Portugal, tem um PIB (Produto Interno Bruto) equivalente a quase 80% do americano, 289 milhões de consumidores e responde por cerca de 20% do comércio internacional. Com este cacife, o Euro vai disputar com o dólar a condição de moeda hegemônica.   A matéria refere-se à “desmontagem das estruturas do passado”, que pode ser entendida como
  20. 80. UNESP 2016
    O comércio internacional tem sido marcado por uma proliferação sem precedentes de acordos preferenciais de comércio regionais, sub-regionais, inter-regionais e, em especial, bilaterais (denominados Acordos Preferenciais de Comércio – APC). Atualmente, são poucos os países que ainda não fazem parte desses acordos. Com o impasse nas negociações da Rodada Doha da OMC, a alternativa das principais economias do mundo, como Estados Unidos, União Europeia e China, foi buscar a celebração de APC como forma de consolidar e ter acesso a novos mercados. O receio de boa parte dos países desenvolvidos, de economias em transição e em desenvolvimento de perderem espaço em suas exportações levou-os a aderir maciçamente aos APC. (Umberto Celli Junior e Belisa E. Eleoterio. “O Brasil, o Mercosul e os acordos preferenciais de comércio”. In: Enrique Iglesias et al. (orgs.). Os desafios da América Latina no século XXI, 2015.)     Considerando o contexto dinâmico apresentado pelo excerto, compreende-se a proliferação dos acordos preferenciais de comércio como resultado
  21. 81. ESPM 2013
    A entrada da Venezuela como membro ple­no do MERCOSUL permite que o Bloco re­formule a sua composição e ganhe novo impulso graças à incorporação da terceira economia da América do Sul.   Quanto ao ingresso da Venezuela no MER­COSUL é correto assinalar:
  22. 82. ENEM - 3 APLICACAO 2014
    As consequências da crise na zona do euro só estão começando para a maioria dos países. Em 2008, perseguindo maior competitividade, a França já havia eliminado o limite de 35 horas semanais de trabalho no país. As empresas também têm endurecido nas negociações com os sindicatos, a fim de cortar gastos com mão de obra. As economias dos países mais encrencados são também as mais "pesadas" em termos de custo de mão de obra e as menos produtivas da Europa. Folha de São Paulo, 11 dez. 2011 (adaptado).   A crise na zona do euro já apresenta impactos no trabalho e na produção, em função da 
  23. 83. UFU 2013
    A morte de Hugo Chávez na terça-feira (5/03/2013), aos 58 anos, marca o fim de um período de quase 14 anos nos quais o ex-coronel esteve à frente do país e promoveu inúmeras transformações defendidas por seus simpatizantes e criticadas pelos opositores. Disponível em: . Acesso: 13 mar. 2013.     A Venezuela, no período em que Hugo Chaves ocupou o mais alto cargo do poder executivo, foi palco de diversos acontecimentos relevantes para a história do país, dentre eles,
  24. 84. UEG 2007
    A globalização é o fenômeno mais recente da economia capitalista mundial. O mundo globalizado definiu uma nova organização do espaço geográfico, com impacto em todas as regiões do mundo, ampliando as diferenças entre os países desenvolvidos e subdesenvolvidos e entre as classes sociais no interior de cada um deles. Hoje, mais do que nunca, o mercado é controlado pelas grandes corporações multinacionais aglutinadas em diferentes blocos econômicos. A respeito desse assunto, é CORRETO afirmar:
  25. 85. FUVEST 1998
    A Itália é um dos países mais industrializados da União Europeia. Em seu território, a região que concentra maior atividade fabril é
  26. 86. FGV-RJ 2015
    Então, reduzir a desigualdade por meio da redistribuição prejudica o crescimento econômico? Não, segundo dois estudos marcantes feitos por economistas do FMI (Fundo Monetário Internacional), que dificilmente é uma organização de esquerda. O primeiro estudo examinou as relações históricas entre desigualdade e crescimento e descobriu que os países com desigualdade de renda relativamente baixa "têm mais êxito em alcançar um crescimento econômico sustentado, em oposição a surtos ocasionais". O segundo, divulgado no mês passado, analisou diretamente o efeito da redistribuição de renda e concluiu que "a redistribuição parece geralmente benigna em termos de seu impacto sobre o crescimento. http://noticias.uol.com.br/blogs-e-colunas/coluna/paul-krugman/2014/03/11/o-lugar-da-distribuicao-de-renda-no-discurso-publico.htm   Pode-se inferir que é coerente com os argumentos do texto:
  27. 87. ENEM PPL 2012
    Na União Europeia, buscava-se coordenar políticas domésticas, primeiro no plano do carvão e do aço, e em seguida em várias áreas, inclusive infraestrutura e políticas sociais. E essa coordenação de ações estatais cresceu de tal maneira, que as políticas sociais e as macropolíticas passaram a ser coordenadas, para, finalmente, a própria política monetária vir a ser também objeto de coordenação com vistas à adoção de uma moeda única. No Mercosul, em vez de haver legislações e instituições comuns e coordenação de políticas domésticas, adotam-se regras claras e confiáveis para garantir o relacionamento econômico entre esses países. ALBUQUERQUE, J. A. G. Relações internacionais contemporâneas: a ordem mundial depois da Guerra Fria. Petrópolis: Vozes, 2007 (adaptado).   Os aspectos destacados no texto que diferenciam os estágios dos processos de integração da União Europeia e do Mercosul são, respectivamente,
  28. 88. ESPM 2014
    Em sua cerimônia de posse na Presidên­cia do Paraguai, Horácio Cartes declarou: “Creio no fortalecimento dos organismos sub-regionais, regionais e mundiais. Partici­pamos e participaremos destes organismos para consolidar a democracia, fomentar a integração, a cooperação e a vigência dos direitos humanos.”   Apesar do discurso, o novo presidente pa­raguaio revelou que seu país não deverá re­tornar ao Mercosul no curto prazo. Esse po­sicionamento decorre:
  29. 89. UNESP 2016
    O BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – vem negociando cuidadosamente o estabelecimento de mecanismos independentes de financiamento e estabilização, como o Arranjo Contingente de Reservas (Contingent Reserve Arrangement – CRA) e o Novo Banco de Desenvolvimento (New Development Bank – NDB). O primeiro será um fundo de estabilização entre os cinco países; o segundo, um banco para financiamento de projetos de investimento no BRICS e outros países em desenvolvimento. (www.cartamaior.com.br. Adaptado.)     O Arranjo Contingente de Reservas e o Novo Banco de Desenvolvimento procuram suprir a escassez de recursos nas economias emergentes.   Tais iniciativas constituem uma alternativa
  30. 90. FGV-RJ 2013
    Em 22 de junho de 2012, o presidente Fernando Lugo foi acusado de fraco desempenho de suas funções e destituído pelo Senado paraguaio.   Sobre as repercussões desse fato na agenda externa do país, pode-se inferir que:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login